20 de dez de 2013

Os Dragões, Hitler, Tiamat e o Schwarze Sonne: A História dos Magos Negros na Guerra


Para saber mais sobre a história e características sobre os Dragões e magos negros é interessante ler os textos que estão nesse tópico no fórum: AQUI 

Chegou a ser especulado que Hitler e boa parte de seu staff seriam dragões justamente pela ligação com o Sol Negro que eles tiveram (quando na verdade seu staff era composto por magos negros servindo a um poder maior, o dos dragões), chegando inclusive a colocar o símbolo do Sol Negro, que esconde seu real significado, na torre norte do castelo de Wewelsburg num hall de mármore onde só se reuniam os mais importantes generais alemães e que Hitler havia imaginado como o futuro “centro do mundo”.

Alias, já que estamos falando de Sol Negro (Sol das Trevas, Schwarze Sonne) e dragões, vale lembrar um pouco da mitologia suméria: Na Suméria, Assíria, Acádia e na Babilônia, a deusa Tiamat era representada por uma serpente e era conhecida como a deusa do caos e das trevas. Quem leu o final do livro "A Bíblia no 3º Milênio" e o resto do texto a seguir, vai entender que essa mitologia não é tão mitologia assim....


Mas voltemos a questão de Hitler: Eu já li diversas teorias sobre Hitler. Numa delas é dito que ele reencarnou rapidamente apos o desencarne e isso já ocorreu duas vezes, sempre voltando dentro do povo judeu com graves problemas físicos, como limitações de locomoção e raciocínio e que hoje estaria encarnado nessas condições como uma criança judia.  Não acredito nessa hipótese.

Na minha opinião Hitler ainda esta no plano astral, sendo tratado e reabilitado para uma nova encarnação futuramente no planeta exílio.  

Creio que no seu planejamento kármico ele viria para levar a Alemanha, Áustria, Polônia, incluindo dentro deste território o povo judeu, a tempos de prosperidade e paz. Ao contrario de muitas pessoas nao acredito que Hitler fosse uma mago negro, tal como Komeini, Torquemada ou Rasputin, mas tão somente um espírito de índole guerreira que veio para uma missão pacificadora e se perdeu totalmente no meio do caminho, se deixando levar por vontade própria para o lado negro.

Acredito que os magos negros da cúpula alemã daquela época eram outros, Hitler era tão somente uma marionete nas mãos deles. Esses magos negros seriam o General Karl Haushofer, aluno do russo Georg Ivanovitch Gurdjieff, ambos usaram conhecimentos de lamas tibetanos para cometer vários crimes contra a humanidade em nome de uma suposta  raça superior. Eles ensinaram a Hitler algumas técnicas de hipnose em massa e motivaram a ganância do reich. O espírito de Hitler sucumbia, mais uma vez, a provação da riqueza e do poder.

Hitler, segundo Ramatís, teria sido o rei Davi, rei guerreiro dos judeus que trucidou e dominou vários povos. No livro O Sublime Peregrino de Ramatís, é assim relatado:

Nota de Hercílio Maes: Segundo certo comunicado mediúnico por entidade de reconhecido critério espiritual, Hitler, no passado, foi o Rei Davi, e comandou inúmeras vezes as hecatombes sangrentas registradas amiúde, na Bíblia. Mas, de acordo com a lei de “quem com ferro fere com ferro será ferido”, o seu espírito retornou à Terra, na Alemanha, e, sob a injunção do Carma, abriu as comportas do sofrimento redentor para os próprios comparsas e soldados que comandou outrora e lhe cumpriram fielmente as ordens bárbaras. Assim, os mesmos judeus que ele trucidou neste século, nos campos de concentração, já tinham vivido com ele e eram os mesmos soldados e comparsas impiedosos, afeitos aos massacres dos povos vencidos. Como exemplo a esmo das barbaridades cometidas pelo rei Davi e seus exércitos, no passado, eis o que se encontra em II Samuel, 12:31 e transcrevemos: “E trazendo os seus moradores, os mandou serrar; e que passassem por cima deles carroças ferradas; e que os fizessem em pedaços com cutelos; e os botassem em fornos de cozer tijolos; assim o fez com todas as cidades dos amonitas; e voltou Davi com todo o seu exército para Jerusalém.” O Sublime Peregrino, p. 32

Ou seja, reencarnaram na Alemanha soldados, membros da policia que eram a reencarnação de pessoas de povos que o rei Davi havia mandado trucidar, enquanto que os judeus que morreram nos campos de concentração eram ex soldados do rei Davi reencarnados.

Temos, portanto os dois grupos de espíritos distribuídos da seguinte forma:

Alemães que foram soldados nazistas ou apoiaram Hitler: vítimas que foram trucidadas no passado pelas tropas do Rei Davi

Entre os 6 milhões de judeus que morreram nos campos de concentração: 30 a 50 mil soldados do rei Davi que mataram diversos povos em nome do Rei Davi

Hitler veio com a missão e ao mesmo tempo uma grande provação para resgatar seus pesados débitos, justamente para evitar esse massacre, de terminar com a roda de sofrimentos carmicos de ódio e vingança envolvendo esse grupo de espíritos, pois ajudaria a trazer prosperidade econômica para a Alemanha e um crescimento coletivo de todos, para que superassem as antigas diferenças com o perdão e não com a vingança.

Segundo nos informa Robson Pinheiro no livro Senhores da Escuridão, a maioria desses espíritos envolvidos nos acontecimentos da segunda guerra reencarnaram nas Américas, como forma de tentar resgatar seus débitos num ambiente mais distanciado das áreas de conflito que enfrentaram na Europa. Um grande contingente de ex soldados do fuhrer e também de vitimas do holocausto reencarnou nos Estados Unidos para uma nova oportunidade de resgate de karmas coletivos, para buscarem a paz e o perdão.

Infelizmente o que mais existe são espíritos falhando nos compromissos que assumiram antes de encarnar, isso pode ser facilmente percebido pelo enorme numero de médiuns que encarnam com a missão de estudar, desenvolver seu dom em beneficio do próximo e acabam se perdendo pelo meio do caminho.

Hitler, na minha opinião, foi um desses espíritos, que suplicou uma chance para reparar as bobagens que fez quando na pele do rei Davi.

Veio com auxilio, primeiramente numa família humilde, motivando assim aquele espírito a vencer as ilusões da matéria, com grande inteligência apesar da saúde um pouco instável devido a vida boemia. Tinha intensa relação de carinho com a mãe e muitas brigas com o pai, este decisivo em obrigá-lo a ingressar no serviço publico do exercito, já que a vontade de Hitler era investir nas artes, como a pintura e arquitetura. Infelizmente após a morte da mãe quando ainda era jovem (19 anos), e ao ir viver em Viena, Hitler alimentou idéias antisemiticas contra o povo judeu, e a pobreza que enfrentou, somada a impossibilidade de galgar postos mais altos no exercito, desenvolveram um ódio intenso pelo povo judeu, ao qual culpava pela derrota na primeira guerra, pois acreditava que a culpa da pobreza da Alemanha era do povo judeu.  Essa idéia foi habilmente explorada pelo partido nazista, que logo após o fim da primeira guerra foi galgando espaço e poder e Hitler usando seu poder de oratória para inflamar o nacionalismo alemão para uma vingança através da segunda guerra, cujo bode expiatório seria exatamente o povo judeu.

Todas as mudanças estruturais que Hitler realizou poderiam ter sido feitas unindo o povo “ariano” da Alemanha ao povo judeu, fazendo com que a Alemanha, Áustria, Itália e nações vizinhas crescessem em prosperidade.

No entanto, Hitler negligenciou seu compromisso assumido antes de reencarnar, sentia desde jovem um ódio do povo judeu de forma racionalmente inexplicável, mas que na verdade se explicava pela própria encarnação como rei Davi: inconscientemente ele sabia que os soldados que executaram terríveis crimes com ele na época do rei Davi estavam agora encarnados como judeus vivendo na Alemanha, Áustria, Polônia e demais países e no fundo os culpava pelas faltas que ele realizou como rei Davi , apoiado na época por aqueles espíritos reencarnados. Considerando que o contingente de soldados do Rei Davi na sua época seria entre 30 a 50 mil homens, não é impossível considerar que esses milhares de espíritos estivessem entre os 6 milhões de judeus mortos de forma terrível por Hitler.

Para completar o quadro dantesco, na época do pós primeira guerra estavam encarnados na Alemanha vários espíritos que na época do rei Davi foram dominados e trucidados pelo rei e seus soldados. A oratória nacionalista de vingança aos judeus soou como uma vingança inconsciente aos antigos algozes, soldados do rei Davi encarnados como judeus. O povo alemão, composto na época por muitos espíritos que outrora foram de povos dominados pelo rei Davi, viam no rei reencarnado na figura do Fuhrer o líder que alem de trazer a vingança os levaria ao poder supremo de liderança mundial.

Esses espíritos que outrora foram vitimas, ao apoiaram as idéias ensandecidas do fuhrer se tornaram devedores da lei do karma, muitos deles estão hoje encarnados no território americano, insuflando um nacionalismo exacerbado em alguns segmentos do povo americano.

Hitler teve desde cedo as condições para desenvolver o desejo de levar a Alemanha a tempos melhores, mas esse desejo foi influenciado pelo desejo de poder, pelo desejo de vingança aos próprios comparsas de outrora reencarnados aos quais julgava culpados pelas suas enormes dividas karmicas.

Infelizmente o ódio prevaleceu e ele desperdiçou a oportunidade de usar a sua figura como um detonador psíquico favorável para o fim daquele ciclo de ódios, pois inconscientemente ele era visto como um rei que veio para devolver dignidade ao povo alemão, (onde estavam espíritos que outrora ele torturou) e desta forma favorecer o perdão daqueles espíritos as minorias judaicas, onde estavam muitos dos antigos soldados do rei Davi encarnados.


Voltando a questão dos dragões e do Sol Negro, que Hitler e seu staff procurou após sucumbir as forças trevosas e aos próprios desejos obscuros que deveria ter vencido, é interessante relembrar que existem diversos relatos históricos de que Hitler fora um médium com grandes capacidades no intercâmbio com o oculto e que usou tais capacidades, infelizmente, para ser a voz da Besta, ou seja, a voz de Tiamat entre o staff nazista nas reuniões que ocorriam na torre norte do castelo de Wewelsburg entre as doze colunas de mármore envolta do símbolo do Schwarze Sonne cravado no chão. 

A gigantesca egrégora pessoal de diversos magos negros encarnados como homens importantes do partido nazista aliada a capacidade mediúnica de Hitler proporcionou uma intensa e forte ligação fluídica do perispírito de Hitler com a egrégora do Sol das Trevas e com a mente de Tiamat, a líder dos dragões ou “dragão número 1” descrito no livro “A Marca da Besta” do Robson Pinheiro. Os discursos magnetizadores sobre a população alemã da época eram, literalmente, a voz da dragão através de Hitler.

Os magos negros do nazismo, envolvidos nessa aliança com os dragões (mesmo que submetidos ao poder de Tiamat e do Sol Negro) sabiam que tal intercâmbio causaria graves problemas no perispírito de quem servisse de intercâmbio, mesmo a distância, da força mental de Tiamat e da ligação fluídica com o Sol das Trevas, por isso escolheram alguém “menor” na hierarquia das trevas, alguém que não era mago negro e que sofreria severos problemas no perispírito após o desencarne, tanto que imediatamente ao seu desencarne Hitler adquiriu a forma ovóide no corpo mental inferior, tendo o corpo astral totalmente destruído, isso em questão de algumas horas.


O consagrado escritor e médium Hermínio Miranda fala sobre a mediunidade de Hitler em uma série de textos que foi publicada em março de 1976. Os 4 textos estão aqui indicados:

Texto 01: http://blog-espiritismo.blogspot.com.br/2011/04/hitler-1.html

Texto 02: http://blog-espiritismo.blogspot.com.br/2011/04/hitler-2.html

Texto 03: http://blog-espiritismo.blogspot.com.br/2011/12/hitler-3.html

Texto 04: http://blog-espiritismo.blogspot.com.br/2011/12/hitler-conclusao.html

Conclusão: Por tudo isso esse espírito ainda está no astral, aprisionado não por grades energéticas de alguma prisão no astral mas pelos próprios dramas de consciência, por novamente ter falhado e aumentando consideravelmente seus débitos kármicos, transformados em terríveis feridas que consumiram por completo seu corpo astral e o aprisionaram, no próprio pesadelo interior da sua consciência refém do seu corpo mental inferior em estágio de ovoidização.

Será necessário, portanto, primeiramente que a matriz do seu corpo astral seja reconstruída para que ele possa reencarnar. Como o grande exílio se aproxima, essa reconstrução já está sendo feita para adaptar o futuro corpo astral reconstruído ao futuro corpo físico que ele utilizará no mundo exílio.

O auxílio de Gandi a esse e outros espíritos em situação semelhante (citado na obra "Gestação da Terra" do médium Róbson Pinheiro pelo espírito de Alex Zarthú), visa ajudar, de alguma forma, que Hitler supere seus dramas de consciência, medo e culpa e saia da própria prisão mental que ele mesmo criou para si e reinicie o doloroso ciclo de provas e expiações para resgatar os crimes que ele cometeu e assim, um dia, após várias encarnações, possa despertar o amor, a compaixão e a fraternidade que ele tanto negou em sua última encarnação na Terra como um sanguinário ditador em busca de poder e dominação.

Entretanto, apesar de Hitler não estar encarnado, pelo menos um de seus comparsas de guerra está. Procurei acessar maiores informações mas não foi possível descobrir a identidade do espírito, mas tão somente o primeiro nome com o qual a entidade está encarnada, no corpo de uma mulher. Seu primeiro nome começa com D.... e o resto veio em três palavras em alemão: "von binnen schweiz", como não entendo lhufas de alemão, joguei no tradutor do google e saiu o seguinte: "de dentro Suiça". Ou seja, um dos comparsas dele está em encarnação expiatória, em um corpo com limitações físicas, no sexo feminino e no território suíço.

Após todas essas informações e reflexões podemos concluir que Hitler não conseguiu cumprir as pesadas provações que teria de vencer através do cultivo do perdão e de uma reforma moral interior, permitindo assim que antigos ódios e sentimentos destrutivos falassem mais alto, causando sua queda e um aumento no número das suas dívidas kármicas, ao aliar-se com uma falange de magos negros encarnados que por sua vez estava submetida ao comando dos dragões e do Sol das Trevas na busca por instaurar uma Era de caos e violência na Terra. A partir dessa queda, Hitler tornou-se uma marionete para o trabalho mais sujo e perigoso que nenhum mago negro faria: o de servir de médium e estabelecer perigosas e profundas ligações fluídicas com a egrégora do Sol das Trevas e com a mente de Tiamat, a líder dos dragões, o que causou após o seu desencarne a destruição automática do seu corpo astral e todo o processo de aprisionamento da sua consciência em seu corpo mental inferior ovoidizado.

A mitologia sobre Tiamat, clique a seguir: os dragões 

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

28 comentários:

Paulo Helmich disse...

Ou seja, a culpa pelos 6 milhões de judeus mortos é...DOS JUDEUS!!! Essa é a verdadeira SOLUÇÃO FINAL!

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

Estive a ler muitos de seus posts e verifico que nunca houve menção ao " Livro de Urântia " caro José. Gostaria de saber sua opinião sobre o assunto afinal se ele procede então muitas coisa que vc teoriza aqui não estão de acordo com a cronologia postulada pelo livro e incluindo talvez este assunto...se aconteceu a presença de um " príncipe planetário" e uma posterior aparição de " delegados" tipo Adão e Eva, então temos uma nova história que não culmina com o texto apresentado aqui e nem com outros muitos...percebo sua inclinação espírita mesmo pq também acho que pelo fato de possuir o talento do desdobramento, esteja bem conectado para nos falar sobre o mundo astral..
Devo esclarecer que possuo o maior respeito por suas opiniões e agora entendo um pouco sobre elas...

Vitor Tavares disse...

José Alencastro, você poderia me dizer mais sobre Tiamat. Ele seria o dragão mais poderoso na terra, que comanda os outros dragões ? Qual é a história dele ? Ele vai ser o ultimo dragão exilado? Obrigado.

Ricardo Couto disse...

Muito bom o texto José. Por coincidência comprei na semana passada em uma feira de livros o Livro "O Carrasco de Hitler" (http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/2013/08/1320064-historiador-expoe-documentos-ineditos-sobre-o-carrasco-de-hitler.shtml).
Eu comprei esse livro porque o editor e revisor da versão em português estava no estande da editora. Em uma rápida conversa que tive com ele fiquei bem interessado em ler o livro. Ele também me falou que está escrevendo um livro sobre a origem do Nazismo, que segundo ele teve seus origem na Suméria e pretende lançar esse livro na bienal do ano que vem aqui em São Paulo. Na conversa que tivemos ele me falou que os grandes orquestradores do regime nazista foram o Himmler e o Heydrich, entre outros e que o Hitler era um testa de ferro do regime.
Aproveitando o conteúdo do texto, você pretende escrever algum livro que conte a história da evolução do Sol Negro e sua ligação com o regime nazista? O Himmler e o Heydrich eram Magos Negros, correto?

Abs

José Alencastro disse...

Olá Paulo, a lei do karma ao longo das reencarnações considera todas as pessoas como seres humanos, independente da religião, da cor ou da condição financeira. Não importa se o erro foi cometido por um islâmico, cristão, judeu ou um ateu, tal ação irá gerar um efeito, positivo ou negativo, segundo a ação praticada.

Os responsáveis pela morte dos 6 milhões de judeus foram os alemães ligados ao regime nazista e que eram espiritos que já haviam reencarnado em outras partes do mundo anteriormente, com outras ideologias e outras condições físicas. Para Deus e a lei do karma não existe religião ou povo privilegiado, existe tao somente seres humanos evoluindo ao longo das reencarnações aprendendo com os próprios erros e acertos tão somente.

José Alencastro disse...

Então Ricardo Alves, eu conheço médiuns que não acreditam na existencia da Atlantida, outros não acreditam na existencia da Lemúria, outros acreditam que uma nova era começou em 2012 e que o sistema solar gira envolta de Alcyone, outros acreditam piamente que os dragões são exilados de capela, ou seja, para estes dragões e magos negros são mais ou menos a mesma coisa e outros ainda acreditam que os dragões são meros obsessores, como uma classe inferior aos magos negros. Outros ainda acreditam em "rebelião de Lúcifer". Tudo o que penso sobre esses assuntos que estão interligados eu tenho exposto aqui em diversos textos, independente se tais conclusões convergem ou não em alguns momentos com o livro de Urantia. Procurei pautar minhas pesquisas pessoais em diversas fontes que considero boas e delas extrair aquilo que achei mais lógico e condizente com a minha experiencia pessoal sem entretanto colocar um livro, um autor ou médium como detentor da verdade absoluta, inclusive eu mesmo não a detenho, apenas procuro juntar as peças, somar a minha experiencias mediunica e astral e tentar extrair algo de bom, tão somente. Abraço

José Alencastro disse...

Olá Vitor. Tiamat não é o dragão mas sim a dragão, a líder de todos os dragões, o "dragão número 1" descrito pelo Robson Pinheiro. É um entidade que veio com um grupo de menos de 2 mil espiritos vindos de Morg, em corpo astral, exilados para a Terra e se apresenta com um corpo artificial feminino desde tempos remotos, o que fez surgir a lenda de uma "deusa". Ao final do livro A Bíblia no 3º Milênio tem um relato bem interessante dos guardiões sobre essa entidade e como será o seu exilio em 2036. Abraço

José Alencastro disse...

Olá Ricardo. Sim, os dois eram magos negros além de outros do staff do alto escalão nazista. Creio que desde a Atlântida nunca tantos magos negros estiveram juntos em um mesmo local encarnados lutando pela mesma causa. A visão desse escritor é boa, concordo em boa parte com o que voce disse segundo o que ele pensa, apenas creio que tal grupo seja anterior a Suméria e já tenha agido na Atlântida.

Hitler acabou sendo o testa de ferro do grupo e aquele que, por ter sido o principal intermediário dos dragões, acabou por receber as maiores consequencias dos atos praticados por ele e todo o grupo e justamente por isso terá uma jornada de reencarnações de recuperação bem mais dificil que os demais envolvidos, a excessão dos dragões que tem uma bagagem kármica ainda maior e mais antiga para quitar. Abraço

João Inácio disse...

A expressão "von Binnen Schweiz" deve ser, provavelmente, uma referência ao Cantão (unidade administrativa suíça, uma espécie de estado ou província) Interior, em alemão Binnenkanton. São os cantões que não fazem divisas com fronteiras nacionais, ou seja, estão geograficamente bem no centro do território suíço. A Suíça possui 26 cantões (mais sub-cantões e enclaves de cantões...) onde se falam alemão francês, reto-romano e italiano. Destes, 10 são os Binnenkanton (onde a maioria da população, mais de 80%, fala alemão):

http://de.wikipedia.org/wiki/Binnenkanton

Nesta parte específica da Suíça as cidades são pequenas ou microscópicas. No entanto, a capital Berna, com milhão de habitantes, e Lucerna, com 400 mil, ficam nesta região, que é pequena e pouco povoada (com exceção de Berna) da Suíça. É aí que vive tal mulher hj em dia em sua encarnação expiatória. O meu palpite é que pode ser bem fácil do que se imagina descobrir a identidade dela...

Ricardo Couto disse...

Olá José, pelo que eu conversei com o escritor ele está se baseando em documentos e registros históricos. Ele me disse que os primeiros indícios do nazismo surgiram na Suméria, mas como ele é um historiador não quis entrar em uma discussão à respeito da espiritualidade do assunto. Como você disse, mesmo dentro do meio espiritualista muitos não acreditam em Atlântida, dragões, etc.
Pelo que ele me falou, não existe nenhum livro que conta a evolução das ideias nazistas ao longo da história, inclusive parece que ele pretende abordar o neonazismo nos dias de hoje e como as mesmas ideias são divulgadas. Existem milhares de simpatizantes e neonazistas na atualidade e o maior foco é o Estados Unidos. Vou ter de esperar o lançamento do livro para saber mais a respeito.

José Alencastro disse...

Pois é João Inácio, bem interessante essas informações

José Alencastro disse...

É um estudo histórico interessante de ser feito Ricardo Couto, pois infelizmente as idéias nazistas continuam vivas por aí e muitas vezes disfarçadas de um nacionalismo exacerbado

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

obrigado josé pelo retorno e tem toda a razão; que cada um de nós construa a sua verdade em suas próprias experiências e vivências...
paz e alegria a ti e familiares!!!

Alexandre T disse...

Prezado José, como vc fala sobre "a lenda de uma deusa", eu lhe pergunto: vc fala sobre a mesma "deusa" que falam os praticantes ou seguidores da "Wicca" e outras crenças ? A "deusa", a qual se refere esse pessoal, a qual idolatram (ou servem), é essa líder dos dragões ??? Um abraço!

José Alencastro disse...

Pra todos nós Ricardo Alves :)

José Alencastro disse...

Olá Alexandre, não tenho como falar da Wicca pois não sou praticante.

Na Antiguidade diversas mitologias (grega, romana, suméria, acadiana, egípcia) criaram "deuses" e "deusas" que nada mais são do arquétipos e simbolismos para determinado grupo de espíritos ou até mesmo um espírito em especial, agindo em determinada linha de atuação.

Deus é um só, é essência, possui aspectos femininos e masculinos, os mesmos que cada espirito ou criatura criada por Ele desenvolve ao longo das encarnações.

Alexandre T disse...

José, me perdoe se por acaso pareci em meu comentário dizer que vc poderia ser praticante de Wicca, não sei, pois sei que não és. Jamais insinuaria isso.
O que eu quis dizer é que esses praticantes adoram um "deus cornudo" e "a deusa", mas parece que também há outros "deuses"... Pensei que "a deusa" poderia ser essa líder dos dragões... Por isso lhe consultei, pois poderias saber, conhecer essa religião.
De qualquer forma o verdadeiro DEUS é um só e como espírito não tem sexo, sendo portanto, claro, pai e mãe de todos nós, tendo características femininas e masculinas.
Mas como eles adoram mais de um deus, não estariam adorando o deus errado??? Não estariam adorando ou SERVINDO aos dragões ???

JS disse...

Olá José, lendo este post fiquei com uma dúvida sobre os magros negros. Quando eles reencarnam eles têm consciência que são magos negros mesmo, ou isso é inconsciente e eles têm uma vontade interior de fazer o mal?

Muito bom o artigo
João

José Alencastro disse...

Depende João, inclusive eu falei sobre isso no primeiro link, que está logo abaixo da foto do salão com o símbolo do sol das trevas.

A grande maioria tem alguma consciencia, até porque buscam planejar o processo de reencarne com possibilidades de ação no astral, seja em familias com alguem que possa algum conhecimento, seja através do proprio perispirito, pois tentam a todo custo permitir que os canais mediunicos estejam o mais sensibilizado possivel.

A grande maioria deles não tem propriamente a vontade de fazer o mal, isso é apenas uma consequencia do desejo de poder, dominação e da propria megalomania desses seres, fazendo muitas vezes que não consigam desenvolver laços de sentimento com outras pessoas (caracteristicas classica dos psicopatas), ou seja, o mal é apenas uma consequencia a falta de adequação ás relações de sentimento e troca, enxergando as outras pessoas como seres ou até mesmo coisas que devem apenas realizar suas vontades, a qualquer preço.

Se eu fosse definir duas caracteristicas comuns a grande maioria dos magos negros encarnados seria psicopata e megalmomaniaco, o que não significa que todo psicopata ou megalomaniaco é um mago das trevas.

Edomberto Freitas disse...

Olá Alencastro,
Gostei muito do texto e fiquei curioso com sua opinião sobre Georg Ivanovitch Gurdjieff, pois quando adolescente li muitos livros de alunos dele. Você poderia acrescentar algum comentário sobre ele?
Um abraço!

José Alencastro disse...

Olá Edomberto, por enquanto tudo o que tive acesso está aí nesse texto e nos textos do primeiro link lá do fórum. Futuramente, daqui a alguns anos eu pretendo falar um pouco mais sobre esse assunto envolvendo a segunda guerra, inclusive relatando como tive acesso a algumas dessas informações quando estava encarnado, na minha encarnação anterior como piloto kamikazi. Abraço

João Inácio disse...

Pois é, confesso que a menção ao Gurdieff neste texto me surpreendeu muito. Até alguns anos atrás, para mim, ele não passava de armênio meio charlatão que "apressou" a morte da escritora neo-zelandesa Katherine Mansfield. Mas tb era um compositor de enorme talento, unindo música erudita e folclórica. Um grande amigo me presentou com um CD fantástico de obras dele: "Chants, Hymns and Dances", da cellista alemã Anja Lechner e do pianista armênio Vassilis Tsabroupoulos. Fiquei tão empolgado que procurei mais obras do Gurdieff e acabei descobrindo na internet gravações originais de um dos alunos dele, o pianista Thomas de Hartmann. É absurdamente bonito.

Mais tarde, conheci alguns alunos do Curso de Dança da UFRGS que me falaram das "danças circulares", uma adaptação que o Gurdieff fez dos ritos dos dervishes giratórios turcos que teriam supostos poderes curativos. Ainda que sempre tenha considerado Gurdieff uma personalidade história incrível e fascinante, para mim ele era, sim, um meio-charlatão. Agora estou revendo meus conceitos.

Para quem se interessar pela música dele (que eu recomendo):

http://www.youtube.com/watch?v=3R-uSs9Zc5I (gravações originais)

A partir daí se chegam a outros links

e tb

http://www.youtube.com/watch?v=vLru2MWxmaM

filme baseado em obra de Gurdieff (com legendas em espanhol):

http://www.youtube.com/watch?v=xtFTuauJH7A

E, em inglês, sobre o "homem que matou Katherine Mansfield" (não sem antes ter-lhe tirado um dinheiro que ela não tinha)...

http://gurdjiefffourthway.org/pdf/negative.pdf

http://www.nytimes.com/1981/01/25/books/in-defense-of-a-guru.html




José Alencastro disse...

Pois é João Inácio, essas informações ajudam a enriquecer as reflexões sobre o tema, pois muitas pessoas enxergam os magos negros apenas como pessoas malvadas, sem capacidade de criar laços sentimentais verdadeiros com outras pessoas, mas se esquecem que essa classe de espíritos também possui talento. A busca pelo desenvolvimento de capacidades de percepção astral e intercâmbio mediunico, que engloba também a conexão com tal realidade pela música e dança, nem sempre significa que tal busca será usada para o bem.

É preciso compreender isso, que mesmo o talento e grandes potenciais ou até mesmo um discurso bonito e até mesmo ações que ajudem muitas pessoas (como foi o caso de Hitler que alavancou a industria alemã) não significam que tal pessoa seja boa, bem intencionada. É justamente pela falta dessa compreensão que muitos magos negros e seus asseclas enganam tanta gente e muitas vezes é difícil identificá-los.

Tem uma passagem no livro "A Bíblia no 3º Milênio" que eu falo sobre isso, quando um dos mentores da obra analisa três parábolas de Jesus sobre a figueira: o problema está exatamente na figueira que não dá frutos, frondosa e bonita e que a distancia atrai as pessoas que querem o fruto, mas ao chegar bem perto enxergam que apenas existe aparencia ali e na verdade o fruto não existe. Vale a reflexão, pois é justamente a ilusão do parecer ser um coisa que não se é que os magos negros e asseclas usam para iludiar os incautos.

João Inácio disse...

Pois é, o caso do Gurdieff parece ser bem exemplar, ainda que, como eu escrevi anteriormente, jamais esperaria encontrar o nome dele nesta postagem.

Gurdieff parece ser muito popular em alguns meios esotéricos. E isso me perturba um tanto, pois fico pensando na quantidade de pessoas que buscam iluminação e espiritualidade e talvez estejam fortalecendo, sem saber, egrégoras negativas... Isso vai mais ou menos naquele comentário que alguém fez aqui sobre a Wicca (parece tão bonito, mas......). Sei de histórias cabeludas a respeito e tenho um amigo que é bem traumatizado com esta história de Wicca, ele nem gosta muito de falar (e eu sempre tinha achado que isso era bobagem).

Dentro da Igreja Católica tb há gente que adora se meter a parapsicólogo, elogiando Nietzsche a todo o momento (e tb questiono se ao tratar certos temas com desdém e privilegiar outros, estes padres tb não estariam, sem saber (espero que seja sem saber) sendo influenciados por força negativas. ...


Fica uma outra lição tb: quando o assunto é espiritualidade o assunto deve ser tratado sempre com cautela...

Manuel disse...

Se me permite, gostaria de lhe fazer uma pergunta:

Você acredita que já exista alguma máquina que leia o pensamento operada secretamente por governos e organizações dominantes aqui na Terra. Se não, no plano astral existe algo parecido.
Obrigado.

Edomberto Freitas disse...

Olá Alencastro,
Como disse anteriormente, quando adolescente li muitos livros de discípulos do Gurdjieff, gostaria de sugerir um que dá uma ideia panorâmica muito boa dos ensinamentos dele, que é o livro do Ouspensky, Fragmentos de um ensinamento desconhecido. Depois de conhecer a doutrina espírita passei a questionar muito dos seus ensinamentos, mas o que me chama atenção até hoje são seus ensinamentos sobre autoconhecimento. Vale a pena conferir.
Um abraço!
PS. Em alguns livros da Joana de ângelis(se não me engano no Homem Integral e Consciência) e em algumas palestras do Divaldo houve referências positivas sobre o Ouspensky.

José Alencastro disse...

Olá Edomberto, autoconhecimento e busca pelo conhecimento são sempre atitudes positivas,o problema é o que fazer quando se conhece melhor a si mesmo ou quando se conquista mais conhecimento, pois conhecimento em si e conhecimento sobre si mesmo não quer dizer moral elevada. Aliás, a grande caracteristica dos magos negros e seus asseclas é justamente essa: ter muito conhecimento e autoconhecimento mas utilizar tal poder para ações negativas.

O próprio Hitler estudou profundamente a Teosofia e o próprio Espiritismo, além de outros conhecimentos iniciáticos, isso entretanto não quer dizer que era uma pessoa de boa moral, muito pelo contrário: somou muito conhecimento e muito conhecimento de si mesmo mas na prática utilizou tal poder para própositos negativos.

Abraço

Cr Reis disse...

José, o que você acha da história sobre a fuga de Hitler e alguns comparsas para a América do Sul? Existem algumas evidências até bem interessantes. Um abraço!