30 de dez de 2014

Profecias Confirmadas em 2014

Profecias em 2014

Mais um ano se encerra e antes de falar sobre o ano que vem, vou comentar as profecias que se realizaram ao longo de 2014. No dia primeiro de janeiro do ano vindouro (2015), como de costuma, publicarei a análise das profecias para 2015.

O texto no blog e os comentários no fórum ao longo do ano apuraram os acontecimentos que foram se realizando. Para quem quiser conferir, os links estão aqui:


Texto no blog profecias para 2014: AQUI 

Texto no fórum profecias para 2014: AQUI 


A profecia sobre o petrolão:

"O Brasil, país que mais recebe raios durante o ano pode sentir-se privilegiado, pois é a nação que mais receberá a forte energia de Xangô. Este orixá age sempre como juiz, nunca como advogado de alguém, sempre com força e valentia. Um ano regido por Xangô normalmente tem atividades vulcânicas acima da média (eis um perigo, talvez, para a questão do Cumbre Vieja) e resolve, acima da média, trazendo as claras, questões de corrupção e negociata na política, sendo possível que um novo escândalo, ainda maior que o mensalão, apareça nas manchetes dos jornais podendo envolver inclusive gente mais poderosa."

Toda a análise se concretizou: recorde de raios no país, aumento mundial de atividades vulcânicas (Havaí, Cabo Verde, Japão, Guatemala, apenas para citar um ano com um número anormal de explosões vulcânicas e mais recentemente no México e no vulcão Etna). Da mesma forma um escândalo maior do que o mensalão e envolvendo gente ainda mais poderosa foi descoberto.

Astrologicamente:

"A outra oposição que irá favorecer essa reunião de pessoas por mudanças estruturais é mostrada no outro eixo da grande cruz: Júpiter em exaltação (muita energia) na casa 10 em Câncer em oposição ao stellium Sol-Mercúrio-Plutão na casa 04 (naturalmente regida por Câncer), fazendo com que esses grupos que se unirem reconheçam-se como uma grande família na busca por comunicar seus desejos, por vezes mais inconscientes de mudança. Meados e final de junho, assim como setembro tendem a ser períodos mais intensos nesse processo."

O desencarne de Eduardo Campos em meados de agosto desencadeou em setembro uma completa mudança nas pesquisas de opinião, expressando exatamente o desejo de mudança da população durante esse período, colocando a então candidata Marina como virtual líder das pesquisas de opinião. Já o final de junho coincidiu com a grande torcida do Brasil no jogo contra o Chile, que foi pros penalties, foi um dia de grande mobilização e tensão pela dificuldade do jogo

A previsão da Copa do Mundo

Ao final de maio de 2014 publiquei um estudo astrológico sobre a Copa do Mundo no fórum. Quem quiser visualizar, eis o link: profecia feita em maio apontou os dois prováveis campeões da Copa do Mundo 

"aponta para uma mudança brusca, um resgate profundo (Plutão) que fará as pessoas no seu íntimo sofrerem uma grande mudança interior e da mesma forma afetar como as outras pessoas enxergarão o Brasil, que provavelmente chegará como favorito e ao perder causará um baque e um espanto coletivo, ao menos é o que pude interpretar desse mapa. A outra grande quadratura envolve exatamente Urano em Áries na casa 04 como vértice principal recebendo duas quadraturas de Plutão e Sol, apontando uma tensão e uma forte energia de transformação que deve atingir de forma rápida e elétrica os lares de todo o país, um indicativo da derrota em si na final ou de algum outro evento associado a esse. Se nenhuma "zica" pegar Messi ou DiMaria, a Argentina será campeã, caso contrário a Alemanha terá sua desforra de 2002 

Di Maria não jogou a final e a Alemanha ganhou. Curiosamente o estudo mostrou, como descrevi no link, a chance da Alemanha evitar ser a primeira do grupo para enfrentar o Brasil somente na final, mas de toda forma o estudo mostrava que numa eventual final (com a Alemanha) o Brasil seria eliminado. De qualquer forma o estudo mostrou que algo terrível aconteceria, na época cheguei a acreditar que seria uma derrota em pleno Maracanã para a Argentina, mas na verdade foi algo ainda pior: o 7x1.

As 11 profecias

Trouxe uma série de 11 profecias que seriam cumpridas entre 2014 e final de 2016, ou seja, em três anos. Eis as análises daquelas que se cumpriram e as que ainda estão em aberto:

I) A todos que desejaram reacender o velho espírito dos coliseus romanos e suas sangrentas mortes, saibam que infelizmente ela, a morte, voltará.

Profecia cumprida: os coliseus romanos eram as arenas para os grandes espetáculos, os estádios da Copa do Mundo ficaram conhecidos como Arenas, sendo que a morte diz respeito a morte da seleção brasileira, repetindo o mesmo cenário de 50, quando o Brasil foi eliminado na final pelo Uruguai, só que dessa vez a morte foi simbolizada pela maior derrota (morte) de toda a história da seleção brasileira.

II) Na Europa, novamente convulsionando em profunda crise econômica, novamente a França reacenderá o espírito revolucionário de transformação.

Profecia cumprida: O livro "O Capital do Século XXI" do francês Thomas Piketty foi lançado em início de 2013, mas somente traduzido para o inglês em início de 2014 quando então "estourou" no mercado mundial, trazendo idéias consideradas revolucionárias para a questão da crise econômica, ou seja, reacendendo o espírito revolucionário da transformação.  

III) Próximo do pólo ocorrerá uma explosão, um dos países próximos a Noruega sentirá mais do que os demais.

Profecia cumprida. O avião abatido na Ucrânica tinha em sua maioria nativos da Holanda, país bem próximo da Noruega. Se traçarmos uma linha imaginária de um pólo ao outro, o local da queda fica bem próximo ao polo, considerando a distância entre os dois pólos. Mais sobre essa profecia pode ser visto aqui: explosão do avião na ucrania 

IV) No Oriente Médio um líder cairá após milhares de mortes, o número 8 (agosto) brilha sobre sua cabeça e seu fígado. Um cairá mas outro subirá, escoltado pelos antigos babilônicos.

Em aberto. Não há confirmação que o líder do ISIS tenha morrido em um ataque dia 8 de dezembro e ao mesmo tempo a profecia pode falar sobre a morte de Assad. De qualquer forma, foi no dia 8 de agosto que os EUA autorizaram os ataques aéreos contra o ISIS. De toda forma, ainda em aberto. Algumas análises foram feitas aqui: debate sobre a profecia da morte de um líder sanguinário 

V) Cruz sobre Cuba, as mudanças nas Américas continuam. Ainda espinhos, mas as flores não tardarão a chegar.

Profecia cumprida. Cruz diz respeito a ação da Igreja e do papa sobre Cuba, primeiro com a construção após 55 anos de uma Igreja na ilha e em seguida pelo acordo entre americanos e cubanos costurado pelo papa, o que permitirá uma maior abertura do governo cubano, diminuindo os espinhos (dificuldades) e permitindo que uma realidade melhor em breve floresça (não tarde a chegar). Foi comentado aqui: a profecia sobre Cuba 

Vale ainda lembrar que essa profecia cumpriu também alguns relatos do livro Brasil o Lírio das Américas, que colocou em detalhes todo o esforço dos guardiões na atuação sobre as Américas, entre 2012 e 2017, apontando inclusive no livro uma ação decisiva no combate ao conflito entre as egrégoras do capitalismo e socialismo. O simples fato de rivais históricos nas Américas, representantes dessas egrégoras, mostra claramente o alto valor dos relatos do livro sobre a realidade espiritual e atuação dos guardiões. ( clique no banner abaixo para saber mais sobre essa obra)



VI) Cuidado com a mulher que tem uma tatuagem rosa, homem da neve que vaga.

Em aberto

VII) Três sulamericanos. Um deles será

Em aberto

VIII) Lua cheia em Peixes, novo batismo das águas

Profecia cumprida. Diz respeito ao desencarne de Eduardo Campos. Ao longo de 2014 tivemos apenas sete dias do ano inteiro com a Lua cheia no signo de Peixes. Maiores análises aqui: profecia da lua cheia em peixes 

IX) Brasil, seu caminho de mudanças será decidido entre 2014 e 2018. Postergado talvez, evitado, jamais. Seu povo escolherá se deseja liderar o processo de mudanças nas Américas ou se será levado. Novo até 2018, renovação completa entre 2022 e 2029.

Em aberto, mas já é possível vislumbrar que os desdobramentos políticos e judiciais das delações premiadas e envolvidos está longe do fim. Ao longo de 2015 e 2016 essa situação ficará mais clara.

X) A mulher descendente de portugueses surgirá com grande força política entre as estrelas do Norte

Profecia cumprida. A ascensão de Marina Silva a candidata presidencial. Na bandeira brasileira cada estrela representa um Estado brasileiro e Marina nasceu no Norte (Acre), ou seja, estrela do Norte, tendo descendência portuguesa por parte dos avós. E realmente surgiu com grande força, pois assim que entrou na disputa eleitoral alcançou a liderança nas pesquisas

XI) Uma cura para muitos, não todos, de uma terrível moléstia finalmente chegará á humanidade.

Profecia cumprida. Cura da hepatite C, doença que nos EUA mata mais que a aids. O índice de cura do medicamento nos testes em humanos atingiu 98%. Maiores informações aqui: cura hepatite c 

Do total de 11 profecias, 7 delas se cumpriram ao longo de 2014. As demais 4 profecias ficarão em observação durante 2015 e 2016.

Dia primeiro de janeiro de 2015, as profecias sobre o ano de 2015....



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:

12 de dez de 2014

Karma - Lei Punitiva ou Lei Evolutiva?

oroboro  abylsus abylsum invocat fixum volatile inferior superior
Oroboro: "Abylsus Abylsum Invocat" (Um abismo chama outro abismo - Salmo 42:7)

Pergunta que recebi no email do blog: 


“Como serão processados os efeitos, segundo a Lei do Karma quando houver violações, a partir de um espírito condenado ao exílio e tendo como vítima um dos escolhidos para na terra regenerada prosseguir sua jornada? Este débito poderá ser resgatado, estando ambos em mundos tão distantes? Deverá se aguardar que este devedor possa retornar, sabe-se lá quando,  cruzar o caminho do credor aqui ou em outro orbe novamente?

Resposta: O karma trata-se de uma lei evolutiva e não uma lei punitiva.

Todas as leis criadas por Deus visam a evolução dos espíritos, através da justiça e do amor. Amor por permitir que cada um através de inúmeras encarnações aprenda e crescer com os próprios erros, justo por permitir que cada um seja responsável pelos atos que praticou.

Dessa forma, o objetivo da lei do karma não é fazer com que o espírito devedor "pague" por um mal que tenha causado a alguém, o objetivo é que o espírito devedor tenha consciência do ato que praticou para que não o pratique mais e, até que tenha essa consciência, provavelmente passará por muitas expiações e provações até que amadureça a sincera vontade de não praticar o erro novamente.

Já o espírito que recebeu o mal de outrem, em seu processo evolutivo, deve buscar justamente o perdão, pois independente de se sentir ofendido com uma ofensa ou perdoar uma ofensa de outrem, aquele que realizou a ofensa inevitavelmente vivenciará uma experiência análoga até que tenha desenvolvido maturidade moral para não repetir o erro, independente se a pessoa a qual fez o mal se sentiu ofendida ou já o perdoou.

A lei do karma, portanto, não é punitiva e nem pessoal, pois não se trata de vingança ou desforra, mas sim uma lei que tem por objetivo conscientizar aquele que cometeu o erro, algo que necessariamente não precisa ser feito sofrendo o mesmo mal através das mãos daquele que outrora machucou.

Da mesma maneira a vítima deve buscar cultivar o perdão ao invés do desejo de vingança ou desforra, pois caso cultive tais sentimentos de vingança e desforra se tornará tão devedora quando o agressor de outrora, visto que estamos na Terra para evoluir e desenvolver nobres sentimentos e não vinganças ou desforras.

Mesmo que a pessoa sinta raiva por alguma ofensa que tenha recebido, ela deve buscar o caminho do perdão e não o da vingança, por dois motivos: o primeiro é que caso busque vingança ela também se tornará devedora e algoz na lei do karma e o segundo motivo é que, como dito anteriormente, independente de perdoar ou ainda cultivar raiva de quem a ofendeu, a pessoa que agiu de forma contrária a lei do amor responderá pelo erro praticado, pois o perdão do ofendido não exime o algoz de responder pelo ato praticado, visto que esse pagamento não é punitivo ou pessoal, mas tão somente um mecanismo que visa despertar o desejo sincero de não praticar mais um mal ao sentir esse mal na própria pele. 

A lei do karma tem esse objetivo, portanto a divida nunca é pessoal, mas sim para com a lei. Um exemplo claro disso, entre tantos outros que cito no livro A Bíblia no 3º Milênio  é o do profeta Elias, que degolou 400 sacerdotes de Baal. Caso a lei fosse pessoal e punitiva, ele teria que voltar 400 vezes e ser degolado, mas bastou apenas uma única vez ser degolado, quando reencarnou como João Batista, para que seu karma fosse quitado, pois o objetivo é que ele aprendesse naquela única experiência o mal que causou a tantas pessoas e não uma desforra para os 400 homens que sucumbiram sob sua espada.

Deus tenta organizar numa mesma família e numa mesma comunidade antigos desafetos, pois através dos laços de sangue e da necessidade de ajuda mútua, certas arestas podem ser mais rapidamente aparadas, mas isso não é uma via de regra.

Tanto o perdão por parte do ofendido como também a conscientização do agressor do erro que cometeu e cultivo de uma sincera vontade em não praticá-lo novamente são as maiores ferramentas para quebrar o “círculo vicioso” de raivas, ódios e vinganças, pois ao agredir alguém a pessoa está sempre, por desforra ou não, agredindo a si mesma, tal qual a emblemática imagem do oroboro. A quebra desse círculo vicioso é exatamente a LIBERTAÇÃO.



Por todos esses motivos não há qualquer problema para a manutenção da lei do karma diante de um exílio planetário. No livro "A Bíblia no 3º Milênio" eu explico em detalhes essa questão, além de várias outras, tendo por base os versículos bíblicos.


A Tragédia de Santa Maria

Em 27 de janeiro (o dia escolhido para lembrar o holocausto em virtude da libertação de crianças judias dos campos de Auschwitz em 27 de janeiro de 1945) de 2013 aconteceu o incêndio na boate Kiss em Santa Maria que vitimou fatalmente 242 jovens, a grande maioria desencarnando após aspirar a fumaça produzida pelo incêndio, que em virtude do material produziu gás cianeto, o mesmo utilizado nos campos de concentração durante a segunda guerra. Por esse motivo, algumas pessoas chegaram a cogitar que esses jovens que desencarnaram teriam ligação kármica com os soldados nazistas que participaram da segunda guerra controlando os campos de extermínio.

Na época muitas pessoas me perguntaram se realmente seria isso e prontamente, após receber orientações do plano espiritual, descartei por completo qualquer ligação dos jovens que desencarnaram com os eventos da segunda guerra. Falei na época, no blog, no dia 31 de janeiro de 2013:


“O que eu posso dizer pra voce, sem qualquer sombra de dúvida, é que no evento ocorrido em Santa Maria as pessoas que ali morreram NÃO ERAM soldados nazistas reencarnados, NÃO ERAM espiritos dos soldados alemães de segunda guerra que compacturam com os genocidios dos campos de concentração, onde judeus eram mortos por asfixia nos imensos fornos. 


É isso que posso dizer pra você, que esse evento ocorrido em Santa Maria não tem qualquer ligação com qualquer evento da segunda guerra ou dos campos de extermínio.”

Post: 

Quase dois anos depois, os pais das vítimas da boate Kiss se reuniram para lançar um livro com cartas psicografadas dos filhos e, “coincidentemente”, a carta escolhida na matéria publicada pelo G1 confirma exatamente isso que eu falei na época do evento:


"Contudo, de minha parte compreendo que, no último quartel do século passado, mais de duas centenas de espíritos, desejosos de adentrar o Terceiro Milênio da Era Cristã sem maiores comprometimentos cósmicos reuniram-se no Mundo Espiritual e decidiram pelo resgate coletivo das faltas cometidas em séculos anteriores."

Vejam que interessante: o último quartel do século passado (1975-2000) demarcou a encarnação desses espíritos e aqui o espírito comunicante fala de “faltas cometidas em séculos anteriores” (ao século 20) colocando claramente que esses espíritos não tinham qualquer ligação com os eventos da segunda guerra, exatamente como comentei nos comentários do blog na época do incidente

Matéria no G1:

Na mesma carta, o espírito comunicante explica:

“Claro que referidos compromissos não dizem respeito tão somente a nós outros, visto que, em maioria, aqueles que nos acolhiam na condição de filhos igualmente se encontravam comprometidos perante as Leis Divinas, que nos compelem as quitações de nossos débitos para com a consciência ceitil. Em vidas que se foram, mamãe e papai, não raro, nos transformamos em incendiários e não foram poucos os filhos que, em nossas atitudes de violência, apartamos dos braços carinhosos de seus genitores.”

O espírito esclarece que os débitos se referem a atitudes incendiárias que os filhos e genitores ligados a tragédia da boate Kiss realizaram em encarnações passadas (vidas que se foram, ou seja, vidas passadas). Como a própria matéria menciona, detalhes íntimos e detalhes das casas, fornecidas nas psicografias através dos médiuns que não tinham conhecimento de tais detalhes, atestam a plena veracidade das cartas.

No dia 29 de janeiro de 2013, em email enviado a um amigo que pedia um esclarecimento sobre a origem kármica do evento, eu esclareci nos seguintes termos:

“Segundo me informaram alguns amigos da equipe espiritual que me assiste, tanto nos trabalhos espirituais com a Apometria como também nos textos que escrevo sobre a espiritualidade, os eventos que ocorreram nessa tragédia tem estreita ligação com um período de algumas semanas que precedeu a revolução francesa, período esse que ficou conhecido como o grande medo. 

Nesse período, que durou de julho a agosto de 1789, muitos agricultores e homens do campo se insurgiram em revoltas contra os senhores feudais e autoridades francesas, contra os abusos dos senhores feudais e das Igrejas, sendo que a característica dessa revolta era justamente queimar livros, documentos e locais como as residências dos senhores feudais e igrejas. 

Em virtude dessas revoltas no campo, o governo francês no dia 4 de agosto resolveu implementar as primeiras medidas que colocariam, 4 anos depois, o fim dos direitos dos senhores feudais, em 1793 e antes disso o fim dos privilégios do clero, nobreza e das cidades e províncias que se mantinham a base do trabalho feudal quase escravo. 

Naquela época a França contava com 25 milhões de habitantes, sendo 20 milhões vivendo na zona rural a maioria em péssimas condições enquanto que meio milhão de pessoas entre nobreza e clero vivia as custas do governo. 

A revolução começou com a tomada da Bastilha em 14 de julho e se alastrou para o campo com uma violência ainda maior onde a característica dos levantes eram sempre de queimar propriedades e documentos dos senhores feudais/ elementos da nobreza o que resultou em muitas mortes, através do fogo. Dentre os eventos que se seguiram a partir dai, ocorreu a prisão e posterior morte de Maria Antonieta.

Sabemos, segundo informações advindas da espiritualidade, entre elas pelos médiuns Feraudy e Divaldo Franco, que muitos franceses da época da revolução reencarnaram no Brasil, muitos com o objetivo de trazer os valores de igualdade, liberdade e fraternidade para o solo tupiniquim, mas também para dar continuidade ao trabalho que se iniciaria décadas depois da revolução, quando da codificação do espiritismo por Allan Kardec.

Fui ver então no dia seguinte alguns textos sobre o ocorrido e vi que a festa que ocorria quando aconteceu a tragédia era exatamente para alunos dos cursos de agronomia, zootecnia e medicina veterinária, especialidades essencialmente ligadas ao campo.”

A carta psicografada mostrada na matéria do G1 confirma exatamente as informações que eu trouxe poucos dias depois da tragédia: que a causa kármica era de natureza incendiária e anterior ao século 20.

Dessa forma, ao comparar as orientações espirituais que recebi na época da tragédia, com as informações trazidas via psicografia por uma das vítimas do evento, creio que sejam essas as explicações mais próximas da verdade dos fatos para esclarecer os porquês e a origem kármica desse evento.   



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:





4 de dez de 2014

Experiências com Projeção Astral: Cerveja e Coordenadas "Vivas"


Na última semana que passou vivenciei uma experiência com projeção astral bem interessante. Como todo o final de ano, época que também coincide com o recesso dos trabalhos espirituais do grupo de Apometria ao qual participo, procuro fazer uma análise sobre os trabalhos que foram desenvolvidos ao longo do ano, as técnicas em si, inclusive novas informações trazidas pelos amigos espirituais com o intuito de tornar ainda mais eficiente a ação mental do grupo na utilização das técnicas apométricas.

Comentei anteriormente que existe uma diferença entre a obsessão e a goécia, inclusive muito bem exemplificada na obra Tambores de Angola (na minha opinião o melhor livro dele) do Robson Pinheiro: a obsessão é a ação, individual ou coletiva, de um ou mais espíritos encarnados ou desencarnados na perseguição e cultivo de ligações energéticas de baixa vibração, enfermiças, ligadas a pensamentos e sentimentos de ordem inferior que visam influenciar negativamente o obsediado.

Na goécia essa ação é, digamos, mais profissional: há a contratação de entidades especializadas em processos obsessivos no astral que se utilizam, inclusive, de técnicas hipnóticas para potencializar pensamentos e sentimentos negativos já pré existentes no obsediado, além de utilizarem aparelhagens e outras estratégias, como vibriões e ovóides (há maiores informações sobre isso no livro Brasil o Lírio das Américas, capítulo 8, no relato da missão contra o mago Kukulkan).

A Apometria além de tratar casos mais complicados na área de saúde, que necessitam de técnicas que não são usualmente utilizadas em passes individuais ou coletivos (como por exemplo, a dialimetria, também explicada no livro Brasil o Lírio das Américas), trata especificamente no combate às chamadas obsessões mais complexas, o que em alguns centros espíritas é conhecido como “anti goécia”.

Realizando a tradicional reflexão que costumo fazer ao final de cada ano de trabalhos, pedi uma orientação especial dos amigos espirituais sobre algo de novo ou algo que pudesse acrescentar ao combate às obsessões mais complexas (goécias), casos que freqüentemente o grupo de Apometria que trabalho encara ao longo do ano. Foi aí que aconteceu uma interessante experiência projetiva, em resposta ao pedido que realizei.  


“Acordei” no plano astral, desdobrado conscientemente em um grande elevador na companhia de um sereno amigo espiritual (identificado após rastrear sua vibração energética, pois mesmo um espírito com aparência serena e amiga pode ser, em verdade, algum kiumba disfarçado de ser de luz), observando que o elevador não subia verticalmente em 90 graus, mas sim em 45º. A entidade falou mentalmente comigo que havia uma entrega para mim no local de destino do elevador.

Chegamos a uma espécie de grande sala, na qual algumas pessoas aguardavam receber algo, que os funcionários do local entregavam. Compreendi, observando o local, que parecia algo como uma agência de Correios, na qual as pessoas recebiam cartas ou notícias através de outras “mídias” de pessoas desencarnadas. De alguma forma, os espíritos conseguiam se comunicar com amigos e parentes encarnados e, certamente, para aqueles que não acreditam em reencarnação ou temem entrar em um centro espírita ou espiritualista, aquela era uma ótima solução.

Uma funcionária vestida com um uniforme azul, entregou-me uma carta. Ao receber o pequeno envelope, assim que o segurei, fui literalmente teletransportado para um local fora daquele ambiente. Percebi que naquele caso, a carta que eu recebi não era para ser lida, mas sim o “caminho” para o destino ali marcado. Ainda conseguia me surpreender com as tecnologias e novidades do mundo espiritual, mas já que estava ali certamente era por algum motivo e como não havia sentido nada de negativo energeticamente desde a trajetória do elevador, prossegui atento, porém tranqüilo.

O local no qual me encontrava era uma longa rua com alguns estabelecimentos abertos. Em alguns trechos da calçada havia barracas que ofereciam alimento gratuitamente. Ao longo da rua havia muitos jovens, a sua maioria encarnados em desdobramento inconsciente e semiconsciente, com profundas olheiras e na grande maioria com aspecto alcolizado e drogado.        

Quando percebi quem estava servindo os alimentos fiquei impressionado: eram alguns dos guardiões que faziam parte da equipe de Jeremias. Mentalmente um deles me explicou enquanto eu observava a cena:

– Estamos aqui oferecendo remédio para esses jovens, que após longas noites abusando de álcool e drogas, começam a sofrer processos de vampirização energética. Então uma das soluções que encontramos foi a de levar ajuda a essas pessoas, que ficam perambulando pelo astral (inferior e intermediário pelo que eu entendi do pensamento dele) enquanto dormem no mundo físico.

Reparei que os alimentos tinham formas bem convidativas: alguns tinham a aparência de suculentos hambúrgueres e outros pareciam atrativos cachorros-quentes. Na verdade aquela era apenas a forma que escondia o remédio colocado pelas equipes socorristas, sempre trabalhando em conjunto com os guardiões, com o objetivo de ajudar em qualquer oportunidade possível, a diminuir os inúmeros processos de vampirização entre os encarnados.

Caminhei mais alguns metros quando observei em um estabelecimento, parecido com um quiosque e ali, a frente, dois homens de pé conversando. Mentalmente recebi nova mensagem, do mesmo guardião que havia encontrado instantes antes:

– Repare que agora você vai receber sua resposta. Um deles é dos nossos.

Permaneci observando a certa distância, quando um dos homens pediu uma cerveja para o atendente do quiosque, enquanto o outro homem, já posicionava animadamente o copo para receber o “suco de cevada”. A cerveja, dentro de uma garrafa aparentemente comum de 600 ml, apresentava grande brilho, então o homem (na verdade um guardião disfarçado) que havia pedido a cerveja a sacudiu rapidamente e ao invés de encher o copo do outro homem, jogou todo o liquido sobre o seu corpo astral. O homem parecia desnorteado não acreditando no que havia acontecido e então algo interessante aconteceu: pequenas larvas escuras, semelhante a vibriões, começaram a aparecer e se desprender do corpo do sujeito, caindo uma a uma, “mortas” no chão.

Após aquela visão eu acordei, tracionado para o corpo físico, ainda ouvindo mentalmente a voz do guardião que servia os remédios em forma de alimento para aqueles jovens:

71 e 3....

Pensei comigo qual seria o significado daqueles números e então novamente o guardião falou comigo mentalmente

– São coordenadas.


Levantei-me da cama e quando liguei o computador fui pesquisar sobre os conhecidos banhos utilizados na Umbanda. Intuitivamente eu lembrava da existência entre esses banhos de um que se utilizava de cerveja, mas não recordava para qual situação tal banho seria indicado. Fui pesquisar então e eis que encontro em todos os sites especializados no assunto, a mesma indicação: o banho de cerveja é indicado para desagregar energias negativas, inclusive já havia publicado uma lista com vários tipos de banhos comumente utilizados na Umbanda aqui:


A forma de realizar o banho é simples: após o banho higiênico, diluir uma garrafa de cerveja em 3 litros de água mineral e banhar-se, dos pés a cabeça com esse preparado, secar-se e em seguida utilizar roupas brancas. O ideal é fazer antes de dormir.

Pude presenciar, claramente, via projeção astral consciente que o banho realmente funciona para desagregar energias negativas. Mas ainda me perguntava afinal o que seriam aquelas coordenadas (71 e 3) e como que tal banho foi realizado no astral. Novamente a mesma vibração mental do guardião adentrou meu campo energético:

– Os amigos socorristas aproveitam o excesso de substâncias alcoólicas que alguns encarnados levam a esses locais, no caso os fluidos etéricos ligados a substâncias como o malte e a cevada e obviamente o próprio álcool, para criar também o remédio que servirá para desagregar substâncias astrais enfermiças da aura das pessoas que estão sofrendo processos obsessivos, pois se ingerido em excesso o álcool junto com tais substâncias que formam a cerveja e outras bebidas fazem mal a saúde, na dosagem adequada o álcool, o malte, a cevada e o levedo proporcionam grande limpeza externa na aura energética, aplicados na forma de banho.

Refleti sobre aquelas informações por alguns instantes, mas os números ou coordenadas não saíam da minha cabeça. Porque afinal o guardião teria indicado aqueles números pra mim, afinal o que os amigos espirituais queriam mostrar ou comprovar além da experiência que eu já tinha vivenciado no plano astral.

Peguei algumas informações no próprio site do Google e tentei então digitar na caixa de busca do Google mapas as coordenadas (latitude e longitude), mas depois de umas 4 tentativas frustradas apareciam apenas resultados desconexos no programa, como se o programa não conseguisse ler o que eu estava digitando.  Eu já tinha visto que no mapa cartográfico que tais coordenadas indicavam algum lugar remoto no meio do mar da Noruega.

Novamente a mesma voz falou mentalmente e claramente para mim:

– Tente 71º 01’ 01’’ e 03º 01’ 01’’

Digitei os números e novamente o programa não leu corretamente as coordenadas, parecia que estava com “vida própria” e apontou para um resultado sem qualquer nexo com as coordenadas que eu havia digitado: uma pequena cidade na república checa chamada Horazdovice


Cliquei então sobre o ponto mostrado no mapa: uma casa, próxima de algumas árvores e um lago. Ampliei o mapa e vi que havia uma grande cidade próxima chamada Strakonice. Novamente a voz se comunicou enquanto eu não compreendia como o programa poderia ter me levado até aquele local:

– Eis o local para onde o levamos através desse programa. Agora confirme a localização deste local.

Pensei comigo que tal local ficava na República Checa, mas por desencargo de consciência procurei na Wikipédia “onde” ficava a tal localidade de Strakonice (que descobri ser um distrito) e então quase caí pra trás da cadeira: o tal distrito ficava em uma região conhecida, como relatado na Wikipédia, na região da Boêmia do Sul!!!

Comecei a rir a frente do computador diante da criatividade dos amigos espirituais, pois além da Boêmia ser uma famosa marca de cerveja eu moro exatamente no sul. 

E pra não deixar qualquer dúvida sobre a utilização do banho de cerveja (pelo menos pra mim), na capital dessa região (Boêmia do Sul), capital intitulada České Budějovice está a sede de outra famosa cervejaria: a Budweiser!!!


De qualquer forma, com Budweiser ou Boêmia, havia ficado claro pra mim após os dois fenômenos, tanto a projeção astral como o local mostrado no mapa, que o banho de cerveja realmente tinha efeito para desagregar energias negativas.


No dia seguinte, quando confirmei no Google mapas a localização correta das coordenadas de latitude e longitude (71-3), exatamente no pequeno trecho do mar da Noruega, li novamente, no post sobre banhos energéticos que eu havia publicado em 17 de maio de 2013 sobre o banho de mar:

Banho de mar: Ótimo para descarrego e para energização – importante ser realizado em mar com ondas. A energia salina do mar “queima” as larvas e miasmas astrais.

Duas excelentes opções para desagregar energias negativas, o banho de cerveja e o banho de mar, que eu havia comprovado após aquelas interessantes experiências e a projeção astral orientada pelos amigos espirituais.

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:


18 de nov de 2014

Astrologia e a Jornada do Herói nos Filmes "De Volta para o Futuro" e "O Senhor dos Anéis"


Nesse texto vou falar um pouco sobre o significado da “jornada do herói”, uma representação ou metáfora que será amplamente mostrada no meu próximo trabalho, que será uma série de livros sobre a Atlântida.

A jornada do herói é a representação do caminho que todos nós trilhamos, reencarnação após reencarnação, na busca do autoconhecimento e desenvolvimento dos potenciais intelectuais e emocionais que todos possuímos.

O caminho em si é a constante evolução. A jornada são as encarnações.

O herói é a manifestação do iniciado, aquele que despertou (vontade, racional e emocional) para iniciar o trabalho sobre si mesmo.

Já representação da jornada é o conjunto de situações que visam mostrar e ativar os potenciais que o herói precisa desenvolver, assim como as limitações que precisa superar.

A representação desse conjunto de situações é mostrada através de diversos arquétipos, presentes na Astrologia, nos Arcanos Maiores e na Árvore das Vidas, que une através das suas 11 esferas e dos seus 22 caminhos os arquétipos da Astrologia e dos Arcanos Maiores. 

Utilizando a simbologia desses arquétipos é que diversas obras (livros, filmes, desenhos) ao longo dos milênios até os dias de hoje têm representado a jornada.

Nessas obras o personagem principal compreende através das aventuras que vivencia e espelham todo o potencial de si mesmo (defeitos e qualidades) , aventuras que trazem em seu significado exatamente os arquétipos, seja simbolizado nas características (positivas e negativas) dos 12 signos, dos 22 arcanos maiores ou nas 11 esferas da Arvore das Vidas.

O livro do Apocalipse, por exemplo, representa em cada um dos seus 22 capítulos um dos arcanos maiores.



A JORNADA ASTROLÓGICA PELAS 12 CASAS

Muitos livros e filmes constroem toda a jornada ao longo do zodíaco e suas 12 casas: o herói inicia sua trajetória (casa 01) apenas conhecendo a parte superficial de si mesmo, mas sente que precisa conhecer mais sobre si mesmo além daquilo que está apenas aparente (casa 01). Busca desenvolver e encontrar seus talentos (casa 02), normalmente através de um aprendizado (casa 03) que permita que ele se comunique melhor consigo mesmo e com o mundo (casa 03), então ele começa a buscar dentro de si, com as ferramentas obtidas nesse aprendizado, formas de se comunicar com as suas raízes psicológicas nas suas experiências do passado (casa 04) e nesse caminho encontra dentro de si um Eu mais confiante, alegre, renovado, o que alguns chamam de “criança interior”, a alegria de viver (casa 05) que começa a cultivar com grande disciplina, mesclando o aspecto mais emocional dessa alegria com o aspecto mais metódico e racional da disciplina (casa 06), permitindo que aos encontrar esse equilíbrio dentro de si ele inicie então a jornada pela parte superior do circulo zodiacal: a associação com outras pessoas, mas ainda sem um nível emocional profundo (casa 07), de onde surgem os arquétipos da oitava casa: o medo, a insegurança, o desejo de controle, pois o herói descobriu que possui controle sobre si mas não pode ter esse controle sobre outra pessoa, tem equilíbrio sobre si mas as diferenças com outras pessoas nunca trarão um equilíbrio exato como pode ter consigo mesmo, mas mesmo assim ele sente que precisa se doar ao outro, compartilhar, dividir, passar verdadeiramente pela morte do “eu” para que ocorra o nascimento do “nós”, um enlace emocional profundo (casa 08) e nessa jornada percebe que precisa cultivar conhecimentos e sentimentos em um aprendizado coletivo, um estudo superior, conhecer novas e distantes culturas, cultivar um sentido espiritual e de ética para aplicação a nível social (casa 09) para que finalmente descubra como vai realizar o seu trabalho, seu objetivo, seu ofício diante da sociedade (casa 10), permitindo que os valores éticos e espirituais que cultivou a nível coletivo possam ser canalizados, junto a um grupo por um ideal humanitário maior, coletivo, acima do eu (casa 11) permitindo a renovação de si mesmo através da reflexão dentro de si, de tudo aquilo que morreu e de tudo aquilo que sobreviveu dentro de si a nível espiritual, o que tornou-se verdade e o que descobriu-se ilusão (casa 12) para que novamente ele perceba que toda essa jornada mostrou que dentro de si ainda existe muita verdade e muita ilusão que precisam de uma nova jornada (voltando a casa 01)

Um bom filme que exemplifica bem essa jornada é o primeiro filme da trilogia “De Volta para o Futuro”.

Na casa 05, representada por Leão e Sol, a jornada do herói começa, pois simboliza o despertar, o iniciado que após iniciar a jornada de autoconhecimento, descobriu a alegria, a confiança, a autoridade sobre si mesmo.

O grande desafio surge na casa 08, representada por Escorpião e Plutão, quando simbolicamente o herói precisa matar o seu eu mais superficial, não apenas pelo enlace emocional com outra pessoa mas pelo encontro com sua essência espiritual mais profunda, representada exatamente por Plutão, no zodíaco aquele que está mais distante da Terra. Superar esse grande desafio é como superar o abismo das ilusões do eu mais superficial e trazer a força necessária para superar as barreiras da casa 10.

A casa 10, regida por Capricórnio e Saturno representa as barreiras e o conhecimento, a aridez emocional e o desejo pelo reconhecimento  profissional (do ofício, do caminho pessoal). É quando a razão tende a limitar as emoções, quando o desejo de reconhecimento do eu torna-se maior do que a utilização do conhecimento para algo maior a nível coletivo, quando o egoísmo mais racional e ligado a Saturno tenta se sobrepujar ao desejo de doação e fraternidade, simbolizado pela morte do ego em Escorpião/Plutão.

Um bom exemplo disso é o último filme da trilogia “Senhor dos Anéis”( que falarei mais ao final desse texto) quando o personagem principal sucumbe ao desejo de poder pessoal ao invés do bem coletivo, se recusando a se desfazer do anel no abismo. Alias, vale ressaltar que na Astrologia, o senhor dos anéis, literalmente, é Saturno.

Temos portanto, a nível astrológico um caminho simplificado em 3 itens, lembrando que é nesse caminho (propósito) que a vontade e a determinação são cada vez mais fortalecidos e alimentados cada vez mais por um autoconhecimento maior : o herói desperta a confiança em si mesmo e a alegria para prosseguir na sua jornada de autoconhecimento com prazer, encontra portanto a virtude, quando o sacrifício inicial da busca torna-se verdadeiramente sagrado ofício (Sol) .

Após conhecer a virtude ele precisa compreendê-la e o faz em Plutão/Escorpião, pois para conhecer seu eu mais profundo ele precisa doar-se verdadeiramente, conhecer o amor, o enlace emocional, a morte do “eu” para o nascimento do “nós”, descobre que não basta o controle de si e a autoridade solar, é preciso compartilhar emocionalmente, criar as ferramentas para a coexistência harmônica com o outro, pois é dessa forma que o herói aprende a coexistir e unificar suas diversas experiências reencarnatórias em si mesmo, pondo fim a ilusão de que são personalidades separadas, mas que todas são em verdades faces da mesma moeda, da mesma e única personalidade imortal fora do passado e do futuro, mas coexistindo no presente, eternamente. Ao superar Plutão, simbolizado pelo mitológico Hades, aquele que rege os demônios mais profundos do inconsciente pessoal, o herói compreende o abismo das ilusões e tem a prova decisiva a ser superada: a prova do poder.

Após conhecer e compreender a virtude, ele precisa aplicá-la a um ideal maior, além de si mesmo, o verdadeiro altruísmo e sabedoria, quando o conhecimento e perseverança egoísta de Saturno que traz como sua principal barreira a aridez emocional é superado pela coragem da transformação desperta em Plutão, lidando com as emoções e impulsos mais profundos e primordiais do ser, impedindo que o desejo pessoal supere a consciência do dever a nível coletivo, permitindo assim que a luz (Sol) domine a escuridão profunda (Plutão) utilizando a ceifa (simbolicamente Saturno).

Adentrarei nas explicações sobre os arcanos maiores na jornada do herói dentro do Apocalipse em um texto futuro, pois é muita informação e deixaria esse texto aqui enorme. Vamos então analisar algumas curiosidades da jornada do herói no clássico “De volta para o Futuro”.

A JORNADA

Como todo herói solar, existe uma referência a luz estelar e a luz vinda do céu. Basta comparar alguns exemplos com outros heróis solares da literatura moderna: Luke Skywalker além de ter como nome o “caminhante da estrela” possui uma espada (sabre) que emite luz.

He-man apenas surge quando ergue sua espada e recebe um trovão de luz, quando deixa de ser um homem normal e transforma-se em um herói bronzeado (pelo Sol). A simbologia da espada erguida recebendo luz é um símbolo solar clássico, pois representa o falo ereto. O princípio masculino (yang, pingala) é uma energia reta, direta, em movimento de subida, por esse motivo normalmente os heróis são apresentados com armas como espadas, martelos ou flechas.


A mesma simbologia acontece com o herói do filme “De volta para o futuro”: na parte final do filme o herói “morre” e “renasce” (escorpião) em cima do palco (nada mais leonino) como o homem de frente da banda “Starlighters” (algo como estrelas iluminadas) e para voltar à sua época (no futuro) ele precisa erguer uma antena (símbolo fálico) em seu carro- máquina do tempo para receber o raio do trovão e viajar no tempo.

Mas as “coincidências” não param por aí. As constelações ou conjunto de estrelas iluminadas (starlighters) no céu são 88 e pra viajar no tempo o carro precisa chegar a exatos 88 milhas por hora!! 

Toda a trama se desenrola no dia 25 de outubro de 1985 e entre os dias 5 e 12 de novembro de 1955, datas que o Sol está em Escorpião (regido por Plutão). “Coincidentemente” o veículo pra viajar no tempo precisa de Plutônio (elemento químico nomeado em homenagem a....Plutão!!!)


Para completar a jornada astrológica do herói solar por Plutão e Saturno falta compreender o significado amplo de Saturno: a própria viagem em si ao passado, “por acaso”, ao ficar preso (provação, barreira)  em uma situação que não haveria como escapar senão em uma única chance que exigiria total precisão e muitos problemas a serem resolvidos em um curto espaço de tempo e ao mesmo tempo com acesso a conhecimento e experiência (conhecia o futuro) já seria uma clara identificação com Saturno e sua ação astrológica, mas para deixar claro que os autores utilizaram massivamente diversas referências astrológicas na jornada do herói nesse filme, é simples: a viagem no tempo e o retorno ao futuro duram 29 anos e alguns meses (menos de 30 anos) similar ao período relativo ao retorno de Saturno, que é de 29 anos e meio)  

OS DRAGÕES: SUCUMBINDO AO ABISMO

Os ditadores do abismo ou dragões que atuam na Terra nos dias de hoje são espíritos que se utilizam dos chamados corpos artificiais, ou seja, mesmo com o corpo astral destruído e o corpo mental em estágio de ovóide petrificado, conseguem manifestar sua consciência através de um outro veículo, exatamente um corpo artificial, uma espécie de “cascão” mais bem elaborado. Não devemos esquecer que esses espíritos detêm um poder mental muito desenvolvido, não são apenas almas que dominam construções e leis no astral, mas também no mental, já “integraram” suas personalidades de milhares de encarnações anteriores, tendo plena consciência além do tempo e espaço de toda a linha temporal que percorreram e por isso mesmo, por esse controle da própria egrégora pessoal e todos os aprendizados que tiveram é que detém tanto poder, mas um poder voltado para a baixa moral, justamente porque ao realizarem a “jornada do herói” ou o “caminho do guerreiro” sucumbiram várias e várias vezes a fera, a besta, aos instintos, ao dragão interior.

É mais ou menos como no filme O Senhor dos Anéis: quando Gandalf cai da ponte com o demônio Balrog: ele derrota o demônio e retorna a vida com uma vestimenta diferente, não mais cinza, mas sim branca, até que metaforicamente tenha que passar por uma nova batalha, pois o “passar pelo abismo” é abandonar parte daquilo de si mesmo que não serve mais, assim como nós humanos que não temos lembrança do que fizemos quando encarnados no mundo animal a milhões de anos atrás e da mesma forma que um dia faremos, assim como Jesus fará um dia, quando alcançar o nível de um Cristo Planetário e tiver que abandonar o seu corpo mental inferior.


No caso de Gandalf, ele passou positivamente pela prova decisiva do abismo, prova essa que o iniciado só passa após milhares de encarnações e que no final da trilogia é mostrada na forma de fracasso, quando Frodo e seu ego inferior simbolizado na criatura Gollum brigam pelo poder do anel na beira do abismo: o ego inferior não querendo se livrar de tudo aquilo que apesar de aparentemente belo (o anel e seu poder de invisibilidade), mas que causava destruição e desequilíbrio, enquanto o ego superior cansado da jornada tinha na beira do abismo a prova decisiva, fatigado por inúmeras provações tinha a chance decisiva de abandonar aquilo que não servia mais e recomeçar uma nova vida.

Os dragões são exatamente como o Gollum ou o Balrog do filme, só que dominando por completo a natureza superior, emocional-racional simbolizadas em Frodo (o lado mais emocional) e Gandalf (o lado mais racional), após inúmeras falhas na prova decisiva de passar pelo abismo, a décima primeira sala da Esfinge (a fera), quando a décima primeira esfera simbolizada por daat na Arvore das Vidas é vencida e se descobre na décima segunda sala o espelho dourado que reflete as 11 salas anteriores, todo o caminho percorrido e nesse ponto a grande decisão precisa ser tomada, quando finalmente o iniciado conhece a si mesmo.

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036 

Fórum Profecias 2036:
http://www.profecias2036.com.br/forum/