10 de fev de 2013

Ramatís: Desdobramento nas Zonas de Vampirização do Astral Inferior

Médium magista, mago da capa verde

Um relato muito interessante sobre desdobramento consciente está no livro “Jardim dos Orixás” do médium Norberto Peixoto e vem bem a calhar nessa época do carnaval, pois explica em pormenores como funciona um dos muitos centros de vampirização dos encarnados localizados no umbral. Esse relato está no capítulo 3 desta obra, intitulado “Correntes astrais coletivas de pensamentos parasitas”. Eis o relato de alguns parágrafos dessa experiência projetiva:


"Existe um preto velho, de nome Pai Quirino, que nos assiste regularmente e que raramente se manifesta através da mecânica de incorporação nos terreiros, e por esse motivo é pouco conhecido da maioria dos umbandistas. Contudo, trabalha arduamente no Plano Astral, sob a égide da Umbanda, como auxiliar extrafísico de muitos médiuns, sendo "especialista" em incursões nas organizações das regiões umbralinas, onde atua como um tipo de guia "turístico"para grupos de medianeiros em visitação de estudo.

Na sua penúltima estada terrena, Pai Quirino, tendo sido um evangelizador franciscano atuante nos pobres vilarejos cariocas na época efervescente após o fim da escravidão, muito auxiliou os negros doentes e maltrapilhos que deram início ao que resultou no cinturão de favelas que cercam a capital carioca. Tendo fortes vínculos com esse bloco cármico de espíritos desde épocas que remontam à escravidão do Império Romano, quando foi implacável e culto senador escravocrata, em sua última encarnação, no século passado, veio como negro na cidade do Rio de Janeiro. Tendo nascido e crescido no berço do samba, da mais pura boemia e malandragem carioca dos arcos da velha Lapa, desde criança mostrou-se um pacificador, incapaz de esmagar uma mosca, e de grande inteligência.

 Quando adulto, foi conhecido e perspicaz compositor, escrevendo várias marchas carnavalescas. Através de um padre da comunidade que realizava missas regulares na favela em que morava, teve contato com alto dirigente da Secretaria de Segurança do Estado do Rio, tendo sido recrutado para ser "olheiro" - informante do serviço secreto do comando policial que combatia o tráfico e a prostituição.

Entre composições e saraus musicais na Escola de Samba do morro, completamente inserido na comunidade, ajudou a desarticular várias quadrilhas de traficantes e cáftens em todo o ex-Estado da Guanabara, comandadas por antigos generais e senadores romanos, encarnados numa minoria étnica e social excluída do progresso no Brasil contemporâneo.

Esse preto velho, Pai Quirino, apresenta-se a nossa clarividência vestido todo de branco, tendo entre 60-70 anos, com um brilhante colete amarelo-dourado sobre uma camisa de alva seda reluzente. Muito sorridente, simpaticíssimo, de aguda inteligência, bem-falante, versátil comunicador, aproximadamente 1,70 m. de altura, magro, de barba branca bem aparada e calvo. Quando se aproxima de nós, caminha num gingado matreiro, como se fosse um porta-bandeira à frente de uma escola de samba, e nos fala ao ouvido pausadamente: "Vamos, vamos, irmãozinho velho, sai do corpo, te mexe, Pai Quirino chegou para te levar a passear nos morros da verdadeira vida", e dá uma sonora e gostosa gargalhada.

Na noite passada nos vimos conduzido por esse arguto Auxiliar a um sítio do Umbral muito semelhante, em sua geografia astralina, às montanhas da Serra do Mar. Era um vale de um verde escuro, abafado, parecendo floresta tropical de um odor sulfuroso que de início nos fez arder um pouco o nariz, mas não a ponto de nos transtornar. Mostrou-nos várias construções para os visitantes encarnados desdobrados durante o sono físico se deleitarem nos prazeres sensórios. Entre salões de jogos, refinados bares musicais com todo tipo de alcoólicos e entorpecentes, restaurantes com as mais finas iguarias que podemos conceber, boates e ruas de diversificado meretrício, surpreenderam-nos as majestosas construções hoteleiras desta estação de  prazer umbralino.

O amigo, imediatamente "lendo" nossos pensamentos, levou-nos para conversar com um "gerente" de um desses hotéis. Com muita simpatia, fomos informados que de momento não havia quartos disponíveis, e que para os cômodos mais simples havia uma fila de espera de uma hora aproximadamente.

Perguntei o motivo de tanta procura e o "gerente" nos informou que aquele horário da noite era o pico do movimento nessa cidadela, colônia de todos os prazeres carnais para satisfazer os encarnados. Se aguardássemos um pouco, mais próximo do amanhecer, muitos visitantes já teriam despertado no corpo físico, diminuindo a ocupação dos quartos.

Diante da minha falta de entendimento do porquê dos hotéis e quartos, o gerente, muito amistoso pelo fato de estarmos acompanhados de Pai Quirino, nos informou, rindo maliciosamente, que os visitantes se hospedavam, iam jogar e beber nos cassinos e boates, depois voltavam acompanhados de belas e sensuais mulheres para terminarem o turismo noturno nas majestosas dependências dos confortáveis hotéis. Continuamos nosso "tour". Minha estupefação apenas tinha começado. Pai Quirino nos mostrou os outros hotéis e visitantes daquela estância "paradisíaca" do umbral inferior. Para nossa completa surpresa, e pela limpidez clarividente que esse amigo nos proporcionou, enxergamos enormes grupos de agitados padres, monges, freis, internos e ascetas em geral, do Catolicismo e outras religiões da Terra, projetados em seus corpos astrais, entregues a ansiedade alvoroçada diante da iminência de se locupletarem nos prazeres terrenos. Pai Quirino nos disse: "O espírito não suporta um bloqueio abrupto de suas disposições mais íntimas...".

Mulher em projeção astral

Na sua simpatia, elegância e matreira espontaneidade, continuou o comentário: "Muitos religiosos são beatos para os crentes da Terra, mas durante o desprendimento natural provocado pelo sono físico se mostram legítimos obsessores das operárias do sexo. Sendo elas mulheres sensuais e libidinosas do astral inferior, endurecidas pelos .sofrimentos e maus-tratos, na sua maioria são extremamente sinceras e fiéis aos seus ideais, embora tortuosos. Ao contrário da hipocrisia e dissimulação costumeira dos que as procuram para satisfazer seus desejos represados por compromissos religiosos na carne, de que no universo astral ficam desobrigados, como se estivessem em sonho prazeroso que ansiarão repetir novamente."

Continuando nossa visitação, nos encontrávamos curiosos sobre o motivo de tanta simpatia e bom trato dos habitantes do complexo hoteleiro de diversão e deleite mundano para com os encarnados, e como as construções eram mantidas, limpas e confortantes. Pai Quirino nos esclareceu: "As energias densas liberadas pelos prazeres intensos dos encarnados são o verdadeiro alvo de todas estas construções, na verdade um bem arquitetado centro vampirizador de fluidos. Como bem tratadas vacas leiteiras ordenhadas em tantos litros diários de leite para o desjejum dos hóspedes de uma pousada rural, os visitantes ébrios de êxtase sensório são sugados o bastante para não ficarem completamente exauridos. O planejamento psicológico, sub-reptício, dos arquitetos das Sombras, se fundamenta em criar dependência psíquica das fracas personalidades encarnadas, que represadas por vários motivos em suas satisfações animalescas na carne, encontram nestes antros os mais sórdidos recursos para se entregarem selvagemente. Quanto mais isso ocorre, mais se fortalece a organização trevosa, pelos intensos laços vibratórios que recrudescem na simbiose entre os habitantes encarnados da crosta e a coletividade que vive do vampirismo nas baixas zonas umbralinas, satisfazendo-se mutuamente".

Exímio conhecedor das maldades e técnicas dos magos negros, todo o tempo em que estivemos desdobrados com esse espírito nos amparando, seguiu-nos uma legião de agentes mágicos, de Exus Brasa. Quando estávamos retornando para o corpo físico, verificamos que iam deixando, pela manipulação do nosso ectoplasma, como se fôssemos uma bateria ou um tanque de combustível, um lençol de pedras graníticas incandescentes na trilha astral que estávamos seguindo. Explicou-nos Pai Quirino: "Isso é para a sua segurança mediúnica: como se trata de localidade muito densa, quase que materializada, os espíritos que ali habitam não conseguem volitar; andam como se estivessem presos ao solo pela força gravitacional, retidos nas escarpas montanhosas da região florestal visitada. Por esse motivo os Exus da nossa amada Umbanda deixam na estrada que seguimos a manta incandescente de brasas, para que não nos sigam e localizem o seu endereço no plano físico para futuros assédios e revides."



Essas informações trazidas na obra do caboclo atlante nos dão uma idéia do que ocorre nessa época do carnaval, em proporções ainda maiores do que nos demais dias do ano. É realmente um texto para amplas reflexões, sobretudo com relação ao importante papel que os guardiões desempenham, combatendo sempre na medida do que é possível ser feito, esses grandes processos de vampirização e alienação coletiva. Como resumo dessa experiência, o próprio Ramatís sintetiza a questão dessas obsessões logo na primeira pergunta do capítulo 3 do “Jardim dos Orixás”, esclarecimentos que não precisam de qualquer complemento:

Exército de guardiões com armaduras douradas, exús dourados

  “As formas-pensamentos construídas pela população encarnada e que sustentam as correntes mentais do plano astral inferior são espontâneas, desconexas, indisciplinadas e densas. Atraem-se por similaridade de freqüência vibratória que as enfeixam numa mesma onda. Chegam ao ponto de adquirir vida própria, pela intensidade e amplitude gigantesca que atingem quando a coletividade encarnada de vossas metrópoles da crosta adormece embalada por interesses comuns de sexo, gula, dinheiro, vaidade e satisfações materialistas variadas. Atraem para o seu fluxo magnético, como se fosse correnteza de um rio tempestuoso que arrasta as toras de madeira, levas de semi-adormecidos anestesiados que se locupletarão no sensório em localidades do Umbral inferior que com eles sintonizam. Muitos são"puxados"para os castelos medievais de prazer mantidos por organizações trevosas feudais que têm suas contrapartidas físicas nas casas noturnas, enfumaçadas boates e bares terrenos. Como se fossem bovinos em fileira adentrando o matadouro, aguardam o momento de serem "sacrificados" pelos capatazes - vassalos dos magos negros perdidos no passado.

Hipnotizados em espécie de transe, qual pássaro que não reage diante da serpente, são sugados em sua vitalidade que está potencializada pelo êxtase coletivo semiconsciente que alcançam nesses cenários lúgubres e concupiscentes. No entanto, como a sintonia se dá inicialmente pelo pensamento, que se manterá na densidade e "peso" específico do corpo astral, em faixa vibratória semelhante, podeis ir mudando gradativamente vossa casa mental, elevando vossa consciência e alterando vossos hábitos comportamentais, e conseqüentemente sutilizando vosso veículo astral. A elevação não significa mudança de lugar no espaço como entendeis, mas transferência do foco de consciência, das coisas ligadas ao sensório do ego inferior, para as concepções espirituais dentro das leis de causalidade cósmica, que equilibram e harmonizam. É como se fôsseis vos tomando refratários às vibrações de uma ordem de baixos fenômenos ocultos que vos cercam, sintonizando as de categoria mais elevada.

É necessário que essa reforma se concretize em vosso universo íntimo, para explorardes com segurança o imponderável ao plano físico, mas que vos cerca como se fosse unha à carne.”


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036

15 comentários:

João Inácio disse...

Olá Zé!

Algumas dúvidas: os habitantes e os eventuais visitantes destas localidades umbralinas não conseguem perceber quando quem os visita são encarnados desdobrados com o único propósito de conhecer tais locais (e não se locupletarem com os prazeres locais)? E figuras como Pai Quirino, como são admitidas nesses locais, já que seus habitantes devem saber que ele é um espírito que trabalha com fins nobres?

Esses e outros locais construídos no astral inferior, como se dá a construção? É feita por engenheiros e arquitetos desencarnados que preferem continuar neste tipo de ambiente? Como é a administração de tais colônias? Há prefeitos que administram o local, cuidando para que fique limpo e organizado, qual uma cidade, e acima destes prefeitos haveria um governador que seria um mago negro? É isso? Já que este astral é quase uma cópia de uma localidade física aqui da terra, não? Como funciona toda a "logística" do astral inferior?

Outra coisa, se um espírito percebe que não é mais possível continuar neste local umbralino, quem o resgata? Guardiões? Exus? Como eles entram nesses locais sem serem percebidos? Ou existe livre arbítrio aí tb, tipo "vou embora daqui agora". No mundo físico temos inclusive o turismo sexual, com estrangeiros vindo ao Brasil e outros países como a Tailândia, com o objetivo não de presenciar alguma festa popular, mas conseguir sexo fácil, mediante pagamento. Isto tb existe nestas comunidades umbralinas? "Estrangeiros" de outras colônias umbralinas visitando este local?

Pessoas que estão num nível maior de elevação espiritual, mas possuem parentes e amigos vivendo nestes locais, podem visitá-los para dissuadi-los a abandonarem este ambiente viciado? Isso é permitido? É possível? Teria muitas outras questões a respeito, mas o espaço é pouco!

Abraços a tds!

João Inácio disse...

Há pouco, terremoto de 5.5 graus Richter em Valparaíso...

Kellen Yamille disse...

Zé, a minha pergunta diz respeito ao Apophis e sua recente passagem próximo à Terra. Sabe-se que, com essa passagem que ocorreu em janeiro de 2013, os cientistas recalcularam sua trajetória. Li que ele passou mais próximo do que o cálculo anterior. Vc sabe algo sobre o fato dessa aproximação intensificar o perigo de colisão com a Terra em 2036?

walner disse...

Caro José,

Sou seu leitor assíduo faz algum tempo. Tenho lido todos os posts do blog, e tem sido um aprendizado e tanto. Bem, o que faz com que me manifeste pela primeira vez neste espaço, nada tem haver com a postagem acima. Peço que me desculpe por não encontrar outro modo de tirar algumas dúvidas que surgiram ao assistir alguns vídeos que circulam pela internet. Gostaria de saber, se possível, qual sua opinião em relação à um médium/canalisador de pseudônimo Jan Val Ellan (semelhante ao personagem de Vitor Hugo Jean Valjean em Os Miseráveis). Há vários vídeos deste senhor na rede, tais como: "reunião do grupo Atlan em Julho de 2012" e muitos outros. Minha curiosidade vem do fato de como o médium se refere a Javé, como se este fosse um ser de extremo poder e pouca ou nenhuma onisciência, além de extremamente vingativo. Do papel conciliador do Cristo Cósmico entre a humanidade e Javé, sempre no intento de amenizar nossos sofrimentos e punições infligidas por ele, Javé. Como também, da forma transgressora que faz da figura de Lúcifer. Nada a haver com a imagem que nos é apresentada na bíblia, apenas em comum, seu lado questionador. Minha dúvida é: teria realmente alguma validade tais argumentos? Somos frutos de uma ação errática de Javé? Qual tua impressão a respeito destas afirmações?

Espero não estar cometendo nenhum tipo de abuso. Gostaria também de agradecer pela boa vontade em dividir teus conhecimentos com os leitores. E aproveito ainda para fazer minhas as perguntas do João Inácio.

Grato desde já.

José Alencastro disse...

Então Kellen, segundo os estudos sobre as profecias mais confiaveis do mundo que tenho feito a alguns anos, o asteroide cairá sim, ate porque numa passagem tao proxima como 2029 é impossivel que a ciencia diga que ele nao possa mudar sua trajetoria. Boa parte desse estudo esta aqui: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2012/09/a-profecia-em-24-de-abril-de-2036.html

Abraço

José Alencastro disse...

Então Walner, eu vou postar daqui a alguns dias um post sobre essa questao de Javé/Demiurgo, uma lenda que a teosofia acredita e alguns mediuns embarcaram na canoa furada.

Náo sou muito fã do ellam, ate porque ele ja errou diversas interpretaçoes profeticas, inclusive previsoes que fez, mas enfim

Em breve mais informaçoes, abraço

Bruno disse...

Nossa, se o africano for o novo papa todos os leitores do PoA36 pira hahaha

Brincadeiras a parte, Zé, tava dando uma lida na profecia de Daniel, lá fala que ninguém mais será pelo chefe ungido (Israel, segundo seus estudos), o que eu percebo é que neste momento, o chefe ungido já se encontra cada vez mais sozinho, apenas os EUA persiste, e ainda assim, meio que com um pé atrás. É... cada dia que se passa as profecias vão convergindo mais e mais para o mesmo foco, oremos e vigiemos!!!

José Alencastro disse...

Pois é Bruno, o interessante é que temos dois cardeais com reais chances de serem eleitos com referencia ao nome Pedro e que podem ser eleitos: Peter Turkson (novo, vem de longe, tem o pedro no seu nome) e o brasileiro Odilo Scherer (novo tambem, vem de longe e é da terra de Pedro II, que poderia teoricamente ser uma referencia a Pedro Romano que seria o papa Pedro II).

Minha opiniao é que Peter Turkson sera o proximo papa, mas profeticamente falando existe tambem a possibilidade do brasileiro ser eleito, pois esta nas americas (onde a Igreja é mais forte, nas naçoes brasileira e mexicana) e de certa forma seria um grande sinal sobre o papel do Brasil no futuro.

Enfim, aguardemos...

Regina Maria disse...

Boa tarde.
Lá vou eu...rs...José,a luta travada entre os magos negros e cia. com os guardiões é feita através de manipulações energéticas?E são comandadas pelo pensamento e vontade?Qual é a pior consequência de um ataque,tando feito pelos magos,como pelos,guardiões?Abçs

José Alencastro disse...

Olá Regina. No plano astral é muito mais fácil plasmar mentalmente, com a força da mente e os recursos energéticos necessários qualquer coisa: um campo de defesa, uma arma, um sistema de defesa, uma armadilha, é exatamente isso que os magos negros fazem até o ultimo momento em um confronto. A Apometria inclusive ensina algumas tecnicas sobre esses campos e os chamados pulsos magneticos, quando voce aprender a direncionar a energia mental com mais força utilizando a propria energia (no caso dos encarnados o ectoplasma, dos encarnados tambem a propria materia astral na forma desejada). Os guardioes ja possuem seus escudos, armaduras e armas proprias, inclusive bem modernas e certas capacidades mentais, que tornam impossivel qualquer mago negro ou assecla deste fugir de uma investida de 3 ou mais guardiões quando todas as suas defesas e sistemas de proteção, do seu QG ou feudo foram superadas. A pior consequencia é a dor causada por algum disparo, que ressoa energeticamente em todo o corpo astral, assim como a perda temporaria da consciencia.

Abraço

José Alencastro disse...

São perguntas bem interessantes João, eu terei de montar um texto para publicar futuramente no blog com as respostas. Alguns livros como a trilogia Reino das Sombras, a trilogia de livros sobre Umbanda e Apometria do Ramatis iniciada com "Jardim dos Orixás" , assim como o livro "O Abismo" de Ranieri, podem esclarecer quase que a totalidade dessas dúvidas. Futuramente no blog eu postarei um texto respondendo essas questões ou pelo menos tentando esclarecer em parte. Abraço

João Inácio disse...

Obrigado Zé, pela resposta. Imaginei que as perguntas teriam respostas complexas e/ou demoradas...

Pegando um gancho no que a Regina perguntou, tu disseste que um mago negro não pode lutar contra três guardiões. Ok, quando há investidas de guardiões contra magos negros e suas construções eles devem ir em número superior ou com armas potentes. Isso nós até sabemos. Mas, o contrário desta situação: uma hipótese que me passou pela cabeça, e se, por algum motivo qualquer, há uma investida de magos negros contra um único guardião (ou guardiões em muito menor número e sem as devidas proteções/armas, que, certamente devem ter "aberto a guarda" a ponto de estarem indefesos e vulneráveis), o que acontece? Eles são "sugados" ou aprisionados pelos magros negros? Ou os guardiões sempre vencem??? Afinal, não deixo de lembrar daquele teu post sobre desdobramento em que tu falas daquela mansão, localizada no astral inferior de Porto Alegre, que os guardiões já tentaram destruir várias, sem sucesso, pelo menos até agora? Como se dá esta(s) batalha(s)?

Outra coisa, fugindo um pouco, mas não muito da pergunta da Regina, o que tu achas da série de filmes, uma pentalogia, na verdade; principalmente o primeiro deles, "Anjos Rebeldes" (1995)? Tenho um amigo que estudou teologia e filosofia e ele disse que o filme é bastante correto do ponto de vista das teologias monoteístas (Cristianismo, Judaísmo e Islamismo), sem esquecer que existe no primeiro filme (que ao contrário dos demais da sequência, eu que não entendo nada de filosofia nem teologia, considero cinema de qualidade)uma forte questão ligada ao xamanismo/pajelança???

Bem, cada vez mais perguntas....

Ah, sim, alguns destes livros que tu citastes existem em PDF na internet? Tu poderias indicar links?

E, para aproveitar, o papa renuncia em pleno Carnaval.... terremotos ocorrendo, nevascas-monstros, chuvas torrenciais, desastres naturais e humanos. Um fevereiro bem movimentado, mais que em outros anos, do ponto de vista espiritual, ao que parece.

Bom, tem assunto para uns dois meses. Mas parece que os acontecimentos estão nos atropelando, nós, os humanos....

Forte abraço para ti e a todos!

José Alencastro disse...

Todos os livros estao disponiveis em pdf, manda o seu email pro email do blog (profecias2036@gmail.com) que eu te envio.

Existem, se tanto, uns 10 mil magos negros no astral inferior, eles comandam feudos no astral, não existe união de magos negros pra atacar guardioes, quem ataca os guardioes sao as milicias umbralinas formadas por kiumbas e pelos chefes de milicia, quando os guardioes chegam em um mago negro é porque todos os outros sistemas defensivos dele vieram abaixo e alem disso um guardiao nunca esta sozinha, sempre agem em grupo, com efetivo suficiente pra garantir êxito ou no mínimo uma saída segura do local caso nao seja possivel cumprir a missão.

Os proprios eventos já estão ocorrendo pra chamar um pouco a atençao da humanidade, sobretudo em pleno carnaval, a abandonar um pouco a alienaçao das festas da carne e começar a pensar em coisas mais importante sobre o futuro do nosso planeta, tanto a iniciativa do blog dos cinco textos nos cinco dias de carnaval como tantas outras e tantos acontecimentos importantes como a renuncia do papa visam despertar a humanidade desse torpor e daqui pra frente, como o blog ja havia dito, vai ser cada vez mais intenso, chegou a hora das pessoas deixarem ilusoes de era de luz de lado e começar a trabalhar firme nessa atual era de expiação, nao pra colher louros ou glorias, mas pra deixar esse mundo um pouquinho melhor.

Priscila Roberta dos santos gonçalo disse...

Boa tarde José, parabéns pelos posts, tem ajudado a esclarecer muitas das minhas dúvidas....hj eu queria saber a respeito da Umbanda, minha sogra e meus cunhados são da umbanda, já fui em algumas festas e giras, sempre tive um pouco de preconceito quanto à religião, pois quando crianças acreditamos naquilo que nos é passado, mas depois que conheci meu marido, fiz algumas visitas, no começo não entendia muito bem, mas depois que eu comecei a ler seus posts a respeito comecei a enxergar de outro modo, que não é tão feio assim como as pessoas pintam, passei a entender algumas coisas, meu marido já chegou a frequentar, pois ele tem certa mediunidade mas ainda está um pouco perdido, o que não entendo é pq há a necessidade de fazer algumas coisas como oferecer bebidas, cigarros, o porquê da gira, de receber os guias, de todos aqueles paramentos usados.
Um dia eu passei em uma consulta com a mãe do centro e ela me disse q eu sou filha de Oxum e Iemanjá, quando houve a saída de santo da minha cunhada que é de Oxum, senti uma energia muito forte e uma imensa vontade de chorar.... apesar de saber que a Umbanda tem um papel importantíssimo nesse processo que estamos passando, gostaria de saber o porquê das oferendas e dos rituais que acompanham a religião.

Me desculpe se não soube me expressar corretamente, se puder esclarecer minhas dúvidas serei muito grata......

Att.

Priscila.

Estrela Dalva disse...

É importante que àqueles que estejam sendo levados, por suas vibrações e pensamentos a lugares como este, procurem ajuda. No início, achava divertido e prazeroso, conhecia intimamente vários parceiros, ou talvez fosse apenas um com inúmeros disfarces. Como disse, achava divertido e até engraçado, mas um detalhe bastante curioso: não havia clímax, não se chegava ao orgasmo. Talvez fosse por isso que permanecia por mais tempo nessa região. Era como se quisessem me exaurir, sugar o máximo de energia. Acordava frustrada, exausta, mas algo me fazia retornar com freqüência. Até um dia que comecei a me irritar, me sentir explorada e busquei ajuda na Ramatis. Hoje, depois do tratamento, sinto-me mais segura, equilibrada. Tenho um caminho a fazer, uma tarefa a desempenhar e vou concentrar minhas forças e energia para isso. Não é fácil, uma luta manter os pensamentos alinhados, mas nada é fácil nesta vida não é mesmo? O importante é continuar tentando. Orai e vigiai sempre...
Um grande abraço