14 de fev de 2011

Luz e Fótons: O Processo de Ascensão da Terceira para a Quarta Dimensão (Parte II)



A primeira parte desse texto está  AQUI 

Dando prosseguimento a questão da luz e dos fótons, é importante conhecer um pouco mais sobre o principio material:

O principio material é a parte perceptível pelos nossos cinco sentidos dos átomos, partículas subatômicas e quarks, mas que ainda não são a menor manifestação da matéria. Segundo Kardec, na questão 34 do Livro dos Espíritos, essa manifestação original está na molécula elementar, que dá origem a todas as estruturas atômicas e subatômicas que conhecemos.

No entanto essa molécula elementar surge da desaceleração vibracional do fluido universal, que "desce" da Fonte em alta "voltagem", essa desaceleração permite a formação de um campo visível. Nos átomos por exemplo esse campo visível é a eletrosfera. Dentro desse átomo existe a molécula elementar(quantum) e dentro dessa molécula elementar está o fluido universal alavancando o movimento e a atividade da molécula elementar.

À medida que o espírito evolui ele passa a viver em planos, dimensões onde esse fluido universal se manifesta de maneira cada vez mais vibrante e dessa forma a molécula elementar que envolve esse fluido universal nesses planos superiores passa a ser cada vez menos denso, compacto e passa a ser cada vez mais vibrante, iluminado, com cores cada vez mais vivas e outras impressões que estão aquém da possibilidade dos nossos cinco sentidos

Até que chega em um determinado ponto, em planos superiores, que o princípio material deixa de existir e o espírito passe a se manifestar unicamente através do fluido universal. Nesse estagio evolutivo o espírito não se utiliza mais de corpos (a Teosofia chama de "corpos inferiores", já os espíritas de "perispírito"), mas passa a se utilizar de matrizes energéticas que seriam os "corpos superiores" denominados pela Teosofia.

No livro “A Gênese”, capítulo 15, item 11 temos interessante descrição:

 “O meio está sempre em relação com a natureza dos seres que têm de nele viver: os peixes, na água; os seres terrestres, no ar; os seres espirituais no fluido espiritual ou etéreo, mesmo que estejam na Terra. O fluido etéreo está para as necessidades do Espírito, como a atmosfera para as dos encarnados. Ora, do mesmo modo que os peixes não podem viver no ar; que os animais terrestres não podem viver numa atmosfera muito rarefeita para seus pulmões, os Espíritos inferiores não podem suportar o brilho e a impressão dos fluidos mais etéreos. Não morreriam no meio desses fluidos, porque o Espírito não morre, mas uma força instintiva os mantêm afastados dali, como a criatura terrena se afasta de um fogo muito ardente ou de uma luz muito deslumbrante. Eis aí por que não podem sair do meio que lhes é apropriado à natureza; para mudarem de meio, precisam antes mudar de natureza, despojar-se dos instintos materiais que os retêm nos meios materiais; numa palavra, que se depurem e moralmente se transformem”.
 A Fonte Criadora do universo é Deus, nessa criação existem 3 princípios: o espiritual (a vida que se desenvolve a cada reencarnação), o fluido universal e o material. O principio espiritual necessita de um meio, um local, para se manifestar. Alem disso necessita de energia para renovar e expandir sua própria estrutura.

Esse meio e essa energia renovadora é o fluido universal, é a vibração constante agindo no universo permitindo que o princípio espiritual se desenvolva e tenha onde se manifestar.

No entanto, no inicio, o principio espiritual que é puramente instintos não tem ainda capacidade para entender o que esta ao seu redor, mesmo a nível elementar, portanto do fluido universal nasce a “molécula elementar” que é a base de todo o principio material que existe. A matéria ajuda no desenvolvimento do principio espiritual que no inicio de sua jornada tem os sentidos ainda muito limitados, para que gradativamente o próprio espírito vá despertando suas potencialidades.

O fluido universal é em suma a energia vibrante que está dentro da matéria, dentro da cada átomo, de cada quark, de cada molécula elementar. Não existe principio material no fluido universal, eles são dois princípios diferentes. O principio material se origina do fluido universal e a cada dimensão mais sutil o principio material vai voltando ao seu estado de origem, se desintegrando pouco a pouco e voltando a ser fluido universal. O fluido universal é a vibração da onda, é a energia que impulsiona o movimento cinético dos átomos, é a origem de todas as forças que agem no universo (como a gravidade por exemplo).
 
O fluido universal ainda é muito pouco conhecido, suas aplicações foram estudadas na Segunda Guerra. É a mesma energia que é liberada durante o processo de fissão nuclear. A antimatéria, no meu entendimento, seria o mais próximo que conhecemos da “molécula elementar”, molécula essa que da origem a todo tipo de átomos e matéria. O fóton, assim como os quarks do núcleo atômico, são também matéria. No entanto já são uma espécie de “camada” muito mais próxima ao fluido universal, fluido esse que está presente em toda matéria a fazendo vibrar.

Um fóton no plano astral é apenas uma matéria mais etérea, com maior capacidade de vibração, maior freqüência de radiação e maior quantidade de energia do que um fóton no plano material.

A energia transportada pela onda de luz é a energia eletromagnética, é uma espécie de perturbação no campo elétrico e magnético que se propaga no espaço através das propriedades de radiação da luz, ou seja, a energia que ela irradia nesses campos e se propaga pelo meio ao realizar essa perturbação nos campos elétrico e magnético.

Os raios gama são a forma mais energética de luz dentro da nossa terceira dimensão ou plano material, transmitindo através da radiação, energia pelo espaço na forma de ondas, com emissão de partículas ou componentes magnéticos. São como os raios X e de luz, com pequena diferença.

A radiação gama vem sempre de um material radioativo – como cobalto 60 ou urânio. Sua partícula, por exemplo, transporta 10 mil vezes mais energia que a partícula de luz. E sua radiação consegue atravessar camadas e mais camadas de concreto pelos espaços reais que existem entre os átomos e moléculas. A radiação gama funciona provocando ionizações. Ao encontrar um elétron, ela o retira da órbita, obrigando o restante do átomo a se rearranjar. Esse processo gera fótons de radiação gama. É por esse processo que a radiação nuclear é muito utilizada no tratamento de doenças como o câncer, pois tem a capacidade de desintegrar células doentes.

Mas a frequência de um fóton no plano astral é maior do que a frequência da radiação gama?

Acredito que sejam freqüências equivalentes. Mas poderia se perguntar: Mas como, se foi dito a pouco que um fóton no plano astral tem maior freqüência de radiação do que a matéria (e obviamente as partículas dessa matéria) da terceira dimensão?

A resposta é que a maioria da matéria da nossa terceira dimensão, a exceção de raros elementos (raríssimos melhor dizendo) não tem essa capacidade de vibrar em tamanha freqüência e os que vibram são elementos que estão se desintegrando. O urânio, por exemplo, tem 92 prótons, porém através dos séculos vai perdendo-os na forma de radiações, até terminar em chumbo, com 82 prótons estáveis.

O urânio–235, o césio–137, o cobalto–60, o tório–232 são exemplos de elementos fisicamente instáveis ou radioativos. Eles estão em lenta e constante desintegração, liberando energia através de ondas eletromagnéticas (raios gama) ou partículas subatômicas com altas velocidades (partículas alfa, beta e nêutrons)

Eu suponho que no plano astral ocorra um fenômeno semelhante ao que vem sendo observado nos estudos da nanotecnologia: a ação da gravidade, da força da gravidade, ocorre de forma diferente nas dimensões onde a nanotecnologia é aplicada. Isso talvez explique porque a matéria existente no astral (e aí incluídos os fótons do astral) tenha uma freqüência de energia e uma vibração tão grande, mas essa mesma energia e vibração não desestabiliza o núcleo atômico dessa matéria no astral, permitindo um movimento mais acelerado e estável dos átomos com uma maior retenção de energia, fenômeno que não ocorre na dimensão material, pois materiais com tanta energia acabam se desintegrando gradativamente.

Acredito que a gravidade no plano astral tenha um papel determinante para permitir um movimento mais acelerado e estável dos átomos com uma maior retenção de energia e essa minha suposição vem da observância de como são fáceis certos fenômenos acontecerem no astral, tais como levitação e teletransporte, fenômenos que realizei em desdobramento consciente.

Aconselho como complemento ao tema aqui exposto, a leitura do texto de um outro blog, que fala sobre o fluido universal e o bóson de Higgs, além de ser excelente esse texto abaixo cai como uma luva no complemento dos temas aqui abordados: AQUI 

8 comentários:

Anônimo disse...

José, adoro seus textos, são explicativos, unindo ciência com a espiritualidade (o que na verdade não tem diferença né.)
Só tenho dificuldade em lê-los por causa do plano de fundo que deixa o texto de um modo difícil de visualização. (Não é uma crítica, só um comentário).

Continue nos ensinando.

Obrigada,

Elisa

José Alencastro disse...

Olá Elisa, fico muito feliz que tenha gostado do texto sobre a luz e os fótons e esteja acompanhando mesmo com a dificuldade de leitura. Alguns computadores ao abrirem o blog apresentam um "bug" e ao inves de mostrarem um fundo liso abaixo do texto (como se fosse uma parede de madeira) apresentam com o bug um fundo de papel de parede cheio de detalhes, o que realmente dificulta a leitura. É um bug do template, o conselho que eu dou pra facilitar a leitura é selecionar o texto todo, pois dessa forma o fundo fica branco e as letras num azul escuro, tornando a leitura mais facil. Obrigado por prestigiar o blog

Andréia Uhr disse...

Olá José. Num certo momento do texto menciona que a radiação gama é a forma mais energética de luz que conhecemos, na verdade, os raios cósmicos são mais energéticos. Outra coisa que me chamou a atenção é que menciona a interação da radiação gama com a matéria e diz que ao provocar uma ionização e forçar o átomo a se rearranjar, fótons gama são gerados. Tem certeza? Fótons gama são liberados do núcleo atômico de átomos radioativos, uma simples ionização provoca a liberação de energia (durante o rearranjo) mas, são radiações de frequências mais baixas e são emitidas da eletrosfera, enquanto raios gama vem do núcleo.

José Alencastro disse...

Olá Andréia , os raios cósmicos gama são a forma mais energética de luz no Universo (pelo menos na nossa terceira dimensao). Segue um link com recentes estudos sobre o tema:http://eternosaprendizes.com/tag/raios-gama/page/2/

José Alencastro disse...

Quanto a questao da liberaçao dos fotons gama, existe uma matéria que menciona a informaçao que eu trouxe nesse texto, contida na Super Interessante de outubro de 2006 e pelo que pude pesquisar apoiada por diversos profissionais da Física, como o do link abaixo:http://professorneco.spaceblog.com.br/134787/O-que-sao-raios-gama/

José Alencastro disse...

Acredito firmemente que somente com o amplo estudo do fluido universal é que a Física da Nova Era poderá alcançar os avanços tecnologicos aguardados para o terceiro milenio e esse estudo, mesmo na Física quantica atual ainda esta engatinhando.

Andréia Uhr disse...

Olha José, li o artigo sobre os raios gama do prof. Neco...infelizmente a parte do texto em que menciona a emissão de fótons gama após a ionização de um átomo está completamente errada. Certamente ocorre emissão de ondas eletromagnéticas com o rearranjo da eletrosfera após uma ionização mas, as emissões não estão na faixa de energia dos raios gama. Desculpe, mas sei o que estou dizendo tenho muitos anos de estudo sobre radiações, dou aula sobre o tema e tenho uma especialização no assunto. Abraços.

José Alencastro disse...

Não precisa se desculpar nao Andréia,apos revisar alguns pontos do texto (sobretudo na transformaçao do uranio em chumbo)fica mais logico compreender que é realmente o nucleo que emite o excesso de energia,emitindo particulas ou radiaçao alfa e beta (ligadas a atividade dos neutrons e protons). O excesso de energia emitido na forma de onda eletromagnetica, de natureza equivalente a da luz, é a radiaçao gama. Creio que esse link seja mais didático sobre o assunto: http://www.nuclear.radiologia.nom.br/diversos/apradioa.htm