3 de out de 2013

Sabre de Luz, Atlântida e a Tecnologia dos Futuros Computadores narrada na Bíblia no 3º Milênio


Hoje no portal G1 saiu uma interessante matéria, mostrando que cientistas fizeram uma descoberta acidental, que pode ser utilizada em computadores super rápidos e no futuro dar origem aos famosos sabres de luz de "Guerra das Estrelas". 

A matéria na íntegra pode ser lida aqui: 

A matéria explica que pesquisadores de uma Universidade Americana conseguiram unir fótons (diminutas partículas dotadas de energia eletromagnética, sendo portanto uma partícula elementar da luz, também interagindo com os elétrons e núcleo atômico, sendo assim responsável por muitas das propriedades da matéria) para formas moléculas que dão forma a um novo estado da matéria.

Ocorre que até agora, os fótons eram descritos como partículas sem massa que não interagiam entre si, de forma que caso dois raios laser se cruzassem eles simplesmente atravessariam um ao outro. O que os pesquisadores fizeram foi criar um meio especial, no qual todos os fótons interagem entre si tão fortemente, que conseguem formar moléculas e dessa forma o choque dessas moléculas seria semelhante ao choque entre as espadas de sabre de luz do filme Guerra nas Estrelas. Esse meio especial foi criado a partir de uma nuvem de rubídio (elemento de aspecto prateado) resfriada poucos graus acima do zero absoluto 

E qual seria a aplicação de tal descoberta na tecnologia dos computadores? Segundo a matéria, a interação de fótons é essencial para a construção de computadores quânticos fotônicos e criar estruturas tridimensionais complexas, como cristais, feitos somente com luz, estruturas que seriam utilizadas na tecnologia dos computadores super rápidos.

O mais interessante é que tal tecnologia já existe no plano astral e eu a descrevo em pormenores no capítulo 17 do livro A Bíblia no 3º Milênio. Vejam o que está escrito no livro sobre a tecnologia já existente na colônia astral Nova Europa, diretamente interligada à colônia astral Atlântida (colocarei comentários entre parênteses e em letras azuis):

"Enquanto eu refletia sobre aquelas considerações, fui elevado junto com os três mentores até o local que ficava no centro e no meio da pirâmide. Chegamos ao centro de uma imensa sala, uma peça única que ocupava todo aquele andar da pirâmide. Era algo parecido com uma gigantesca central de processamento de dados, com um ambiente predominantemente prateado (tal qual o rubídio utilizado pra criar o meio espacial para a interação dos fótons) e com aparelhagem altamente sofisticada. 

Os computadores que ali existiam possuíam uma energia dentro deles semelhante a que circulava por toda a pirâmide, a diferença é que possuíam um formato esférico com algo dentro deles que girava muito rapidamente, no formato de um átomo, criando um espetáculo de luzes, brilho e pequenas explosões dentro daqueles computadores circulares (esse "algo" é a exata descrição dos fótons)

Observei que ao longo de toda a sala havia vários desses computadores, dispostos de tal forma que formavam um enorme círculo ao redor de algo que eu não havia conseguido identificar. O amigo Franciscano apontou com o olhar para que eu fosse à direção daquele objeto que estava bem no centro do grande círculo formado pelos vários computadores daquela central. Caminhei um pouco e quando cheguei mais perto, fiquei impressionado: era a mesma Estrela formado por um material que eu tinha vislumbrado outras vezes, inclusive quando iniciei o trabalho de interpretação do primeiro capítulo do Apocalipse, mas sem ter conseguido identificar com maior clareza o local no qual aquela Estrela estava. Ela era formada por 42 pequenos quadrados, 21 formando o triângulo superior e 21 o inferior. Enquanto Gabriel e Irmão 23 me observavam a distância, o amigo Franciscano aproximou-se e começou a fazer algumas considerações impressionantes:

– Cada um desses computadores ao redor da Estrela da Davi, como você deve ter percebido José, não possuem monitores, pois para acessá-los basta conectar-se inteiramente ao computador.

– Sim, eu percebi, mas como isso ocorre? – Indaguei ao nobre mentor.

– Funciona de forma simples: basta colocar as duas mãos sobre a esfera, que é o computador em si, para que o centro energético ou simplesmente o átomo que existe lá dentro estabeleça uma conexão direta com os 7 principais chacras, permitindo não apenas que sejam vistas imagens, como também sentidas, vivenciadas como uma realidade virtual.

– Isso é simplesmente fantástico!!! É uma tecnologia que os encarnados sequer sonham que possa existir.

Ao longe o Irmão 23 complementou, para não perder o bom humor costumeiro: – Alguns sonham sim, mas são poucos que entendem que não é apenas um sonho, mas uma realidade num outro plano da vida terrestre.

Aproveitei então e perguntei para Gabriel a qual tipo de sistema aquela rede de computadores modernos estava ligada. A resposta foi simples e direta:

– Ao Akasha, simplesmente ao Akasha.

O amigo Franciscano aproveitou então para complementar: – O banco de memórias do Universo, conhecido por muitos espiritualistas como Akasha, é a internet do Universo querido amigo. Cada computador desses tem capacidade para acessar essas memórias, circulando em espiral pelas diversas linhas temporais que envolvem todos os planos e dimensões do Universo. Tudo no Universo vibra e justamente essa vibração deixa marcas, impressões, como cordas sendo tocadas na essência de cada átomo, marcas essas que são decodificadas por esses computadores, permitindo que essas memórias do Universo em forma de dados informatizados sejam transformadas numa realidade virtual, que pode ser percebida pelo mental e emocional de qualquer pessoa que se conecte a um destes computadores.

– Realmente é algo que eu não imaginava que funcionasse assim – falei ainda impressionado com tudo que estava vendo naquela sala. – Mas e essa Estrela de Davi ao centro, rodeada por todos esses computadores? Qual a função dela?

Gabriel então se aproximou da Estrela e começou a responder a minha pergunta: – A Estrela de Davi no centro desse círculo, formado por todos esses computadores, funciona como o centro de força que está conectado a cada um dos computadores. Seu tamanho está na exata proporção da Estrela de Davi tridimensional formada a partir da pirâmide que estamos visitando nesse momento. Ela permite que um campo de maior força seja usado coletivamente por todos os computadores, como se cada computador potencializasse a capacidade dos demais computadores, visto que todos estão ligados harmonicamente entre si. (tal tecnologia vai além da interação dos fótons, mas chega a interação de computadores quânticos fotônicos em um único campo de força)

Aproveitei então para concluir o raciocínio do paciente instrutor: – Trata-se, portanto, de uma egrégora.

– Exatamente. – disse Gabriel confirmando o meu raciocínio."



Detalhe interessante é que a Estrela de Davi já havia sido descrita anteriormente como um material semelhante ao vidro (cristal) capaz de emitir luz (descrição feita no início do capítulo 14) e sendo um centro de força dos computadores fotônicos, ela foi criada exatamente por moléculas de fótons, possibilidade que a ciência provou atualmente ser possível e que será o futuro da tecnologia dos computadores.

Fico muito de feliz de poder observar que a ciência do plano físico já esteja dando os primeiros passos para descobrir uma tecnologia já existente no plano astral e mais feliz ainda por ter tido a honra dada pelos amigos espirituais de descrever, em pormenores e pela primeira vez na literatura espírita e espiritualista, como funciona tal tecnologia no plano astral. Espero sinceramente que muito em breve muito mais das outras tecnologias do mundo astral descritas no livro A Bíblia no 3º Milênio possam ganhar os "primeiros passos" no mundo físico, como a tecnologia descrita neste texto.

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036

Fórum para debates:
http://www.profecias2036.com.br/forum/  


      

2 comentários:

Felipe Barros disse...

Computadores estão começando a compreender a linguagem humana por meio de um algoritmo que imita o neocórtex. Em breve, seremos capazes de acessar a nuvem usando os nossos cérebros, sem ter que recorrer a um smartphone (TED – Ray Kurzweil), José vi essa informação na internet,talvez seria um progresso para telepatia futura?

Pedro Junior disse...

Legal esse tipo de tecnologia existente no astral, tomara q venha um dia para a terra, nem que seja depois que a terra for totalmente limpa.