9 de mar de 2018

Informações dos Guardiões Sobre a Questão da Síria



A questão da Síria atualmente envolve três pontos principais que precisam ser analisados: a questão kármica, a questão espiritual e a questão geopolítica. Algumas dessas questões já foram abordadas em textos anteriores e outras contarão com informações inéditas trazidas pelos amigos espirituais, em especial Anik e Jeremias que têm auxiliado de forma mais próxima esse estudo que tenho trazido nos últimos anos.

QUESTÃO GEOPOLÍTICA DA SÍRIA

Praticamente todo o segundo texto da trilogia do xadrez mundial publicada no blog em outubro de 2016 explica o cenário global que vivemos atualmente, mas caso o leitor não consiga ler todo esse texto, aconselho que leia o trecho bem ao final, logo abaixo da imagem da águia e do urso que tem o subtítulo “As motivações do conflito da Síria”. Eis o link:


Resumindo bem a questão há uma grande reserva de gás no Oriente Médio e o interesse da Europa em construir um gasoduto que pudesse fornecer esse gás de forma mais barata. Porém, pra isso é fundamental pacificar a Síria, uma rota necessária para esse gasoduto. Ocorre que a idéia dos americanos (isso desde o governo Obama) era também fazer um xeque-mate político: remover Assad da Síria (único aliado russo no Oriente Médio), colocar um governo sírio pró EUA na região, tirando qualquer poder de influência russa na comercialização do gás na região. Por esse motivo a Rússia tem colaborado com o governo de Assad, mesmo esse governo sendo a minoria da população e lutando contra a maioria da população, pois Putin não deseja perder seu poder de influência na região. 

Para complicar a China avança com a nova rota da Seda rumo exatamente a essa região e a um comércio com a Europa. Todo esse cenário está no contexto profético do conflito Europa-Oriente Médio envolvendo as potências EUA,Rússia e China até 2036, eventos narrados no livro A Bíblia no 3º Milênio, apontando que a queda de Putin antes do ápice dos eventos proporcionará uma aliança entre americanos e russos contra a China


QUESTÃO ESPIRITUAL DA SÍRIA – O MAGO NEGRO RUSSO


Em setembro de 2014 no livro “Brasil o Lírio das Américas” o líder dos guardiões superiores, Miguel, expôs o cronograma mundial da Transição Planetária até 2036, complementando as informações que foram trazidas inicialmente ao final de 2012. O cronograma previu que até final de 2017 teríamos a derrocada da ideologia marxista na América do Sul e Central, em especial no Brasil, Argentina e Venezuela, fazendo com que a aprovação popular fosse revertida e esses governos fossem duramente combatidos pela população. O cronograma foi assim descrito:

Final de 2012 à final de 2017: Trabalho nas regiões da América do Sul e Meso América, sobretudo no combate a governo populistas destas regiões. Ao mesmo tempo o início de um trabalho direcionado à duas colônias astrais, uma localizada nos Eua e uma na Rússia, combatendo antigos espíritos que tentam fomentar os antigos conflitos da guerra fria (este trecho inclusive foi divulgado no blog ao final de 2012 em uma época que Eua e Rússia viviam tempos de paz e ainda não haviam reascendido antigos conflitos, fomentado por esses dois grupos e que agora volta lentamente a arrefecer) O texto de final de 2012 está aqui:



Início de 2018 a 2029: Trabalho de combate às milícias umbralinas no território astral da Rússia, combatendo o mago negro reencarnado como seu principal líder atualmente (informação aprofundada no livro “Armagedoom 2036”)

Início de 2023 a 2029: Trabalho de combate as milícias na região astral da Europa, momento preparatório para os eventos proféticos sobre a invasão militar de povos do Oriente sobre o Velho Continente

Início de 2029 e final de 2035: Retomada das regiões do Oriente e Ásia, a exceção de China e Oriente Médio. Nesse período a região astral de Israel será retomada, ações preparatórias para o grande confronto do Armagedon que começará a ser desenhado a partir de outubro de 2035 (informações minuciosas no livro “Armagedoom 2036”)

Primeiros meses de 2036: Retomada de toda a região astral de Estados Unidos e China antes da queda do asteróide Apophis, com a retirada e destruição da egrégora do Sol Negro

Como explicado no texto a seguir, o cronograma desde 2014 até agora vem se cumprindo com alto grau de acerto e detalhamento, segundo os relatos que foram publicados no livro “Brasil o Lírio das Américas” de 2014 e depois no livro “Brasil: Ordem em Progresso” de 2016:



Ao compreendermos que existe um cronograma muito bem definido trazido pelos guardiões e que vem se comprovando desde 2014, detalhando as informações proféticas já trazidas no Apocalipse e Sermão Profético sobre os eventos até o ápice da Transição em 2036, notamos que não foi coincidência que bem no início de 2018 a guerra da Síria tenha se agravado e ficado ainda mais sangrenta. Há uma explicação para isso: o principal financiador da carnificina da Síria, Putin é não apenas o presidente e homem forte da Rússia como o mago das sombras mais poderoso encarnado e o de maior influência na região astral do território russo. Vejamos a explicação que foi trazida no terceiro texto do xadrez mundial, no subtítulo “Experiência Projetiva – A Gigantesca Base do Mago Negro”

Putin arquitetou no astral o conflito da Síria. Em 2012, ANTES do início da guerra civil na Síria, foi relatada uma experiência projetiva na qual os guardiões avisaram de uma aliança entre Putin e um mago trevoso do Iraque. Meses depois o grupo ligado ao Isis nascido no Iraque, deu início aos primeiros confrontos contra o governo de Assad, o que espiritualmente traria dois benefícios para Putin: grande cota de ectoplasma com o genocídio dentro do território sírio e ao mesmo tempo criar dificuldades para o cumprimento do cronograma dos guardiões a partir de 2018 devido aos graves conflitos na região. O texto de 2012 falando dessa aliança está aqui:



Vamos ao relato de 2016 que explica a natureza espiritual dessa aliança entre Putin, Iraque, Síria e Trump (na época pré eleição havia apenas a suspeita que os russos estavam agindo em solo americano para eleger Trump,suspeita que se confirmou recentemente atestando a informação trazida naquela época em outubro de 2016):

“Meados de agosto de 2016

Junto a uma equipe de guardiões, todos nós vestidos com roupas pretas semelhantes àquelas que as forças táticas dos encarnados utilizam (a partir da página 118 do livro “Brasil o Lírio das Américas” há um detalhado relato de como uma dessas missões e seus equipamentos funcionam) invadimos um gigantesco complexo hospitalar com várias torres, em meio a muito tiroteio e explosões ectoplasmáticas (no mesmo livro citado a pouco há também um relato detalhado sobre como e em quais situações essas explosões ocorrem).

Naquela invasão conseguimos quebrar a resistência de uma das torres, derrotando a equipe de milicianos umbralinos que defendia o local, mas não foi possível tomar todo o lugar. Os embates ainda levariam semanas.

Naquela missão duas imagens chamaram muito a minha atenção: a primeira delas foi a limpeza do local, tudo muito higienizado e cuidado. A segunda imagem era dantesca e contrastava com a aparência (tão somente aparência) do lugar: um dos médicos milicianos, ou seja, um cientista ligado à horda que controlava o lugar antes da chegada dos guardiões, saiu correndo de dentro de uma das várias salas com uma maca sobre rodas, na qual havia apenas uma estrutura que lembrava vagamente a forma de um corpo humano, mas parecia um casulo na sua contextura, avermelhado e gelatinoso e pulsava suavemente como as batidas de um coração.

O médico reclamava que havíamos destruído um dos seus duplos (duplo etérico, corpo vital) segundo Anik explicou posteriormente, apontando que aqueles médicos mantinham ativos artificialmente duplos de desencarnados. Antes de retornar ao corpo, a pedido de Anik, pulei por uma das janelas e enquanto meu corpo astral era tracionado para o corpo físico, lancei uma pequena bomba, um aparelho tecnológico envolto com o meu próprio ectoplasma, rindo de forma sarcástica enquanto via ao longe, devido à rápida tração, um pequeno grupo de kiumbas em um moderno veículo escuro urrar enquanto a explosão da bomba destruía o veículo... isso que eu chamaria de um gran finale projetivo pensei comigo naqueles segundos durante o rápido retorno.

Final de setembro de 2016

Nessa missão a tomada de todo o complexo hospitalar havia sido realizada e em virtude da situação um pouco mais calma no lugar, pude realizar algumas pesquisas e “andanças” pelas salas e corredores junto dos guardiões, tendo por objetivo compreender o que era aquele imenso complexo e posteriormente relatar as informações aos leitores do mundo físico.   

Observei muitas e muitas salas com vários leitos, todos eles com pessoas dormindo, como se estivessem em um coma induzido. Como mencionei anteriormente, o local era limpo, cuidado, mas havia algo pitoresco na decoração do lugar: lembrava um prédio dos anos 50, a arquitetura, as macas, os leitos, parecia que o lugar havia sido construído décadas antes (e realmente havia). Estava em um antigo centro hospital das zonas umbralinas russas

Nas andanças pelo local, acompanhado de um dos guardiões, percorri um longo corredor e ao final havia uma grande porta metálica, verde, levemente arredondada, semelhante às portas que existem em alguns submarinos, com uma espécie de “volante” para fechar e abrir. Parei em frente aquela porta e pensei naquele momento:

– Uma elaborada barreira mental do mago que ergueu esse local

Coloquei a mão sobre aquela “porta” (na verdade a barreira mental que criava a ilusão) e me concentrei para enxergar através da porta, tentando abstrair que havia uma porta ali (buscando abstrair a ilusão que agia sobre a minha consciência). Em alguns segundos a porta desapareceu e então algo surreal aconteceu: olhei para os lados e para baixo e vi que o prédio terminava ali, observei que estava uns 5 andares acima do solo, mas o que enxerguei dos lados e lá embaixo no chão foi o mais impressionante: vários prédios modernos ao lado em uma movimentada avenida em algum lugar de Nova York. Desci até o chão, percorrendo aqueles 15 metros de altura em meio segundo, sem levitar ou volitar, mas teletransportando direto de um ponto ao outro (uma das coisas que mais gosto de fazer quando estou projetado com grande lucidez, pois nem sempre isso é possível) e pude observar um comércio com locais de alimentação, diversão noturna e até lojas que vendiam alguns aparelhos eletrônicos. Sem dúvida o comércio e consumo existiam também de forma pujante no lado astral da Big Apple.

Após todas aquelas andanças e das duas experiências projetivas acumuladas naquelas semanas, Anik explicou o que afinal era aquela estrutura que eu havia visto.

Segundo ela, o projeto jacobinos havia criado uma grande base central nas zonas umbralinas russas, exatamente aquele complexo hospitalar com várias torres que havia sido tomado pelos guardiões após semanas de batalha.

Aquele centro hospitalar era “alimentado” pelos mortos do conflito na Siria, que eram levados pelo mago negro que havia congregado no Iraque os radicais islâmicos que invadiram a Síria e lutavam para manter o califado. Conhecido como o “skywalker” da Síria (maiores informações sobre os skywalkers nos livros “Brasil o Lírio das Américas” e “Armagedoom 2036”) ele havia fechado uma aliança com Putin em 2012 exatamente para fomentar o conflito na Síria e a criação do califado, estratégias para precipitar a Terceira guerra antes do tempo previsto pelas profecias e assim evitar que o cronograma dos guardiões a partir de 2018 demarcado para agir sobre a Rússia pudesse ser realizado. O mago negro da Síria levava espíritos que haviam desencarnado na guerra da Síria para serem aprisionados naquele local, tanto para manter artificialmente alguns duplos (fornecendo assim ectoplasma) como também criar larvas astrais a partir do sofrimento que aquelas almas recém desencarnadas e presas sofriam, tudo isso somado aos vastos tanques de ectoplasma que era obtido com os recentes desencarnes.

Desde os idos de 2012 vários portais foram construídos nas zonas umbralinas, interligando zonas de conflito na Síria até aquele complexo hospitalar das trevas dirigido pelo projeto jacobinos. Em 2016 novos portais foram construídos, dessa vez ligando aquele complexo hospitalar às propriedades, cassinos e hotéis do bilionário candidato republicano a presidência americana, com o intuito de fortalecer energeticamente a egrégora pessoal do candidato em busca da vitória. Isso explicava, segundo Anik, a verdadeira hipnose coletiva que tomou conta de boa parte do eleitorado republicano e americano, ao ponto de cogitar que uma criatura como ele pudesse realmente ser presidente (não que Hillary seja coisa muito melhor). Foi exatamente uma daquelas ligações, protegidas por uma barreira mental, que eu havia acessado, “saltando” da Rússia aos Estados Unidos em um piscar de olhos através daquela tecnologia dos portais, a mesma que permitia que os espíritos desencarnados da Síria fossem levados pela o complexo hospitalar das trevas.” (Outubro de 2016)

Sobre o skywalker da Síria há informações adicionais no livro “Brasil: Ordem em Progresso” (que também fala do projeto Stargate e Drakon) e também no texto “O clone e o animal de poder” acessado aqui:



A QUESTÃO KÁRMICA DA SÍRIA- COMO PODEMOS AJUDAR?


A longa introdução trazida até aqui mostra o tamanho do conflito que está por trás da sangria física e astral naquela região. A partir de 2018, como definido no cronograma mundial dos guardiões, uma série intensiva de missões acontecerá até 2029 sobre a Rússia e conseqüentemente também na região da Síria que está dominada pelo núcleo de poder do mago negro russo, tendo por objetivo retirar o poder de Putin da Rússia e daquela região. Será uma ação ostensiva a semelhança do grande processo de transformação que ocorreu na América do Sul e Central durante a missão dos guardiões ocorrida nessa região entre final de 2012 e final de 2017.

No livro Armagedoom 2036, entre as páginas 165-170 é relatada essa questão da terceira guerra e como uma aliança futura entre EUA e Rússia impedirá um conflito de extermínio atômico, aliança impossível enquanto o Exército americano tiver que lidar com um KGB na presidência russa. Por essa razão as diversas missões que os guardiões farão dentro do cronograma tem dois objetivos bem específicos: enfraquecer o poder de ação de Putin nos próximos anos e ao mesmo tempo atenuar os efeitos da guerra na Síria dentro do cenário de karmas coletivos que também está inserido naquela região. Dito isso, vamos as principais perguntas que recebi sobre a questão da Síria e que buscarei responder com o auxílio de Anik e Jeremias:

Pergunta: Qual o contexto kármico que envolve os espíritos encarnados vivendo na região da Síria e sofrendo os efeitos de tamanho genocídio nos últimos anos?

Primeiramente devemos considerar a questão do karma planetário, mecanismo no qual as regiões mais adequadas do planeta devido ao tipo de provação que oferecem recebem determinados grupos de espíritos que precisam passar de forma coletiva por aquele determinado aprendizado. A questão foi abordada no livro “Armagedoom 2036” entre as páginas 123-131 e também no texto do blog “O Karma Planetário” de 2015:



A Justiça Divina através dos seus mecanismos e prepostos (Ministérios, Senhores do Karma, Guardiões) trabalha exatamente para disponibilizar as melhores condições para as almas que precisam vivenciar os processos provacionais e expiatórios da escola terrestre. Dependendo do processo depurativo, determinado conjunto de espíritos apresentará uma espécie de padrão vibratório semelhante que os atrairá para encarnações em conjunto para o resgate de débitos em comum e muitas vezes em locais semelhantes aqueles nos quais se enfrentaram no passado.

Especificamente no caso da Síria vemos um desses processos. O período que demarcou o final das Cruzadas ocorreu exatamente na região que atualmente está devastada pela guerra civil. Milhões de espíritos que estiveram envolvidos naquele conflito retornaram ao mesmo palco que demarcou o final das Cruzadas e no qual atualmente diversos grupos étnicos antagônicos teriam a oportunidade de viver em paz, mas infelizmente os antigos ódios falaram mais alto, fazendo com que aqueles mesmos espíritos, muitos deles sem reencarnar há séculos, reavivem o mesmo conflito religioso que se encerrou séculos atrás.

Tais movimentos migratórios do ponto de vista reencarnatório também podem ser compreendidos no atual cenário da África e do Brasil. Boa parte da força bélica alemã da primeira e da segunda guerra era composta pela mesma força militar que outrora ergueu o império romano e justamente por esse motivo os alemães se lançaram na primeira guerra não satisfeitos com a divisão territorial da África entre os europeus feita no século anterior e, não satisfeitos após essa divisão e a derrota na primeira guerra se lançaram em uma campanha expansionista ainda mais ousada e violenta na segunda guerra com Hitler, que inclusive não apenas ostentava a mesma águia dos romanos como também buscou reavivar os antigos conhecimentos místicos que aquele mesmo grupo de romanos reencarnados havia vivenciado quando na época do grande império dos faraós.

O mesmo exército alemão das duas grandes guerras sedento pelas riquezas do continente africano, que fez os mais terríveis experimentos e torturas deixando milhões de judeus morrerem a míngua nos campos de concentração em condições subumanas e buscaram a supremacia da “raça ariana” compulsoriamente pela justiça divina reencarnaram em grandes grupos exatamente no continente africano, em condições análogas aquelas dos campos de concentração e vivendo literalmente na pele bem diferente do ideal de raça que exaltaram no passado, muitos inclusive vivenciando a segregação racial do apartheid. Não há enganos na justiça divina, mas tão somente oportunidade de retificação ainda que por dolorosos processos kármicos que parecem cruéis se olharmos tão somente a atual encarnação e não considerarmos o passado milenar dessas almas.  

Pergunta: Nossas orações podem ajudar?   

Certamente todo o pensamento positivo, vibrando pela paz e direcionando forças para as equipes humanitárias e de socorristas, dos dois lados da vida, bem como para as equipes de guardiões são de grande valia. A grande questão é entendermos esse cenário do ponto de vista kármico e reencarnatório, compreendendo que está dentro do processo de depuração do próprio planeta nos seus momentos finais de expiação antes do grande e doloroso parto para a Era Nova, dentro de um contexto de um grande expurgo planetário que ocorrerá em breves anos e que levará muitos desses espíritos que passam por expiações de erros do passado ou ainda que aproveitam de forma heróica sua chance final para mudar moralmente e vencer antigos ódios do passado.

Devemos entender esse contexto, de lutas e depuração, de provações mas ao mesmo tempo de grandes oportunidades para exercer a fraternidade e a melhoria interna, mudança que pode poupar muitos milênios do sofrimento de um exílio. É importante termos a consciência do processo que está em curso atualmente no mundo de encerramento de um período provacional que será demarcado por um doloroso parto nas entranhas tectônicas do planeta para que uma nova humanidade nasça das águas. Precisamos ter fé exatamente nessa grande mudança que está as portas de ocorrer, fé na oportunidade de destacarmos a fraternidade em meio ao grande campo de provações que a Terra é atualmente nos estertores da Era de expiação.            

Pergunta: Quando acabará a guerra na Síria?

Arrefecerá após o desencarne de Putin, mas definitivamente terminará apenas após os eventos de 2036, pois o grande conflito entre Oriente e Europa e nações aliadas, como EUA e Israel permanecerá em germinação até que chegue o momento do grande expurgo planetário, planejado há milênios pela Justiça Divina dentro do contexto de provações e expiações de parcela significativa da coletividade humana como experiências retificadoras necessárias para profundas transformações de hábitos praticados por várias encarnações.

Pergunta: Quais as considerações que podem ser feitas sobre a profecia de Isaías capítulo 17?

Muitos analistas do assunto têm rechaçado essa possibilidade por afirmarem que crer nessa profecia como referente ao momento atual seria isentar de culpa os responsáveis pelo genocídio e atribuir tal fato (o genocídio em si) a um destino imutável profetizado séculos atrás. O que precisa ficar muito claro é que uma profecia não isenta responsabilidades dos responsáveis e nem coloca o destino como responsável, na verdade a profecia é tão somente uma visão do futuro na linha do tempo a respeito de escolhas, equivocadas ou não, que a humanidade vai tomar e que ainda não foram percebidas como escolhas concretizadas no presente, mas que de alguma forma os profetas como Jesus no Sermão Profético e no Apocalipse conseguiram antever. O assunto foi amplamente analisado nesse post a seguir que inclusive desmistifica muito das lendas sobre “universos paralelos”:



Dito isso, vejamos o que diz a profecia:

"Oráculo contra Damasco. Damasco vai ser suprimida do número das cidades, e será reduzida a ruínas abandonadas para sempre. Suas cidades serão abandonadas aos rebanhos que virão repousar aí sem que ninguém os enxote. Foi tirado o baluarte de Efraim, foi tirada a realeza de Damasco; os restos de Aarão perecerão, passarão como a glória de Israel. Oráculo do Senhor dos exércitos. Naquele dia a glória de Jacó declinará, e sua gordura reduzir-se-á em magreza," (Isaías, 17: 1-4)

Definitivamente essa profecia ainda não se realizou. A profecia fala que Damasco será reduzida a ruínas o que ainda não aconteceu. Ao mesmo tempo é mencionado que esse período das ruínas de Damasco coincidirá com o declínio de Israel (Jacó), o que está evidenciado na profecia da Daniel e na profecia de Ash-Sham, ambas amplamente analisadas no livro A Bíblia no 3º Milênio. Após anos de guerra até o ápice dos eventos e de um tsunami que atingirá Jerusalém e Damasco (próximas das zonas litorâneas) quando da queda do Apophis no Atlântico aí sim poderemos considerar uma cidade destruída a tal ponto que cumpra a profecia de uma destruição para sempre, mas no momento essa profecia ainda não se cumpriu.

Pergunta; Quais serão as próximas ações dos guardiões?

Uma grande missão será feita na próxima lua cheia (quando a sensibilidade astral e a própria projeção mais lúcida são favorecidas por questões biológicas no organismo, facilitando quem nunca ou quase nunca tem lucidez no astral) a partir de 31 de março congregando as equipes planetárias dos guardiões superiores. O objetivo dessa missão é resgatar grupos de desencarnados no território sírio que estão aprisionados em feudos umbralinos e ao mesmo tempo enfraquecer as estruturas astrais em solo russo ao redor de Putin, permitindo nos próximos meses um avanço cada vez maior dos guardiões na região para executar duas ações decisivas nos próximos anos: desfazer a aura mística criada na população ao redor da imagem do populista russo (processo semelhante ao que foi feito na população brasileira e venezuelana para desfazer a hipnose coletiva de idolatria sobre líderes populistas) e ao mesmo tempo unir e fortalecer movimentos sociais em solo russo contrários a Putin e seu modelo de governo (bem semelhante ao comunismo chinês só que mais disfarçado de democracia) permitindo o surgimento de novas lideranças e uma oposição política verdadeira a esse modelo neo-czariano-putinesco.

Essa mudança política em um futuro breve na Rússia é que permitirá a união de americanos e russos, a única aliança capaz de conter a aliança chinesa com a ala radical islâmica nos momentos decisivos da transição planetária quando ocorrerá o grande expurgo

Para maiores informações sobre o estudo de 2036 e 2057, as previsões trazidas no blog que se cumpriram desde 2013 e saber como adquirir os livros clique no banner abaixo: