24 de out de 2014

Análise Astrológica da Eleição de 2014


Esse texto complementa a análise astrológica do mapa astral sobre o debate das eleições do segundo turno trazida aqui:



Após diversas reviravoltas e embates, chegará ao fim no dia 26 de outubro mais um etapa da democracia brasileira: a votação decisiva para as eleições presidenciais de 2014.  Analisarei o mapa do dia da votação e os mapas dos dois postulantes ao cargo presidencial em relação ao mapa do dia das eleições.

A imagem acima mostra o exato momento do início do pleito, às 8 horas de Brasília.

A eleição começará com Sagitário ascendendo no céu, realçando no dia do pleito os assuntos ligados a esse signo assim como o seu planeta regente, Júpiter, que estará exatamente na casa 09 (naturalmente regida por Sagitário).  Júpiter fala da expansão, da liberdade, crescimento, prosperidade, enquanto que a casa 09 fala da filosofia de vida, leis e ética, colocando em foco esses assuntos, ainda mais devido ao posicionamento de Júpiter em Leão próximo ao Meio do Céu (ponto mais alto do mapa), cravado na Alpha Leonis (estrela Régulus, a estrela dos reis antigos). Leão exalta a vitalidade, autoridade e o princípio masculino, ou seja, os eleitores buscarão a imagem que transmita maior autoridade, vitalidade e capacidade de expandir crescimento e prosperidade através de uma filosofia política que enalteça as leis e a ética. Buscarão em suma alguém que tenha o perfil de um líder ao estilo leonino com capacidade de trazer prosperidade e combate a corrupção (ética e leis), tornando as questões de ordem econômica e do combate a corrupção as principais nesse dia para a escolha presidencial por parte do eleitorado, segundo mostra o mapa do dia da eleição.

Marte estará exaltado na casa 01 ao entrar no signo de Capricórnio exatamente no início da votação, fortalecendo o impulso ariano (signo regido por esse planeta e que também rege a casa 01) que simboliza os começos, a força, a capacidade de liderança. Fortalecendo ainda mais o signo de Áries teremos o planeta Urano que faz os dois aspectos mais fortes que unem a Grande Quadratura, uma configuração que une Urano em oposição a Mercúrio, além de duas quadraturas (Mercúrio com Plutão e Urano com Plutão)

Urano traz o impulso progressista, elétrico, mudanças rápidas e renovação e por estar na casa 05 transmitirá criatividade, prazer de viver, capacidade de auto expressão. O candidato que conseguir demonstrar em sua imagem essas características, somadas a imagem Jupteriana descrita linhas atrás, terá maiores chances de êxito.

A Grande quadratura mostra uma grande preocupação com a situação financeira do país (Plutão, vértice principal da quadratura alocado na casa 02 que fala exatamente da capacidade de ganhar dinheiro). Plutão como planeta mais forte dessa configuração e ainda recebendo forte energia de Urano (dois planetas transpessoais) mostra uma clara ação de Plutão: transformação, regeneração, destruição total para que algo totalmente novo surja. Se Saturno destrói a casa para construir algo novo, com Plutão a casa não apenas é totalmente destruída como todos os destroços são queimados para que uma nova construção seja feita totalmente nova, sem qualquer ligação com a antiga casa.

Saturno está numa posição muito difícil no mapa. Seu único aspecto (maior) é uma quadratura com Júpiter. Não bastasse isso, a energia de Saturno e Plutão, assim como Capricórnio e Escorpião, estão intimamente ligadas em 2014 devido a Saturno estar no signo regido por Plutão (Escorpião) e Plutão estar no signo regido por Saturno (Capricórnio) o que explica a luta feroz pelo poder ao longo da campanha eleitoral, assim como o desencarne de um dos candidatos que mexeu profundamente com o inconsciente coletivo (típica ação de Plutão e Escorpião), da mesma forma a ação de Saturno cobrando a conta de tudo que foi feito nos últimos 4 anos é implacável, trazendo as claras tudo que foi feito de errado, pois essa é ação de Saturno em qualquer mapa: o senhor do karma, aquele que aponta as maiores dificuldades e barreiras, o temido “retorno de Saturno” aos 29 anos quando traz amadurecimento e a conta de tudo que foi feito e precisa ser mudado, sendo que no presente momento com a presença de Plutão tão intimamente ligado a Saturno essa mudança ocorre num nível muito maior e mais amplo.

A quadratura de Saturno com Júpiter, assim como o semi-sextil envolvendo Sol e Lua são complementares, por estarem ambos envolvendo a casa 12 (que fala das transformações interiores a nível emocional e espiritual): enquanto o semi sextil aponta a identificação com um novo propósito ou ciclo evolutivo emergindo com urgência, através da compreensão e descoberta do que realmente trata o novo propósito ou ciclo evolutivo. Já a quadratura mostra a forma que esse novo propósito ou ciclo evolutivo ganhou, fortemente impulsionada pela tensão entre os dois planetas envolvidos: Saturno (barreiras, rigidez) e Júpiter (liberdade, crescimento), sendo que desta confrontação, a energia de Júpiter tende a vencer.

Feita essa análise, vamos comparar os dois mapas dos presidenciáveis com o mapa do dia das eleições. Para isso analisarei basicamente 7 astros e o caput draconis no dia das eleições em relação ao mapa dos dois candidatos:

Júpiter a 19º de Leão
Saturno a 23º de Escorpião
Urano a 13º de Áries
Plutão a 11º de Capricórnio
Lua a 3º de Sagitário
Marte a 0º de Capricórnio
Sol a 2º de Escorpião
Caput Draconis a 19º de Libra

O método é o mesmo que eu utilizei nas previsões que fiz antes de junho, com relação a Copa do Mundo, que identificaram não apenas que o Brasil não seria campeão como também mostraram que Alemanha ou Argentina (as duas finalistas) seriam as principais seleções com chance de ganhar o título.

Primeiro, o comparativo com o mapa da atual presidente, Dilma:


Analisarei os planetas que, no mapa da atual presidente, tem ligação com sua imagem pública, no caso Saturno e Plutão na casa 10 (status, profissão) Marte na casa 11 (associações na vida pública) e Urano na casa 08 (controle pessoal, vida e morte). Acredito, pessoalmente, que são os planetas alocados entre as casas 08 e 11 os relevantes para esse tipo de análise, sobretudo as posições da casa 10 e o Ascendente e obviamente o Sol.  Da mesma forma acredito que os aspectos não devem variar mais do que 3º, por isso analisarei apenas os aspectos realmente fortes e decisivos.

Seus posicionamentos são em ordem de importância:

Saturno a 22º de Leão
Plutão a 14º de Leão
Ascendente a 3º de Escorpião
Sol a 21º de Sagitário
Marte a 3º de Virgem
Urano a 24º de Gêmeos

Favorável:

O Ascendente de Dilma estará em conjunção com o Sol das eleições (variação de 1º) favorecendo a imagem de gerenciadora (Escorpião), sobretudo entre as famílias mais suscetíveis a apelos emocionais, devido ao Ascendente de Dilma estar em trígono ao Netuno (ilusão, escapismo da realidade concreta) das eleições na casa 04 (família).

O Plutão natal de Dilma estará em sextil com o Mercúrio (variação de 2º) no dia das eleições, indicando claramente que ela falará (Mercúrio) sobre um assunto ligado a profundas mudanças (Plutão) assim que as eleições terminarem, seja falando em profundas mudanças em um novo mandato ou reconhecendo a derrota (mudança de liderança no próximo mandato)

O Plutão natal de Dilma estará em trígono com o Urano das eleições (variação de 1º). Um trígono simboliza a realização, percepção consciente de todo o processo que conduziu a uma conclusão, um momento. É uma posição bem favorável, indicando que ela tende a lidar de forma harmônica (trígono) com a grande quadratura que se formará no dia das eleições

O Marte natal de Dilma estará em sextil com o Sol das eleições (variação de 1º), posicionamento que favorece a capacidade de lutar  

Desfavorável:

O Saturno natal de Dilma estará em quadratura com o Saturno das eleições (variação de 1º), fazendo com que a quadratura entre Saturno e Júpiter no dia das eleições tenha grande influência sobre o seu Saturno, enfraquecendo sua imagem pública (pois o seu Saturno está na casa 10) nos assuntos ligados a Júpiter (liberdade, crescimento, ética e leis), ainda mais porque o seu Saturno natal tem pouca energia (está em detrimento no signo de Leão)

O Marte natal de Dilma estará em quadratura exata (zero grau de variação) com a Lua das eleições, indicando problemas na luta (Marte) por sustentar (Lua) o atual governo, ainda mais pelo MC do mapa natal da presidente estar exatamente no signo regido pela Lua, Câncer.

O Marte natal de Dilma também está em oposição (1º variação) ao Netuno das eleições aspecto que tradicionalmente indica confusão, mas que nas eleições tem um sentido além: Netuno representa o sonho, o escapismo, a fuga da realidade (o que no atual confronto eleitoral pode ser compreendido pela candidatura da oposição a atual realidade do governo) mostrando que dificilmente no dia das eleições ela conseguirá passar a imagem de renovação ou algo novo representada no escapismo e fantasia de Netuno, que se sobrepuja ao seu Marte natal.

Conclusão: Apesar de 5 posicionamentos favoráveis, sendo um deles muito favorável, Dilma apresenta 3 aspectos muito difíceis em relação ao seu mapa natal, sobretudo em relação a Júpiter, que rege não apenas o ano de 2014 como também o mapa das eleições que influencia diretamente a quadratura entre o Saturno natal de Dilma e o Saturno das eleições.

Analisemos agora o mapa de Aécio:


Analisarei os planetas que, no mapa de Aécio, tem ligação com sua imagem pública, no caso Urano, Lua e Plutão na casa 10 (status, profissão). Acredito, pessoalmente, que são os planetas alocados entre as casas 08 e 11 os relevantes para esse tipo de análise, sobretudo as posições da casa 10 e o Ascendente e obviamente o Sol. Da mesma forma acredito que os aspectos não devem variar mais do que 3º, por isso analisarei apenas os aspectos realmente fortes e decisivos.

Seus posicionamentos são em ordem de importância:

Urano a 17º de Leão
Lua a 22º de Leão
Plutão a 4º de Virgem
Ascendente a 25º de Escorpião
Sol a 20º de Peixes

Favorável:

O Urano de Aécio está em sextil com o caput draconis (ponto que mostra a missão de vida) no dia das eleições (com variação de 2º) indica soluções de problemas a nível comunitário e apoios inesperados ou decisivos de última hora. 

O Ascendente de Aécio está em conjunção com o Saturno das eleições (variação de 2º) demonstrando grande empenho e tenacidade para superar as dificuldades.

O Sol de Aécio em Peixes faz um trígono com o Saturno das eleições (variação de 3º) o ajudando a transmitir a imagem de liderança com capacidade de realizar um grande sacrifício ou suportar uma dura jornada. É uma vantagem interessante, pois o posicionamento de Saturno no mapa da candidata Dilma é bem desfavorável.


Desfavorável:

A Lua de Aécio está nos mesmos 22º em Leão que o Saturno de Dilma, portanto ele tem sua Lua natal em quadratura com o Saturno das eleições (1º variação), o que comparativamente representa um aspecto menos difícil do que a pesada quadratura Saturno-Saturno da candidata.

O Plutão de Aécio está a 4º no signo de Virgem, praticamente a mesma posição do Marte de Dilma (3º em Virgem). Isso indica dois aspectos muito difíceis para o candidato mineiro: uma quadratura em relação a Lua das eleições (1º de variação)  uma oposição exata (zero grau de variação) a Netuno das eleições. Temos aqui tanto o Plutão natal de Aécio como o Marte natal de Dilma enfrentando uma quadratura e uma oposição tensas, sabidamente dois planetas (Plutão e Marte) muito ligados ao poder e força, a diferença é que Plutão age em um nível maior por ser um planeta transpessoal devido a sua longa órbita. Nesse embate de fortes gigantes Plutão tende a prevalecer, dando maior força a Aécio em relação ao Marte de Dilma.

Conclusão: Tanto Aécio como Dilma apresentam aspectos desfavoráveis bem semelhantes a nível astrológico, com uma pequena vantagem nesse quesito para Aécio que possui os aspectos tensos um pouco menos tensos do que os de Dilma, ou sob uma outra ótica, com maior chance de trabalhá-los melhor. Nos aspectos harmônicos, Aécio leva ampla vantagem em relação a Saturno enquanto Dilma leva ampla vantagem em relação a Plutão. 

Já os demais aspectos harmônicos de Dilma, em quantidade, equivalem em força ao sextil que envolve o Urano de Aécio e o caput draconis no dia das eleições. Se eu fosse terminar a análise aqui, eu diria que o dia da votação seria um embate duríssimo com uma pequena vantagem de no máximo 2 pontos para o candidato mineiro.


JÚPITER DECIDINDO EM UM ANO DE JÚPITER

Mas como dois pontos é margem de erro, precisamos analisar um planeta no mapa natal de ambos que não foi analisado ainda e que servirá como desempate. Trata-se de Júpiter, planeta regente de 2014 e que está próximo do MC no início do dia da votação.

Dilma tem Júpiter em Sagitário a 11º
Aécio tem Júpiter em Capricórnio a 1º

O Júpiter de Dilma faz um trígono (2º variação) com o Urano das eleições e uma conjunção com o Ascendente das eleições, ambos aspectos favoráveis, dois fortes aspectos harmônicos

O Júpiter de Aécio faz uma conjunção (1º variação) com o Marte das eleições, um sextil (1º variação) com o Sol das eleições e um trígono (2º variação) com o MC e Régulus das eleições, todos aspectos favoráveis, totalizando três fortes aspectos harmônicos. Como foi mencionado no post anterior (link no início desse texto), Marte é o planeta mais forte no dia das eleições em energia, entrando com toda força em Capricórnio no início das eleições, favorecendo assim enormemente o candidato tucano. 


Considerando a quantidade e intensidade desses aspectos em relação a Júpiter é possível afirmar que astrologicamente o favorito para vencer as eleições, com um pequena vantagem (de 3 a 5 pontos) é o candidato da oposição. Salvo um fato novo de grandes proporções, a chance de vitória da atual presidente é muito pequena e salvo um apoio claro e inequívoco de última hora de Joaquim Barbosa, que elevaria grandemente a margem de vitória do candidato tucano, a tendência revelada por esse estudo é uma vitória difícil de Aécio no próximo domingo.


Aguardemos até o dia 26 de outubro, para observarmos a análise astrológica do mapa astral dos candidatos e da eleição aqui analisados.

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:


13 comentários:

leidianellady disse...

Muito interessante, a vitória será muito apertada,ambos foram bons no depate, mas também acho que o aécio ganha esse ano.

José, eu fiz meu mapa astrologico no site personare e eles me indicaram que quando eu nasci era horario de verão (nasci as 10:15min de outubro e me mandaram colocar as 9:15min), já no site astro saiu o pdf mesmo de 10:15. Qual seria a hora correta? Você faz leitura do mapa astrologico?
Desde já, obrigada.

José Alencastro disse...

Olá Leidiane

O astro.com já faz essa conversão automaticamente. É na minha opinião o melhor programa para gerar um mapa.

A partir de novembro eu posso fazer, se você tiver interesse em saber os custos e como funciona, manda um email para profecias2036@gmail.com

Abraço

Unknown disse...

A casa caiu Zé! E o que tem a espiritualidade a dizer sobre a reeleição da situação? Livre arbítrio? Já estou começando a acreditar 100% na palavra do Antonio Carvalho e da Eubiose. Sem mal a roda da vida não roda!

José Alencastro disse...

A vontade de mudança ficou clara, tanto que a eleição terminou 51 a 48, muito acirrada e dividida. Mas a força da publicidade da maquina estatal é forte e creio que tenha sido decisiva

De qualquer forma, os proximos 4 anos serao decisivos: resolução de problemas economicos serios, apuração de um caso serio de corrupção e talvez seja preciso mais 4 anos e maiores problemas para que o desejo de mudança tome conta da ampla maioria

Até la temos grandes desafios e creio que pessoalmente um caminho dificil, pois nao acredito que o atual governo, que criou problemas economicos e politicos nos ultimos 4 anos tenha força para reverter esses problemas.

As mudanças sempre chegam, no nosso caso precisaremos ainda de mais 4 anos. A decisao, como disse em primeiro de janeiro, seria entre 2014 e 2018, por pouco nao foi agora.

Read more: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/2014/10/mapa-astrologico-do-ultimo-debate-uma.html#ixzz3HIO0q2De

Francisco disse...

Caro José, de acordo com o que tenho lido aqui no blog, bem como em outras fontes, os grupos que detém o poder são sustentados ou mantidos por egrégoras, correto ? Em seu livro você narra a atuação dos guardiões no desmantelamento da egrégora 2012 e também aquela relacionada à guerra fria. Gostaria de saber como os guardiões atuam (se é que o fazem, no momento), em relação ao grupo que atualmente detém o poder no país ? Gostaria de entender melhor como se dá o processo de formação e manutenção de uma egrégora e como cada um de nós poderia contribuir para a ruptura de egrégoras negativas... Desculpe pela pergunta muito longa ! Abraço fraterno !

José Alencastro disse...

Sim Francisco. Cada partido possui uma egrégora, da mesma forma que os próprios centros de poder ( como SP, Brasilia) possuem uma egrégora.

Uma egrégora existe porque recebe alimentação energética, quanto menos pessoas a alimentarem, menor será sua força e capacidade de influência.

No caso dos centros de poder temos um controle maior, de entidades superiores que são responsaveis pelo ciclos evolutivos. Quando chega um determinado momento que mudanças precisam ser realizadas, elas ativam certas forças de transformação, que podem fortalecer ou enfraquecer determinada egregora. Foi assim nas Diretas Já, foi assim no impeachment, quando egregoras fortalecidas foram enfraquecidas porque se fazia necessária uma mudança.

Ocorre que esse processo passa pela influenciação das pessoas envolvidas, muitas vezes sem maiores conhecimentos espirituais ou iniciáticos e que são levadas, quase que por hipnose, a acreditarem em determinadas versões dos fatos sem buscarem pesquisar a fundo e comparativamente os próprios fatos. Quando isso atinge grandes proporções e vai contra o plano programado pelas entidades que coordenam os destinos de uma nação ou do planeta, mudanças são feitas (como nos exemplos das Diretas e do impeachment citadas anteriormente)

Dessa forma a melhor forma de combater uma egrégora negativa é estimular o esclarecimento das pessoas, buscar informações em fontes oficiais, comparar dados e números de forma independente e não apenas adotar o discurso de um partido ou politico ou adotar uma ideologia como verdade absoluta, pois quando isso ocorre as pessoas passam a encarar seu partido como um time de futebol e deixam de analisar claramente os fatos em fontes oficiais para simplesmente acreditar em qualquer coisa que seja dita em beneficio do seu "partido de futebol".

Creio que estimular essa maturidade de pesquisa, em fontes oficiais ao invés de alimentar uma paixão partidária cega seja o melhor caminho para que cada vez mais pessoas tenham maturidade para perceber a atuação de uma egregora.

Abraço

Cabo Julião disse...

Caro José,
Eu não voto faz 5 eleições porque tenho convicção de que esses dois partidos são irmãos siameses, o mais corrupto é o que assume o poder momentâneo. Sou carioca, filho de nordestinos, e me sinto enojado quando uma turma arrogante acha que os pobres não têm direito de escolher em quem votar, como se fossem incapazes intelectualmente. FHC foi eleito duas vezes com votação avassaladora no nordeste. A maioria das pessoas vota pensando no bolso (ou nas bolsas), inclusive a classe média e suas reivindicações sobre pagamento de impostos, etc. Por isso, com esses dois partidos eu não acredito em mudança de fato. Como explicar que Aécio tenha perdido em cerca de 70% dos municípios de MG, inclusive em regiões ricas, como o simbólico Triângulo Mineiro? O que muita gente não sabe é que o Norte\Nordeste de Minas, Vale do Jequitinhonha e Vale do Mucuri têm IDH mais baixo do que o do Nordeste (tanto que são cobertas pela SUDENE). Estive nessa região ano passado visitando amigos, e vi a mesma situação de há 10 anos quando morava em BH. Para estes, 12 anos de PSDB não serviu de quase nada. Pra mim, os dois candidatos são meros produtos de marketing.
Que cada região vote em quem achar melhor, mas sem essa campanha de ódio e preconceito contra os mais pobres. Aqui em casa teve voto pra Marina, Aécio e Dilma... Tudo na mais santa paz.
Vamos ver se Joaquim Barbosa tem peito para 2018. Terá meu voto.
Abs,

Danton

Samuel Silsouz disse...

Olá, você acha que existe uma egrégora negativa em relação ao preconceito do povo sulista com os do nordeste? Você deve ter visto a quantidade de comentários xenófobos que estão fazendo? Falando em dividir o Brasil e um monte de atrocidades. Eu fiquei horrorizado com o pensamento da população paulista. Esse é o país do futuro? Como a gente vai mudar a história da humanidade se os próprios brasileiros se odeiam, entre si? Abraço!

José Alencastro disse...

Pergunta que recebi:

"Olá, você acha que existe uma egrégora negativa em relação ao preconceito do povo sulista com os do nordeste? Você deve ter visto a quantidade de comentários xenófobos que estão fazendo? Falando em dividir o Brasil e um monte de atrocidades. Eu fiquei horrorizado com o pensamento da população paulista. Esse é o país do futuro? Como a gente vai mudar a história da humanidade se os próprios brasileiros se odeiam, entre si?"


Preconceito, infelizmente, existe em qualquer lugar do mundo Samuel. Essa questão entre sulistas e nordestinos é de uma minoria, até porque o segundo maior estado nordestino do país (SP) votou maciçamente no Aécio

Essa história de "nós" contra "eles", é um discurso velho e manjado que o Lula volta e meia tenta trazer a tona, mas não cola mais, tanto que no segundo estado com maior número de nordestinos ele perdeu e perdeu feio.

O Brasil não está dividido, temos apenas 38% da população apoiando a atual presidente e o resto do pais entre apoiadores da oposição e pessoas que ou anularam o voto ou contaram como abstenção.

O Brasil está e estará cada vez mais unido para fiscalizar a apuração do caso do petrolão pela PF e clamar pelas medidas cabiveis caso as denuncias do doleiro em relaçao a presidente eleita se mostrem verídicas. Se tem alguem que acha que vai dividir o país e fazer com que a nação esqueça do escandalo que está com o petrolão, estao redondamente enganados

O Brasil, de nordestinos e sulistas vai fiscalizar e acompanhar de perto o desenrolar desse caso do petrolão, quem acha que o Brasil vai ser "nós" e "eles" está muito, mas muito enganado. O Brasil não é vermelho, mas verde e amarelo

Abraço

Veruska disse...

Oi José, estou aflita para ler seu post sobre os presidentes do Brasil. Hj a notícia de primeira página na uol é ' Lula diz que volta em 2018'. É karma, castigo ou o quê? Parece que quanto mais a gente reza mais aparece assombração.

José Alencastro disse...

Muita água ainda vai rolar Veruska. O espirito de mudança permanece fortalecido, o que tem unido inclusive partidos que foram da situação no último mandato a nova base de oposição ao atual modelo de governo.

Além disso tem o petrolão que será investigado e ao que tudo indica existem provas do envolvimento do ex presidente no esquema, nos arquivos do doleiro

E tem ainda a questão da saúde, Lula chegará, caso chegue até 2018, com 73 anos precisando governar 4 anos. E teremos ainda provavelmente um referendo, já que a Camara nao quer um plebiscito e nesse ponto o maior interessado no fim da reeleição é o PMDB, pois sem os dois nomes mais fortes do PT podendo concorrer em 2018 eles tem, teoricamente, um caminho mais fácil pela estrutura que possuem em prefeituras e governadores para lançar um nome proprio no Planalto

Marcos disse...

José, o que você acha da Câmara ter votado contra (mais por vingança) o projeto de participação popular no executivo? Eu acho um retrocesso imenso isso, foi algo que surgiu das ruas em 2013 e daria a chance a todos de participar, não tem nada de bolivariano ou soviete nisso como alguns setores da mídia apresentam!

José Alencastro disse...

Olá Marcos, eu achei excelente o decreto ter caído, pois é bolivariano e com claro viés ditatorial.

O argumento é simples: no decreto quem fica responsável por dizer quais grupos, sindicatos, ongs e etc devem participar ou "dar voz a população" é o Secretário Geral da Republica. Ou seja, se você não concorda com as ideias do atual governo, sua forma de conduzir o país e se não entra em um grupo sintonizado com as idéias do governo, você não terá voz pois o Secretário Geral vai dizer quem pode e quem nao pode

Esse decreto é totalmente anti constitucional assim como a ideia de regular a midia e principalmente a internet, coisas que ja vimos e estamos vendo acontecer na Venezuela, na Argentina

Procure se informar mais sobre o tema, não em blogs ou site com viés ideologico favoravel ao governo, mas as analises juridicas do que essas leis trazem, na realidade, para o dia a dia das pessoas.