12 de jun de 2013

Os Dragões e Magos Negros (Parte VIII) - O Exílio dos Ditadores do Abismo (2.0)


“Oi José, tudo bem? Eu tenho algumas dúvidas em relação ao exílio sobre os dragões. Eu cheguei à postá-las no seu blog, mas não sei porque não foram publicadas, acho que deve ter havido algum erro meu na hora da publicação. Mas, vamos às dúvidas. Os dragões poderão também adiar indefinidamente suas reencarnações no planeta para onde serão exilados? Ou a espiritualidade será mais rigorosa com eles do que foi aqui na terra? E os povos que lá já existem, também sofrerão as mesmas maldades que esses dragões praticaram aqui na terra? sds, Fábio”

Olá Fábio. O blog possui um pequeno filtro, ou seja, toda e qualquer mensagem pra aparecer no blog precisa passar pela moderação, inclusive a mensagem que aparece após a pessoa postar o comentário é de que ela será publica após ser lida pelo moderador. Quando quiser comentar no blog, pode comentar sempre, apenas vai levar alguns minutos ou horas pra que a mensagem apareça no blog.

Dito isso, vamos as questões que você trouxe, muito interessantes por sinal. O degredo que acontecerá com os dragões para o futuro mundo exílio será um pouco diferente daquele que eles sofreram em direção à Terra a aproximadamente 1 milhão de anos. Naquela época eles vieram, ou melhor, achavam que estavam vindo de passagem com suas naves de matéria astral e seus corpos originais, também de matéria astral, após a destruição de um planeta que existia entre Marte e Júpiter chamado pelo Feraudy (escritor e médium espiritualista) de Erg.

A providência divina e seus prepostos acabaram por encaminhar aquele grupo de espíritos, em número aproximado de 2 mil para a Terra e aqui os aprisionaram, não apenas pra impedir que eles continuassem invadindo e destruindo outros mundos, mas pra que eles também participassem do processo de desenvolvimento do gênero humano através das experiências genéticas que realizaram com o objetivo de elaborar futuros corpos físicos onde eles próprios pudessem encarnar.

Esse processo levou aproximadamente 200 mil anos, até que ocorreu um grande evento, responsável pelo primeiro afundamento da Atlântida, quando a Alta Espiritualidade enviou um grande grupo de espíritos exilados da constelação de Perseus (tema que pretendo abordar futuramente no blog dando continuidade ao texto “Os outros exílios além de Capela”) e assim os dragões foram definitivamente encaminhados para o astral inferior da Terra, pois até então eles viviam no astral intermediário (na contrapartida astral da superfície física onde vivem os encarnados), materializando-se com freqüência no plano físico.

A partir desse grande evento, há aproximadamente 800 mil anos, eles foram definitivamente impedidos de atuar no astral intermediário e no físico (com algumas exceções quando um ou outro deles aparecia como um agênere), mas sempre de forma temporária e algo que não ocorre mais desde o penúltimo afundamento da Atlântida, quando então foram definitivamente exilados para as zonas mais inferiores do astral inferior, abaixo das trevas, no chamado abismo, de onde surgiram todas as lendas egípcias a respeito de apep, apophis ( a serpente primitiva gigantesca que vivia nas trevas do abismo)


Segundo o recente texto publicado no blog (Dragões e magos negros parte 7- os ovóides petrificados), todos os corpos dos dragões já estão em estágio de ovóide petrificado, instalados na estrutura egóica (ou seja, uma egrégora) denominada sol negro. Ver o texto Os dragoes e o sol negro 

O que ocorre é que alguns dragões ainda mantém a consciência utilizando corpos artificiais, mas todos os corpos, de todos os dragões, estão lá, em estágio deplorável de ovóide petrificado.

Durante o exílio, quando a egregora do sol negro for retirada da Terra e desfeita (processo relatado no texto "o fim do Sol Negro") será também quando esses corpos em estágio de ovóide petrificado serão levados para uma localidade próxima de júpiter, onde se iniciará o processo de reconstrução desses corpos através das mais modernas técnicas dos cientistas mais avançados tecnologicamente e moralmente do nosso sistema solar. Esse processo está descrito no texto "dragões e magos negros parte 5 - o exílio dos dragões", AQUI 

Como descrito no texto, eles passarão pela reconstrução inicial do mental inferior e do astral em Ceres e em seguida num dos satélites de Júpiter, a lua Europa e só então serão encaminhados para o mundo exílio, com corpos perispirituais reconstruídos e adaptados para essa nova experiência no mundo exílio. 

Segundo os estudos que venho realizando, o mundo exílio na verdade não é um único mundo e sim um conjunto de mundos, localizados na órbita da estrela vermelha Gliese 581g. Mais sobre isso pode ser visto aqui:





Dessa forma esse grupo de espíritos será isolado do convívio com os demais exilados, que encarnarão em outros mundos ao redor dessa estrela vermelha. Acredito que os amplos poderes psíquicos dos dragões na manipulação dos elementos astrais serão de certa forma adormecidos durante essa reconstrução pelos cientistas de Júpiter e isso, somado ao encarne num mundo físico e tão inóspito, diminuirá em muito o poder de atuação desses espíritos, impedindo que eles realizem esse processo atual de evitar a reencarnação na Terra a centenas de milênios, e evitam justamente para que preservassem a bagagem de conhecimento que naturalmente seria muito limitada pelas condições do modelo físico existente na Terra. 

Dessa forma os dragoes reiniciarão seu ciclo de reencarnações em outro mundo.

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:


7 comentários:

João Inácio disse...

Olá José!

Não sei se tu conheces um grupo musical australiano chamado Dead Can Dance. Bem, é uma dupla, formada por uma cantora e instrumentista (Lisa Gerrard) e um cantor e tb instrumentista (Brendan Perry). As canções "escritas" por Lisa não tem letras, pois ela utiliza a "técnica", digamos assim da glossolalia. Já as músicas escritas por Brendan vão numa outra direção. Muitas vezes, ele se utiliza do tarô para compor. Ambos partilham do interesse por sufismo e tradições antigas. Pois bem, há uma música deles, de 1990, chamada "Black Sun".

Esta canção gerou e continua a gerar muita especulação, principalmente hj, em tempos de internet. Brendan Perry se recusa a falar sobre a letra da música e diz que cada um deve entender o que quiser....

Aqui a música (a letra está postada abaixo do vídeo):

http://www.youtube.com/watch?v=4LMXTfK_zMs

Acho que é bastante interessante. O que tu pensas a respeito?

Forte abraço!

José Alencastro disse...

Eu não conhecia João, ao que parece quem escreveu a música tem alguma noção do que existe no astral inferior e certamente sabe da existencia da egregora do Sol Negro

Marcelo disse...

Observem mais candidatos a mundo exílio, ou, civilizações tecnológicas ... http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/efe/2013/06/25/cientistas-descobrem-3-planetas-onde-podem-existir-agua-e-vida.htm

Junior Flash disse...

Olá José, gostaria que pudesse me esclarecer uma dúvida. Os dragões vieram pra cá em "forma astral", então este seria seu aspecto original certo? Mas Erg não era seu planeta de origem não é? E o que eles fizeram para explodir o planeta? Pois todos os planetas tem sua constituição física, e acredito que para explodi-lo, eles tiveram que fazer algo muito grave no astral para repercutir no plano físico do orbe, se é que isso é possível.

PS: José, te mandei uma pergunta em seu email vai fazer quase 2 meses e vc nunca me respondeu, não sei se vc não viu, ou estava muito ocupado pra responder, ou deu algum erro, etc.

Obrigado.

José Alencastro disse...

Tudo que existe no físico possui sua contrapartida no astral. Materializar algo, mesmo que temporariamente (algumas horas ou dias) já seria suficiente pra atingir o mundo físico, então se os dragões possuiam a tecnologia pra tal destruição, poderiam realiza-la ou diretamente no astral ou materializando-se temporariamente. De qualquer forma, tal tecnologia ao que parece, tinha um limite, necessitando de algum elemento, algum ativador, que após o evento em Erg não foi obtido, pois ao chegarem na Terra esses seres não conseguiram reproduzir o mesmo evento. Lembro de uma pergunta que voce enviou sobre Erg, assim que for possivel publicarei em forma de texto no blog.

Junior Flash disse...

Olá José. Continuando nesse mesmo assunto dos dragões, quando aproximadamente a Terra passou de planeta primitivo para provas e expiação? Pois quando os dragões chegaram aqui ainda era um planeta primitivo, e acho que até quando os capelinos vieram ainda era também. Quando ocorreu essa transição mais ou menos?

Obrigado!

Daniel Blackhat disse...

Todos os dragoes sao maus entao? Exisye a.possibilidade de alfum deles ter encarnado?