25 de abr de 2013

João XXIII, Parravicini e Nostradamus (Parte V) - Roma após a Morte de Francisco

Papa Francisco e papa da Igreja Católica Oriental


Parte IV: AQUI

Trago hoje a quinta parte (penúltima) de uma série de de 6 textos com profecias de João XXIII, Parravicini e Nostradamus sobre a vinda do último Papa, o processo de queda do Vaticano, o surgimento do falso profeta, a invasão européia e o fim do papado antes do ápice da Tribulação. Os seis textos estarão assim nomeados:

1) A Eleição do Último Papa
2) A Morte do Papa
3) A Queda da Igreja
4) Muitos Pais antes do Ápice
5) Roma após a morte de Francisco
6) O Falso Profeta



Papa João XXIII, papa joão 23, angelo roncali


No livro “As profecias do papa João XXIII” publicado em 1976 pelo jornalista Píer Carpi, quase uma década após a morte do famoso papa, podemos observar várias profecias muito interessantes, como a subida ao poder de Gorbachev e do papa João Paulo II, além de um prazo estipulado em vinte séculos mais a idade do Cristo para o auge dos eventos descritos no Apocalipse. Fiz uma pequena análise dessa parte principal das profecias do papa João XXIII nesse post AQUI 

Vou agora interpretar uma outra profecia que está nesse livro, mais precisamente na página 151 da primeira edição produzida no Brasil em 1976 pela editora Difel. A profecia está assim escrita:

“Abraão, voltaste da montanha e trouxeste ileso o filho. A montanha da Itália não deseja mais sangue dos seus prediletos. Está é a terceira Itália. Os mapas estão fora do tempo, a mulher está morta, os nomes foram feitos fatos. Duas Itálias tiveram de morrer, para limparem o passado. E as cinzas não parecem suficientes. Todos confessaram, exceto os que foram mortos. Mas os assassinos foram presos um por um. Abraão se encontra nesta terra onde o Sol escureceu há muito, onde o Pai da Mãe caminhou no sangue das ruas de Roma, no primeiro dia. Hoje Roma não tem mais este nome. É uma lembrança e os seus palácios estão no Norte. Aqui, as ruínas, ruínas de homens e de coisas. Abraão é filho e pai da Europa e seus irmãos estão aqui. Sete chefes mortos sobre sete colinas, antes da terceira Itália. Rebelde, última rebelde na Europa, ligada por Severo às bandeiras vermelhas. O juramento secreto no Gianicolo, a conjura, depois o vento da liberdade. Irmãos entre irmãos. Alguém chora e reza na pequena casa de Loreto. O mundo o ouve todas as noites”   

Temos várias chaves proféticas que necessitam ser compreendidas para que possamos “abrir” o entendimento que está oculto nessa profecia. 

A primeira chave a ser decifrada é o significado do personagem Abraão, que etmologicamente significa “líder de muitos” e na história bíblica foi a partir dele que se desenvolveram três grandes vertentes religiosas: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. 

O texto fala três vezes sobre o personagem Abraão e segundo o que é dito no texto esse personagem é uma referência aos Estados Unidos, mais precisamente a tropas americanas em solo italiano. EUA (Abraão) é filho da Europa, pois nasceu da Inglaterra (colônia inglesa) e no momento histórico que essa profecia se refere é também o pai, pois é quem tenta defender militarmente a Itália de invasores. Sabemos que atualmente nos EUA existe a segunda maior comunidade de judeus do mundo, assim como forte presença do protestantismo, tornando o cristianismo a vertente religiosa preponderante no solo americano. Dessa forma, o "líder de muitos" é uma referência aos americanos.

O tempo dessa profecia está logo após os eventos que causaram o fim da Igreja e a morte do último papa, descrito nas profecias de São Malaquias como “Pedro Romano”. Na profecia de João XXIII é dito que 7 chefes (papas) já terão morrido sobre as 7 colinas (Roma é a cidade das 7 colinas, onde está o Vaticano). Existe uma profecia no Apocalipse a esse respeito, é Apocalipse 17:10 que fala em 8 reis como referência aos 8 papas desde a criação do Vaticano até o final da Igreja. A Igreja recebeu seu “reino” com a criação do Vaticano, desde sua criação até Bento XVI temos exatos 7 papas, vindo então Francisco, o oitavo papa e que cumpre as profecias do Apocalipse, Malaquias e Monge Pádua.

Os 7 papas foram europeus, o oitavo sabemos que não é europeu e que devido as grandes confusões no futuro, na época da sua morte, muito provavelmente não será enterrado sob Roma, a cidade das 7 colinas, mas sim na região de Marche, próximo a Loreto.

Na profecia de João XXIII a Itália nessa época (já após o fim da Igreja Romana) é a terra “onde o Sol se escureceu há muito” (confirmando de certa forma que um grande evento no Etna como o primeiro “ai” do Apocalipse é possível, já que uma mega explosão vulcânica poderia deixar o céu na região escuro por semanas ou até mesmo meses). Somente um grande evento dessa magnitude, capaz de escurecer o céu, poderia colocar fim, literalmente a Itália, fazendo surgir uma terceira Itália (uma clara analogia à queda do Vaticano e de Roma, as “duas Itálias” que sucumbiram)

Outra referência interessante é que os “palácios que existiam em Roma estão ao Norte”, uma indicação a sobrevivência do Cristianismo através da Igreja Ortodoxa Russa, que fica ao Norte da Itália e onde a estrutura mais semelhante aos antigos palácios do Vaticano pode ter se mantido

Em suas profecias João XXIII cita a Mãe como a Igreja Romana e o Pai como o papa. Nessa profecia em específico, ele fala de um filho salvo por Abraão e da morte da mulher. 

Considerando que nessa época não temos mais a tradicional sede da Igreja em Roma (foi transferida provavelmente para a Rússia) essa mulher morta aqui referida provavelmente é o Vaticano e o filho salvo na montanha é uma referência ao amigo de Francisco, o santo franciscano que João XXIII cita em outras profecias, aquele que desceu da montanha e ficou diante do túmulo do papa Francisco, já morto nessa época. 

A região de Loreto fica na província italiana de Marche, que é cheia de montanhas, inclusive muitas delas foram utilizadas durante a época do Cristianismo Primitivo para os cristãos que fugiam das perseguições romanas. Em Loreto existe um conhecido santuário, a Santa Casa, todo construído em pedra e que tem a imagem negra da Virgem Maria com o menino Jesus, provavelmente é nessa região, nesse local, que o santo franciscano, amigo do papa Francisco já morto, se refugiará após a morte do papa.  O juramento e a conjura no Gianicolo remetem a profecia de Parravicini sobre conciliábulos e o retorno as catacumbas, sendo que o Gianicolo fica exatamente em uma colina ocidental em Roma, localização do Pontifício Colégio Americano, o que explicaria as conjuras de europeus e americanos contra as forças invasoras exatamente nesse local.

Vamos interpretar então de forma resumida cada trecho da profecia:

Abraão, voltaste da montanha e trouxeste ileso o filho. A montanha da Itália não deseja mais sangue dos seus prediletos.”

Abrahão representa aqui os americanos, foram até a montanha, na região de Loreto, trazer ileso o santo descalço, o homem que andou com o Papa Francisco e outrora desceu da montanha indo ao encontro do túmulo do papa já falecido. Ele é o filho, pois foi o mais próximo do papa (pai).

“Está é a terceira Itália. Os mapas estão fora do tempo, a mulher está morta, os nomes foram feitos fatos. Duas Itálias tiveram de morrer, para limparem o passado. E as cinzas não parecem suficientes. Todos confessaram, exceto os que foram mortos. Mas os assassinos foram presos um por um.”

O Vaticano está dizimado (mulher morta), Roma e o Vaticano são as duas regiões da Itália que morreram. Muitas mudanças geopolíticas e geográficas em virtude dos conflitos e dos desastres naturais (mapas estão fora do tempo), inclusive o termo “cinzas” parece indicar de forma velada um mega evento vulcânico (Etna)


“Abraão se encontra nesta terra onde o Sol escureceu há muito, onde o Pai da Mãe caminhou no sangue das ruas de Roma, no primeiro dia.”

Um grande evento vulcânico trouxe cinzas e escureceu o Sol (uma mega erupção poderia deixar os céus escuros por semanas ou meses).

“Hoje Roma não tem mais este nome. É uma lembrança e os seus palácios estão no Norte. Aqui, as ruínas, ruínas de homens e de coisas.”

Os palácios do catolicismo estão agora apenas na Rússia, na Igreja Católica Oriental (ao norte do Vaticano), pois no Vaticano sobraram apenas ruínas.

 “Abraão é filho e pai da Europa e seus irmãos estão aqui.”

Os Estados Unidos nasceram da Europa, pois eram uma colônia inglesa (filho) e nessa época da profecia torna-se pai em virtude da liderança e ajuda aos europeus.

 “Sete chefes mortos sobre sete colinas, antes da terceira Itália.”

Sete papas, desde que o Vaticano foi criado, enterrados em Roma sobre a cidade das sete colinas. O último, Francisco, ao que tudo indica não será enterrado em Roma.  

 “Rebelde, última rebelde na Europa, ligada por Severo às bandeiras vermelhas. O juramento secreto no Gianicolo, a conjura, depois o vento da liberdade. Irmãos entre irmãos.”

Uma aliança entre americanos e cristãos ligados ao santo descalço, uma aliança secreta para combater as bandeiras vermelhas (chineses) e Severo, um nome que ainda não surgiu no cenário mundial, mas que representa um homem de ascendência africana, radical islâmico, tez escura e aliado dos chineses, que é retratado por João XXIII em suas profecias como um camponês, calvo, que utiliza uma túnica (dourada) e que morrerá no deserto ( nas páginas 147 e 164 é relatada essa morte de forma igual).

Na história romana, a dinastia Severa (dos Severos) governou o império romano entre 193 e 235 e foi fundada por um general africano, Septímio Severo.

Em suas profecias, João XXIII inclusive afirma que esse camponês calvo de pele negra é “filho de leopardo”, mostrando claramente sua raiz africana e sua identificação como o personagem Severo. Considerando-se que leopardo é um animal feroz, ou seja, therion (palavra traduzida no Apocalipse como “Besta” e que significa animal feroz) e que Severo é filho de leopardo, ou seja, filho da Besta, ele é o personagem que João XXIII cita em várias outras profecias do seu livro como “o filho da Besta”, análise que farei futuramente no blog. 

Ao que tudo indica Severo é o Príncipe citado na profecia da página 93: “Do vale do Príncipe virão os cavaleiros cegos. Atrás deles, os corvos da fome, da carestia, da pestilência.” E com essa profecia sabemos que ele também apresentará algum defeito de visão, esse é o falso profeta. 

“Alguém chora e reza na pequena casa de Loreto. O mundo o ouve todas as noites”

A Santa Casa, famoso ponto turístico em Loreto a nordeste no território italiano é a pequena casa, local onde o amigo de Francisco reza todas as noites.     

O vento de liberdade chega em outubro de 2035 com a salvação do santo de pés descalços preso na montanha e em seguida a uma conjura para depor as forças invasoras do território italiano e em seguida de toda a Europa.

Essa cronologia é bem demarcada por Nostradamus através de várias quadras em que aponta com precisão raros alinhamentos zodiacais para que astrólogos do futuro pudessem identificar, sem erro, os marcos temporais de suas profecias. Entre 2034 e 2035 ele deixou simplesmente 4 marcos em suas quadras, identificando esse período como de grandes guerras, sobretudo em solo europeu. Sobre essa cronologia e sobre a identidade do filho da Besta eu escreverei, em pormenores, no próximo e último texto dessa série.

Outro profeta que fala bastante sobre esse período é Parravicini, em vários desenhos que também interpretarei futuramente no blog. Em aproximadamente 10 desses desenhos ele cita o número “66” que é uma referência velada ao período que começou com o último papa, Francisco, argentino como Parravicini e que na lista oficial de papas é o número 266.

Parte VI: AQUI 



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

14 comentários:

João Inácio disse...

Ótimo - e assustador - texto. Espero que não demore tanto até a publicação da última parte (rsrsrsrs). José, até onde sei os EUA tem a maior população judaica do mundo. Claro, isto é apenas uma filigrana. Sem procurar muito achei isso:

http://www.coisasjudaicas.com/2010/12/pesquisa-revela-que-existem-mais-judeus.html.

Me pareceu bem confiável.

Um grande abraço! E não demore tanto, teus leitores estão ansiosos pelos textos completos!

Blubaglu disse...

Olá José, quando li nessa profecia do João XIII a referência à terceira Itália pensei logo que fosse a um novo estado italiano constituído após as convulsões sociais, estaríamos sob esse ponto de vista na segunda Itália, republicana ,fundada após a segunda guerra, a primeira seria a monárquica fundada após a unificação em 1861. Acho que a capital desse futuro estado ficará ao norte, na Lombardia talvez, pois o Sul por questões geográficas deverão ser área conflagrada ou perdida para os desastres vulcânicos do vesuvIo que devastará a Campania(Nápoles), do Etna na Sicília.
Quero saber quais são as configurações preditas por Nostradamus, :).

Grande abraço,
João.

Paulo Meireles disse...

Um grande abraço José, gostaria de entender a seguinte passagem, "“Sete chefes mortos sobre sete colinas, antes da terceira Itália.”

Sete papas, desde que o Vaticano foi criado, enterrados em Roma sobre a cidade das sete colinas. O último, Francisco, ao que tudo indica não será enterrado em Roma.
Não dá a entender que nesta época o chefe Francisco ainda estará vivo? caso contrário seriam 8 chefes mortos.
Paulo Meireles

José Alencastro disse...

Considerando todos os textos da série até aqui, o papa desencarnará pelos idos de 2029 e ele próprio criará as condições para desencentralizar o poder papal, que após sua morte nao ficará restrito a um unico homem. Juntamente com isso, conflitos internos entre o proprio governo romano e o poder clerical ocasionarão problemas para o Vaticano, o que culminará com a perseguição de católicos em solo europeu. Sendo assim, para preservar o corpo do papa, apos sua morte ele não será enterrado em Roma, com o objetivo de que seja evitada a profanação do seu túmulo.

José Alencastro disse...

Pois é João Inácio e João, o sexto texto vai solucionar essas curiosidades eheehee.

bethinha disse...

post breve o sexto texto, Zé Maria, tomara que tenha um desfecho que dê indícios que o padrão vibratrório deste planos esteje rumando para melhor.

Profecias disse...

Monja de Dresden viveu na Alemanha entre as prováveis datas de 1680 e 1706.
Eu estou ainda na dúvida se esse vaticínio já tivesse ocorrido com Clemente XI. O que você acha José?

"A Clemente XI(papa que pontificou de 1700 a 1721), Vigário na Terra de Nosso Salvador, quis um novo Francisco à sua mesa porque toda a Igreja necessita ser lavada e purificada. Faz, ó novo Pastor, com que a tua tiara seja a probreza, e o manto a humildade. E não estendas jamais a mão para a mão que tenha a maldade. O teu papado será santo e terá o número invertido dos Apóstolos. E depois de ti descerá do céu aquele Bendito que selará os tempos e continuará a semeadura. E depois haverá o anjo que encontrará Jesus na terra dos lírios, enquanto o lírio morrerá miseravelmente no meio das águas.
Mas o último carro será o mais pesado.
Será puxado pelos cavalos do Apocalipse aos pares e antingirá a montanha, onde estarão a esperá-lo os três anjos da guarda do vale de Josafá(João Paulo II, Bento XVI e Francisco). A esses serão entregues as chaves de Pedro. Assim será fechada para sempre a casa milenar, sobre a qual trinunfará o Justo que sobre o Calvário derramou seu Sangue Preciosíssimo.
Vejo os cavalos do último carro e o cocheiro que já enloqueceu.(...)"

Aqui, parece que a monja direciona a profecia a Clemente XI, principalmente na parte do texto que ele teria(o tempo de seu mandato) o número invertido de apóstolos(12 invertendo 21), isto é, o mandato dele foi realmente de 21 anos, mas deixa alguma dúvida no decorrer do texto. Essa dúvida leva a especulação de que poderia de se tratar do atual papa Francisco. Então, 21 anos seria o tempo de seu mandato, mas poderiam ser 21 meses, 21 semanas ou algo relacionado
aos doze apóstolos.

Profecias disse...

Duas provas atingirão Roma, segundo a visão da monja de Dresdem: A primeira um cometa ou um míssil nuclear atingirá a cidade e a segunda um violento terremoto.

"Ao reverendíssimo teólogo Bruks.
Adormecera havia pouco quando uma mão me tomou e me levantou.
Encontrei-me sobre uma colina e aos meus pés havia a cidade abençoada, mas dela conseguia distinguir claramente apenas o Coliseu.
Todas as pilastras estavam decoradas com bandeiras vermelhas e rios de pessoas entravam pelas sessenta e duas portas, enquanto das arcadas superiores eram jogadas moedas de ouro que, ao caírem ao chão, porém, se transformavam em pequenas chamas que logo se apagavam.
E as pessoas matavam-se para se apoderar de pelo menos uma moeda de ouro, mas, quando conseguiam pôr a mão em uma, logo percebiam que nada havia. As mãos seguravam apenas ar. Enquanto as pessoas continuavam a entrar, de repente abriu-se a porta libitinária e ocorreu uma grande pertubação. Pilastras e arcadas começaram a vacilar, a tremer, e depois blocos imensos caíram sobre as pessoas, tanto que ninguém já podia entrar nem sair.
Somente pela porta libitinária vi sair uma procissão de bispos e cardeais que ao invés de rezar, brigavam entre si.
- Levam a Igreja de volta a Jerusalém - dizia alguém.
E outro:
- Acertaram um pacto com Satanás.
Depois houve um forte trovão e levantou-se uma nuvem de pó.
Quando reabri os olhos, no lugar do Coliseu havia um pequeno lago e sobre ele um anjo com um inscrição na fronte: 'Essa é a segunda prova'. Tudo isso amadurecerá, dizia a voz, na quarta estação. Mas, quando o lariço esverdeie pela terceira vez um granizo bem pior cairá sobre a cidade santa reduzida apenas a uma espelunca de ladrões, onde a peste e o vício serão o pão de cada dia e onde os bispos comerão no mesmo prato do malfeitores, enquanto os justos morrerão na prisão.
E agora, disse-me ainda a voz, quero que vejas a primeira prova que será enviada para a cidade santa. Então eu vi uma chama de fogo cair sibilando sobre a terra e encaixar-se entre as casas, não muito longe da basílica que foi mão e mestra. E uma voragem enorme abriu-se, engolindo casas, ruas e pessoas.
Tudo isso amadurecerá quando toda cidade for Roma e quando Roma chegar um potro negro com um mancha vermelha sobre a garupa."

Att. Manuel Spartacus.

José Alencastro disse...

Essa profecia da Monja de Dresden parece mesmo indicar o último papa, pois fala de um cavalo puxado por todos os cavalos do Apocalipse, sendo que na época de Clemente nem todos tinha se manifestado.

Outra questão é que aborda o fechamento da casa milenar (Igreja representada no papado, atualmente no Vaticano e milenarmente em Roma), sendo assim fala realmente dos tempos finais do Apocalipse.

Isso explicaria o número 21, relativo ao século 21 e aos 2 que são 1, os 2 papas eleitos no séculos 21, Bento 16 e Francisco.

Realmente uma profecia bem interessante, a outra opção seria que o papa vivesse 21 anos, mas pela comparação com outras profecias, sobretudo Nostradamus, parece que ele não chegará a tanto, pois teria que ir até 2034, com 97 anos para atingir esse tempo de pontificado.

José Alencastro disse...

Esse segundo relato é tambem interessante Manuel, pois em suas profecias João XXIII também fala das bandeiras vermelhas. As brigas entre os próprios cardeais parecem tambem corroborar com as interpretações relatadas nos 5 textos da série de 6 que tenho publicado ha algumas semanas.Essa chama de fogo caindo pode ser uma referencia a explosoes vulcanicas proximas da Basilica Romana, algo realmente grande a ponto de abrir ruas e casas. Os justos aprisionados indica tambem concordancia com algumas profecias do Parravicini analisadas aqui. Tradicionalmente, o texto apocaliptico associa as manifestações da Besta aos cavalos, ou seja, são 4 manifestações em forma de cavalo sinonimos de bestas, pois o termo grego para besta define animal feroz (therion). Potro parece indicar o que foi dito por João XXIII , que o falso profeta descrito no Apocalipse é filho da Besta, ou seja, filho do cavalo: um potro. A cor negra parece definir também sua origem, abordada nas profecias de Nostradamus e João XXIII e que serão ainda mais analisadas no sexto e último texto dessa série. A mancha vermelha seria a sua aliança com os chineses, que tem no vermelho a representação da sua bandeira. Segundo esses relatos, a profecia da monja de Dresden parece encontrar muitas correspondencias com os tres profetas relatados na série de textos ate aqui. Abraço

lluiza Lima disse...

Ola´, José !! Navegando pelo youtube encontrei um profeta chamado Juan de Jerusalem. Vc conhece as profecias dele ?? Caso conheça suas profecias pode escrever a respeito ?? Abraços !

José Alencastro disse...

Não conheço as profecias dele, tem alguma fonte? Abraço

lluiza Lima disse...

Fiquei sabendo dele por meio desse video. http://www.youtube.com/watch?v=JS7baNk5ZlY

lluiza Lima disse...

Achei essa reportagem bem interessante. http://algoestacambiando.wordpress.com/2011/01/21/las-profecias-de-juan-de-jerusalen/