15 de jul de 2012

Anunakis e Nefelins, Afinal, Quem São?


Prometheus, anunaki, nefelim, dragões e magos negros, exílio, ets

























Recebi uma pergunta interessante sobre esse tema Nibiru e Anunakis: Primeiramente quero dizer que nunca havia visto um site desta dimensão, tão abrangente, contendo informações que em outros sítios de estudo não pude encontrar, que continue desta maneira, trazendo informações tão importantes para nossas vidas, parabéns. Minha pergunta é a seguinte. De maneira sempre lúcida como é de praxe deste site, QUEM SÃO OS ANUNNAKIS? SÃO NOSSOS CRIADORES? SÃO NOSSOS "PAIS” GENETICAMENTE FALANDO? ELES ESTÃO VOLTANDO? Aguardo sua resposta, um grande abraço e até a próxima dúvida, Antonio.”

Primeiramente, obrigado pelos “confetes” Antônio, é sempre bacana ter esse retorno positivo das pessoas que acompanham o blog.

Existem diversas interpretações sobre o tema (anunakis) a maioria de alguma forma repete as teorias de Zecharia Sitchin e por tabela, em virtude dos relatos dele, acredita que existe um mundo chamado “Nibiru” que viria em 2012 e traria grandes catástrofes. Vamos então, antes de mais nada, saber qual a teoria de Sitchin sobre os anunakis e tentar separar aquilo que tem coerência, daquilo que não tem coerência. Vamos então a teoria de Sitchin:

Segundo diz sua teoria, haveria um planeta desconhecido de nossa ciência, com uma órbita elíptica que passaria pelo interior do sistema solar a cada 3.600 anos, planeta esse chamado Nibiru.

Comentário: Como já demonstrei nos 5 posts comentando a palestra do André Luiz Ruiz, não existe um corpo com essas características, inclusive no terceiro post eu falo sobre a questão das tábuas sumérias e as fotos falsas do suposto Nibiru:

Terceiro post: AQUI

Segundo a teoria de Sitchin, Nibiru seria um planeta que teria colidido com um planeta denominado Tiamat, que ficava entre Marte e Júpiter. Após essa primeira colisão, teria se formado a Terra e o cinturão de asteróides. Posteriormente, uma das luas de Nibiru teria caído em Tiamat ( suposta versão original da Terra) partindo o planeta em duas partes, que viriam a ser atingidas numa segunda passagem de Nibiru, o que causou a mudança de órbita de uma dessas metades criando o que supostamente seria hoje a órbita da Terra.


Comentário: O relato mais fiel que possuímos sobre algo parecido ocorreu a aproximadamente um milhão de anos, quando um planeta (Erg) que ficava entre Marte e Júpiter foi destruído por uma civilização denominada Morg em virtude de um evento que comprometeu a estabilidade da vida no seu mundo de origem. Após a destruição de Erg, a 1 milhão de anos, esses seres (Morgs) chegaram a Terra e aqui foram aprisionados pela justiça Divina, não conseguindo mais sair do raio de ação da aura planetária. Esses seres, atualmente, são conhecidos como os dragões ou supremos ditadores do abismo (astral mais inferior da Terra). Os relatos sobre Erg podem ser lidos na obra de Feraudy que aborda o tema e também na série de textos aqui do blog intitulada “Dragões e magos negros”

Segundo a teoria de Sitchin, Nibiru seria o lar de uma raça humanóide avançada (ou seja, possuíam corpos físicos como os hominídeos) denominada anunaki que seria equivalente aos nefilim descritos na Bíblia e chegaram pela primeira vez na Terra a aproximadamente 450 mil anos com o intuito de extrair ouro e outros minérios para levar ao seu mundo de origem e para isso criaram geneticamente o homo sapiens a partir de experiências genéticas do homo erectus com genes extraterrestres e que as referências dos sumérios de aproximadamente 2 mil anos A.c. seriam referências aos anunaki.

Comentário: Antes de mais nada, vamos ver o texto bíblico que fala dos nefilim bem como seu contexto pra entender, segundo a Bíblia, quando surgiram os tais neflins. A história deles começa nos primeiros versículos do capítulo 6 da Gênesis que fala sobre os eventos envolvendo Noé. A palavra nefilim vem da raíz hebraica nefilá que significa “caído”. Aqui a coisa começa a ficar interessante, pois o capítulo fala da união dos filhos dos deuses (elohim) com as filhas do homem e fala que nesse tempo, quando os filhos dos deuses se uniam às filhas dos homens, já existiam os gigantes (chamados de nefilins, caídos). Já abordei aqui no blog que os “tempos de Noé” se referem a época do afundamento da Atlântida, o farol do mundo, a mais alta montanha que foi submersa pelas águas, por isso o relato do “dilúvio universal” fala nas águas cobrindo o mais alto monte da Terra (Gênesis 7:19-22).

Ora, os filhos dos deuses ou “filhos de elohim” nada mais eram do que os atlantes, mas os “originais”, ou seja, aqueles espíritos de grande moral que criaram a última Era de Ouro encarnando como atlantes, que era um povo alto (com altura dos homens variando entre 2,10 a 2,50) de nobre caráter que auxiliou no desenvolvimento do homo sapiens para o homo sapiens sapiens, pois após o afundamento da Atlântida os remanescentes de nobre moral da Atlântida tiveram filhos com as “filhas dos homens” ou seja, a civilização humana que existia na Terra a aproximadamente 11.500 anos e era um protótipo do que é hoje o homo sapiens sapiens.

Já os nefelins ou “caídos” eram os espíritos dos rebeldes capelinos encarnados na Atlântida e que foram os responsáveis pela queda e afundamento da Atlântida.  Dessa forma a teoria de Sitchin perde o sentido, pois o exílio de Capela ocorreu a aproximadamente 12 mil anos e não a 450 mil anos, a Bíblia deixa claro que os nefelim eram os rebeldes capelinos encarnados como gigantes atlantes na época do afundamento, da mesma forma que a teoria de Sitchin não se enquadra nos estudos do Feraudy e nem das minhas próprias buscas sobre o tema, pois o exílio dos dragões foi bem anterior a 450 mil anos, sendo que os dragões ou morgs não vieram pra cá em corpo físico e sim em corpo astral.




Realmente os dragões realizaram experiências genéticas, mas não pra extrair minerais e sim pra construir pirâmides (mas isso é uma outra e longa história que merece um livro e não cabe num texto), foram eles que aperfeiçoaram o homo erectus, mas depois de um curto espaço de tempo foram os dragões definitivamente exilados para o astral inferior da Terra e dessa forma foram espíritos de luz que deram continuidade ao avanço genético da humanidade, passando pelo homem de cromagnon até chegar ao sapiens sapiens. Falei sobre isso recentemente no texto sobre os ciclos planetários: AQUI
Vejamos então o que diz a Gênesis 6:4


“Naqueles dias estavam na terra os nefelim, e também depois vieram os filhos de Elohim, que se uniram com as filhas do Homem, nasceram-lhe os valentes do mundo, os renomados”

Ou seja, segundo a Bíblia:

Nefelin = os gigantes, os caídos, os exilados de Capela que corromperam a Atlântida quando começaram a encarnar entre os atlantes

Filhos de Elohim  = os filhos dos deuses (atlantes da era de ouro), espíritos que possuíam grande moral assim como os atlantes da era de ouro e que antes do afundamento da Atlântida já atuavam no desenvolvimento genético da humanidade, sobretudo na Europa e África (vide o link do texto que deixei a pouco)

Valentes do mundo = nova humanidade, o sapiens sapiens com o característica aventureira de busca e conquista, expansão pra novos horizontes, o que alavancou o desenvolvimento social dessa nascente humanidade, mesmo que envolta em muitas guerras, pois os espíritos que ali encarnavam eram os mesmos rebeldes capelinos que afundaram a Atlântida em meio a guerras e agora reencarnavam numa sociedade mais rústica para evoluir.     

Em suma, se considerarmos que a Bíblia se refere aos anunaki / nefelim como os rebeldes capelinos que encarnaram na Atlântida  e com a guerra afundaram a grande Poseidonis, estes ainda estão encarnando no meio de nós em várias partes do mundo, assim como espíritos exilados de diversos outros orbes, perfazendo um total de 2 terços de toda uma humanidade potencialmente em vias de ser exilada no processo que será acelerado nos próximos 24 anos até seu auge em 2036.

Se considerarmos os anunaki como os dragões que vieram pra cá a um milhão de anos, estes estão confinados ao astral mais inferior do planeta Terra e apenas aguardam o inevitável degredo.

De uma forma ou de outra não teremos Nibiru ou qualquer outro planeta adentrando o sistema solar, muito menos habitantes desse suposto planeta, que não existe, voltando em naves pra criar o caos na Terra, até porque os tais “nefelins” ou “anunakis”, considerando que são os exilados de Capela em um grupo e em outro grupo os dragões, já estão trazendo bastante caos pra Terra e serão em sua grande maioria inevitavelmente exilados.

Quem ainda espera era de luz em 2012, sistema solar orbitando Alcyone, resgate por naves de ETS ou teoria apocalípticas como Nibiru vindo em direção a Terra em 2012 eu apenas digo uma coisa: continuem esperando, de preferência fazendo algo realmente útil em benefício do próximo, pois nenhuma dessas teorias vai acontecer ao final de 2012: nem chegará Nibiru ou um apocalipse mala e muito menos adentraremos numa era de luz ao afinal de 2012.

Não precisamos esperar que a mudança venha de fora, com um banho de fótons ou  uma nave no céu, basta olhar ao redor e dentro de si, pra constatar que a mudança é inevitável e quem não buscar melhorar-se sinceramente, vai ser retirado da Terra inevitavelmente. Cabe a cada um escolher se muda por espontânea vontade nos próximos anos e luta de verdade pra vencer as más inclinações (começando por reconhecer que possui várias dessas inclinações, sem autoenganos) ou se muda compulsioriamente, ao longo de milhares de anos em um mundo mais atrasado através de duras expiações. Essa escolha, esse momento decisivo cabe a cada um; é responsabilidade única de cada um, pessoal e intransferível.

Talvez por isso essas épocas que aproximam ao auge de uma grande mudança (2036) causem tanta inquietação nas pessoas, pois elas sentem, mesmo que tentem fugir do confronto consigo mesmas, que precisam olhar frente a frente pra quem realmente são e escolher então como vai ser a mudança: se real, sincera, laboriosa ou a autoilusão que levará ao inevitável exílio. 

A escolha, como sempre, é de cada um.     

Fanpage Profecias o Ápice em 2036: 
  http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036  


9 comentários:

Alexandre T disse...

José, a grande diferença física entre negros , asiáticos e brancos também seria fruto dessas intervenções genéticas no passado da Terra?

E eu lhe pergunto também: como muitos dizem que o Euro vai "quebrar", falir, fracassar, e dizem que isso deve ser em questão de meses, e que vai causar grandes danos a economia mundial - até um caos, para alguns - isso teria algo a ver com o que vc já disse, que os acontecimentos ruins até 2036 devem começar a ser acelerados ao final de 2012 ? Já no final de 2012 ou inicio de 2013 deve acontecer algo grave na Europa, com o Euro ?

Um abraço!

Fabrício E. disse...

Muito legal o texto José. Realmente, lendo algumas obras concordo com vc, tanto que até desisti de ler o 12 planeta.

Mas gostaria de aproveitar o assunto para perguntar algo.

Pelos seus textos você sempre fala do livro ERG. Eu o li a algum tempo atrás, e na época fiquei com um monte de pulga atrás da orelha, tanto que nem li as continuações do mesmo, como Baratzil se não me engano.

Bom, pelo que entendi, ERG era um planeta altamente evoluído, muito mais avançado que a Terra. Não lembro se ele fala algo a respeito de comparação com os outros planetas do sistema solar, se era o único habitado na época. Enfim. Qual foi o carma responsável pela aniquilação de um planeta? Como fica o cristo planetário do planeta suscetível a um outro planeta de outra dimensão ? Não existia um sistema de segurança dos planetas que evitariam esse tipo de invasão e destruição? O "acaso" tem tanta liberdade assim ? O livre arbítrio de uma raça pode desestabilizar a vida de um outro planeta? não sei se entendi isso ao certo mas ERG e MORG eram planetas de dimensões diferentes mas "no mesmo local no universo" ou algo assim certo ? Como ficaria o cristo planetário nesse caso, seriam planetas diferentes com cristos diferentes ou o mesmo planeta/Cristo mas apenas com populações diferentes, cada uma em sua dimensão?

Outra coisa que me incomodou também foi o fato de um dos mais evoluídos dirigentes do planeta interferir para proteger um parente encarnado seu, se materializando e entrando em guerra, combatendo e etc. Depois ele diz que o mesmo adquiriu carma no planeta e teria que renascer para resgata-lo. Isso não me entrou na cabeça, se temos exemplos tão mais sublimes aqui na Terra, como que um dirigente de um planeta tão mais evoluído faria algo que nunca li ou ouvi nada a respeito que tnha acontecido aqui na Terra, planeta menos evoluído.

Bom, vou parar por aqui por que não quero me estender muito, mas se puder me esclarecer sobre isso seria grato.

José Alencastro disse...

Alexandre, eu acredito que isso será um processo gradativo de mudança profunda na estrutura da economia, falei sobre isso recentemente num texto sobre a transição planetaria (tem uns dois meses ou menos eu acho), acredito que será algo muito mais amplo do que simplesmente a queda de uma moeda, mas uma mudança na questão do lastro das moedas bem como na bolsa de valores, as pessoas e governos perceberão que o atual sistema especulativo torna inviavel o crescimento mais igualitário da sociedade. Numa das centurias de Nostradamus que coloquei a interpretação aqui no blog, eu projeto a quebra da Bolsa ou algo proximo a isso que cause uma grande ruptura lá pelos idos de 2018, então trata-se de um processo, gradativo e acelerado, mas um processo. Abraço

José Alencastro disse...

Olá Fabrício, esses assuntos são realmente amplos e despertam sempre novas perguntas. Que eu me recorde, não existiu outro médium que tenha entrado com tamanha profundidade na pesquisa dos registros akashicos envolvendo o evento em Erg. Dessa forma, pela abrangencia, dificuldade e distancia temporal desse evento (inclusive com a realidade que vivenciamos atualmente na Terra)eu acredito que algumas coisas possam nao ter sido plenamente captadas pelo médium. Informaçoes novas, sobre assuntos tão amplos, chegam ao publico assim mesmo, tanto pela via espiritual (no caso pela mediunidade do Feraudy)como pela via nao espiritual (no caso, a teoria desenvolvida pelo Sitchin), ambos trazem informações e diretrizes importantes, mas ainda longe de responder as perguntas envolvidas nessas questões. Estamos numa época onde novas informaçoes e debates sobre essas novas informaçoes ajudam pra que possamos compreender melhor determinados assuntos e acredito que apesar de existirem muitas perguntas sobre esse tema envolvendo Erg, teremos muitas respostas no futuro. Pra responder essas perguntas que voce fez eu teria que "quebrar" um conceito que muitos espiritualistas têm a respeito do Cristo Planetario (entidades arcangelicas)e sobre o plano mental e certamente muitos que leram Erg me jogariam na fogueira se assim pudessem pela "heresia" que eu vou dizer, mas vamos lá:

É possivel sim existir mundos e lugares no mesmo local, um classico exemplo existe na propria Terra: no céu físico existe a dimensao material, em sua contrapartida a dimensao astral superior e nessa contrapartida do astral o mental superior. O mesmo esquema existe na crosta, umbral e mental inferior, muitos espiritos bonissimos de elevada nobreza não conseguem manifestar-se de forma lúcida no plano mental (sequer nas zonas mais inferiores), enquanto que espiritos malignos, de péssima moral como os dragões, dominam com extrema lucidez os recursos nessa dimensao ou plano da Terra (mental inferior). Muitos espiritos bondosos, melhor do que a maioria dos encarnados na Terra nao conseguem se teletransportar ou as vezes demoram décadas no astral até reaprender a volitar, enquanto que alguns magos negros e asseclas destes, apesar de baixa qualidade moral, dominam essas tecnicas com facilidade

José Alencastro disse...

Ou seja, um mundo existir no plano mental nao é garantia que la habitem apenas espiritos angelicais. Segundo ponto: sabemos que a Terra possui um Cristo Planetario, Ramatis e outras literaturas espiritualistas falam sobre isso. Em recente texto na fanpage eu falei sobre os "Cristos" ou espiritos arcangelicos que existem na esfera terrestre (e falarei mais disso em um post nas proximas semanas), ou seja, Ramatis falou que existe um Cristo planetario que governa o planeta mas nao falou que existe apenas um Cristo, a questão é mais ampla, sao varios espiritos de nivel arcangelico trabalhando em conjunto com esse líder planetario.

Erg e Morg, do ponto de vista moral, nao poderiam ser considerados nem um nem outro como lar de "anjinhos de candura", apesar de Erg estar em situação um pouco melhor do que Morg. Na verdade ambos os mundos eram locais diretamente ligados a Júpiter, orbe conhecido pela elevada moral de seus habitantes assim como pelos amplos avanços no estudo das ciencias que ficou responsavel por cuidar da evolução dessas duas esferas, composta prioritariamente por espiritos com grandes avanços no campo das ciencias mas ainda limitados no desenvolvimento da moral.

O karma coletivo envolvendo aqueles espiritos, os mais "rebeldes" e os mais "brandos" foi na verdade um grande laboratório para a avançada ciencia de Jupiter, não apenas para o resgate dos envolvidos na guerra, mas para estudos que so seriam possiveis naquele conflito suigeneris. Os mais brandos foram encaminhados pra outros orbes apos a explosao de Erg, enquanto os mais rebeldes que sobreviveram foram encaminhados por consciencias muito mais superiores (moralmente e intelectualmente) pra justamente aportarem na Terra. Não é a toa que no atual processo de exilio os dragoes serao encaminhados nao pro lado obscuro da Lua, mas sim pra Ceres onde serão cuidados pela ciencia de Jupiter (falo sobre isso num dos ultimos textos da serie dragoes e magos negros). A historia é bem mais ampla e profunda, mas com o tempo conseguiremos as respostas. Abraço

Renato disse...

José, eu fiz uma regressão a uns 15 anos com um cara chamado Hermínio Reis, e vivi o afundamento desse lugar que chamam de Atlantida (embora na lingua falada lá, não tenha similaridade), muito antes da "modinha" que se espalhou pela net (eu nem sabia o que era - impérios afundando no mar, etc, pra mim Atlantida era o reino do Namor, o principe submarino). Fiz a regressão por outros motivos que nada yinham haver com o tema ou por "turismo". Realmente éramos altíssimos, tínhamos uma aparência ligeiramente diferente dos humanos atuais (nada inumano, só exótico). E eu lembro, me recusar a sair do continente (fui a um conselho num prédio que parecia ter sido desenhado pelo Niemayer, avisar que havia provas de um cataclismo vulcânico de grandes proporções), pq não queria me miscigenar com os humanóides "inferiores" das colônias (negróides que batiam na minha cintura). E acabei ficando pra morrer. Me espanta quando vejo outras pessoas relatarem coisas semelhantes aquilo que eu presenciei nessa regressão ou estudos irem nessa direção (houve um tempo que pensei que meu subconsciente tinha criado aquilo tudo). Gde Abs

José Alencastro disse...

Legal essa experiencia Renato, um dia eu contarei no blog como eu me vi naquela epoca fisicamente falando. Abraço

Vinicius disse...

Tudo bem, José Maria, você já leu o livro o Astro Intruso, de Hur-Than Sidha, pelo espírito Ramatis?
E se conhece o planeta chamado Sedna, do nosso Sistema Solar? Porque se já foi comprovado que existe um planeta com a forma tão elíptica, com a duração de 11400 anos de translação, poderia existir outro com a orbita semelhante.
Gostaria que falasse algo a respeito.
segue os links

O Astro Intruso
http://api.ning.com/files/y4xfemvOOpo3h4muDihH276lSY4F3x-bimDGycb8dGmviFjMkLcMMnxv310sgnfUIRNHu8dY0pVNMSS6JKfxRSPu05KZIYWs/Ramatis0AstroIntruso.pdf

Sedna
http://pt.wikipedia.org/wiki/90377_Sedna

Obrigado



José Alencastro disse...

Vinicius, esse assunto já foi explicado no topico comparativo entre os livros mensagens do astral e o astro intruso, que por sinal traz consideraçoes, supostamente de Ramatis, que divergem bastante do que ele trouxe atraves do Hercilio Maes. O post é esse aqui: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2011/12/transicao-planetaria-o-astro-intruso.html

A Terra, como todos os mundos, está fadada a progredir e não a ficar eternamente como mundo expiatorio, alem do que se existisse tal planeta e estivesse proximo de passar da Terra (daqui a 100, 200, 300 anos), ele já seria detectado pela tecnologia que temos hoje, pois causaria perturbações percptiveis na orbita de planetas e luas do sistema solar, por isso que a teoria sobre Nibiru é furada, tanto a trazida no "Astro Intruso" como as trazidas pelos mediuns que apoiram teorias fantasiosas de Nibiru e 2012. As profecias mais confiaveis do mundo, entre elas Daniel, Jesus no sermão profético e Apocalipse apontam exatamente para o auge dos eventos em 2036, para que a Terra mude de Era e deixe de ser o atual mundo de expiação e provas que é hoje. Nesse ponto, tanto a teoria do Astro Intruso como a do Sitchin sobre um planeta ou anã marrom intruso são furadas. Abraço