1 de fev de 2016

Guardiões - O Confronto no Último Final de Semana - Recife a Porto Alegre




Quem acompanhou o noticiário do último final de semana certamente ficou sabendo das grandes tempestades que ocorreram, com diferença de poucas horas, no Recife e em Porto Alegre, causando nas duas cidades a perda de luz para 1 milhão de pessoas no auge dos eventos. Recife não recebia uma tempestade daquelas proporções há mais de 30 anos e Porto Alegre nunca havia passado por algo parecido.

Desde que iniciei o trabalho de esclarecimento sobre o processo de transformação que ocorreria no Brasil e nas Américas, trabalho que culminou com os livros "Brasil o Lírio das Américas" e "Armagedoom 2036" prevendo com meses de antecedência os eventos que aconteceram e continuam a acontecer, sobretudo no Brasil, eu já sabia que a retaliação das sombras em algum momento chegaria, sobretudo após escancarar toda a realidade atual que está no astral de Brasília e a natureza espiritual das principais figuras que comandam a política do país.

Tudo isso somado ao processo cada vez mais evidente e previsto nos livros e no blog de enfraquecimento do populismo no Brasil e nas Américas causou ódio mortal  nas entidades ligadas a esse projeto criminoso de poder, entidades que inclusive têm buscado utilizar-se de alguns médiuns desavisados e ainda simpatizantes com esse tipo de ideologia, o populismo, que está com os dias contados no Brasil e nas Américas.

Como o trabalho de esclarecimento e ensino sobre técnicas projetivas e de manipulação das energias (sobretudo Apometria) é muito limitado em termos de visibilidade, a alguns médiuns aqui no Brasil, sobretudo em Porto Alegre e Recife (citando apenas dois para ilustrar a questão, o Saulo Calderon e o Norberto Peixoto) e mais limitado ainda no esclarecimento sobre a real natureza espiritual da política no Brasil e como que o combate ao populismo, sobretudo na imagem do atual partido do governo têm sido realizado pelos guardiões com a vitória, cada vez maior, do fim do populismo nas Américas (eleição do novo presidente argentino, do novo parlamento venezuelano e nos processos de limpeza aqui no Brasil em relação às principais lideranças do governo), vitórias que foram antecipadas com vários meses de antecedência no blog e nos livros, os médiuns ou grupos que trabalham nessas frentes de forma mais ostensiva acabam sendo muito mais visados pelas sombras. 

Como já havia comentado em um texto antigo do blog, o que mais incomoda as sombras não é o ensino da reencarnação, da lei do karma, mas sim o ensino de como lidar com a mediunidade de forma prática e racional (sem oba-oba e animismos), o estudo científico dos fenômenos mediúnicos e das experiências projetivas e mais ainda quando é mostrado um estudo que prevê o fim das estruturas populistas de poder nas Américas, prevendo e comprovando dia após a dia a veracidade das experiências projetivas e o relato dos guardiões atestando a derrota das trevas cada vez mais fragorosa no território sulamericano. Esses relatos estão aqui:



A tentativa de retaliação veio. Sexta feira, um pouco antes do início da tempestade aqui em Porto Alegre, publiquei um texto antigo de 2012, falando exatamente sobre o papel de limpeza exercido pelos guardiões (exús) e guardiãs (pombas-gira) sobre as milícias umbralinas (kiumbas) relembrando inclusive como as hostes trevosas aproveitam essa época de carnaval e pré carnaval para atacar com mais força a superfície terrestre no limiar entre os mundos físico e astral. 


Muitos kiumbas apresentam a aparência de antigos guerreiros medievais, pois a grande                                      maioria destes espíritos não reencarna há vários séculos

Quem leu o "Tambores de Angola" do Robson Pinheiro muito citado naquele texto e o "Brasil o Lírio das Américas" vai relembrar o papel importante que fenômenos naturais como chuvas intensas e trovões auxiliam na limpeza energética de determinados locais da superfície, sendo que muitas vezes os guardiões utilizam essa energia da natureza para combater ataques maciços de milícias trevosas, ainda que ocorram conseqüências no mundo físico, mas que estão diretamente ligadas ao chamado karma planetário, temas que foram abordados aqui:




O que aconteceu na sexta feira foi um ataque maciço de forças trevosas ligadas ao plano astral inferior de Brasília e que atua, como esclarecido no livro "Armagedoom 2036", diretamente sobre o governo federal, um ataque com o claro intuito de atingir forças em Recife e em Porto Alegre que estão atuando no esclarecimento da realidade do plano espiritual, através do ensino de técnicas como projeção astral e Apometria e que estão ajudando a esclarecer sobre o processo de destruição do populismo na América do Sul e no Brasil, sistema (populismo) que tem ajudado a sustentar boa parte das ações trevosas desses governos nos últimos anos aqui na América do Sul e que está com os dias contados.

Ocorreu uma tentativa desesperada e enraivecida das sombras diante do aceleramento cada vez mais visível dessas transformações e que ficará ainda mais claro a partir de meados de fevereiro. Como tenho dito aqui é uma guerra perdida para eles e para quem ainda insistir em apoiar esse tipo de caminho (populismo e partidos e políticos que apóiam tais idéias) também vai perder nessa guerra, nada pode ser feito para evitar que os guardiões e as equipes de Jeremias e Anik cumpram a missão a eles confiada, repito, absolutamente nada por ser feito para impedir isso, quem quiser tentar ir contra vai apenas gastar energia em vão.


A TEMPESTADE EM PORTO ALEGRE

O centro da tempestade aconteceu bem na região que eu moro. Como moro em um andar bem alto, foi possível ver e ouvir o estrago nas proximidades: árvores e postes caíram, telhas voaram, algumas janelas de madeira também, janelas de vidro trincaram, antenas caíram, tudo isso nos prédio ao redor. Aqui em casa nada aconteceu e "milagrosamente" a janela de madeira do meu quarto que estava aberta permaneceu firme e forte e nada se quebrou ou trincou. Do ponto de vista astral, a energia elétrica gerada pela tempestade possibilitou não apenas combater as hostes trevosas que realizaram ataques coordenados sobre médiuns do Recife e Porto Alegre como também a desmantelar e enfraquecer muitas das estruturas ligadas a capital gaúcha, estruturas mapeadas desde 2012 como pode ser visto aqui: 


Na noite de quinta para sexta feira (ou seja, a noite anterior a tempestade) eu vivenciei uma experiência projetiva bem interessante. Sequer cogitava que um trabalho de limpeza seria realizado em Porto Alegre e Recife um pouco antes do carnaval, combatendo as forças jacobino-bolcheviques no astral, revoltadas diante da intimação e inevitável queda de Napoleão e toda a estrutura de poder que ele ajudou a criar ao longo de sua atual encarnação (maiores informações no livro “Armagedoom 2036”).

Na noite que precedeu o temporal cheguei (fui levado) em projeção até uma bela praia no mundo espiritual que não parecia com nenhuma das praias aqui do Brasil, não saberia dizer a localização, mas não parecia estar situada sobre o astral do Brasil.

Na companhia de alguns amigos espirituais seguimos a partir daquele ponto, por uma espécie de um portal, até chegarmos a cozinha de um hotel (a mesma cozinha que havia visto e narrado no livro Brasil o Lírio das Américas, quem leu o capítulo sobre os arquivos 777 vai lembrar) dessa cozinha, ate a base subterrânea uma serie de portas e compartimentos que eu abria uma a uma até que cheguei a uma sala na qual estava um homem negro com roupa toda preta típica dos membros do Stargate, não tinha a aparência típica dos guardiões que normalmente se apresentam em uma forma perispiritual humana e com elevada estatura. Ele estava encostado em uma parede e não era possível vislumbrar o cordão de prata, mas acredito que era um encarnado em projeção consciente.

O homem sorriu pra mim assim que entrei naquela sala, que contava com alguns aparelhos eletrônicos. Em seguida ele acionou uma espécie de projetor de imagens emitindo uma grande luz branca e de repente toda a estrutura do lugar se transformou, não estávamos mais em 2016 e sim em algum momento nos anos 50 naquele hotel, quando os conflitos entre os grupos mundiais do plano astral reverberavam a polarização no mundo físico entre o socialismo e o capitalismo. Ao abrir a porta e sair daquela sala, toda a estrutura não lembrava mais um moderno local tecnológico em 2016, de alguma forma aquela máquina que se assemelhava a um projetor de imagens acionou a projeção das imagens ligadas ao passado daquele local, mostrando uma época na qual muitos espíritos e, sobretudo, grupos rivais ainda estavam presos.

Andei pelo hotel entre aquelas pessoas que não me enxergavam, claramente eu estava dentro de um dos arquivos do Akasha que retratava em alta fidelidade de imagem e som a realidade daquele lugar há muito tempo, localizado em um hotel bem no coração de Nova York. A sensação de transpor a realidade de 2016 para a projeção holográfica daquele passado plasmado nos arquivos akáshicos era como mergulhar, literalmente, em uma outra realidade, semelhante a grosso modo quando se adentra por completo dentro d’água, quando se sente um ambiente (aquático) diferente do ambiente terrestre, ou seja, com um pouco de treino é possível notar a diferença entre uma projeção no astral e uma projeção dentro de um arquivo ou pesquisa no Akasha.  

Logo em seguida após essas experiências retornei ao corpo físico sem maiores informações e não fazia idéia o que aconteceria horas depois no temporal que acometeu a cidade de Porto Alegre, informações que Jeremias me explicaria depois. 

Em virtude dos festejos de pré carnaval e carnaval, segundo informou Jeremias, as hostes umbralinas aproveitam a queda vibratória do ambiente neste período na superfície para executarem planos de ataque sobre determinados alvos, planos que ganharam urgência em virtude dos recentes acontecimentos da operação Lava Jato envolvendo pessoas poderosas ligadas ao atual governo, o que estimulou uma ação mais enérgica das milícias do astral ligadas a região umbralina do Planalto Central.

guardiã, pomba gira, Anik


Sabendo disso, as equipes de guardiões de Anik e Jeremias, com o apoio tecnológico da equipe ligada ao grupo de projetores do projeto Stargate (amplamente relatados no "Brasil o Lírio das Américas" e "Armagedoom 2036" em especial sobre a ação na América do Sul) preparou uma grande operação de contenção, movimentação especial que inclusive vai estar ainda mais efetiva entre meados de fevereiro até o período das Olimpíadas, principalmente no entorno do Rio de Janeiro.

Mais sobre o Stargate: 

A mesma tecnologia astral que foi descrita no "Brasil o Lírio das Américas" e gerou um tsunami no plano astral na orla carioca naquele relato, foi utilizada para potencializar um fenômeno natural que ocorreria em menor escala tanto no Recife como em Porto Alegre e foi exatamente essa potencialização, gerada pela tecnologia dos guardiões, que proporcionou a energia necessária para combater as milícias umbralinas. Processos semelhantes ao ocorrido em Recife e Porto Alegre podem acontecer no decorrer de fevereiro, em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo.

placa tectonica de cocos

Há ainda a previsão, trazida diretamente pelas equipes de Anik e Jeremias, de um evento natural de maiores proporções nas Américas do Sul e Central, devido a um grande tensão acumulada nos últimos 2 anos na placa tectônica de Cocos na junção com a placa do Caribe, na região da Costa Rica e do Panamá, para ocorrer até o final de 2017, quando se encerra o período mais ostensivo da ação dos guardiões nas Américas do Sul e Central para colocar fim aos governos populistas da região. Nas imagens que vi na projeção realizada essa noite (de domingo pra segunda) o cenário de devastação é muito parecido ao ocorrido no Haiti e foi relatado que esse evento será um terremoto podendo acontecer a formação de um pequeno tsunami na região.

Nos links deixados ao longo deste texto é possível compreender a relação entre eventos de ordem natural com provações individuais e coletivas ligadas ao karma planetário, algo que é comum em mundos provacionais e tende a ocorrer de forma mais intensa e recorrente nos períodos finais que encerram uma Era de expiação e provas, como os 20 anos que vivenciaremos até os idos de 2036. 


.


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:



23 de jan de 2016

Nono Planeta - A Lenda de Nibiru - Profecias e Transição Planetária - A Origem dos Dragões


Nibiru orbita, lenda nibiru

Essa semana foi noticiada a grande possibilidade (ainda não confirmada, mas muito provável) que exista mais um planeta no Sistema Solar, ou seja, orbitando o nosso Sol. Vamos descobrir o que essa descoberta tem haver com a lenda de Nibiru, as profecias e a transição planetária.

A primeira reação dos entusiastas das teorias sobre Nibiru de Zecharia Sitchin foi de euforia, mas, infelizmente pra eles, a descoberta (caso confirmada) vem ratificar o que a ciência já diz há tempos: não existe nenhum astro com as características descritas pelos entusiastas da teoria nibiruana (leia-se todos os espiritualistas que embarcaram nessa canoa furada): de que um astro massivo adentraria a cada 3600 anos o sistema solar nas proximidades de Marte e Júpiter causando graves perturbações na Terra (vide a imagem deste post que mostra a trajetória do astro que não existe) .

Vamos então aos fatos ligados a descoberta feita essa semana: um possível astro orbitaria o Sol, com uma órbita de 10 mil a 20 mil anos e em seu ponto máximo de aproximação com o Sol estaria a 200 unidades astronômicas distante do Sol (5 vezes a distância de Plutão ao Sol) tendo uma massa de 10 vezes a Terra.

Ou seja, esse planeta (caso realmente exista) está orbitando o nosso Sol (portanto pertence ao nosso sistema solar), mas tem uma órbita tão distante dos demais planetas conhecidos do nosso sistema solar (incluindo aí Netuno e o planeta-anão Plutão) que mesmo no seu ponto de maior aproximação do Sol ele ainda vai estar muito longe de Netuno e Plutão e mesmo no ponto mais próximo do Sol (o que pode acontecer daqui a mil ou 10 mil anos) ele não possui massa suficiente para influenciar a Terra devido à distância que vai passar, pelas leis mais elementares da Física (leia-se lei da gravitação universal).

A possível descoberta deste nono planeta, inclusive, ratifica o que já foi dito aqui no blog e na fanpage sobre o tema:

"Antes de falar em Nibiru é importante falar sobre a possibilidade, muito provável por sinal, de que exista alguma estrela (anã marrom ou branca) ou algum planeta com a massa equivalente a de Júpiter além da nuvem de oort e que seria o responsável pelos limites bem definidos do cinturão de kuiper assim como pela excêntrica órbita de Sedna"


"Sobra a possibilidade da existência de um planeta massivo agindo sobre o cinturão e a órbita de Sedna, mas mesmo assim muito distante e sem qualquer indicativo, pelo comportamento do cinturão e de Sedna, que esteja vindo na direção do Sistema solar." (publicado em 7/2/14)


Portanto não existe qualquer astro super massivo, com órbita elíptica, que adentraria em 2012, 2013, 2016, 2018, 2019 ou qualquer outra data o sistema solar, passando perto de Marte e afetando a Terra, isso (a teoria de Nibiru) é uma teoria furada sem base astronômica alguma que infelizmente vem sendo apoiada por alguns espiritualistas.



Aliás, vale ressaltar, que nunca existiu 12º planeta algum nos estudos da cultura suméria, hoje em dia já se sabe que o astro que eles definiram como "Neberu" ou "Nibiru" nada mais era do que o planeta Júpiter como é possível observar no trabalho do phd em línguas semíticas Michael Heiser e vastamente explicado de forma bem didática no vídeo do link acima (post do blog de 7 de fevereiro de 2014), trabalho esse que inclusive é ratificado pela maioria dos estudiosos em línguas semíticas que apontaram os erros de tradução feitos por Sitchin no estudo das tábuas sumérias que supostamente embasavam as suas teorias sobre um astro extra solar apocalíptico chamado Nibiru.

Nibiru é uma lenda, no mesmo patamar da lenda sobre o início de uma nova era em 2012, lendas que ano após ano estão ficando cada vez mais claras ao grande público que se interessa pelo tema profético. Soltar uma “data apocalíptica” é fácil, qualquer um pode falar em 2012, 2018, 2019, 2036 e por aí vai, o que infelizmente não acontece é alguém soltar uma data dessas e mostrar aonde no Apocalipse, no Sermão Profético e no livro de Daniel (citado por Jesus no Sermão Profético) está a base para tal data, afinal se o cidadão professa Jesus como o Mestre, como ele vai apontar uma data para o auge dos eventos que não esteja respaldada nas profecias que o Mestre trouxe, as interpretando em conjunto (Sermão Profético, trecho de Daniel citado por Jesus no Sermão e Apocalipse)?

Muitos embarcaram na canoa furada do "apocalipse 2012" porque não estudaram profecias, falando em Apocalipse, nova era. Se estudassem profecias não teriam embarcado nessa furada


E PORQUE NÃO PODE EXISTIR UM ASTRO COM AS CARACTERÍSTICAS DEFINIDAS POR ZECHARIA SITCHIN?

Se conhecessem as leis básicas da Astronomia (ou seja, seguissem o conselho de Kardec de pautar o estudo de toda a comunicação mediúnica junto ao conhecimento científico) saberiam que é impossível a existência de tal astro preconizado por Sitchin, pois se no passado (anos 50, 60) não existiam aparelhos para detectar astros de determinado tamanho e que seriam invisíveis para instrumentos mais rudimentares, enquanto que nos últimos 10 anos os potentes aparelhos já permitem descartar uma série de situações e não permitem descartar outras.

Por exemplo: ainda não temos aparelhos para detectar todos os objetos com menos de 50 metros de tamanho que possam entrar em colisão com a Terra, mas com os aparelhos que possuímos atualmente todo corpo acima de 200 metros e que esteja nas imediações de Marte em rota de colisão com a Terra já pode ser detectado. 

O mesmo ocorre na detecção de astros massivos ou estrelas, qualquer objeto que já estivesse dentro do sistema solar em rota de colisão com a Terra ou simplesmente adentrando o sistema solar para cruzar, por exemplo, a orbita de Marte (como está na teoria de Sitchin), seria identificado, em alguns casos até mesmo por astrônomos com equipamento amador e já seria identificado nas imediações do sistema solar quando estivesse adentrando o sistema antes de chegar a órbita de Plutão, ou seja, levaria no mínimo 40 anos para entrar no sistema e cruzar a orbita de Marte (o que mostra o quão furada é a tese de que abruptamente um astro gigante entraria no sistema solar sem que ninguém o visse e em poucos meses chegaria a órbita de Marte). 

São argumentos simples que mostram porque é impossível que exista o tal astro com as características criadas por Sitchin, que volto a lembrar, nunca existiu na cultura suméria, visto que o astro estudado pelos sumérios como “Neberu” é o planeta Júpiter (vídeo no link acima)


Ou seja, se algum espírito disser a um médium “um astro vai invadir o sistema solar e com sua órbita passará próximo de Marte em 2018” a mensagem tem que ser descartada de pronto, pois fere leis básicas, elementares da Física e da Astronomia, diferente, por exemplo, de algum espírito que disser: “o astro é uma gigantesca nave do tamanho da Lua que vai se materializar” ou “um astro vai se materializar com o tamanho da Lua, próximo da Terra , causando grandes convulsões” pois por mais surreal ou improvável que a mensagem possa parecer, ela ainda assim é possível, pois a materialização é um fenômeno comprovado, estudado, seria uma mensagem que poderia ficar em “banho maria” até que fosse comprovada ou descartada, mas não seria descartada de pronto pois não fere leis e elementos básicos da ciência.


E SE EU QUISER ESTIPULAR UMA DATA/PERÍODO PARA O AUGE DA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA?

Portanto quem desejar estudar sobre Apocalipse ou Transição Planetária tentando compreender ou estipular uma data ou período aproximado que o auge desses eventos vai acontecer, que observe essas duas questões elementares:

Primeira delas: estude as profecias trazidas por Jesus, está lá no Sermão Profético, capítulo 9 de Daniel citado por Jesus e também no Apocalipse.

Segunda questão: observe se o resultado comparativo deste estudo, para determinada data ou período fere algum postulado elementar da Física ou da Astronomia. É um dos princípios básicos que Kardec trouxe para uma adequada comunicação mediúnica. 

Observando essas duas questões eu garanto a você, estudioso ou interessado no tema, que vai ser muito difícil embarcar em canoas furadas do tipo “nova era em 2012” ou “apocalipse nibiruano”, pois todas as profecias apontam para uma única data para o auge dos eventos da Transição, 2036, para que então pelos idos de 2057 a Terra possa adentrar em um mundo de Regeneração, como explicou Emanuel pela mediunidade do Chico Xavier no livro “Plantão de Respostas Pinga Fogo 2” respondendo a perguntas enviadas ao programa Pinga Fogo.

Auge da transição, 2036, Nova Era em 2057, quem tiver outra data ou crer em outra data, creia, mas se quiser discordar dessas duas datas, seja porque crê em 2018, 2019, 2025, 2050, traga sólidos estudos sobre as profecias trazidas por Jesus e argumentos que não contradigam as leis básicas da Astronomia, como ensinou Kardec, senão é apenas chutômetro ou crença pessoal/anímica do médium


SERIA O NOVO PLANETA O ASTRO INTRUSO INDICADO POR RAMATÍS?

O novo planeta que foi descoberto é o astro preconizado por Ramatís na obra "Mensagens do Astral"? A resposta é não, qualquer estudioso da obra de Ramatis sabe que o planeta recém descoberto não cumpre as indicações do nobre espírito trazidas na referida obra:

Ramatis fala no livro que o astro não pertence ao sistema solar, o novo planeta descoberto orbita o Sol. No livro é dito que o astro possui 6.666 anos de órbita, os descobridores do novo planeta estimam pelo menos 10 mil anos de órbita podendo chegar a 20 mil anos, ou seja, é muito mais do que a órbita descrita no livro Mensagens do Astral.

Ramatis informa que a massa do astro intruso é equivalente a massa da crosta terrestre, ou seja, 1% da massa total da Terra, enquanto que o novo planeta descoberto pelos astrônomos tem 10 vezes (pelo menos) a massa da Terra. Portanto quem estuda Ramatis ou ao menos estudou como eu estudei Mensagens do Astral não saia por aí dizendo que o planeta que foi descoberto poderia ser o astro intruso indicado por Ramatís, que alias deixou bem claro que o grande volume ou massa é astral, áurico, sendo a massa física (eu diria materializada, como expliquei no livro A Bíblia no 3º Milênio) equivalente ao tamanho da Lua (que possui 1,2% da massa da Terra igualmente sólida).


O NOVO PLANETA VERSUS O “NIBIRU” DESCRITO POR ZECHARIA SITCHIN

E o novo planeta seria o "Nibiru" descrito por Zecharia Sitchin? A resposta também é não. Sitchin descreve um astro com órbita de 3.600 anos quase 3 vezes menos, pelo menos, que a órbita do novo planeta. Outro ponto é que Sitchin aponta um astro que adentraria o sistema solar atravessando o espaço entre a órbita de Marte e Júpiter (alguns médiuns e sensitivos inclusive afirmaram categoricamente que isso aconteceria em 2012, trazendo o auge do Apocalipse sei... esqueceram de estudar as profecias trazidas por Jesus há dois mil anos) sendo que o novo planeta está muito além da órbita de Plutão e sequer "corta" o interior dos planetas mais próximo do Sol do que Plutão.

O novo planeta apesar de orbitar o Sol passa em seu ponto mais próximo do Sol cinco vezes a distância  de Plutão ao Sol, ou seja, ele não causa perturbação geológica alguma na Terra, nenhuma, zero, nadica de nada.

Aliás, é sempre bom ressaltar que as teorias de Sitchin sobre Nibiru além de não possuírem qualquer base astronômica e ser impossível de existir, como expus nas linhas anteriores explicando que a tecnologia atual já descarta por completo a possibilidade de um astro com 3600 anos de órbita invadir o sistema solar entre Marte e Júpiter, assim como tais teorias já caíram por terra após as modernas traduções que vários phds em línguas semíticas fizeram das tábuas sumérias, atestando que o termo "neberu" trazido pelos sumérios descreve o planeta Júpiter e não um astro invasor de outro sistema solar. E a partir deste ponto chegamos a uma questão interessante sobre o exílio dos dragões:

SE O NIBIRU DE ZECHARIA SITCHIN NÃO EXISTE, COMO FICA A QUESTÃO DOS DRAGÕES?

A questão de Ceres e o exílio dos dragões eu já abordei em um texto bem antigo do blog, de 2012, e que não tem nada haver com "Nibiru" , alias é bom lembrar que os dragões, os ditadores do abismo brilhantemente expostos na trilogia Reino das Sombras pelo Robson Pinheiro não tem nada haver com magos negros capelinos exilados para a Terra a 40- 12 mil anos. Apesar de discordar frontalmente da tese do Robson sobre Nibiru e a obra do Zecharia Sitchin mostrada nas suas obras mais recentes (sim, existem discordâncias entre os conteúdos trazidos por diversos médiuns, basta ver que na Codificação é dito que Marte seria mais atrasado que a Terra, enquanto que Ramatis e Chico Xavier explicaram exatamente o contrário, que se trata de civilização mais evoluída), apesar de discordar nesses pontos mais recentes da visão mostrada pelo Róbson eu concordo totalmente com a definição que ele traz sobre os dragões e seu papel na estrutura de poder nas trevas, não sendo eles nem magos negros exilados de Capela e muito menos meros obsessores que seriam "postos na coleira" por magos negros. 

Que fique bem claro que existe sim muita divergência nos relatos da literatura espírita e espiritualista sobre a origem dessa estrutura de poder das trevas que existe atualmente na Terra, mas que está em vias de ser defenestrada em 2036.


É também bom lembrar que não apenas os antigos estudiosos do passado (antigos astrólogos e cabalistas) não apenas descartavam a existência de um astro extra solar invasor como também deixaram claramente identificado que conheciam há séculos a existência de Plutão (que teoricamente teria sido descoberto a pouco menos de 90 anos), marcando esse conhecimento no estudo das kameas e da Arvore das Vidas, mas isso é assunto para a segunda parte do especial sobre a Astrologia (próximo post do blog) e que vai explicar porque Plutão, a sefira Daat na Árvore das Vidas é não apenas a representação do abismo como o primeiro dos planetas do sistema solar com órbita além de Netuno que inicia a inclinação no plano da eclíptica (e por isso também define o “abismo” a nível espacial no sistema solar!!!)

Para completar o assunto sobre o tema profético já que a lenda sobre Nibiru foi totalmente defenestrada, deixo alguns textos que talvez possam ajudar quem desejar começar a estudar as profecias e a transição planetária:

O exílio dos dragões - Ceres e Lua Europa (texto de 2012):

Elenin 1 e Elenin 2, cometas e o chutômetro na busca por "Nibiru" (comentários do post a seguir explicando porque nenhum desses pequenos astros seria "Nibiru"):

Era de Aquário em 2012, Sistema Solar orbitando Alcyone e outras lendas desmascaradas:

Porque não existe profecia para 2019:

2057 - A data que Chico trouxe para a Era de Regeneração: 

Kardec confirmou na Gênese que a Nova Era viria através de intensos cataclismos por METEOROS:

Espero sinceramente que este texto sirva para desmistificar alguns temas como nova era ou era de aquário a partir de 2012, a lenda de Nibiru e sobretudo apontar as questões mais relevantes sobre o estudo das profecias dentro da Transição Planetária, afinal se não fosse importante o estudo das profecias, Jesus não teria prometido aos apóstolos que retornaria enquanto o discípulo João Evangelista estivesse vivo (ver os versículos finais do Evangelho de João) e muito menos teria retornado trazendo à João todo o relato do Apocalipse, complementando o que disse no Sermão Profético. 

Que o estudo das profecias, sobretudo das profecias de Jesus citadas acima, possa ser difundido e receber a importância devida, a mesma que o Messias concedeu durante a sua missão evangelizadora.   

.


 Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook: