28 de mar de 2014

Atlântida, a Lenda do Continente Perdido: Dragões, Capela e a Evolução Humana


Atlântida, o continente perdido é ainda tido por alguns como uma lenda concebida por Platão. Vamos descobrir neste texto como a Atlântida explica a história da evolução humana, passando pelo exílio dos Dragões e de Capela

Como foi mencionado no texto "Os outros exílios além de Capela", existiram muitos outros exílios antes da vinda dos capelinos para a Atlântida. A História da humanidade é bem anterior a 12 mil ou 40 mil anos. Da mesma forma os Dragões possuem uma história muito mais antiga.


Só pra vocês terem uma idéia, o gênero homo sapiens sapiens, que é o atual modelo que nós encarnamos atualmente, surgiu há 120 mil anos, ou seja, muito antes do que  40 ou 12 mil anos antes de Cristo e tal gênero conviveu por vários milênios com o homo sapiens neanderthalensis (homem de neanderthal), que surgiu 300 mil anos AC e foi extinto por volta de 30 mil AC, sendo que fisicamente os neanderthais eram mais robustos que o homo sapiens sapiens, tinham um volume cerebral maior e segundo recentes pesquisas cientificas se comunicavam entre si com uma linguagem articulada.


Ano passado cientistas descobriram um novo continente próximo a costa sul/sudeste brasileira e "coincidentemente" esse pedaço de terra submersa é mostrado nos mapas da Teosofia, como pertencente ao grande continente atlante em um mapa (mostrado acima) que segundo é relatado, mostra a configuração da Terra há 800 mil anos, ou seja, muito antes dos 40-12 mil anos que algumas obras espíritas andam divulgando e muito antes dos 500-450 mil anos que as teorias ligadas a obra do Zecharia Sitchin divulgam.


Por esse motivo, para compreendermos a história da humanidade, precisamos recuar até 1 milhão - 800 mil anos, na época que os chamados dragões ou morgs foram exilados pra cá, um pequeno grupo com menos de 2 mil espíritos, que não veio para a Terra para "roubar ouro e levar para o seu mundo de origem", até porque quando chegaram aqui, em corpo astral e não em corpo físico, foram aprisionados pela justiça divina.

Curiosamente os mapas da Teosofia mostram que entre 800 mil e 200 mil anos AC a configuração planetária, sobretudo o território no qual estava a Atlântida, foi drasticamente alterada, e mais curioso ainda: que exatamente nessa época (780 mil AC) o homo habilis foi extinto e em alguns milênios o gênero homo avançou de tal forma que espécies como o homo sapiens arcaico, o homem de neanderthal e o homo sapiens sapiens surgiram em uma velocidade muito superior ao desenvolvimento que ocorria até a extinção do homo habilis, que era muito mais frágil fisicamente em relação a esses 3 últimos.

Algo aconteceu a partir de 780 mil AC....

Segundo uma das teorias mais aceitas para o processo de evolução humana, o homo sapiens sapiens derivou de uma evolução do homo sapiens arcaico e por sua vez o homo sapiens arcaico derivou do homo erectus. A questão é que algo fez com que ocorresse um aceleramento nesse processo, entre 780 mil AC e um pouco antes de 600 mil AC, exatamente na janela de dois importantes mapas da Teosofia, que segundo reza a lenda vieram diretamente das mãos de Charles Leadbeter, um maçom de grau 33 e profundo estudioso sobre a Atlântida e a espiritualidade, que por sua vez recebeu esses mapas de Madame Blavatsky quando ela pesquisou muito da história da humanidade, inclusive junto a alguns monges tibetanos que teriam entregue esses mapas a ela e ajudaram a formular a Doutrina Secreta. Blavatsky trouxe a essência, Leadbeter a sintetizou de forma mais "palatável" e William Scott Eliott popularizou.    

Em 780 mil AC o homo habilis, com seu 1.30, porte frágil, foi extinto. Ocorre que um pouco antes, em 800 mil AC, o homo antecessor também foi extinto, sendo que uma das espécies vivia na África e o antecessor vivia na Europa. 

Algo importante aconteceu um pouco após 800 mil AC e segundo os mapas da Teosofia foi o primeiro afundamento da Atlântida, algo aconteceu que ocasionou tal afundamento, lembrando novamente que parte desse território que consta nos mapas da Teosofia foi descoberto ano passado próximo da costa brasileira

A partir de 600 mil AC surge o homosapiens arcaico que recebe "atualizações" muito rápidas:

homo rhodesiensis dura de 600 mil AC a 160 mil AC

homo heidelbergensis dura de 500 mil AC a 250 mil AC

homem de neanderthal que dura de 300 mil AC a 30 mil AC

Por volta de 120 mil AC surgiu o homosapiens sapiens.

Ao estudarmos os livros da Teosofia sobre a Atlântida, como a obra de William Scott Elliot, Charles Leadbeater e os mapas apresentados sobre os diversos afundamentos acontecidos, sendo o primeiro deles conhecidos perto de 800 mil anos atrás, ao estudarmos a obra do Feraudy que fala bastante sobre a Atlântida, em especial o livro Erg – O Décimo Planeta (livro que inclusive aponta 2035 como período crítico para as mudanças planetárias), ao estudarmos o capítulo 7 do livro Senhores da Escuridão do Robson Pinheiro que relata o exílio dos dragões para a Terra, que ao chegarem aqui ficaram aprisionados na esfera terrestre, concluímos que a teoria apresentada por Sitchin sobre os anunaki não possui lógica, pois realmente algo aconteceu que acelerou o ritmo de mudanças na evolução da espécie homo, mas tal acontecimento foi bem antes de 500-450 mil anos AC, além disso os primeiros exilados para cá (dragões/morgs) não poderiam sair e voltar do planeta como descreve a obra de Sitchin sobre os anunaki, ao mencionar que estes utilizam  escravos para extrair ouro da Terra.

Aliás, pela própria Teosofia sabemos que povos avançados da Atlântida cultivavam seu próprio ouro através de avançada alquimia, criando inclusive algo superior ao ouro, o orichalco, portanto não faz o menor sentido acreditar que uma suposta civilização adiantada que podia cruzar o sistema solar com suas naves não tivesse tecnologia para criar seu próprio ouro e assim precisasse “surrupiar” o ouro da Terra. 

Colocar os dragões ou morgs como os tais “anunaki” também é um grande equívoco, pois os dragões ou morgs vieram em algum período próximo de 800 mil AC e não em 500-450 mil AC como é dito no relato de Sitchin sobre os anunaki.

Um texto do blog que fala bastante sobre Nibiru e as teorias que envolvem a suposta existência dos anunakis estão nesse texto: 


Se possuímos alguma data possível, como alguma base de estudos para o início dos avanços do gênero humano através da vinda de povos extraterrestres exilados com tecnologia superior (ainda que exilados e com baixa moral) essa data está entorno de 800 mil anos AC ou antes, algo entre 1 milhão AC e 800 mil AC e não 500-450 mil AC. Da mesma forma é um grande equívoco confundir dragões com exilados de Capela, pois o exílio dos dragões foi muito anterior a 12 mil ou 40 mil anos AC.

Portanto, os dragões não são nem anunakis, nem capelinos. Lá no fórum tem uma série de textos que fala sobre as diferenças entre dragões, magos negros e simples obsessores:



Atlântida, Lemúria e Hyberbóreo


Ao longo da antiga história humana tivemos diversos exílios, a questão é compreender como tais exílios ocorreram, sobretudo quando ainda existia a Atlântida, o Hyberbóreo e a Lemúria. Como eu mencionei no livro A Bíblia no 3º Milênio com amplas explicações, a Atlântida é e foi, desde tempos imemoriais, uma colônia do astral superior.

De tempos em tempos parte da sua estrutura era temporariamente materializada sobre o território continental que existia no oceano atlântico. Portanto, quando aconteciam afundamentos em virtude de guerras e conflitos dos povos exilados naquela região, o que “afundava” era tão somente a massa continental e não a Atlântida em si, pois toda a estrutura atlante que estava materializada após algum tempo voltava ao seu estado original, de matéria astralizada.

Em algumas reuniões de materialização com o Dr Fritz nos anos 90, eu pude observar tal fenômeno. Certa vez foi materializada uma pequena pirâmide de cristal com uns 2 cm de tamanho e após alguns dias ela simplesmente se desmaterializou, isso porque não estava sendo utilizada a tecnologia para manter artificialmente o estado da matéria astral modificado e, assim, mais materializado e menos astralizado.

Esse processo de materialização temporária de algumas colônias aconteceu em outras partes do planeta também, existem relatos, por exemplo, sobre a materialização de uma colônia na região do Saara, há quase 70 mil anos, também com o propósito de auxiliar não apenas no desenvolvimento moral de espíritos exilados que eram encaminhados para a Terra, como colaborar no avanço genético do gênero homo sapiens. Em um dos textos do blog sobre a Atlântida eu coloquei o seguinte relato:

“Nessa época, tanto a pirâmide de Gizé como a grande pirâmide atlanteana já existiam, ambas ficaram prontas um pouco antes do ciclo anterior, que ocorreu pelos idos de 53.800 a.c, ou seja, há quase 56 mil anos, novamente começando numa Era de Áries, simbolizada pelo cordeiro (toda a preparação dos quase mil anos de Jesus pra encarnar ocorreram durante uma era de Áries também). 

Elas foram construídas nessa época como parte de um grande projeto da espiritualidade para que ocorressem os avanços necessários ao homo sapiens na África e na Europa, criando no seio do homem de neandertal (homo sapiens neanderthalensis) um novo tipo de homo sapiens conhecido como homem de cro magnon , ambos do gênero homo sapiens se extinguiriam mas o cro magnon deixaria uma herança genética ao homo sapiens sapiens criada justamente pelo cientistas atlantes desta época: o marcador genético M343.

Se recuarmos mais um grande ciclo, chegaremos exatamente ao ano 80 mil AC, novamente no inicio de uma era astrológica de Áries também demarcado pela rara conjunção entre Alcyone e a estrela polar, o que de certa forma pode ter servido como um “marcador” para a construção exatamente no Egito e quando esse alinhamento ocorresse no grande ciclo seguinte, tanto para a pirâmide egípcia como a pirâmide atlanteana. Temos, portanto, marcados esses grandes ciclos:

80 mil anos a.c - Afundamento de parte da Atlântida, início da era astrológica de Áries, conjunção entre a estrela polar e Alcyone exatamente sobre o local onde no futuro seria erguida a grande pirâmide egípcia.

53.800 anos a.c – Construção das grandes pirâmides, atlanteana e egípcia, marco do início do aprimoramento genético da espécie humana homo sapiens pelos atlantes, início da era astrológica de Áries, pirâmide egípcia perfeitamente alinhada com o raro fenômeno de Alcyone e estrela polar alinhadas, marco do início da penúltima Era de Ouro da Atlântida.         

28 mil anos a.c – Início da Era astrológica de Áries, novamente Alcyone alinhada no topo da grande pirâmide egípcia demarca o fim do homem de neandertal , o trabalho de aperfeiçoamento do gênero homo sapiens avança

10.838 anos a.c – Início da última Era de Ouro da Atlântida, início da construção da Esfinge

10.500 anos a.c – Encarna no Egito Toth, iniciado atlante

9.564 anos a.c – Afundamento da Atlântida, extinção do homem de Cro Magnon. O afundamento do território atlante provocou tsunamis em todas as áreas costeiras do planeta, atingindo com mais força principalmente o Caribe, Europa , noroeste da África e toda a área costeira do mar Mediterrâneo eventos que causaram a extinção do Cro Magnon"


Os exilados quando eram enviados para a Terra não encarnavam diretamente, passavam antes por um período de adaptação no astral intermediário (contrapartida astral da superfície terrestre física) e caso mostrassem alguma vontade de mudança, eram encaminhados para a Atlântida, Lemúria ou ao Hiperbóreo, colônias astrais temporariamente materializadas em grandes massas territoriais do Globo, para que nesses locais eles pudessem colaborar com a evolução dos povos primitivos da Terra (homo sapiens arcaico, homem de neanderthal, homo sapiens sapiens e etc que recebiam visitas constantes desse seres em seus vimanas) e assim pudessem evitar, em muitos casos, o encarne entre os povos primitivos, o que infelizmente para os exilados era uma minoria, já que grande parte trazia ainda intensa a carga de ódios dos mundos que os exilaram.

E mesmo os mais “brandos” acabavam quase sempre, após algum tempo, sucumbindo a ação dos dragões/morgs e de magos das trevas vindos de exílios anteriores, que do astral inferior influenciavam os mais “brandos”, motivando sutilmente antigos ódios e desejo de poder, sendo que esses dois grupos (dragões e magos negros) lutavam até o penúltimo afundamento da Atlântida, ou seja, ainda conseguiam após instalar a confusão e a guerra eles próprios se materializarem na Atlântida, foram essas as últimas vezes que os dragões andaram na superfície da Terra, mesmo nunca encarnando entre os homens.

Quando os capelinos vieram “a coisa” não estava tão feia assim: os povos primitivos da época eram bem semelhantes a atual forma humana que nós possuímos atualmente, inclusive possuindo uma linguagem articulada, em boa parte ensinada pelos atlantes, hiperbóreos e lemurianos ao longo de vários e vários milênios de visitas constantes dos “gigantes das estrelas” (devido a sua forma materializada mais alta e devido a utilização de naves ou vimanas para deslocamento no Globo). 


Os quatro povos da Atlântida


Na própria Atlântida, antes da formação da ultima Era de Ouro e durante a última Era de Ouro, que precedeu o afundamento derradeiro do território no atlântico (que havia sobrevivido aos afundamentos anteriores) em 9564 AC, os 4 povos viviam e auxiliavam no desenvolvimento e na diversidade genética dos povos primitivos do resto do Globo:

Os hyperboreos atuaram diretamente no desenvolvimento dos europeus, pois em sua forma perispiritual eram brancos, loiros, com olhos claros, já os lemurianos atuaram diretamente nos povos primitivos da África, possuíam a pele negra, assim como os cabelos e olhos escuros.

Os atlantes possuíam pele avermelhada, os cabelos ruivos, entre o castanho e o avermelhado e olhos que variavam do castanho ao violeta. Havia ainda uma quarta civilização, que atuava diretamente em uma colônia astral que de tempos em tempos se materializava em uma região que englobava parte da Rússia e da China atuais e dessa civilização existiam habitantes que viveram também na Atlântida: possuíam a pele entre o branco e o amarelo, cabelos negros e olhos “puxados”, normalmente escuros.

Todas essas quatro civilizações e suas bases continentais atuaram por milênios ajudando no aprimoramento genético do homo sapiens, ainda que inicialmente as primeiras mudanças genéticas, há quase 800 mil anos, tenham sido realizadas pelos dragões/morgs exilados para a Terra.

Após o lançamento do meu próximo livro, sobre a transição planetária no Brasil que estará pronto entre final de julho e início de agosto, eu iniciarei a série de 4 livros sobre a Atlântida e pretendo abordar com muita profundidade esses temas, contanto a história humana a partir da formação da última Era de Ouro Atlante e complementando os estudos valorosos trazidos pela Teosofia e pelo Feraudy sobre  a história milenar da humanidade.


Depois de falar um pouco sobre o futuro da humanidade, tanto na Bíblia no 3º Milênio como no próximo livro sobre a transição planetária no Brasil, essa série de 4 livros falará sobre o passado da humanidade e como ambos, passado e futuro, mostram exatamente a mesma mudança: a formação da última Era de Ouro da Atlântida e a formação da definitiva Era de Ouro, não mais apenas em um ponto da Terra, mas no mundo inteiro, quando chegar a Era de Regeneração após 2036. Que a jornada continue....

Continuação do assunto: Atlântida - Perseu, os Dragões e a Origem dos Guardiões 

Espero que com todas essas informações seja possível conhecer um pouco mais da Atlântida, muito menos uma lenda e muito mais a história do continente perdido, palco da vinda do Dragões e dos exilados de Capela. Uma história que será contada a partir de 2016...

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:

16 comentários:

Edson Siqueira disse...

José como aconteceu de os dragões participarem da mudança genética dos seres humanos eles tinham a permissão das altas esferas para fazer isso ou fizeram com intuito de deixar o corpo humano propicio para eles poderem encarnar sem precisar passar pelo processo de reencarnação e de que forma se deu essa modificação e sobre as cidades espirituais se materializarem no passado foi disso que surgiu a lenda das cidades que flutuavam no céu ? Vlw, abraços !!!!!

José Alencastro disse...

Os dragões perceberam, após muito tempo de tentativas de manipulação genética, que o corpo físico humano levaria centenas de milhares de anos para chegar ao protótipo que eles julgavam adequado para o reencarne.

Naquela época, próximo de 800 mil anos atrás, eles perceberam que seria mais eficaz criar um modelo humano mais robusto, que pudesse erguer diversas pirâmides ao redor do mundo para que dessa forma eles pudessem materializar todas as criações astrais e seus próprios corpos astrais e levassem seu reino de poder também para a esfera física, sem que precisassem reencarnar ou deixar de atuar na dimensão astral, ou seja, serem os donos completos do mundo.

Acreditavam que ao construirem piramides (através da subjugação de humanóides mais robustos como escravos)eles poderiam criar a energia suficiente no plano físico para fugir do planeta em naves materializadas que após sairem do planeta se desmaterializariam. Na idéia deles tal estratégia burlaria a prisão planetária que existia no astral e que os havia capturado e, caso o plano resultasse em fracasso, eles teriam energia suficiente através das pirâmides para gerar uma reação atômica em cadeia e implodir todo o planeta, destruindo assim a prisão na qual estavam confinados.

A idéia dos dragões, ao contrário dos magos negros, sempre foi a de fugirem da Terra, sempre encararam a Terra como uma prisão, mesmo nas tentativas de criar um corpo físico ou de se materializarem, a idéia deles sempre foi de encontrar uma forma de fuga, ou fisicamente ou pela própria destruição do planeta inteiro

José Alencastro disse...

Foi então que há aproximadamente 800 mil anos vieram os exilados da constelação de Perseus, mais precisamente de Beta Persei (Algol), uma estrela binária conhecida como "o olho esquerdo da Medusa", um grande grupo de guerreiros e pilhadores, ambiciosos e em busca de aventuras e glórias, exilados de diversos outros mundos, foram parar em Algol, uma espécie de prisão astral na época que reunia os espíritos mais guerreiros e belicosos de diversos orbes.

O grupo de exilados fez um acordo com a governadoria planetária da Terra: resgatar a honra e utilizar sua ambição e desejo de glórias para um propósito positivo: banir definitivamente os dragões para o astral inferior, impedindo a destruição do planeta. Foi dessa forma que o primeiro grande conflito aconteceu, resultando no primeiro afundamento da Atlântida e uma guerra planetária, que teve como saldo o exilio dos dragões para o astral inferior e o estabelecimento de uma grande equipe permanente de segurança no planeta, encarregada de controlar os dragões e futuras ameaças a ordem planetária. Essa grande equipe ficou conhecida como os guardiões.

Toda a lenda da Medusa ou Górgona remete a líder dos dragões, da mesma forma que o castigo de petrificação representava o limite da degradação do corpo espiritual, o estágio de ovóide petrificado. Na própria lenda de Perseus algumas cidades gregas como Tirinto e Micenas representam o Hyperbóreo e a Atlântida, de onde surgiram lendas de que esses dois locais mitológicos teriam existido na Grécia.

Perseu, o chefe milenar dos guardiões desde tempos imemorais e que posteriormente recebeu a companhia de um outro guardião, como narrado ao final do livro A Bíblia no 3º Milênio.

Assim começou a luta entre dragões e guardiões, bem antes da vinda dos magos negros.

Edson Siqueira disse...

Então todas as pirâmides que existem no mundo foram construidas com a intenção dos Dragões fugirem da Terra e como os seres Celestes utilizam as pirâmides para o bem e o tesouro deixado pelos atlantes em uma pirâmide contendo informações que faria a Terra evoluir poderia mostrar algumas das informações caso tenha conhecimento e José poderia falar algo sobre os Arcturianos se eles também vieram a Terra em exilio ou em sentido de ajudar nessa transição e quais seres e de quais mundos fazem a segurança planetária da terra ? ah é os post restantes do Parravicini quando sai ? hehehehe , vlw Jose abraços!!!!!

José Alencastro disse...

As pirâmides que foram construídas na época que os dragões se materializam com frequencia sobre a Terra não existem mais, isso foi há quase 800 mil anos. As pirâmides que existem atualmente em diversas partes do Globo são heranças de antigas civilizações de homens encarnados que tiveram contato direto com atlantes e outros povos (hyperboreos, lemurianos) que auxiliaram no desenvolvimento dessas civilizações de encarnados. Alguns estudiosos do tema chegaram até a estipular que a Atlântida teria existido na região do lago Titicaca, quando em verdade ali e em outras regiões das Américas floresceram civilizações de encarnados que receberam visitas constantes de atlantes e outros espíritos de avançada moral que se materializavam temporariamente nos períodos que parte de suas colônias astrais também se materializavam. Nessa época os dragões já estavam com atuação restrita ao plano astral inferior, sendo que já no último afundamento da Atlântida sequer podiam mais se materializar no plano físico.

Não tenho qualquer informação sobre arcturianos, o que eu sei sobre o grande grupo de espiritos vindos de outros planetas e orbes e que ajuda na evolução da Terra é que pertencem, em sua maioria, aos locais descritos no capítulo 12 da Biblia no 3º Milênio que fala sobre quais orbes e estrelas auxiliaram o processo de redução perispiritual de Jesus para o seu encarne entre os homens, somados aos "pontos" pertencentes ao hexágono de inverno

Gloria e Rogerio disse...

Oi José,vc sabe algo sobre a piramide da Bosnia e sobre uma piramide que foi descoberta na Criméia?

Bruno disse...

http://portuguese.ruvr.ru/2014_03_30/Ser-que-m-dicos-eg-pcios-venceram-a-AIDS-5726/

José Alencastro disse...

Olá Gloria e Renato. Sobre a "pirâmide" da Bósnia ainda não existe uma prova mais concreta de que trata-se realmente de uma pirâmide, o que existe de concreto é que o governo do país tem buscado explorar o potencial turistico da noticia, mas de comprovação por especialistas em arqueologia que estiveram lá, não surgiu nada ainda. Talvez esse texto possa ajudar:

http://fatoefarsa.blogspot.com.br/2013/04/piramide-misteriosa-da-bosnia-fato-ou.html

Quanto a "pirâmide' de Criméia com supostos milhões de anos está com cara de hoax, devido a falta de imagens claras, filmagens ou análise de algum especialista que não seja alguém exclusivamente do local.

É importante ter critério com essas noticias, pois já surgiram boatos de "pirâmides" na Antartida que se mostraram apenas boatos como é mostrado aqui: http://www.e-farsas.com/degelo-na-antartida-revela-piramides-verdadeiro-ou-falso.html

Já em alguns casos como as pirâmides da China e no mar do Japão existe vasto material,inclusive de filmagem com boa definição. Devemos ter em mente que vivemos em um mundo altamente tecnologico nos dias de hoje e quando surge alguma noticia desse quilate sem imagens ou filmagens nítidas para pelo menos uma análise mais clara, já é um forte indício de que seja hoax para atrair audiencia e fomentar teorias conspiratorias sem base. Abraço

José Alencastro disse...

Bruno, se não me falhe a memória, essa noticia saiu a algumas semanas em grandes sites de noticias do Brasil. Por enquanto é apenas boato, somente quando tivermos um número de pessoas que testaram a técnica e comprovadamente apresentarem em exames periodicos melhora, aí sim poderemos concluir algo. Tudo está muito nebuloso nessa questão, vamos acompanhando pra ver se existe um fundo de verdade ou se trata apenas de boato. Abraço

Fadil Dias disse...

Olá José!

Muito bom seu post! Também quero ser um dos primeiros a comprar sua série de livros sobre Atlântida.
Estou lendo um livro chamado "Mistérios desvelados", de autoria espiritual de Saint Germain, que descreve uma civilização no atual deserto do Saara há 70 mil, o que coincide com sua citação. Vc conhece esse livro e sua informação tem ele como fonte? Ou sua fonte é outra?
Se não conhecer o livro, recomendo fortemente (há uma versão em pdf), porque ele também descreve uma civilização na Amazônia que desapareceu com o último afundamento de Atlântida, há 12 mil anos, numa época onde o rio Amazonas era menos largo e mais fundo e o clima não era tão quente e úmido. E se sua fonte for outra, qual seria?

Junior Flash disse...

Olá José, a algum tempo te mandei umas perguntas por email, mas não tive retorno, não sei se não chegaram ou teve outro problema, então vou tentar por aqui... Tenho uma pergunta um tanto curiosa para te fazer.

Acabei de ler em um blog espírita onde o autor falando sobre transição planetária faz a seguinte constatação:

"Conforme já é do conhecimento dos seguidores do espiritismo (vide A Caminho da Luz, de Emmanuel), a Terra surgiu para abrigar os "exilados" do sistema de Capela. Espíritos que não conseguiram evoluir e que continuavam praticando o mal foram enviados para cá a fim de um recomeço, uma nova chance. E quem projetou o planeta Terra e tornou-se seu Governador, foi Jesus!"

Bom, que Jesus é o Governador do planeta Terra, isso já foi dito a tempos, porém, a parte da Terra ter sido criada somente para abrigar os espíritos rebeldes de Capela é muito estranha. E ele cita o livro A Caminho da Luz de Emmanuel, onde se encontra essa informação.
Gostaria de saber se isso realmente se encontra no livro, ou é apenas uma interpretação do autor da resenha, e qual sua posição a respeito dessa informação.

Obrigado.
Abraço

Lorya disse...

Olá José. Seus comentários são muito profundos e esclarecedores. Em breve vou procurar adquirir um de seus livros para conhecer melhor a sua abordagem sobre temas tão interessantes. Queria apenas fazer uma ressalva a respeito de Zecharia Sitchin. Sem dúvida devem existir equívocos em suas teorias, especialmente porque elas ignoram as questões de ordem espiritual tão fundamentais para a compreensão dos mecanismos da vida como um todo. Entretanto considero que suas conclusões contribuíram grandemente para nossa abertura a novas interpretações de fragmentos dos chamados textos sagrados, assim como da nossa origem e história planetária. Grande abraço.

Lorya disse...

Ola Jose. Tenho aprendido e refletido bastante lendo os artigos do seu blog. Muito gratificante observar pessos jovens com profundo conteúdo, capacidade de assimilação e transmissao de conhecimentos assim. Aproveito a portunidade para fazer uma pergunta : com relação aos muitos relatos que têm vindo a tona sobre abduções e contatos extraterrestres, longe de simplesmente duvidar das experiências relatadas, vejo um forte contrasenso com respeito a forma comi muitos deles se apresentam. Sobretudo quanto ao objetivo varias vezes citados em que o abduzido seria conduzido a processos estranhos de retirada de elementos para fins reprodutivos com fins de aperfeiçoamento da espécie. Sabemos que determinadas intervenções sao da alçada de seres superiores em todos is níveis, nao apenas em inteligência e tecnologia e que esse tipo de intervenção implica complexos processos nao se resumindo a situações de rapto, inseminação ou qq outro procedimento simplista e imediato. Isso me faz pensar em outras intenções e agentes possivelmente do astral inferior fazendo-se passar por tais seres. Uma outra questão e sobre o aspecto maisvoy menos denso desses seres. Estariam apresentando-se de forma temporariamente materializada e a retirada das pessoas também se daria no campo extrafísico? Como entender marcas no corpo dos alegadamente abduzidos? Não sei se ha publicou algo a respeito. Gostaria de conhecer o que pensa a respeito. Obrigada. Forte abraço! Curto sua fanpage como leda roble.

Bruno Rosa disse...

Ola Jose! Li um livro recentemente que fala dos capelinos vindo a 6000 anos e nao ha 12. Houve mais de um expurgo?

Abs

Bruno.

Karina Espartosa disse...

Olá José. Estou pela primeira vez tendo contato com seu blog em meio a mais de um ano de buscas e estudo de muitas fontes. Fiquei muito satisfeita com as informações que encontrei neste artigo (que me auxiliam a organizar melhor as informações romanciadas nos livros do espírito Ângelo Inácio) e ao lê-lo já fui abrindo o link para outros artigos. Mas o que eu não encontrei em uma busca rápida é a informação sobre qual a sua fonte para a obtenção destes conhecimentos em detalhes? Muito obrigada!

José Alencastro disse...

Olá Karina, tudo bom?

O blog está no ar desde 2010, completando quase 06 anos. Nesse período lancei 03 livros, todos eles com relatos projetivos bem detalhados e muito estudo sobre as profecias, inclusive com vasto material de relatos que eu trouxe e que se concretizaram tempos depois, como a queda do governo no Brasil, o fim do populismo na America do Sul, entre outras profecias, como a previsão acertada do dia e hora da eleição do papa com 6 horas de antecedencia, alem da previsao sobre a Copa do Mundo, apontando que Alemanha ou Argentina seria a campea, a segunda se não perdesse Messi ou Di Maria na final (Di Maria foi vetado minutos antes do jogo), além de prever que algo muito significativo e negativo aconteceria com o Brasil naquela epoca.

Partindo desse principio, exemplifico de forma prática a capacidade de entrar em contato com entidades que realmente podem prever acontecimentos futuros para a humanidade e capacidade de pesquisar o Akasha, acreditando pessoalmente que somente alguém que consegue verdadeiramente enxergar o futuro e provou isso, como eu provei, é que pode acessar o Akasha e pesquisar sobre a Atlântida

Estou desenvolvendo os estudos sobre a Atlântida desde 2004 e mais intensamente desde o final de 2012, pois pretendo lançar uma série de 04 obras sobre o tema agora que provei que verdadeiramente posso acessar o Akasha ao acertar um grande numero, em quantidade e porcentagem, de acertos sobre o futuro.

As fontes de estudo para falar sobre a Atlântida mesclam informações que eu pesquisei com informações que busquei verificar no próprio Akasha, foi assim que ratifiquei muita coisa da Teosofia assim como descartei muita coisa da Teosofia, o mesmo ocorrendo em relação ao material de pesquisa de outros mediuns, ainda que os relatos que eu farei explorarão em sua maioria um periodo que praticamente nenhum medium abordou.

Procure sobre as profecias cumpridas aqui na busca do blog, tem um material bem interessante.

Um abraço