3 de nov de 2011

A Clavícula de Salomão e o Fogo Sagrado (Kundalini)

Fênix e o fogo sagrado (kundalini), clavicula de salomão

Antes de ler esse texto é necessário conhecer o significado de duas coisas:


Sol Negro: AQUI 

"Coluna Artificial": AQUI 

A kundalini ou fogo sagrado é uma energia telúrica que vem num movimento de subida, do centro do planeta, numa ação contrária a gravidade e que circula em cada ser humano ao longo da coluna vertebral, alimentando energeticamente os 7 principais chacras do corpo humano.

Ela vem de uma espécie de Sol Central do planeta Terra, que está no centro do nosso planeta, é o centro da consciência do Cristo Planetário da Terra, espírito/entidade arcangélica responsável pela evolução do nosso planeta. Vale ressaltar que a egrégora do Sol Negro não está no centro do planeta e não tem qualquer ligação com o Sol Central.

Nas pessoas ligadas a egrégora do sol negro, a kundalini fica retida no chacra básico (conectado aos órgãos sexuais) e não ascende até os chacras superiores, algo que ocorre com a maioria dos magistas muito jovens (com menos de 30 anos) pois ainda não possuem controle dos próprios impulsos sexuais e não estão habilitados pra mexer com a magia do fogo (kundalini), na maioria dos casos.

Em outros casos temos pessoas com intensos traumas no campo emocional, com questões mal resolvidas de ódios com familiares e forte sentimento de baixa autoestima, que acaba se revertendo numa tentativa de usar o conhecimento magístico do fogo (kundalini) para conseguir reconhecimento, fama e riqueza material, o que em todos esses casos leva a uma conexão com o sol negro de forma imediata.

Para realmente alguém conseguir trabalhar com a magia do fogo, o fogo sagrado (kundalini) é necessário estar livre de todas essas questões, com o emocional equilibrado, os impulsos sexuais plenamente controlados e com a ausência de qualquer desejo de reconhecimento ou uso desse poder pra fins mundanos.

Isso infelizmente a maioria dos estudiosos da magia do fogo e discípulos não possui, inclusive sequer sabendo da existência do sol negro.

Certos estudos e práticas magísticas, por mais que a pessoa (seja aquele a ensinar ou o aprendiz) tenha boa vontade, necessitam de uma ampla bagagem de conhecimento e um verdadeiro equilíbrio espiritual, que muitas vezes não se atinge antes de uns 20 anos de estudo e prática e de certas experiências morais purificadoras que somente o tempo, na atual encarnação, pode trazer.

Os verdadeiros mestres do fogo sagrado conseguem levar a kundalini até o frontal e até mesmo ao coroa, não com práticas de controle sexual como muitos imaginam, mas com o sincero despertar do chacra cardíaco, o verdadeiro caminho da iluminação. Estes, no entanto, estão num time muito raro.

Vale ressaltar que esse controle sexual ou sublimação não é a ausência da prática sexual, pelo contrário, é a sua prática com sentimento, na forma sublime e verdadeira, de forma monogâmica, sem qualquer desejo ou impulso sexual por outra pessoa, essa é a verdadeira sublimação, exercer a sexualidade e o trânsito das energias envolvidas de forma sublime, tanto no emocional como no mental.

A kundalini ou fogo sagrado circula naturalmente pela nossa coluna vertebral, não precisamos de nenhum esforço consciente para que esse mecanismo ocorra. O que alguns magistas e estudiosos buscam fazer é controlar de forma consciente essa energia pelo corpo, a potencializando em alguns chacras e eis aí o que foi dito a pouco: quem não tiver o equilíbrio emocional e mental necessário não fará essa energia ser potencializada de forma consciente acima do chacra básico, nos chacras superiores.

Nem magos negros, nem asseclas deste e nem qualquer tipo de magista ou estudioso ligado a forças trevosas consegue potencializar o fogo sagrado em algum dos chacras acima do básico, simplesmente porque não possuem o amplo poder mental para realizar esse feito. 

O poder mental não se resume a razão, intelecto, mas sobretudo ao sentimento, que quanto mais ligado estiver a centelha divina interior, o cristo interno, o Eu Superior, mais permitirá o controle do fogo sagrado. E como nos espíritos ligados a falanges trevosas e a baixos sentimentos essa conexão pura é praticamente inexistente, eles ficam reféns da razão, não tendo como elevar o fogo sagrado para potencializá-lo de forma consciente em algum chacra superior.

Magos negros, asseclas destes e espíritos ligados a entidades trevosas só conseguem trabalhar com a kundalini de forma artificial, concentrando a energia de forma desordenada no chacra básico.

Em sua maioria eles utilizam técnicas mentais muito mais ligadas à razão, buscando apagar por completo a emoção, utilizando clichês mentais feitos com algum treino e que não necessita do fogo sagrado, além de ectoplasma vampirizado de pessoas próximas ou "seguidores", para fortalecer esses clichês mentais. 

Em outros casos se utilizam de elementais, que por possuírem vibração neutra são veículos potentes de energia telúrica.

Em todas as pessoas, inclusive os magistas e estudiosos do tema, a kundalini circula normalmente pela coluna, num processo independente da vontade e inconsciente como já foi informado no texto.

O que expus aqui é que a grande maioria que tenta controlar essa energia e potencializar acima do chacra básico sequer chega perto de conseguir, pois se encontram em desequilíbrio para tanto e acabam como consequência canalizando excesso de energia no chacra básico, o que na linguagem popular é o chamado "chacra que está aberto, girando fora de ritmo" e esse excesso potencializa diversos desequilíbrios, atraindo a pessoa cada vez mais para os desejos e apego a matéria.

O despertar do fogo sagrado no chacra cardíaco e depois no frontal e no coroa é algo muito raro que a maioria daqueles que acham que conseguiram despertar sequer chegaram perto de conseguir.

Na Atlântida e nos dias atuais, os magos negros também não conseguiam e não conseguem manipular essa energia nos chacras acima do básico, necessitam criar a "coluna artificial" (ver o link sobre a coluna artificial no início desse texto) para que ela seja "bombeada" artificialmente a partir do chacra básico através da estrutura artificial, a coluna artificial, sem sequer interagir com os chacras superiores ao básico.

Parte dessa técnica esta de forma bem velada exposta na "Clavícula de Salomao" que é uma alusão a base (as 2 clavículas) onde é construída essa estrutura artificial e não à toa a obra é divida em 36 pantáculos símbolos magísticos (a ligação do número 36 com o Sol Negro foi explicada no blog num estudos sobre as kameas e o 666, deixarei o link no final pra maiores estudos) .

Essas criações artificiais sempre existiram, o próprio orichalco que foi criado como o maior captador de energia telúrica e de fluido universal na face da Terra foi usado nos anos de guerra no fim da era de ouro atlanteana na forma de armaduras, não apenas como proteção à ataques de vril, mas para realizar fenômenos de levitação e manutenção dessa estrutura artificial nos magos negros encarnados, pois era exatamente essa estrutura que permitia a amplitude desse fenômenos por parte dos magos da escuridão, já que estes não possuíam o fogo sagrado concentrado de forma consciente nos chacras superiores como os magos da luz, que já possuíam .

Guardiões planetários com armaduras de ouro, exus caçando kiumbas

Foi necessária toda essa engenhosidade para que os magos negros manipulassem o fogo sagrado ao menos de forma semelhante aos magos da luz, pois sem isso eles não conseguiriam.

Não devemos confundir o uso do fogo sagrado com outros fenômenos como a hipnose, por exemplo, ou a transmissão de energia. Os olhos e as mãos (nas palmas e nos dedos) são pontos naturais de transmissão de magnetismo ( várias obras espíritas e espiritualistas falam sobre isso), ou seja, na hipnose se utiliza do próprio magnetismo (através do olhar e/ou de impulsos mentais, através do estalar de dedos por exemplo). Esse magnetismo é próprio da energia que existe no seu campo vibracional (aura) e não do fogo sagrado concentrado em algum chacra acima do básico.

Inclusive nas reuniões espíritas, na hora do passe ou em outros tipos de passes espiritualistas (como no reiki), os espíritos de maior evolução podem ajudar na transmissão da energia telúrica ou fogo sagrado pelas mãos do medianeiro, mas não porque o medianeiro tenha conseguido manipular ou estabilizar essa energia em algum chacra, pois o médium age tão somente como um fio condutor onde eles, os mentores, que já têm a moral necessária, conseguem manipular e transmitir essa energia que flui naturalmente pela coluna do médium.

Sol Negro e o número 36: AQUI 

Resumo dos capítulos da "Clavícula de Salomão": AQUI 

Os 36 pantáculos: AQUI 

Simbolicamente esse livro, também conhecido como “A Chave de Salomão” mostra a própria cabeça, a coluna e os chacras como “dentes” representando uma chave que abre  “a terra” o próprio eu ao interior do planeta, ao seu próprio interior, seja na busca do Sol Central ou do Sol Negro, do caminho da luz ou do caminho da escuridão, segundo a escolha do magista. A partir desse ponto podemos adentrar ainda mais na simbologia do 36 como o caminho central (a coluna) onde se manifesta a dualidade (espírito em evolução), pois na Cabala Deus possui 72 nomes ou emanações, sendo o 36 exatamente a metade, o ponto de equilíbrio, a coluna, a chave. 

Além disso todo o símbolo magístico está inserido num círculo (visível ou não), inclusive o Selo de Salomão, também conhecido como Estrela de Davi, um símbolo composto de 3 quadrados girando em posições diferentes, cada quadrado representando a base de uma das 3 pirâmides, com cada pirâmide equivalendo a 12, temos o Selo de Salomão equivalendo a 36.

Três quadrados da Estrela de Davi, significado Estrela de Davi, Selo de Salomão


O fogo sagrado, que ao subir simbolicamente pelo caduceu de Hermes e atingir as asas de pomba no topo do bastão se inflamam de fogo e se transformam na mitológica fênix, o símbolo da plena libertação espiritual, o pássaro com olhos de águia que consegue enxergar com amplitude a própria essência renascida e a própria vida espiritual.

Caduceu hermético, duas asas de pomba, elevaçao das serpentes
  

Nenhum comentário: