27 de mai de 2014

A Questão dos Portais e a Astrologia

Thema mundi

Eis um assunto interessante que já merecia um post há tempos. Muitas pessoas acreditam que em determinados horários ou datas portais de energia são abertos (como por exemplo 11:11 ou ainda em outras datas “especiais” como 4/4/2014) mas qual o fundamento disso, será que realmente portais “cósmicos” são abertos nesses horários numericamente “especiais”?

Devemos atentar, antes de qualquer coisa, para o fato de que o calendário ocidental é relativamente recente e que existem outros calendários usados amplamente em outras culturas, como o calendário judaico (que é lunisolar) e o calendário hegírico (lunar) utilizado pelos muçulmanos, que marcam cada um a sua forma determinados ciclos da Terra em relação ao Sol, a Lua ou a ambos.

A ferramenta mais adequada para analisar e utilizar em benefício próprio a influência da energia cósmica que chega a Terra (o fluido universal) é a Astrologia, pois ela estuda o arquétipo, a representação e a combinação das características do planeta ou orbe em relação a própria pessoa.

Por exemplo: Mercúrio, planeta com rápida órbita ao redor do Sol representa a capacidade de comunicação, aprendizado e expressão, pois é o planeta mais próximo do Sol, que se “comunica” mais rapidamente com o Sol, que por sua vez representa o intelecto, a razão, a figura do pai, a criatividade e justamente por esses significados do Sol (pai) Mercúrio (mais próximo do Sol) também representa os irmãos (considerando que na Astrologia os planetas e orbes são estudados do ponto de vista da Terra como o planeta que representa a própria pessoa e o céu a interação e influência desses aspectos sobre essa pessoa).

A Lua por sua vez representa a emoção, a figura materna e a sustentação, nutrição, pois mantém o suave equilíbrio orbital da Terra ao mesmo tempo que busca refletir a luz do Sol, arquetipicamente a emoção (Lua) que direciona a luz do conhecimento/intelecto (Sol) para a pessoa (Terra) que recebe a influência desses arquétipos.

Da mesma maneira, planetas com órbitas mais longas como Urano, Netuno e Plutão simbolizam mais as influências coletivas, pois suas órbitas que permanecem vários anos em um mesmo signo simbolizam mudanças e padrões de uma geração inteira, questões inconscientes ligadas às experiências que o individuo vivencia na sociedade em determinada época.

Da mesma forma o céu da Terra, no estudo da Astrologia, é dividido simbolicamente em 12 espaços, cada um contendo 30 graus, equivalendo a 360 graus da esfera terrestre e por sua vez interagem com os dias do ano do calendário ocidental (365).

Cada planeta, a exceção de Mercúrio e Vênus, representa um signo e cada signo representa uma casa, formando assim 12 signos e 12 casas, com significados e arquétipos que interagem entre si através de aspectos harmônicos ou tensos e expressam, como um espelho, certas qualidades e defeitos que a pessoa necessita trabalhar.

Por exemplo, alguém que teve má relação com o pai, não é porque o Sol mandou uma energia “má” para o nascimento de alguém em determinada hora e local fazendo com que a pessoa fosse azarada, mas tão somente o mapa irá mostrar, segundo o aspecto, que aquelas quadraturas e má aspectações do Sol em relação ao Ascendente identificam que a pessoa veio para trabalhar uma relação difícil com o pai. A Astrologia ajuda a identificar pelos arquétipos que ali vai existir uma relação difícil, não foi a energia do Sol que criou aquela situação ruim, a energia solar do mapa apenas expressa, marca, aponta a energia que a própria pessoa traz de questões kármicas, positivas ou negativas para serem trabalhadas, simplesmente um espelhamento.

Considerando, portanto, que o estudo dos astros é um espelhamento do próprio ser humano e que a Astrologia estuda seus arquétipos, identificando a nível pessoal e social karmas positivos ou negativos, assim como épocas na sociedade mais difíceis ou mais promissoras em determinadas áreas, segundo os ciclos evolutivos do planeta, é muito mais lógico se supor que qualquer fluxo ou combinação positiva ou negativa de energias a nível coletivo (um portal, por exemplo) será regido por combinações astrológicas e não por simples igualdades numéricas de repetição de números, até porque temos ainda duas questões:

Primeiro: A Astrologia tem vasto campo de comprovação dos seus arquétipos, ou seja, os estudos de signos, casas e significados de seus arquétipos estão profundamente bem fundamentados em diversas obras baseadas em centenas de mapas estudados.

Segundo: A numerologia no seu sentido mais estudado, amplo e antigo está ligada ao estudo dos arcanos maiores (22) que por sua vez estão ligados aos 22 caminhos da Árvore das Vidas, ou seja, o estudo de numerologia a respeito de fluxos de energia em direção a Terra é muito mais sólido se estudarmos os arcanos maiores do que simplesmente estipularmos datas de numeração idêntica (como 11:11 como se fossem o marco de algo especial)

O que acontece nessas datas ditas “especiais” como 11:11 que muitos divulgam como “portais” é tão somente uma interação de pensamentos em um foco comum (egrégora) das pessoas que acreditam que algo especial acontece naquele horário e trocam energias entre si, tão somente, compartilhando dos pensamentos e sensações coletivas ligadas a determinada egrégora, que pode ser tanto as 11h e 11minutos, no dia 4/4/2014 ou em uma data qualquer como 29 de dezembro de 2032, pois o que importa não é a igualdade dos números mas a formação da egregora em si das pessoas que acreditam na validade daquilo, tão somente.

O único problema dessa atividade não é nem a questão de não estar ligado a um evento cósmico ou de portal especial, mas sim de estar ligado a uma egrégora da qual não se sabe quem realmente a está controlando (normalmente o criador da idéia ou alguém ligado a esta pessoa que tenha maiores conhecimentos magísticos) e servir apenas como doador de ectoplasma, sentindo uma espécie de leveza após a prática que nada mais é do que o “tanque” (duplo etérico) mais leve por ter pedido ectoplasma.

egrégora, forma-pensamento
Egrégora, seus tentáculos e foco central energético mais brilhante
Mas então como utilizar a energia cósmica em benefício próprio ou de outrem Zé??

Conhecendo os significados da Astrologia é possível realizar mentalizações, consagrações e inaugurações em horários específicos (na verdade janelas de horários que variam entre 5, 10, 15 minutos) nas quais determinadas posições astrológicas serão mais favoráveis para determinada ação segundo o arquétipo que representam.

Vamos a um exemplo prático: o horário do relógio é no sentido horário, enquanto que a ordem crescente das casas é no sentido antihorário.

O grau zero (cúspide) da casa 01, ponto conhecido como Ascendente, equivale às 6 horas da manhã e seguindo no sentido horário, chegaremos ao grau zero (cúspide) da casa 10, ponto conhecido como Meio Céu, por volta de meio dia, no auge do Sol, o ponto mais alto de um mapa astral. Ou seja, seguindo no sentido horário a partir do Ascendente seguiremos o sentido horário do tempo a partir das 6 horas da manhã e ao mesmo tempo no sentido decrescente das casas astrológicas (1,12,11,10...)

Os 4 eixos do mapa (pontos do Ascendente, Meio Céu, Descendente e Fundo do Céu) apontam respectivamente para 6 horas da manhã,  meio dia, 6 horas da tarde e meia noite.

Dessa forma é possível associar um horário do dia à presença do Sol em determinada casa (tendo pequena variação no horário de verão) e sabendo dos significados de cada casa é possível calcular um horário melhor para realizar algumas atividades.

Por exemplo: não é aconselhável assinar contratos ou formalizar negócios entre o horário das 16h e 18h, isso se explica porque nesse horário (exceto de verão) o Sol está na casa 07, casa que apesar de mostrar em um mapa as sociedades e associações, mostra também as relações públicas, tudo aquilo que vem a público, aparece, “fica na vitrine”, o que para a formalização de muitos negócios que precisam sigilo não é nada bom.

No horário que o Sol está na casa 07 o mais adequado é fazer estratégias de divulgação, exposição, com a intenção de fazer o seu negócio ou atividade profissional ser visto.

Exatamente por esse motivo eu procuro sempre que possível lançar um novo post no Face ou no blog por volta desse horário (ali pelas 18h ou um pouco mais tarde até no horário de verão), pois assim o Sol está nos últimos graus da casa 07 levando essa energia ao máximo e indo em direção a casa 06, que fala do trabalho, cotidiano, rotinas em geral.

Lançamentos especiais, por exemplo, devem ser realizados se possível com o Sol na casa 07 ou na casa 10 (que fala do sucesso profissional, status, carreira, objetivos a nível social, reputação) e a presença de pelo menos mais dois planetas, sendo favorável a presença de Júpiter (expansão) e se possível um planeta com características “explosivas” (Marte, Urano) e melhor ainda com o signo da pessoa tendo um planeta em trígono ou sextil em relação ao Sol (ou pelo menos sem um aspecto tenso como uma quadratura ou oposição, a não ser que haja uma configuração positiva, como uma Estrela de Davi, um grande trígono ou um retângulo místico envolvendo a casa 07) 

Vou dar um exemplo: alguém com o signo de Câncer (eu) que quisesse lançar um livro ali entre julho e agosto de 2013. Eu lancei o livro A Bíblia no 3º Milênio no dia 29 de julho em virtude de uma raríssima e auspiciosa Estrela de Davi que tinha se formado antes há quase 60 anos, na época do fim da Segunda Guerra (lembrando que na Astrologia, nas configurações astrológicas, os aspectos em relação a pontos arábicos e asteróides não são considerados, apenas são considerados os aspectos entre planetas, por isso o fenômeno da Estrela é raríssimo). Com alguns planetas na casa 10 e apenas um na casa 07, a configuração raríssima e muito forte energizou o mapa inteiro naquele horário, especificamente o signo de Câncer no topo (Meio Céu) e a Lua, regente de Câncer, na casa 07.

Estrela de Davi astrológica


Mas eu poderia ter lançado duas semanas antes, pois dia 16 de julho de 2013 às 16 horas ocorreu também uma configuração favorável para alguém, do signo de Câncer, que quisesse lançar um livro. Vejamos abaixo:

Grande Trigono


Sol (autoridade, vitalidade, identidade), Mercúrio (capacidade de comunicação, razão, movimento rápido) e Júpiter com muita energia em exaltação (planeta que simboliza expansão, crescimento, filosofia de vida) estão na casa 07 em Câncer, sendo que Júpiter o planeta mais energizado do mapa nesse horário estava ligado a um grande trígono de água (configuração harmônica que em signos de água favorece as artes, expressão emocional), com Netuno energizado também por estar em domínio no signo regido por ele (Peixes) na casa 03 (que fala entre outras coisas da comunicação escrita e falada, na casa regida por Mercúrio que está na casa 07 no mapa), esses dois planetas bem energizados (Júpiter e Netuno) direcionam as energias para a Lua com pouca energia, mas ao receber essa dupla energia do trígono se fortalece, na casa que fala  dos grupos, ideais, grandes organizações, pessoas que se juntam por um ideal, sendo que a Lua é o planeta que rege o signo de Câncer, na casa 07 e não bastasse tudo isso o Meio Céu está em Virgem, signo regido por Mercúrio, planeta que está na casa 07. Um mapa bem favorável para a divulgação de uma obra escrita com o objetivo de reunir pessoas em um mesmo objetivo.

Seguindo essa linha de raciocínio do significado das casas as consagrações (energizar sua egrégora pessoal e daquilo que você criou e deseja expandir, seja uma obra, um negócio, o que for) devem ser feitas com o Sol na casa 01, pois é a casa que fala dos começos, como projetamos nossa imagem nas outras pessoas.

Da mesma forma, iniciar o processo criativo de algo, assinar um contrato, deve ser realizado quando o Sol estiver na casa 05, pois é a casa regida por Leão tendo como planeta regente o Sol (vitalidade, autoridade, identidade), casa que fala da criatividade, auto-expressão, prazer de viver, aplicações financeiras com grau de risco maior

Para fortalecer os laços de amizade, companheirismo de uma equipe o ideal é organizar um coquetel ou uma confraternização quando o Sol estiver na casa 04 (por volta de 23 horas), pois é a casa regida por Câncer e Lua (sustentação, nutrição, receptividade, padrões e hábitos), casa 04 que fala além das características lunares dos imóveis, terras, raízes psicológicas, formação familiar

Ou seja, as mesmas dicas para uma divulgação (casas 7 e 10) devem ser observadas para uma consagração,  início ou criação de algo (materializar uma obra ou um negócio que já estava sendo imaginado, seja a primeira página de um livro ou assinatura de um contrato)  assim como os reforços dos laços de uma equipe profissional.  

Para finalizar vou deixar como exemplo uma consagração de um livro que já foi escrito por um escritor que seja de Câncer (no caso, eu mesmo). No dia 26 de julho de 2014, às 5 horas e 10 minutos teremos a seguinte disposição no mapa astral dos céus de Porto Alegre:

Consagração julho de 2014 em cancer

  
Temos 5 planetas, o ponto da fortuna e o ascendente na casa 01 (sendo o ascendente, ponto da fortuna, Vênus, Mercúrio e Lua em Câncer). O Sol está em stellium (conjunção múltipla) com Júpiter e Lua, sendo que o Sol e a Lua estão ambos em domínio muito energizados, o que torna a energia da casa 1 em Câncer ainda mais forte nesse horário. Vênus está em conjunção com o ponto da fortuna e, além disso, está ligado por uma quadratura em T e um grande trígono de água (que favorece as artes, comunicação emocional), respectivamente a Plutão, Urano e Netuno e Saturno, sendo que Urano está cravado no Meio Céu e os outros 2 planetas transpessoais estão ligados a Vênus também, que é o planeta dos valores, equilíbrio, amor, beleza e que canaliza toda a energia da casa 1 e Câncer por essas duas configurações para o resto do mapa, sobretudo as casas 7 e 10. 


Acredito por experiência própria que a utilização desses conhecimentos é muito mais eficaz do que a mentalização em datas de portais baseados em igualdades numéricas e espero que este texto tenha ajudado com algumas dicas os leitores de como aproveitar de forma positiva o estudo consagrado da Astrologia para obter maior sucesso nas ações do dia a dia.  



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:

17 comentários:

Catita Accessories disse...

Amado José

tem um lugar onde podemos consultar uma tabela e seus respectivos horários e orientações ?

grata

adoro seu blog e sou sua fã !!

José Alencastro disse...

Olá Catita, as orientações básicas estão aí, basta que a pessoa interessada saiba seu signo solar, saiba gerar um mapa automático pelo astro.com (o mais simples e confiável) que a pessoa mesmo poderá verificar se o horário que ela pretende realizar determinada atividade está adequado ao que foi mostrado aqui.

Agora, quando a questão dos aspectos e uma interpretação mais apurada, como foi mostrado na parte final do texto, a pessoa vai precisar possuir alguns conhecimentos mais amplos de Astrologia ou consultar um especialista em Astrologia, inclusive para fazer essas verificações e comparar a revolução solar do ano da pessoa ou pessoas envolvidas com o dia e hora do evento para ter esse resultado ainda mais dinamizado.

Basicamente com os conhecimentos mostrados em relação as casas 1,5,7 e 10 e seus horários e a pessoa conseguindo gerar um mapa a partir do astro.com (pois pode gerar para qualquer cidade e horário) já dá pra ter um resultado positivo. Abraço

José Alencastro disse...

Aqui nesse post eu ensino como usar o programa:

http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2012/08/mapa-astrologico-simplificado-parte-i.html

ORION13 disse...

MUNTO INTERESSANTE ESSE ASSUNTO , VOU ME APROFUNDAR NELE.

Mauricio Tenório disse...

José, quais livros você indicaria para uma pessoa iniciar seus estudos e, quem sabe, se aprofundar em Astrologia?

Acho magnífica a ciência (podemos chama-la assim?)astrológica! No entanto, meus conhecimentos acerca do assunto são limitadíssimos.

Forte abraço!

João Inácio disse...

Olá José!
Ainda que o texto fale de como a astrologia influencia em nível pessoal, temos aquelas configurações gerais, que afetam todas, ou quase todas, as pessoas. Lá no fórum, postei uma resposta à msg deixada pelo AlexandreRS sobre um link do Clube do Tarô, que tu certamente conheces. Pois bem, naquele site é enfatizado, de forma generalizada, é bom ressaltar, que junho terá configurações astrológicas com capacidade de produzir grande tensão e problemas. E há a sugestão de ficarmos mais serenos e recolhidos que o habitual. Sabendo que o país estará no turbilhão da Copa, gostaria de saber se tu vais nos brindar com alguma análise específica em forma de post sobre o que nos aguarda - de forma geral, claro, neste mês que eu diria tão emblemático. Abs!

João Inácio disse...

Ah, outra pergunta. Eu fiz um mapa astral há muitos anos atrás. Se eu for consultar um astrólogo agora devo fazer apenas o que se chama de Revolução Solar, ao invés de fazer novo mapa? E fazendo no meio do ano, por quanto tempo as indicações da Revolução Solar são válidas (até o dia 20 de março do próximo ano, ou teria uma amplitude de um ano, ou seja, até junho de 2015?)
Abs!

Vc envia preços por e-mail? :)

Vinícius Ribeiro disse...

Olá, José Maria. Primeiro, gostaria de parabeniza-lo pelo trabalho belíssimo que faz. Além do trabalho sobre os astros, interpretando os signos de nosso tempo e até os signos futuros que nos aguardam. Realmente é preciso muito estudo e talento para isto.
Você pode comentar sobre as luas de sangue? Está sendo muito comentado este fenômeno entre os religiosos e entre os judeus, inclusive sendo assunto na televisão norte-americana. Muitos estão interpretando as luas de sangue como um fenômeno de grande impacto sobre a humanidade por aumentar a influência de Marte sobre a Terra, logo, acirrando as ânimos e as possibilidadades de guerras e mais conflitos. Há quem fala no fenomeno como uma prévia para 2020 quando depois de os conflitos acirrados teremos grandes divisões de verdades no Brasil e no mundo.

Com atenção,
Vinicius.

José Alencastro disse...

Olá Vinicius, sobre as luas de sangue tem esse post aqui:

http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2014/03/apocalipse-e-nostradamus-os-3-sinais-da.html

Abraço

José Alencastro disse...

Olá Mauricio. Pra começar eu indicaria "A Prática da Astrologia" de Dane Rudhyar e os 3 volumes do curso de Astrologia da Marion March e Joan Mc Evers.

Sabendo gerar os mapas no astro.com (na minha opinião o programa mais simples e confiável pra esse fim)e tendo a base dos 4 livros acima já dá pra compreender um pouco do que é Astrologia, além é claro dos textos já disponibilizados no blog.

Abraço

José Alencastro disse...

Olá João. Então, um dos espíritos amigos que me ajudou em um capítulo do livro A Bíblia no 3º Milênio nomeado de "o homem da túnica azul royal" e que tem ajudado nos meus estudos sobre Astrlogia há vários anos, inclusive para que eu pudesse interpretar muitas das profecias de Nostradamus com referencias astrologicas, também participará mais ativamente de um dos capítulos do meu próximo livro, sobre a Transição Planetária no Brasil, explicando as principais influências astrológicas coletivas no próximos anos, tanto para o Brasil como no mundo. Normalmente para analisarmos essas influencias coletivas observamos o movimento dos chamados planetas transpessoais na astrologia, que são Netuno, Urano e Plutão, pois cada um deles fica longos períodos em um determinado signo, diferente por exemplo de "planetas" mais rápidos, como Lua, Vênus e Mercúrio. Além dos 3 planetas transpessoais outro planeta importante é Saturno, que fica em média 2 anos e meio em um signo e que age como um cobrador, como um senhor do karma. Até o auge dos eventos em 2036, tanto Saturno como os planetas que passarão pelo signo regido por esse planeta (Capricórnio) ativarão por demais essa energia de Saturno, de cobrança, de ceifa, de reconstrução, com períodos que serão ainda mais pesados, como no atual transito de Urano por Áries (que permanece até 2015, ano que será regido pelo planeta Marte, que rege o signo de Áries). Ao mesmo tempo, Saturno está em Escorpião e Plutão em Capricórnio, potencializando a energia dos dois planetas, pois Saturno rege Capricornio e Plutão rege Escorpião. Os problemas maiores no decorrer do ano , ou seja, no decorrer de 2014 e também em 2015 é quando além desses transitos pesados, existe a presença de quadraturas, oposições ou oposições multiplas envolvendo esses planetas. Como mostrei no inicio do ano, o dia mais energético do ano será no final de julho e até lá, no mês de julho, teremos algumas configurações tensas, a medida que Júpiter, que simboliza a expansão, se aproxima de entrar em Leão exatamente quando o Sol estiver ali domiciliado e com grande energia, expandindo e deixando ainda mais clara toda a energia dos transitos de Urano, Plutão e Saturno, que juntos estão atuando de forma a impulsionar um espirito revolucionario, mas sobretudo de questionamentos interiores sobre os rumos coletivos que os governos tem levado seus países, o que pode desencadear, principalmente pela posição de Urano, reações violentas. De qualquer maneira tudo isso é um preparativo para grandes mudanças que o Brasil precisa passar, a nível social e politico, muito acima das picuinhas entre a "esquerda burguesa" que comanda o país e os "coxinhas reaças" que desejam voltar ao poder, está muito acima da briga entre socialismo e capitalismo (até porque os principais candidatos são de partidos socialistas e que defendem politicas em essência capitalistas). Todo político ou partido que estiver mais preocupado em manter o poder e a hegemonia pessoal ou do seu partido, acima do bem estar do Estado e do funcionamento da máquina pública (usando inclusive esta para se perpetuar no poder) vai ter uma grande surpresa nos próximos anos, pois o espírito da revolução, dos milhões de revolucionários franceses reencarnados no Brasil é irrefreável, nenhum discurso, ideologia ou fisiologia politica irá parar tal movimento, aqueles que tem algum poder hoje e acham que está tudo sob controle estão enganados e não fazem a menor idéia do que está acontecendo no astral e que em breve irá acontecer no físico.

José Alencastro disse...

Quanto ao mapa João: se você fez um mapa natal (seja o escrito ou o gravado em áudio)e compreendeu bem o que foi exposto na interpretação e tem conseguido perceber novos caminhos e trabalhar melhor algumas questões consigo mesmo, a Rev Solar vai apenas complementar o conteúdo do mapa natal, pois falará mais especificamente sobre o periodo de um ano que engloba o seu aniversário até o aniversario seguinte.

Um bom mapa natal, com pelo menos 20 páginas de interpretação é uma ferramenta que você vai utilizar ao longo da sua vida, principalmente após o fortalecimento do Ascendente (33-35 anos) e da segunda revolução de Saturno (59 anos) e observando se alguns pontos fundamentais como o caput draconis estão sendo devidamente trabalhados pelo seu livre arbitrio.

O mapa natal que eu faço tem em média 30 páginas e é bem voltado para a Astrologia psicologica e Astrologia kármica, já a Rev Solar varia entre 6 a 8 páginas, por abordar questões especificas ligadas ao periodo de um ano. Mas se voce tem conseguido bons resultados e conseguido compreender o que foi mostrado no seu mapa natal sinceramente não vejo necessidade de fazer uma Rev Solar.

Quanto a valores e maiores informações, basta enviar um email pro email do blog: profecias2036@gmail.com

Abraço

Mauricio Tenório disse...

Valeu pelas dicas, Zé!

Consegui encontrar os livros em pdf. Agora é só estudar. :D

Abraço!

Vitor Tavares disse...

Nunca entendi como os planetas refletem as personalidades das pessoas, ou qual a missão delas qui, o que ela deve trabalhar. As pessoas que são do signo de câncer são deste tipo e as pessoas que são de escorpião são deste outro tipo. Como as pessoas estão relacionadas com os astros ? José você poderia me explicar isso melhor, ou indicar algo para eu ler sobre isso. Obrigado.

Claudio disse...

Boa tarde. Há algum tempo acompanho o blog e acho todas as listagens muito interessantes. Aproveitando este último, gostaria de perguntar: de onde veio a astrologia? Foi a partir de observações e deduções como o conhecimento tradicional, se desenvolvendo ao longo dois séculos? Ou foi um "presente" de entidades evoluídas? Foi trazida pelos degredados de outras eras? Grato pelas respostas.

José Alencastro disse...

Olá Cláudio, esse link explica bem as diversas fases e estilos da Astrologia ao longo da história:

http://www.astrologiamedieval.com/Historia.htm

Quanto a sua origem, se considerarmos que no passado existiu uma civilização mais avançada do que a atual em conhecimento e tecnologia, no caso durante a última Era de Ouro dos atlantes, então podemos supor que a Astrologia e o estudo dos seus arquétipos remonte desde esses tempos e que as civilizações posteriores, com recursos mais rústicos, foram gradativamente recordando esse método, através de estudos diretamente inspirados pelos espíritos que já estudavam o assunto na Atlântida.

Abraço

José Alencastro disse...

Olá Vitor

Basta você pensar no mapa natal exatamente como um grande espelho que reflete as qualidades, os potenciais da uma pessoa e ao mesmo tempo as limitações e vícios de comportamento que a pessoa traz para serem trabalhadas por ela mesmo na presente encarnação. O mapa natal não diz o que vai fazer, não decide por você, ele apenas funciona como um espelho, com certas qualidades, que mostram de forma mais detalhada a bagagem que o espírito traz para a presente encarnação e os principais aprendizados que ele terá de vivenciar, agora COMO ele vai vivenciar é uma questão do livre arbitrio de como a pessoa vai utilizar essa bagagem que trouxe, ativando ou não certos potenciais, superando ou não certas barreiras e vicios de comportamento que traz para a encarnação atual para serem trabalhados, essa última questão muito estudada na Astrologia kármica, que analisa os arquétipos de Kiron, Lilith e da Cauda Draconis.

Considerando que as 12 casas do mapa, os signos nessas casas e os planetas alocados em algumas dessas casas e as angulações decorrentes entre os planetas, além de pontos principais do disco zodiacal como o Ascendente e o Meio Céu, temos uma enorme gama de arquétipos, que são os significados desses elementos presentes no mapa e que simbolizam imagens refletidas dos diferentes tipos de personalidade.

O estudo do mapa natal é exatamente o estudo de todas essas imagens, buscando interpretar todo o conjunto e assim identificar as principais questões psicológicas e kármicas que a pessoa precisa trabalhar na atual encarnação, em quais setores ela terá maior facilidade ou dificuldade e como poderá trabalhar tudo isso.

Se formos utilizar como exemplo os significados do arquétipo de Câncer que são muitos, teremos de observar qual casa do mapa tem a maior influencia desse signo, quais planetas estão nessa casa ou signo, a localização da Lua e da casa 4 (regida por esse signo) para que dessa forma possamos identificar melhor que imagens esse espelho, o arquétipo de Câncer reflete e de que forma essa imagem vai influenciar as demais imagens refletidas no mapa, quais prevalecerão mais e como elas vão interagir.

Dessa forma eu acredito que a interpretação de um mapa é em essencia descobrir o que é refletido com mais força, quais itens da bagagem trazida pela pessoa parecem mais forte e mais fracos e assim traçar uma interpretação sobre as principais questões que a pessoa precisa trabalhar com o seu livre arbitrio na presente encarnação.

Como ferramenta de autoconhecimento eu acredito que um bom mapa natal ajude bastante. Abraço