22/09/2010

Estátua da Liberdade: Sofia ou Semíramis?


A Estátua da Liberdade é associada por muitos à deusa Sofia e não a Semíramis , como expus aqui:  AQUI pois segundo estes, a deusa Sofia, que representa a sabedoria, foi o símbolo iluminista tanto da revolução francesa como da independência americana e justamente por isso o escultor da estatua utilizou símbolos que remetessem a deusa Sofia. O presente monumental foi, portanto, uma lembrança do apoio intelectual dado pelos americanos aos franceses em sua revolução, em 1789.

Porém a própria Sofia ou Sophia, é uma das representações de Semíramis. Sofia é representada por uma pomba (fonte: AQUI )  e o nome Semíramis, do assírio, significa "POMBA  amorosa". Ligação óbvia que não carece de maiores explicações.
 
 
 
Semíramis também é conhecida como a deusa Astarte (o nome significa "a mulher que faz torres"), além de ser também conhecida como a deusa Cibele, que segundo Ovidio (43 A.c -18 D.c, poeta romano nascido Publius Ovidius Naso) é a deusa guardadora das torres e é representada com uma coroa em forma de torre na sua cabeça (que coincidência, a coroa em cima da cabeça da estatua da Liberdade tem 7 "raios" que na verdade representam as 7 torres que compunham o complexo do WTC e das quais duas vieram abaixo).
 
 


Ainda resta alguma dúvida que a Estatua da Liberdade representa Semíramis e consequentemente a falsa trindade dos caldeus, repreendida por Deus em Ezequiel capitulo 8 e em Jeremias 44:14-19 ?

Quando Tamuz era moço e sai para uma caçada na mata, é morto por um porco selvagem. Então, esta é a lenda que os babilônicos acreditavam, Semíramis reúne as mulheres da Babilônia e vão jejuar e chorar por Tamuz. Depois de 40 dias de jejum e clamores, Tamuz volta à vida e Semíramis passa a ser adorada como a doadora da vida. Desenvolveu-se então em Babilônia uma religião do culto chamado "culto à mãe com a criança", em que a mãe era adorada pois trouxe o filho à vida novamente; culto que se espalhou pelo mundo : na Fenícia era Astarte e Baal, na Ásia Cibele e Deoius.

Na Estatua da Liberdade temos a mulher segurando um livro onde está talhada a data da independência dos Estados Unidos: 4 de julho de 1776. Simboliza portanto a criança que nasceu, nos braços da mãe, Tamuz nos braços de Semíramis. Vejam que na estatua, ela segura a criança exatamente com a mão esquerda , assim como a Estatua da Liberdade segura o "livro". 



Ainda mais uma “coincidência”: em 1912 foi gravado um soneto numa placa de bronze no pedestal da Estatua. O soneto chama-se “The New Colossus” que contém os seguintes trechos:

“se erguerá uma mulher poderosa, com uma tocha cuja chama é o relâmpago aprisionado e seu nome : Mãe dos Exílios”

Aqui fica bem claro que ela realmente é a representação da mãe. Mas tem mais:

“Pois eu ergo o meu farol junto ao portal dourado”

Ora, a Estatua está erguendo a tocha (que é o farol) aos céus, onde estaria o portal dourado, o portal de Deus. A questao é que BABEL significa exatamente portal de Deus (bab – el) , mais uma prova que essa estátua representa o falso Deus, o Deus da terra.

Fica claro através de toda essa simbologia que a Estatua da Liberdade é o símbolo do falso Deus, o Deus da terra descrito no inicio em Apocalipse 11:4 por João Evangelista em contraponto ao verdadeiro Deus, o do céu, descrito também no capitulo 11, versículo 13.


Nenhum comentário: