7 de out de 2014

Brasil - O Homem do Cavalo Branco

Buraq foi o cavalo braco que levou o profeta Maomé aos céus

Qual o planejamento global traçado pelos guardiões para a retomada das regiões do astral inferior e intermediário até os idos de 2036? Quem é o personagem profetizado por André Luiz como “o homem do cavalo branco”? Como serão os anos revolucionários de Saturno na década de 20? Como acontecerá a renovação a nível social e político no Brasil nos próximos anos?

Todas essas questões estão respondidas integralmente no livro “Brasil: O Lírio das Américas”. No texto das linhas a seguir, extraído dessa obra lançada no início de setembro de 2014, todas essas questões são profundamente abordadas.

O texto publicado nas próximas linhas estará também disponível em pdf, quem quiser apenas precisa pedir “pdf novo” no email: profecias2036@gmail.com

O livro estará a venda, com suas 328 páginas em promoção até o dia 12 de outubro por R$ 37,12

Para acessar a promoção, basta clicar no banner abaixo até o dia 12.



Eis os trechos de alguns capítulos a seguir:


Capítulo V: Missão I – Américas e Brasil  

    “Ainda com o mapa projetado holograficamente sobre a mesa, o Conselheiro continuou a explicação sobre como seria organizado a nível temporal todo aquele processo de retomada das colônias astrais:
    – Entre o final de 2012 e o final de 2017 realizaremos uma ampla ação sobre as regiões da América do Sul e Meso América.
    Aquelas amplas regiões continentais começaram a brilhar sobre o mapa, além de uma pequena região sobre o território dos Estados Unidos e outra pequena região ao Oriente do território russo.
    – Ao mesmo tempo – prosseguiu Jorge de Cristo – trabalharemos sobre dois importantes focos do astral inferior que ainda fomentam antigos conflitos da época da Guerra Fria, localizados na região do Monte Rushmore e de Karymsky. Por esse motivo algumas equipes de guardiões que já atuam na manutenção da segurança e da ordem na Rússia também começarão desde agora a trabalhar na missão das Américas.
    Em seguida a região do território russo começou a brilhar no mapa.
    – A partir de 2018 iniciaremos o trabalho de retomada nas regiões do astral inferior e intermediário da Rússia e após cinco anos, continuaremos com essa missão no território russo em conjunto com a região da Europa, até os idos de 2029.
    Após aquelas palavras do Conselheiro, novas áreas do mapa começaram a brilhar.
    – Entre 2029 e o final de 2035 todas as regiões da Ásia, a exceção da China e do Oriente Médio, incluindo toda a região de Israel serão áreas no astral inferior e intermediário retomadas pelos guardiões.
    Novamente o mapa começou a mostrar maior luz em outras áreas continentais, mas dessa vez era possível ver bem acima do mapa uma pequena pedra, como se fosse uma pedra de mó:
    – Durante os primeiros meses de 2036 antes da queda do asteróide Apophis, as regiões localizadas no astral inferior e intermediário de Estados Unidos e China serão retomadas e todo o processo envolvendo o exílio planetário será completado.   
    Encerradas as orientações, Jorge de Cristo, Anik e os demais guardiões começaram a traçar os detalhes finais da grande missão enquanto Jeremias chamou os encarnados em projeção consciente no recinto para complementar as últimas informações trazidas há poucos instantes sobre todo o cronograma dos guardiões para a ofensiva nas colônias astrais sob o controle de milícias trevosas nos próximos anos.
    – Perguntas? – questionou para os alunos com um largo sorriso
    Um deles pedindo a palavra perguntou a Jeremias:
    – E a África? Os guardiões não combaterão as milícias umbralinas nas regiões astralinas do continente africano?
    – Bem lembrado –respondeu ao jovem – Desde o final da Segunda Guerra Mundial os guardiões, médicos e socorristas a serviço do Grande Conselho ergueram diversas bases de operação, pois já estava programado após o final do grande conflito mundial na década de 40 que muitos dos milhões de almas envolvidas naquelas sangrentas batalhas teriam que reencarnar no continente africano, vivenciando expiações e provações kármicas pelas violências perpetuadas durante a guerra.
    Refletindo por alguns segundos, o guardião complementou:
    – Boa parte do astral inferior e intermediário do continente africano já está sob o controle dos guardiões, sendo que a partir da missão no Egito e nas Américas, novas políticas serão implementadas na África, tanto a nível físico como a nível espiritual.
    – Qual a natureza dessas políticas? – perguntei a Jeremias
    – Basicamente a retomada do complexo de pirâmides em Gizé permitirá um novo centro de comando dos guardiões fortalecido em uma região que terá em breve conflitos religiosos mais severos e daqui algum tempo problemas ainda mais intensos, ligados ao personagem profético descrito no Apocalipse e relatado também nas profecias de João XXIII e Nostradamus como o falso profeta, um homem que nasceu na África e que arrastará uma multidão de fiéis em apoio a futura aliança entre a ala radical islâmica e a China, isso já na década de 30. Com a base dos guardiões fortalecida em Gizé, poderemos controlar mais de perto a atuação dos espíritos belicosos, encarnados e desencarnados, ligados a esse futuro conflito.
    Após uma breve pausa, o gigante prosseguiu:
    – Por outro lado temos um grupo de espíritos mais brandos, que após severas provações e sofrimentos mostraram sincero desejo de mudança e a busca por uma vida melhor e mais justa. Por esse motivo também, o Brasil foi escolhido junto com as Américas do Sul e Central para receber a primeira ofensiva da operação mundial dos guardiões, pois é importante que já no amanhecer de década de 20, o Brasil tenha começado a investir na expansão do seu potencial na produção de alimentos e na utilização das suas amplas reservas aqüíferas, tornando-se verdadeiramente o celeiro do planeta e ajudando principalmente os nossos irmãos africanos.
    – Então o Brasil vai ajudar a África com água e comida Jeremias? – Perguntei
    – Muito mais do que isso meu amigo, o Brasil como você já sabe tem potencial como nenhum outro planeta para expandir sua área produtiva de alimentos, algo entorno a dez vezes a atual produção e, além disso, possui um clima semelhante à maioria do continente africano, que é o clima tropical. Dessa forma o Brasil ajudará com tecnologia e água, colaborando no desenvolvimento de técnicas de plantio, sobretudo de arroz e feijão, para que a fome chegue perto da erradicação na África.
    Observando atentamente as palavras do guardião, o jovem negro de cabelos curtos e olhos cor de mel aproveitou para complementar o raciocínio:
    – Certamente não foi por acaso que junto do Espiritismo a Umbanda também muito se desenvolveu em solo brasileiro. Nós brasileiros que aprendemos tanto com a sabedoria dos pais velhos e caboclos teremos em breve a oportunidade de levar não apenas o alimento e a água ao sofrido povo africano, mas também o conhecimento da vida espiritual e do saudável intercâmbio mediúnico com o mundo espiritual.
    Sob o olhar marejado dos olhos azuis do gigante negro, o jovem concluiu:
    – Países como Moçambique e Angola já falam português e, além disso, a cultura brasileira da alegria do futebol e da hospitalidade do seu povo é apreciada e reconhecida não apenas nesses dois países, como nos demais do continente africano. Enquanto muitas nações e povos estiverem brigando por questões políticas e religiosas, o Brasil construirá um caminho melhor muito em breve, com a ajuda dos guardiões, exterminando os extremismos políticos do seu Estado e sob uma bandeira de progresso e fraternidade, ajudará não apenas o seu próprio povo, mas também o povo africano, resgatando um karma secular com esta nação que teve quase cinco milhões de pessoas escravizadas para o solo brasileiro. Com água, alimentos, ajudando em técnicas de plantio, ajudando no desenvolvimento espiritual e também com políticas para combater doenças que ainda matam muito na África como o HIV, o Brasil resgatará positivamente esse karma.
    Feliz com a lucidez do seu antigo companheiro de batalhas agora encarnado como um mortal, Jeremias trouxe ainda uma conclusão interessante:
    – Não devemos esquecer que nesses tempos que precedem o grande exílio planetário, muitos espíritos desencarnados têm direito a sua derradeira oportunidade encarnatória, sendo que no Brasil e em muitos povos da África a taxa de natalidade é muito alta. Por esse motivo o Grande Conselho e os guardiões acreditam que ao possibilitarmos melhores condições para esses dois grandes povos, com menos fome, menos mortalidade e um pensamento religioso mais espiritualizado, conseguiremos construir ainda na Era de expiação e provas uma boa base para a futura civilização da Era de Regeneração, após os eventos do grande exílio planetário, permitindo que em vastas regiões no Brasil e na África, nações mais brandas e mais sintonizadas com a vibração da Era de Regeneração possam receber uma nova geração de espíritos que, em definitivo após os eventos do grande exílio, poderão construir verdadeiramente um mundo Regenerado sobre os escombros do velho mundo e seus velhos sistemas de guerra e materialismo, velharias que serão definitivamente enterradas.
    Sorri para o gigante e para o líder dos guardiões encarnado como um mortal:
    – Fantástico! Foi tudo meticulosamente planejado nos mínimos detalhes.
    Jeremias, sem perder o seu bom humor, respondeu:
    – Nada acontece sem um propósito há muito tempo estruturado José, você bem o sabe. A escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo e de uma Olimpíada e logo em seguida uma Copa em território russo visa preparar essas nações para receber grande contingente de pessoas durante o auge dos conflitos da Transição Planetária na década de 30.
    Ponderando alguns segundos, o gigante então continuou:
    – Ambos os países nessa época serão territórios neutros, enquanto o Brasil ajudará com alimentos e conhecimento sobre a espiritualidade para os vizinhos próximos, como América do Sul, América Central e África principalmente, além de receber fugitivos dos povos em guerra vindos da Europa, Ásia e Oriente Médio, a Rússia ajudará prioritariamente os refugiados cristãos da Europa, fugindo das guerras e perseguições
    – Por isso os guardiões atuarão em conjunto na Europa e na Rússia e exatamente a partir do início de 2018, quando a Rússia receberá povos do mundo inteiro! – Exclamei para Jeremias
     – Exatamente José – concordou o gigante – a idéia dos guardiões é preparar essas regiões para que, quando os conflitos profetizados e necessários aos resgates coletivos da humanidade acontecerem, possamos ter o controle amplo das situações, evitando excessos e trabalhando para que todas as provações e resgates aconteçam segundo o histórico espiritual de cada espírito envolvido nessas lutas, encaminhando aqueles que desencarnarem tanto para a preparação em uma nova encarnação futura na Terra Regenerada como também aqueles que serão exilados, segundo a conseqüência dos atos do próprio livre arbítrio.  
     Uma das alunas, acompanhando o raciocínio de Jeremias, perguntou:
    – Então o motivo dos guardiões deixarem Israel, Oriente Médio, EUA e China para o final é em razão dos países dessas regiões serem os protagonistas dos principais eventos do Armagedon?
    – Em parte, sim – respondeu – No caso do Oriente Médio e Israel, além de algumas regiões da Ásia é importante estabelecer uma base de controle no astral muito fortalecida para os eventos profetizados como o Armagedon. Mas no caso dos Estados Unidos e China precisaremos da grande energia que será gerada através do asteróide Apophis e do portal da estrela gigante azul que será novamente aberto nessa época.
    – Por qual motivo? – perguntei ao gigante
    – Após destruirmos a grande egrégora da “profecia 2012” – respondeu o guardião – teremos que lidar com duas outras grandes egrégoras que englobam egrégoras menores e que lutarão entre si, ferozmente, para impor o seu poder sobre toda a Terra. – respondeu-me
    – E quais são essas duas grandes egrégoras Jeremias? – perguntei novamente
    – Uma delas é a egrégora americana, fortemente ligada ao capitalismo, ao cristianismo e ao judaísmo. A outra egrégora é oposta, defende um sistema econômico e religioso que tenta sobrepujar a egrégora americana e atualmente está muito ligado a China, que busca afirmação como potência mundial e apesar de adotar muitas práticas consideradas capitalistas também adota posições de controle estatal, muito próximas do socialismo que existiu na antiga União Soviética. Da mesma forma essa egrégora contrária influencia os grupos mais radicais islâmicos. Ao longo dos próximos anos, até o auge dos eventos do exílio planetário, os guardiões lutarão para enfraquecer essas duas egrégoras, evitando que elas influenciem mais pessoas a sintonizarem com radicalismos de ideologias econômicas e religiosas, pois é nesse radicalismo e nas defesas apaixonadas de religiões e sistemas políticos, que está a raiz dos principais conflitos e da dificuldade das pessoas em construírem uma sociedade equilibrada, que coexista com as diferenças de pensamento sem que um grupo queira impor a sua doutrina econômica ou sua religião como a única e verdadeira, o que é tão somente uma forma de buscar a imposição de poder e controle sobre outro grupo ao invés de um compartilhamento coletivo visando o bem comum de todos.  
    O jovem de cabelos curtos, pele negra e olhos cor de mel então concluiu:
    – Não seria exagero, então, supor que essas duas egrégoras são os principais alimentos da egrégora do Sol das Trevas.  
    – Exatamente – concordou Jeremias – por esse motivo nós guardiões só conseguiremos “desligar” essas duas egrégoras quando desligarmos a egrégora do Sol das Trevas, exatamente no dia do juízo final, quando a pedra em chamas vinda do céu, deixando em seu rastro a imagem de um dragão vermelho com suas asas sendo precipitado ao chão cair no oceano Atlântico e ativar eventos significativos, sobretudo no território americano, como o grande terremoto na falha de San Andréas.
    Um dos alunos então perguntou o que provavelmente seria a dúvida de muitos ali presentes:
    – Mas porque vocês não aproveitam que desligarão a egrégora da “profecia maia” e já não desligam de uma vez essas duas grandes egrégoras?
    Sorrindo para o jovem e com toda a paciência, o gigante respondeu a questão:
    – Os guardiões desligarão a egrégora da “profecia 2012” simplesmente porque o prazo dela terá expirado após a passagem do dia 21 de dezembro, quando as pessoas perceberão que não aconteceu fim do mundo e nem entrada em uma Era nova e muito menos que as pessoas “ascensionaram” para quarta, quinta ou outra dimensão. Por essa razão é possível realizar o desligamento, pois as pessoas deixarão de alimentar essa egrégora. Já com as outras duas egrégoras não há como fazer isso agora, pois dois terços da humanidade são constituídos de espíritos que dificilmente não serão exilados. Caso desligássemos ou destruíssemos essas egrégoras agora, rapidamente elas “ressuscitariam” em virtude do farto combustível mental e ectoplasmático fornecido pelos encarnados e desencarnados sintonizados com essas brigas por poder, imposição das suas verdades filosóficas sobre a melhor doutrina econômica ou religiosa ou destruição daquilo ou daquele que enxerga como inimigo.
    Respirando profundamente para encerrar aquele assunto, o gigante negro de olhos azuis concluiu:
    – Nós guardiões achamos positivo que os encarnados tenham opiniões, defendam pontos de vista, mas com base em argumentos racionais e, sobretudo, que busquem ao menos tentar viver na prática aquilo que julgam como o melhor caminho para a economia e religião, da mesma forma dispostos ao debate, a troca de idéias com o objetivo de fomentar um crescimento coletivo e não apenas a imposição de retórica na busca por poder pessoal ou poder do grupo ao qual pertence para subjugar os “inimigos”. Por tudo isso o Grande Conselho também analisou que o Brasil deve ser em breve esse exemplo de uma nova sociedade, buscando a união na política e nas esferas sociais pelo bem comum do país, vencendo as diferenças e brigas pelo poder pessoal e partidário e começando a pensar mais, verdadeiramente, no bem coletivo e na verdadeira diminuição de problemas sérios como a distribuição de renda e a corrupção.”


Observação: Pelo calendário chinês, 2026 será um ano de cavalo de fogo. O profeta Elias, que reencarnou como João Batista, foi levado aos céus sobre uma carruagem de fogo, puxada por cavalos de fogo.


Capítulo XI: Os Anos de Saturno

    “Saturno a cada 30 anos aproximadamente entra em Capricórnio, no passado recente esteve entre 1929 – 1932 (grande depressão e eleição no Brasil de Getúlio Vargas), 1958-1961 (período que o Brasil esteve entre uma guerra civil e a ditadura), 1988-1991 (nova constituição e eleição do presidente Collor que sofreria impeachment no ano seguinte).
    Em 2017 até 2052 entraremos em um período de 36 anos regidos por Saturno conhecido como “o pai severo”, “o senhor do karma”, “a foice de chumbo”.
    Tanto nos anos regidos por Saturno (como por exemplo, 2013 e 2017) como nos grandes períodos regidos por esse planeta (2017-2052) tudo aquilo que precisa ser destruído para uma nova e melhor reconstrução é, literalmente, arrancado pela foice de Saturno, o que explica o ápice da transição planetária exatamente no meio deste grande período, em 2036.
    E com Saturno passando por Capricórnio (2018-2020), seu signo regente, sua ação é ainda mais realçada. Teremos a força de Saturno duplamente fortalecida nesse período, tanto pela presença no signo regente (2018-2020) como pela presença no grande ciclo de 36 anos regido por Saturno entre 2017 e 2052.
    No último grande período de 36 anos em Marte (1909 – 1945) conhecido como “o deus da guerra” tivemos exatamente as duas grandes guerras, sendo que a última delas terminou exatamente ao fim desse período astrológico.
    No último grande período de 36 anos da Lua (1945 – 1981) conhecida como “a grande mãe”, a sustentação emocional, tivemos exatamente o processo de liberação feminina e o “baby boom” com um espantoso crescimento da população mundial
    Estamos atualmente no grande período de 36 anos do Sol (1981-2017) conhecido como “o senhor do palco”, o rei, o líder, que marcou a ampla disseminação das artes em geral com a internet (livros, vídeos, músicas) e durante um período de 20 anos (1988-2008) a existência de uma única superpotência mundial como “o líder do mundo”.
    À medida que nos aproximamos do período de Saturno, a nação americana perderá cada vez mais sua força de atuação, período astrológico que inclusive é mencionado de forma velada no livro do Apocalipse sobre a “ceifa” e o cavaleiro “Morte” ambos profundamente ligados ao símbolo da foice que representa Saturno:
"Olhei, e eis uma nuvem branca, e sentado sobre a nuvem um semelhante ao filho do homem, tendo na cabeça uma coroa de ouro e na mão uma foice afiada. Outro anjo saiu do santuário, gritando em grande voz para aquele que se achava sentado sobre a nuvem: Toma a tua foice e ceifa, pois chegou a hora de ceifar, visto que a seara da terra já amadureceu! E aquele que estava sentado sobre a nuvem passou a sua foice sobre a terra, e a terra foi ceifada." (Apocalipse 14:14-16) 
    Mas existe um astro na Astrologia que faz uma reformulação ainda mais profunda do que Saturno, pois atua a nível social de forma mais ampla devido a sua órbita mais alongada: trata-se de Plutão.
    Se Saturno destrói a casa para construir uma nova dos seus escombros, Plutão destrói a casa, as lembranças da casa e não apenas constrói uma nova casa, mas uma casa totalmente diferente daquela que foi demolida para deixar clara a total mudança que realizou.
    Por volta de fevereiro de 2024, Plutão entrará em Aquário. De 2014 até 2024 Plutão estará em Capricórnio, potencializando ainda mais as mudanças de Saturno, visto que Capricórnio é o signo regido por Saturno.
    Conseguem compreender o significado de Saturno e Plutão, entre 2018 e final de 2020 no signo regido por Saturno e no grande período de 36 anos de Saturno? Resumo em uma palavra: Revolução

                                                                      ***

    Quando a revolução francesa começou, em julho de 1789, foi a última vez que Plutão também esteve em Aquário e ali permaneceu até os idos de 1798, quando as tropas napoleônicas invadiram os estados papais e prenderam o então papa Pio VI, dando início ao processo que culminou em 1870 com o fim dos estados papais.
    Entre maio e outubro de 2035, Plutão iniciará um movimento retrógrado e ficará nos mesmos 18 graus de Aquário quando foi iniciada a revolução francesa, enquanto que  esse período de 5 meses em 2035 demarcará a aliança entre americanos e russos para combater a aliança entre os chineses e ala radical islâmica e que culminará com a batalha em Megido no ano de 2036, como foi amplamente mostrado no livro A Bíblia no 3 º Milênio, na análise das profecias de Parravicini, João XXIII e Nostradamus.”


Capítulo XI.I – Ragnarök: A Revolução Brasileira

    “Concordei atentamente com as palavras do guerreiro, claramente sendo intuído por alguns dos nobres espíritos presentes no salão ao redor da mesa arredondada.
    – E quais são as duas opções desse processo revolucionário Jeremias?    
    – A pior das opções – esclareceu-me – é que o antigo espírito belicoso dos revolucionários franceses encarnados no Brasil, algo próximo a quatro milhões de almas, inflame a sociedade de tal maneira que devido a manutenção do cenário polarizado na política entre duas forças partidárias brigando pelo poder e não conseguindo formar um governo de coalizão, ao mesmo tempo mantendo forte aparelhamento e gastos com a máquina governamental para conseguir apoio político no Legislativo e lutando ferozmente pelo poder político ao invés do bem do Estado, tenhamos o aumento da corrupção, o desgaste ainda maior do sistema político e severos problemas econômicos que impulsionarão uma terrível revolução semelhante a acontecida na época da Revolução Francesa, entre os anos de 2020 e 2022. Tal processo sangrento unirá setores da classe média, militares e membros do judiciário no combate de forma impiedosa a todo tipo de corrupção e controle do Legislativo e Executivo, através de uma presidência compartilhada entre três membros: um da esfera militar, um da esfera judiciária e um da esfera popular, criando um governo de coalizão popular, limitando o poder do Legislativo e aprovando reformas necessárias. Um cenário difícil que atrasaria em dez anos o processo de transformação política e social do país, pois seria necessário reconstruir novamente toda a democracia a partir do zero.
    Olhei de forma atenta para Jeremias e Anik e conclui:
    – Realmente o Brasil precisava ser o primeiro, junto com as Américas, a receber o valoroso auxílio dos guardiões se ainda há esperança de ser a pátria do Evangelho. Se o processo de mudanças está caminhando, através do auxílio dos guardiões e com o apoio do Grande Conselho, qual será o melhor cenário, ou aquilo que está planejado pelos guardiões como um caminho melhor para o Brasil?
    Anik então trouxe importantes considerações sobre o tema:
    – O melhor cenário é conseguirmos colocar fim, já na próxima eleição presidencial, à polarização das duas grandes forças políticas do país, através de alguém que tenha amplo apoio popular e que consiga transitar entre essas duas forças políticas, com chance de criar um governo de coalizão. A partir do sucesso neste ponto, a outra questão importante é fortalecer a democracia representativa, unindo os interesses populares ao trabalho realizado no Legislativo, diminuindo assim a corrupção no Governo e permitindo mecanismos mais eficazes de fiscalização das Câmaras Legislativas.
    Sob o meu olhar atento, Anik e Jeremias trouxeram vasta gama de informações sobre esses acontecimentos futuros planejados para o país:
    A insatisfação da população com os desmandos, corrupção, desigualdade chegará a tal ponto que a população buscará uma nova forma de protestar, livre de partidarismos políticos.
    Diversos ramos da sociedade se unirão buscando uma reforma política profunda, ou seja, mudar o sistema político existente no país, na tentativa de criar uma democracia representativa do povo, na qual todos os partidos se comprometam por um pacto em prol do país, acima de interesses pessoais ou partidários.
    Obviamente tal proposta sofrerá resistência de alguns segmentos políticos e sociais, interessados em manter a concentração de poder, e será exatamente nesse ponto que a sociedade lutará com maior afinco por essa ampla reforma.
    Quando a violência estiver numa crescente, diante da insatisfação de alguns ramos da população interessados na volta da concentração do poder político nas forças que antes utilizavam cargos políticos e comissionados como moeda de troca, surgirá um movimento dentro do Exército, de apoio às manifestações e reformas políticas populares e democráticas.
    O mundo passará, nessa época, por um cenário de lutas e conflitos e o país sentirá a o anseio de valorizar sua força militar ao mesmo tempo a própria segurança interna, em virtude dos problemas com violência e drogas. Esse anseio aproximará segmentos da população e o Exército na luta por reformas políticas serem realizadas no Legislativo.
    Um jovem soldado, negro, montado em um cavalo branco será o líder dessa aliança, que inicialmente contará em sua maioria com jovens soldados e jovens adultos das forças armadas. Tal movimento crescerá e ganhará força quando próximo das eleições presidenciais, de 2018 ou 2022, receber o apoio de vários membros do Judiciário.
    Será escolhida uma mulher, com carreira no judiciário, para ser a representante dessa aliança e concorrer as eleições, tendo amplo apoio do Judiciário, do Exército e de vários ramos da sociedade, ela será livre de partidarismos e lutas políticas e após eleita, implementará o novo pacto político dentro da democracia brasileira, tendo como principal objetivo combater a corrupção
    Nesse pacto político, todos os partidos debaterão e traçarão metas a serem cumpridas pelos próximos 20 anos após a eleição dela. Regras claras para a política, como a proibição da reeleição consecutiva, seja de um mesmo político ou partido para qualquer cargo executivo serão aprovadas com o objetivo de fortalecer a democracia e evitar que partidos ou políticos utilizem qualquer brecha legal para tentar a perpetuação em mandatos políticos, regras que evitem ou tentem diminuir a briga pelo poder e o uso da máquina pública em benefício próprio para manter determinado partido ou político eternamente no poder.
    Durante duas ou três eleições, essa mulher vinda do Judiciário e o soldado revolucionário do cavalo branco terão forte apelo político e popular, assim como outras pessoas do Judiciário, do Exército e da sociedade desvinculadas de lutas partidárias. Tal pacto político ou nacional, como ficará conhecido no futuro, proporcionará mais voz aos diversos ramos da sociedade, sendo que no futuro existirá um ministério exclusivamente para receber, debater e responder a propostas sobre melhoria de problemas regionais, municipais e estaduais, integrando mais as prefeituras, governos e o Executivo.
    Tal configuração de poder facilitará a aprovação de amplas reformas, como a reforma tributária. Profundas mudanças no sistema econômico acontecerão durante esse período e de certa forma serão favorecidas pelo temor de boa parte da população, ao observar as crises econômicas na Europa, assim como os conflitos armados no Oriente Médio e nas Américas, até mesmo nos Estados Unidos, que precisarão lutar para manter a coesão do seu próprio território, em virtude de lutas internas entre democratas e republicanos em diversos estados confederados.
    Três serão as principais reformas: reforma tributária, reforma política e reforma orçamentária. Os três principais pilares serão: educação, saúde, segurança
    O Brasil investirá como nunca antes visto, na agricultura, na estruturação de ferrovias, rodovias e portos, em obras de saneamento do esgoto, levando água para todo o nordeste e fazendo florescer no seio do povo nordestino uma das maiores regiões de agricultura do planeta. Incentivos para empresas e pessoas impulsionarão uma migração em massa para as cidades de Mato Grosso e Goiás, com o intuito de “desinchar” algumas capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, uma preparação para o futuro do país, que assim como os outros países do planeta sofrerá pesados danos na sua costa litorânea durante os eventos profetizados no Apocalipse para a década de 30.

                                                                     ***
 
    Um ciclo tão virtuoso será iniciado já na década de 30 que serão atraídos profissionais de várias partes do mundo: China, Europa, América do Sul, o Brasil será reconhecido como o motor, o celeiro do mundo e será conhecido como o coração do mundo, em virtude do formato do seu território ser semelhante a um coração e agir como um verdadeiro motor, celeiro de alimentos, oportunidades e através dessa vinda de milhares de pessoas de outros cantos do Globo ensinará sobre a mediunidade, a espiritualidade e cumprirá assim a profecia sobre a pátria do evangelho.
    Um pouco antes do grande ápice em 2036, Brasil, Chile, Argentina e Uruguai terão laços ainda mais estreitos e após os grandes eventos esses quatro países formarão um único e grande bloco de irmãos, que será conhecido como a União do Sul que ajudará de forma decisiva na reconstrução das áreas afetadas no resto do mundo, levando alimento e consolo espiritual aos necessitados.”



 Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:
http://www.profecias2036.com.br/forum/  


57 comentários:

Rafaela Batista disse...

Oi José! Pelo q eu sei, a única terceira via que estava concorrendo às eleições foi morta, o Eduardo Campos. Existe algum significado oculto para a morte dele?

José Alencastro disse...

Olá Rafaela. Comentei sobre isso no fórum e na fanpage, inclusive o desastre aconteceu em uma Lua cheia em Peixes (que acontece em 2014 durante apenas 7 dias durante o ano inteiro) e a ascensão de uma mulher descendente e portugueses vinda do norte, tudo profetizado no primeiro dia do ano.

Como foi exposto no texto acima (extraido do livro Brasil o Lírio das Américas), assim como ao longo de todo o livro, o processo de retomada de zonas conflituosas do Brasil foi demarcado entre o final de 2012 e final de 2017, o que obviamente acarretará mudanças com o objetivo de colocar fim a atual polarização na politica do país.

Creio, portanto, que apesar de não ter acontecido a eleição da Marina e a polarização ainda permanecer (como também analisado no livro), seria muito pior que o atual governo permanecesse, pois seriam não apenas mais 4 anos , mas a possivel candidatura por 2 mandatos do expresidente Lula (o que também analisei no livro).

Mesmo mantida a polarização, um dos efeitos imediatos da eleição da oposição será o fim da reeleição, evitando que nas eleições futuras os principais candidatos do partido da atual situação tentem uma nova reeleição e mais além, o fortalecimento do Judiciário, não apenas em virtude da colocação de Barbosa como ministro da Justiça, mas a eleição de 5 novos membros do STF, que cabem a próxima presidencia.

Essas duas pequenas medidas, apesar de não colocarem fim a polarização politica já em 2015, pelo menos fortalecerão a democracia, evitando manobras do Executivo para a perpetuação de um mesmo partido ma presidencia por um período tão longo e fortalecendo o Judiciário.

Mudanças muito mais profundas acontecerão, mas elas não poderiam começar a ser feitas já a partir da janela 2012-2017 se a atual situação permanecesse por mais um mandato ou mais 3 mandatos, considerando o planejamento já para 2018 da candidatura do ex presidente Lula, algo que não será possível caso a oposição vença a eleição, pois tem como um dos primeiros e principais objetivos colocar fim a reeleição.

Abraço

Dalton Struchel disse...

Olá José, li o livro todo e comprei a Biblia do 3º milênio ontem. Mas estive pensando sobre a egregora que foi destruída e relatada no livro. Por qual razão essa egregora de 2012 era perniciosa? Por gerar medo nas pessoas? Não poderiamos pensar a mesma coisa em relação à profecia de 2036?

Caetano Motta disse...

Eu li na Folha de São Paulo que está ocorrendo um impasse. Aécio quer o fim da reeleição só em 2022 e a Marina, para apoiá-lo, quer que seja em 2018.
Vamos ver o que acontece, caso ele ganhe né!!!

José Alencastro disse...

Essa pergunta foi respondida no próprio livro e amplamente Dalton.

A profecia de 2012 e sua egrégora serviu apenas para alimentar histerias coletivas, tanto sobre fim do mundo com a vinda de um suposto planeta intruso ou a ascensão miraculosa para uma dimensão superior com a chegada de uma nova era, visão que foi compartilhada de forma equivocada por vários médiuns, visto que continuamos no mesmo mundo de expiação e provas desde o final de 2012.

O estudo sobre 2036 não fala em fim de mundo e nem em ascensão miraculosa para dimensões superiores, pelo contrário, confirma de forma racional e embasada as principais profecias do mundo em um foco comum: uma grande mudança através de um grande evento para a humanidade, explicando questões importantes, como o exilio planetário, evolução dos mundos e outras questões, com uma visão racional e voltada para o crescimento interior e não para alimentar histerias coletivas sobre fim de mundo ou sobre um evento que vá "ascensionar" os eleitos.

Preparar-se para 2036 vai muito além do que estocar alimentos, blindar a propria casa ou buscar um lugar longe do litoral, coisas que muitas pessoas fizeram em relação a 2012. Preparar-se para 2036 é investir numa reforma interior, observando e compreendendo os eventos dificeis que estão acontecendo e ainda acontecerão, sobretudo a nível de natureza no mundo. Divulgo esses estudos para preparar as pessoas e incentivá-las, com o tempo vasto que resta (mais de 20 anos) a buscarem crescimento interior e espiritual, compreensão do processo que o mundo está vivendo e não simplesmente estimular medo pelo fim do mundo ou falsas esperanças de ascensões miraculosas.

Quem se iludiu acreditando em nova era a partir de 2012 ou se deixando levar por interpretações fantasiosas sem qualquer base profética tem agora a oportunidade de refletir sobre um verdadeiro estudo comparativo, sobre todas as principais profecias do mundo e observar, no dia a dia, se o que eu tenho relatado sobre projeções astrais, analises astrologicas e estudos das profecias está se realizando ou não.

Dalton Struchel disse...

Eu li e entendi assim José, mas como exemplo, minha esposa e minha mãe me perguntaram do livro que estava lendo, informei do que tratava e sobre o blog e a profecia, não consegui despertar o interesse nelas. Logo, elas não verão a profecia no contexto que você explica no blog e no livro, é apenas uma data que causa um temor. Claro, a egregora dessa profecia não é para assustar, e sim preparar e por isso não causa histeria ou medo?!

José Alencastro disse...

Dalton, existe uma diferença entre se criar uma data, sem qualquer embasamento profético como foi 2012, com o objetivo de motivar medo (fim do mundo) e histeria (ascensões miraculosas) e criar a explicação sobre as profecias mais confiáveis de todos os profetas conhecidos, que apontam para o ano de 2036, buscando esclarecer, explicar e compreender porque e como tudo isso vai acontecer.

O Espiritismo foi criado para explicar a vida espiritual e a comunicação com os desencarnados e mesmo assim, até hoje, milhões de pessoas morrem de medo de entrar em um centro espírita.

Da mesma maneira Jesus e vários profetas falaram sobre as mudanças do final dos tempos, não para atemorizar as pessoas, mas para explicar porque teriamos que passar por tantas dificuldades antes que um mundo melhor pudesse florescer. Mesmo assim, palavras como "Apocalipse", "Tribulação" "Dia do Juizo" ainda despertam medo e histeria, mesmo naqueles que professam a fé cristã.

Nem o Espiritismo, nem as profecias e muito menos o estudo explicativo que eu exponho aqui visam criar medo ou histeria, como foi com a egrégora da profecia de 2012 criada exatamente pra isso.

Mesmo assim existem pessoas que não se interessam ou reagem com medo ou histeria em relação ao Espiritismo, profecias ou com o estudo das profecias pelo simples desconhecimento e falta de interesse, desconhecimento e falta de interesse que geram o medo, pois quando a pessoa se interessa por estudar e comparar sobre determinado assunto, ela racionalmente encontra explicações para vencer o medo.

Cada pessoa porém é livre para se interessar ou não por determinado assunto, entretanto se a pessoa gera uma idéia pré concebida sobre um assunto (seja Espiritismo, estudo das profecias por exemplo), idéia essa que leva ao medo ou a histeria, não é por culpa das profecias ou do estudo das profecias, a causa está na falta de interesse em estudar e buscar explicações lógicas para aquele assunto.

Da mesma forma que não há como obrigar alguém a estudar sobre a vida após a morte, não como obrigar alguém a se interessar pelo estudo das profecias. porém, se a pessoa tem pavor da morte e não tem o menor interesse de estudar sobre isso, ela não pode culpar a morte ou o Espiritismo pelo seu temor. O mesmo ocorre com o estudo sério das profecias: a pessoa que não se interessa ou teme estudar as profecias não pode culpar as profecias pelo seu temor, se ela própria não se predispõe a analisar de forma racional e serena o tema.

Gloria e Rogerio disse...

José, me fale qual vai ser o papel de Marina?presidente em 18
Gostaria de perguntar se você já ouviu falar das 7 cidades sagradas que ficam em minas Gerais,que é muito comentada na eubiose.
Acompanho o seu exelente trabalho e foi atraves dele que retornei ao espiritismo,obrigado José.

José Alencastro disse...

O papel da Marina foi motivar uma nova visão sobre a política, não apenas uma "terceira via" que busca fugir da polarização entre os dois principais partidos do país, mas um projeto que buscou motivar uma coalização em prol de questões importantes para o país acima de interesses partidários.

Alianco Por La Freŝa Vetero disse...

Mesmo que as pessoas invistam em Reforma Íntima como você acha que devemos fazer em relação a estocar alimentos, blindar a própria casa ou buscar um lugar longe do litoral?

Dalton Struchel disse...

Obrigado pelas explicações, espero que não tenha te chateado com a insistência no assunto.

José Alencastro disse...

Eu acho importante lutar pela sobrevivencia Alianco. Quem não puder, na década de 30, morar em um local mais seguro (longe do litoral ou de locais próximos a rios), que procure saber as melhores rotas de fuga para os locais mais seguros possiveis no tempo que tiver disponivel para realizar uma fuga.

Quem tiver condições de planear ou estruturar uma vida daqui a 20 anos nos locais mais seguros, como Mato Grosso, Goias, algumas regioes de MG, que o faça, pois são locais que serão menos atingidos, terão mantida em grande parte a ordem e observancia as leis e serão locais com maior acesso a agua e alimentos.

José Alencastro disse...

Sem problema Dalton, eu entendo as suas dúvidas. Acredito que a melhor forma de combater o medo das pessoas em relação as profecias e ao auge dos eventos é com esclarecimento e uma visão positiva e racional sobre a necessidade desses acontecimentos, obviamente respeitando o tempo de cada um e o interesse de cada um.

Da mesma forma que muita gente so procura o Espiritismo quando " o calo aperta", muita gente só vai se interessar em entender melhor as profecias, o estudo sério e comparativo das profecias e as questões ligadas ao exilio planetário, quando os grandes eventos começarem a acontecer de forma cada vez mais intensa e constante.

Abraço

Dalton Struchel disse...

José, São Paulo está a quase 1km acima do nível do mar e li em algum lugar onde você diz que apenas os lugares mais altos de SP estarão seguros, me parece que a invasão das aguas não se dará apenas pelo impacto do meteoro, ondas de 1km de altura? O meteoro mudará a inclinação do eixo da Terra? E por essa razão os polos e os mares mudarão de lugar? RJ desaparecerá?

Rafael Frigori disse...

Cavalo Branco = Cavalo de Metal = 2040

João Inácio disse...

Zé, no seu livro vc fala do jovem nascido em MG, negro, de olhos cor de mel, montado num cavalo branco, como o condutor da futura revolução. Mas não diz de onde em MG. Em algum post do blog, que eu não conseguiria encontrar agora, vc diz - e não fala isso no livro - que ele seria oriundo ou do Triângulo Mineiro ou da região histórica do estado. Pois bem, sendo ele um soldado e montado num cavalo branco, ele só pode ser um integrante do Regimento Regular de Cavalaria de Minas, cuja sede não é em BH, mas em Ouro Preto, tendo um destacamento em Uberaba. Não creio que esta informação seja aleatória, não é?

Outro coisa, na página 300 do teu livro, dizes que uma mulher, não-política profissional, mas com carreira no judiciário, será escolhida como a representante da aliança que dará, finalmente, um jeito no Brasil. Well, sei que é muito cedo para qualquer tipo de especulação, mas, a esta altura, tu já deves saber que gosto de especular :-)

Pode ser só um palpite furado. Mas acho que esta senhora aqui preenche muitos requisitos:

http://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A1rmen_L%C3%BAcia

Sim, ela votou a favor dos réus do Mensalão, mas eu havia lido que ela - talvez a mais discreta das ministras - baseou-se não na sua crença de que eram inocentes, mas que eram necessárias provas materiais mais embasadas. Além de se ater rigorosamente ao cumprimento da lei, Carmem Lúcia parece não se abater por pressões políticas, tem atuação irretocável e participou de um dos governos mais visionários e menos compreendidos que o país passou, o de Itamar Franco.

Sei que é cedo, mas aposto na figura serena e apaziguadora como a face do novo e revolucionário governo que teremos. Será?

Abs!

Josilaine Aparecida Martins Ribeiro disse...

Olá José,
Seu comentário me deixa mais tranquila. Eu confesso que estava com medo, porque um governo de estado mínimo (na sua essência é isso que o Aécio traz consigo) poderia regredir conquistas que o governo do pt trouxe.
Eu enquanto professora, realmente acredito no poder da educação para transformação e o sucateio das universidades, das escolas sempre me deixou aterrorizada por conta de frear o maior mecanismo de desenvolvimento de qualquer nação. Com esse ponto de vista que eu muito respeito, eu consigo apaziguar meu temor. Tem uma outra pessoa amiga minha de facebook que trabalha com radiestesia, e ela, baseada na frequencia energética, afirma que o Aécio que será o novo presidente do país. Sei que tudo tem um planejamento maior e tudo dará certo, conforme a lei maior. Mas confesso que esta situação me deixa apreensiva.
No mais, adorei o livro, estou em fase de tcc mesmo assim dou escapadas para vir aqui te visitar. Grande abraço;
Josilaine

José Alencastro disse...

Olá Dalton. O problema, descrito em detalhes na Bíblia no 3 Milenio é que o asteróide trará outro efeitos, pois devido a potencia da sua queda no oceano ele vai ativar praticamente todas as principais falhas tectonicas do planeta em um evento em cadeia, incluindo não apenas tremores como atividade vulcanica. O grande volume de agua das tsunamis nas zonas litoraneas é apenas um dos problemas.

A materialização temporária por algumas horas do que será conhecido como "astro" intruso é que vai elevar o nível das águas em direção a costa, mais ou menos como uma "super maré", horas antes do asteróide cair. Até o momento da queda, inclusive semanas antes, as pessoas perceberão sinais tão claros das profecias se cumprindo que mesmo os mais descrentes se perguntarão intimamente "mas será que realmente é tudo apenas uma grande coincidencia"?

Rafael, depois do ano de cavalo de fogo em 2026 o próximo será o cavalo de terra em 2038. A cada 12 anos o mesmo animal se repete e a cada 60 anos o mesmo elemento (pois na cultura chinesa são 5 elementos, os 4 tradicionais mais a madeira) Curiosamente em um antigo texto (de 2010) do blog eu falo sobre o ano de 2036 na Astrologia chinesa como o ano do dragão de fogo:

http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2010/10/2036-o-ano-do-dragao-de-fogo.html/

José Alencastro disse...

Olá João, todas as informações estão ali com um propósito: ativar uma reflexão sobre as questões sociais e políticas mesmo nos mais "a direita" ou nos mais "a esquerda". O próprio início da narrativa nas lembranças da antiga Atlântida também tem um motivo, pois boa parte da história e dos guardiões que participaram desse último livro tiveram papel decisivo nos eventos que vou narrar na série de livros sobre Atlântida.

Quanto a localização de Elias, o que eu posso dizer é que aqueles que tem um pouco de sensibilidade espiritual se um dia cruzarem pessoalmente com ele, terão uma reação semelhante em intensidade aquela que as pessoas tinham quando se aproximavam do campo energético do Chico Xavier: muitos sentiam lágrimas escorrerem do rosto mesmo sem estarem chorando, eram reações fisiológicas devido a grande energia do campo vibratório dele. Mas no caso de Elias é diferente é uma força quase telúrica emanada por toda a sua aura, veja bem não é nenhuma técnica de linguagem corporal, entonação de voz, é algo profundamente natural.

Quanto a mulher descrita no livro eu também acredito que ela tenha alguma ligação com o STF, podendo inclusive ser uma ex integrante :)

João Inácio disse...

Hmmm, interessante isso do campo magnético de Elias. Sendo assim, existe grande tendência de ele ser conhecido, muito em breve, por este motivo (além da conduta moral, retidão, etc, é claro)

Quanto à mulher, eu não havia pensando numa ex-integrante. Neste caso, só existe uma única pessoa. Uma cariúcha (assim como vc!). A exemplo de Carmem Lúcia, ela é extremamente discreta e extremamente firme no cumprimento da (boa) lei. Estaremos em ótimas mãos!
Oxalá, venham as mudanças!
Abs

José Alencastro disse...

Ola Josilaine. Infelizmente criou-se a fantasia (a velha tecnica utilizada nos anos 40 por um certo partido de repetir uma mentira mil vezes até torna-la "verdade") de que o partido da situação é "do povão", "luta pela sociedade" e o partido da oposição é "das elites", "dos banqueiros", o que é uma grande falácia.

Pra começo de conversa o plano real e toda a sua estrutura que colocou ordem na economia e hoje é defendido pela situação, foi combatido e atacado por essa mesma situação como "plano eleitoreiro das elites".

O bolsa familia, menina dos olhos do partido da situação, foi inspirado (palavras do próprio Lula em discurso filmado no planalto) no cartão de assistencia criado no inicio dos anos 2000 pelo governador tucano de Goias, Perillo, que por sua vez foi inspirado nos programas de bolsa escola e bolsa gás do governo do ex presidente FHC.

https://www.youtube.com/watch?v=4vCeoPLLUn8/

Alias o mesmo programa que Lula classificou como "eleitoreiro"

https://www.youtube.com/watch?v=khrWYPd3hRQ/

Se compararmos os 8 anos do governo da oposição e os 12 anos da situação, pela média anual de cada governo, foi no governo da situação que os banqueiros tiveram seus maiores lucros da história.

José Alencastro disse...

Tivemos seu dúvida conquistas, como a geração de milhões de empregos, mas em boa parte porque o governo da situação recebeu a casa arrumada (inflação controlada, metas fiscais). Mesmo assim a reforma tributária não foi realizada (mesmo a situação tendo ampla maioria no Congresso) e mesmo com recorde atrás de recorde na arrecadação de impostos o governo da situação conseguiu aumentar em quase 1 trilhão de reais a divida interna. O resultado disso é que a economia atual está com alta na inflação, alta nos juros e baixo crescimento (ou seja, baixa produção e exportação)

Não existe milagre, dinheiro para bolsa familia, pronatec, prouni, minha casa minha vida e outros programas não cai do céu: ou é fruto de uma economia que produz riqueza e gera recursos para financiar esses programas ou é fruto de altos impostos e endividamento crescente, exatamente o caminho que o atual governo seguiu.

O que a oposição defende e eu concordo totalmente é que os programas sociais, como o bolsa familia, sejam gerados para levar o cidadão ao mercado de trabalho e não para criar uma dependência do programa, pois atualmente quase 30 milhões de pessoas em idade para trabalhar sequer procuram emprego simplesmente porque vivem com o bolsa familia, sendo metade deles (15 milhões) desde que o programa foi criado. Nenhum governo eleito vai acabar com esses programas, pois são um grande capital político de votos, mas é importante que esses programas, como o bolsa familia, sejam utilizados para recolocar as familias no mercado de trabalho e não criar uma eterna dependência em troca de votos.

Da mesma forma ocorre com o aparelhamento do Estado. Alias, vale lembrar que Estado é a estrutura de poder público do país enquanto que Governo é o período temporário que um partido ou grupo vai gerir o Estado.

Para muitos da situação o Governo e seu partido são o próprio Estado, com uma rede de cargos comissionados sem concurso publico, um aparelhamento que nunca se viu na história desse país, por isso são contra as privatizações. Se não fosse a privatização da telefonia ainda teriamos que pagar uma fortuna por um telefone fixo. Talvez se a petrobrás tivesse sido privatizada, a história fosse bem diferente do que vemos hoje, com a empresa valendo menos bilhões do que valia há poucos anos atrás.

Um Governo, dentro de um Estado, se constrói com meritocracia, gente ocupando cargos não porque é do partido, mas porque tem conhecimento para ocupar aquele cargo. Em qual lugar do planeta um advogado seria ministro das minas e energia?

José Alencastro disse...

Excesso de ministérios, excesso de cargos de confiança, excesso de indicações politicas e pouca meritocracia, isso tudo pra mim é Estado demais. O papel do Estado é gerenciar e regulamentar as politicas mais importantes para o país, como a economia, a saude, a educação, mas buscando o mínimo de intervencionismo possível e buscando o máximo de parcerias com a iniciativa privada, é dessa forma que grandes nações como Suécia e Noruega mesclam capitalismo e socialismo. Enquanto não acontecer uma forte parceria de um Governo com a iniciativa privada para construir hospitais, escolas e universidades (em troca de incentivos e numero de vagas púbicas para a população, seja em leitos ou cadeiras universitárias) não há jeito, pois sai muito caro construir e manter uma estrutura dessas, além de outras chagas dificeis de serem controladas pela administração do poder público, como a corrupção e a ineficiência. Em Minas mesmo essa experiencia foi feita com os presidios e tem dado bons resultados.

Por tudo isso eu acho que já está na hora de refletirmos sobre algumas falácias que estão sendo massificadas em cima população. Pra mim, quem ganha 3 aposentadorias (uma delas por invalidez por ter perdido um dedinho) não é "proletariado", mas sim "burguesia" ou "elite branca" como a situação gosta de dizer e da mesma forma eu acredito que alguém que tenha 150 mil reais embaixo do colchão em Brasília não possa vociferar contra os "coxinhas reacionários"

Programas sociais são fundamentais, mas necessitam igualmente de uma boa base economica e administrativa que incentiva a economia, pois do contrário veremos o que aconteceu nos últimos 4 anos: muitos programas sociais importantes, mas sem a menor sustentação econômica, o que em medio prazo leva não apenas a quebra da economia como dos próprios programas sociais.

Acredito que manter o atual partido no governo vai não apenas quebrar a economia como colocar abaixo todos os programas sociais que eles tanto exaltam, por isso acredito, espero e torço sinceramente que a situação perca as eleições e possamos fazer as reformas e mudanças que precisam ser feitas e não foram feitas nessas últimos 4 anos. Como eles mesmos gostam de dizer: "muda + ", pois continuar com que está aí é não fazer qualquer mudança.

igor disse...

Jose, moral da historia, das duas opções postas na urna eletrônica no dia 26/10, qual é a menos ruim?

Por que boa mesmo, creio que nenhuma.

corbin disse...

Olá José,
Eu comprei seu livro e ainda vou recebe-lo, mas depois dos seus últimos comentários, falando sobre os partidos, eu nem sei se vou ler o livro mais.. O Aécio pode até vencer esta eleição, agora dizer que o Brasil já estava arrumado quando PT entrou... O Brasil devia ao FMI, o desemprego era o segundo maior do mundo, a inflação foi entregue com perspectivas de chegar a 17%, e tivemos apagão em 2001 por falta de investimentos no setor energético. Respeito a sua opinião de ter um lado, no caso o PSDB, mas para mim você perdeu credibilidade para falar do futuro do Brasil. Já não sei se faz sentido o que você vem falando. O tempo dirá.

flw

José Alencastro disse...

Corbin, não perca tempo repetindo a retórica decorada e fora de contexto que a situação costuma repetir a esmo.

Primeiro de tudo: Havia ameaça do Brasil entrar no primeiro mandato do Lula com uma inflação alta pelo temor dos mercados de que o futuro presidente nao mantivesse as politicas economicas do plano real. Assim que o Lula assinou um compromisso de que manteria a politica economica do plano real, o temor foi embora e o risco de inflação também.

Segundo: o Brasil devia mesmo pro FMI, mas pagou a divida externa fazendo divida interna, tanto que aumentou em quase 1 trilhão (não é bilhão é trilhão mesmo) de reais a divida interna, portanto trocou seis por meia dúzia

Terceiro: Realmente aconteceu apagão em 2001, mas infelizmente o governo da situação também não investiu no setor energético, tanto que apenas nos 4 anos do atual governo tivemos mais de 10 apagões

Quarto: Realmente o índice de desemprego do governo FHC foi alto (12 %) contra os atuais 5,6%, mas mesmo assim é preciso observar o contexto: naquela época o Brasil cresceu mais que o dobro da América Latina e o atual governo não cresceu nem no mesmo ritmo dos vizinhos. além disso, para os índices de desemprego não são contatos atualmente as milhões de pessoas dependentes de programas do governo que simplesmente não estão procurando emprego, ou seja, mais de 20 milhões de pessoas com potencial de trabalho que poderiam procurar emprego simplesmente não entram nessa estatística.

Credibilidade é falar baseado em informações comparativas, pesquisas e não simplesmente acreditar em um discurso por simpatia a determinado partido. O livro explica exatamente que não existe um partido ou um politico salvador da pátria, enquanto existirem pessoas acreditando que apenas um partido por representar "a salvação da pátria" ou "o ideal social", o país ainda precisará remar muito pela verdadeira democracia, que representa o entendimento de que o Estado não é propriedade ou sinônimo de qualquer partido ou governo transitório.

Mas numa coisa você está certo: o tempo dirá se estou certo ou não e eu espero sinceramente que esteja, pois acredito muito mais numa politica que pode unir antigos adversários, como os tucanos e uma ex petista no segundo turno do que na política atual que está aí.

José Alencastro disse...

"Jose, moral da historia, das duas opções postas na urna eletrônica no dia 26/10, qual é a menos ruim?"

Se você está satisfeito com os atuais rumos da economia e acredita que esse é um modelo sustentável a médio e longo prazo, inclusive para manter os atuais programas sociais, se você está satisfeito com a saúde, com a educação, com a taxa de crescimento, com a quantidade de impostos, então eu diria que pra você o menos ruim seria votar no atual governo.

Se você está insatisfeito e acredita que muitas coisas diferentes precisam ser feitas em relação aos itens apresentados acima e como eles foram conduzidos nos últimos 4 anos, então eu diria que pra você o menos ruim seria votar na oposição ao atual governo.

Independente daquilo que cada um ache, o importante é pesquisar, comparar informações, dados e formular a própria escolha, tendo em mente que não existe partido ou candidato salvador da pátria. De um lado uma candidata que teve 4 anos para mostrar como governa um país, do outro um candidato que teve 8 anos para mostrar como governou um estado.

O importante é que cada um reflita e faça sua própria escolha

corbin disse...

José,
Você está repetindo o que a oposição diz. Portanto, tem um lado e isso é nítido. Não sou contra você ter um lado, mas acredito que quando se assume um lado, seu texto se torna parcial, sua visão de mundo se torna parcial. Não sei se isso afetou o conteúdo do livro, porém agora já ficarei com um "pé atrás" quanto ao que irei ler. Tenho uma visão política e do Brasil diferente da sua, mas espero que isto não tenha afetado o conteúdo do livro. O Chico Xavier por exemplo não era nada ligado com política, apenas transmitia as informações como um verdadeiro médium deve fazer. Ainda assim não posso julgar o conteúdo do livro pois ainda não o li.

flw

José Alencastro disse...

Não estou repetindo discurso algum Corbin, estou falando de coisas que eu vivi. Tenho 35 anos, vivi a inflação descontrolada, o plano real, a eleição do Lula e os apagões, tanto na época do FH como na epoca da Dilma, assim como vi a criação do bolsa escola e bolsa gás que se transformaram em bolsa família.

Se conseguir ler o livro todo verá que o recado da espiritualidade é claro: o melhor caminho é colocar fim a polarização politica, criar um governo de coalizao, mas sobretudo o entendimento de que não é um partido ou um politico o salvador da pátria ou unico representante do povo ou das politicas sociais.

Tanto os médiuns como os bons espíritos, sobretudo os guardiões trabalham pelo bem da nação e nisso está incluido também questões politicas. A partir do momento que é detectado que um caminho é pior do que o outro é óbvio que eles deixarão isso claro e eu não sou o único médium que esta relatando isso.

Agora, se você acha ruim que eu esteja dizendo e informando, alias não apenas eu como outros médiuns, inspirados por guardiões e bons espiritos, que o melhor caminho é não manter o atual governo, eu sinto muito que isso vá em posição contrária as suas crenças politicas, mas é isso que estou dizendo e embasando meus argumentos que podem ser pesquisados, analisados e comparados como qualquer informação e como qualquer relato deve ser analisado e comparado.

Acreditar que os guardiões e os bons espiritos não estão atuando também no cenario politico, nas manifestações publicas como as ocorridas ano passado e que chegaram a invadir o Congresso ou que eles não tem um caminho definido ou uma opção "menos pior" já traçada é ingenuidade. Eles lutam, independente de partidarismos, pelo que é melhor ou menos pior, tão somente, sem eleger partido ou filosofia politica, mas tão somente a pessoa ou grupos de pessoas mais preparadas para realizar o que precisa ser feito em determinada época, tão somente.

Meus argumentos estão embasados nos comentários anteriores para quem quiser pesquisar, assim como as experiencias espirituais descritas no livro Brasil o Lírio das Américas. De todos que leram o livro e de todos os comentários que tive até agora todos, de forma unânime, concordaram com as ideias expostas, sem que qualquer incongruencia fosse relatada e isso vindo tanto de leitores mais a esquerda como mais a direita.

Espero que possa ler, refletir e chegar as conclusoes, concordantes ou não, com os argumentos apresentados.

corbin disse...

Sim. Eu irei ler o livro e refletir. Assim como, leio e continuarei lendo o blog e os comentários no facebook.

flw

Luiz Fernando Vieira Martins disse...

Prezado José, acompanho teu blog há um bom tempo. Gosto muito do conteúdo que é postado. Ademais, importante lembrar para aqueles que sentem insegurança e dúvidas neste momento político que o país vive, importante lembrar a obra do Chico Xavier (Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho), no sentido que os desígnios do Brasil estão sendo traçados pelo próprio Cristo (a título de ilustração foi a reencarnação do soldado Longinus - já regenerado- como D. Pedro II, chamado pelo próprio Jesus). Que Deus estejam com vcs.
*saliente-se que hoje os historiadores estão sendo obrigados a revisitar a vida de D. Pedro II, tendo em vista a documentos achados. Na época o povo falava que era a monarquia mais republicana que existia.

Dalton Struchel disse...

José, Corbin e demais, acompanho o blog a algum tempo e só recentemente tenho me manifestado, durante algum tempo apenas estive analisando as informações do José, pois são inovadoras e precisam passar por uma verificação...
Bom, não sou petista ou tucano, sou brasileiro e meu maior desejo é ver nosso país prosperar, irei votar em Aécio e o motivo mais importante para isso é a alternância de poder faz bem para a democracia, todos as demais informações e dados só corroboram para mostrar que o PT não é maravilhoso e tem todas as soluções, logo, trocar de partido será salutar. Da mesma forma votei contra o PSDB em SP.
Sobre as informações que o José deu sobre política, não o julgue apenas por isso, entenda o contexto das informações.
Acredito realmente que a espiritualidade trabalhe com o que estiver disponível, médiuns, políticos, pessoas né, já pensou se tivessem que esperar aparecer o Chico Xavier para transmitirem mensagens de confiança? Estaríamos perdidos e mesmo que haja engano no que o José diz, isso não fará com que os demais assuntos sejam menos pertinentes e importantes.
O melhor de tudo é não sermos piolho, analisar, meditar, comparar com muitas informações, exercitar o bom senso é o melhor, política não é time de futebol, não temos de escolher um partido, temos de escolher alguém pra fazer o melhor para todos nós e se errarmos na escolha, admitiremos e pronto.

corbin disse...

Olá Dalton e todos,
Eu espero sinceramente que caso o candidato Aécio vença, que ele seja realmente tudo ou melhor que ele faça melhor do que tem sido feito. Espero que, assim como a colega Josilaine disse, o Aécio continue as conquistas na área social e que faça o melhor para o povo. Eu realmente espero que ele seja um projeto da espiritualidade, assim como sei que foi a entrada do Lula e da Dilma. Eu tenho lado, mas não vou ficar aqui nessa discussão de esse fez mais do que aquele ou esse é melhor do que aquele. Apenas espero que realmente seja um projeto da espiritualidade e não de homens mal intencionados. No final, eu acredito que todos estão buscando poder, é só ver o que a Marina fez hoje. Ela xingou, xingou e xingou a polaridade PT/PSDB e no hoje ela declarou voto no Aécio, ou seja, ela já tinha lado. Mas, repito eu espero que seja esses os planos da espiritualidade.

abc a todos.

José Alencastro disse...

Marina agiu de forma muito digna, sobretudo não descendo ao mesmo nível de ataques pessoais terríveis que sofreu por parte da candidata da situação.

Agiu de forma correta ao deixar claro que mesmo tendo um projeto e uma proposta diferente da atual polarização politica, deveria tomar uma decisão como todo o brasileiro: manter as coisas como estão ou tentar o caminho diferente. Neutralidade, anular voto, em nada ajudariam nisso, pois se não há uma opção ideal , há que se escolher uma delas.

Além disso o próprio apoio dela e de outros segmentos politicos é histórico, afinal une uma ex petista com um tucano, além de outros partidos com vies socialista como o PSB, por uma proposta de coalização politica e de uma nova politica, não baseada em trocas de cargos por apoio, mas por afinidade de ideias.

Mesmo que a polarização ainda exista e precise ser vencida, algumas mudanças positivas e históricas surgem dessa aliança, mostrando que é possivel a união de antigos adversarios historicos (um tucano e uma ex petista) por um bem maior, o bem do pais e não pelo bem de um partido ou um projeto de poder de um partido politico.

Abraço

igor disse...

Aparte essa polarização já histórica entre pt x psdb, você tem algo a dizer sobre o partido do atual vice presidente?

Entra governo, sai governo, eles tem uma base parlamentar muito grande, e sempre fazem refém o chefe do executivo federal, e não costuma sair barato. Basta ver que eles tem muitos candidatos barrados pela lei da ficha limpa.

João Inácio disse...

Recomendo a todos os amigo tb a seguinte leitura:

http://veraluciacienciasocultas.blogspot.com.br/

José Alencastro disse...

A solução, segundo foi mostrado no livro Brasil o Lírio das Américas é a adoção do voto distrital, amplamente explicado no livro porque pode ajudar bastante a diminuir a corrupção e a ação dos grandes "caciques" partidários com grande apoio financeiro de grandes empresas.

José Alencastro disse...

Bacana a análise dela João.

Ano passado eu fiz uma análise com o mapa de vários candidatos, inclusive com possíveis postulantes como Lula, Barbosa e na época Marina.

Dos 3 postulantes a que tinha o mapa mais forte para a epoca das eleições era a Marina, se tivesse um pouco mais de tempo na Tv e uma postura mais firme em responder as calúnias que sofreu, dificilmente teria deixado de ir pro segundo turno.

A escolha do partido da situação por tentar a reeleição da atual presidente foi um erro astrologico grave, o mapa dela pra outubro é fraquissimo, o mais fraco dos 3, e o mapa do Lula estava bem forte para essa época.

O mapa do Aécio era o segundo mais forte, a posição da Lua dele próxima ao MC em relação a posição do MC do mapa da independencia brasileira canalizou pra ele o imaginário (Plutão) emocional (Lua) de mudança que naturalmente iria para a Marina. Só um desastre fará ele perder as eleições.

O mais curioso é que nenhum deles, nem mesmo o Lula, teria a menor chance se o Barbosa tivesse entrado na disputa com algum tempo de disputa na TV. A posição de Júpiter dele (Leão) na época das eleições seria uma posição imbatível, ainda mais considerando que a sua imagem publica só perde em popularidade, segundo pesquisas, para o ex presidente Lula

É isso, salvo algum desastre, não há a menor chance da presidente se reeleger e muito provavelmente, segundo o seu mapa natal, Lula não estará em condições de disputar as eleições de 2018, ainda que a reeleição seja ainda permitida nessa época.

João Inácio disse...

Zé,

isso se o ex-presidente estiver vivo em 2018, né? Sem entrar no mérito ou demérito de ambos, tanto Lula quanto dilma devem dar mais atenção à saúde. Do pouco que sei de astrologia e do muito do que andei lendo, os dois terão ''tempos cármicos'', já a partir de agora.

Acho que a mulher descendente de portugueses terá papel ainda mais preponderante nas próximas eleições e acho que a sugestão de que a Suzana (Vera Lúcia) fez em seu blog, de que é quase certo da participação dela num eventual governo de Aécio, é correta. Tb me chamou a atenção que a Suzana interpretou que tanto poderemos ter um período turbulento pela frente, bem como, pelo lado positivo dos aspectos astrológicos, um governo de coalizão, algo que, com a atual polarização ninguém pensa, mas que vc já vinha aventando há algum tempo e inclusive fala em seu livro.

Acho que ninguém é ingênuo de acreditar que teremos leite e mel nos próximos anos, até porque é preciso destruir certas estruturas viciadas, se defender dos ataques mais ferrenhos da oposição mais radical - e que está longe de ser minoria - que crescerão em proporção geométrica e ainda ter que criar algo novo. Nesse sentido, Marina e os dois grupos ligados a ela e mesmo os pentecostais mais moderados, podem ter um papel fundamental e não-imaginado até o momento. Sei que muitas pessoas odeiam a revista Veja, mas é inegável que a Joice Hasselmann fez uma das melhores análises até agora deste processo eleitoral: de certa forma, foi importante Marina ter sido atacada da forma tão virulenta como o foi. Talvez tenha sido o choque de realidade que ela, Marina, precisou para, definitivamente, romper com seu passado petista, ver realmente o tipo de tática terrorista - e cyberterrorista - que seus antigos companheiros usam e vislumbrar novos tempos.

Que assim seja!
Abs

João Inácio disse...

Outra boa análise - feita por alguém que além de tarólogo e astrólogo, tb é historiador da USP, além de jornalista:

http://www.clubedotaro.com.br/site/r63_Rui_Babel_1410.asp

José Alencastro disse...

Verdade João, na análise do período de Saturno e Plutão a partir de 2020 ela foi bem próxima ao que está no livro.

Quanto a 2018.... Tem um famoso político com Sol e Ascendente em Escorpião e que provavelmente sentirá intensamente, em breve, a ação de Saturno em Escorpião, que fica nesse signo até os idos de outubro do ano que vem.

Aguardemos, abraço

Pedro Henrique disse...

José que a Paz de Jesus esteja contigo, lendo a postagem fiquei com uma dúvida no trecho que fala "– Durante os primeiros meses de 2036 antes da queda do asteróide Apophis, as regiões localizadas no astral inferior e intermediário de Estados Unidos e China serão retomadas e todo o processo envolvendo o exílio planetário será completado." Se o exílio for completado antes da queda do asteróide como serão tratados os espíritos que desencarnarem e não tiveverem condições de permanecer na terra após a queda do asteróide.
Você poderia me explicar melhor, desculpe a minha ignorância. Muito obrigado.

José Alencastro disse...

Olá Pedro Henrique.

O texto não fala que o exilio planetário será completado antes da queda do Apophis mas sim "todo o processo envolvendo o exilio planetário", sendo que esse "processo" (envolvido, ligado ao exilio planetário) é exatamente a preparação das zonas astrais, pela ação dos guardiões nos diversos continentes.

O auge desses eventos é explicado em minucias ao longo do livro A Bíblia no 3 Milenio

Abraço

Francisco disse...

José, tenho acompanhado o processo eleitoral com maior preocupação, nestes últimos dias a violência e a intolerância foram incrementadas. Neste momento também assusta a imaturidade de grande parte do eleitorado, mesmo com tantos absurdos a candidata governista parece levar vantagem nas últimas pesquisas. Diante disso, gostaria de sua opinião, de acordo com a orientação dos mentores espirituais : 1) há um risco real de fraude eleitoral, ou mesmo uma tentativa de golpe ? 2) Caso a candidata seja reeleita, isso poderia significar que que atravessaremos o pior cenário, para a transformação do país, conforme é dito em seu último livro ? Obrigado e abraço fraterno.

José Alencastro disse...

Olá Francisco

Saiu um interessante estudo hoje, publicado na coluna do Rodrigo Constantino na Veja, mostrando desde as eleições do FH até o primeiro turno de 2014 como as pesquisas dos principais institutos erraram, na maioria das vezes, prevendo menos votos para os tucanos e mais votos para os petistas do que eles realmente tiveram. É uma simples constatação, um estudo cientifico, portanto eu sinceramente não acredito em uma vantagem da atual candidata a reeleição.

O estudo está aqui: http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/democracia/calma-gente-os-institutos-de-pesquisa-erram-sempre-a-favor-do-pt/

O problema das urnas é que não há como confirmar se um voto foi computado ou não, pois não existe documento ou comprovante. É o mesmo que você depositar um dinheiro no banco na sua conta e torcer para que tenha sido depositado, pois nao existe recibo nenhum, diga-se de passagem somos o unico pais do mundo que ainda usa essa geração de urnas, nem a India usa mais. Todo o resto do mundo que usa voto eletronico tem um comprovante impresso do voto que foi feito para posterior comparaçao. Se , por acaso, a eleição terminar 50,1 a 49,9 e alguem quiser fazer uma recontagem (como foi possivel na eleição americana que elegeu Bush) não será possivel, pois ao dar o "reboot" na urna vai sair o mesmo resultado e nenhum documento possivel de comparação.

Como foi dito no livro a manutenção do atual modo de fazer politica vai atrasar em uns 10 anos o processo de transformação, o tornando mais dificil e violento, sobretudo la pelos idos do início da década de 20.

De qualquer forma eu acredito, pelo que tenho visto no astral e pelos estudos astrologicos que fiz, que não haverá reeleição do atual governo por um pequena margem, estudo que publicarei entre hoje e amanhã.

Abraço

Sergio Bini disse...

Se as urnas fosse fraudadas a situação não faria tais demonstrações de desespero e baixo nivel.

Além disso, se as urnas fossem fraudadas, a oposição não governaria metade do Brasil, principalmente a jóia da coroa: o estado de São Paulo.

Não que exista algum freio moral por parte da situação que os impeça de fraudar urnas. É que não há tempo hábil a essa altura, e trata-se de algo complexo. São 25 TREs e mais de 4.000 juízes eleitorais a serem corrompidos, para que uma fraude se processe plenamente. Isso não quer dizer que não possam tentar, mas o risco é grande.

João Inácio disse...

Zé e demais amigos!
Algumas considerações: já trabalhei com pesquisas de opinião e tb no IBGE e sempre defendi as pesquisas. Mas isso foi até a década de 2000... Hj, infelizmente, acredito, SIM, em manipulação. Além disso, no passado, ou ao menos quando em trabalhei nesta área, o pessoal de campo tinha que ter uma formação mínima. Curiosamente, foi abordado um tempo atrás para uma pesquisa eleitoral. Estava passando por um terminal de ônibus, local de grande passagem de pessoas e, em sua maior parte, de baixa renda. Havia, aliás, vários pesquisadores no local. O que me entrevistou - ou melhor - tentou me entrevistar, foi um rapaz que não conseguia nem se expressar direito... Tive certeza de que dali não sairia nenhum dado confiável...

Ontem, em outro corredor de ônibus, na Zona norte da capital, havia muitos militantes do partido da situação - e nenhum da oposição - entregando santinhos. Aquele mar de bandeiras vermelhas deu uma sensação de ''já ganhou''. Só que poucas pessoas,. na verdade, aceitavam pegar os santinhos...

Não podemos esquecer certas coisas: a situação tem a máquina a seu favor, muito dinheiro rolando e conta, sim, com militantes de cabresto. Isso pode até passar uma sensação de já ganhou. Mas, como eu tenho alguma experiência em política, posso dizer que uma coisa é vc ver uns 50 militantes com bandeiras vermelhas, megafones numa área central ou popular. Realmente chama muito a atenção. Mas outra coisa é vc ir a um bairro distante, BEM distante dos centros, mas muito povoados, e aonde a militância festiva raramente vai - e ver o que as pessoas realmente pensam.

Há vários analistas chamando a atenção para as pesquisas de instituto independente chamado Veritas. Os resultados são muito diferentes dos ibopes e datafolhas da vida. Apontam, sim, um crescimento da candidata-presidente, mas nada que ameace a eleição, finalmente, da oposição. Bom ficar de olho, até porque, em prova contrária, este instituto não teria, em tese, porque beneficiar este ou aquela candidata.

Por fim, quem gosta de acompanhar sites de tarô e previsões esotéricas em geral - eu gosto :) sabe que todos, sem exceção, apontam vitória, por pequena margem, da oposição. Acabei de ler mais uma agora, do tarólogo gaúcho Denis Mappelli.

Então, acho que aquilo que o José nos trouxe já há um certo tempo irá se confirmar: teremos não apenas um novo governante, mas tb, uma nova forma de conduzir o país. Longe de significar que entraremos num período de luzes, leite e mel, ao contrário, significa que entraremos, espero eu, num período ÁRDUO de reconstrução da verdadeira identidade nacional, o que ajudará que, no futuro, sejamos, enfim, a pátria do evangelho e porto seguro do mundo.

Que assim seja!
Abs a tds

José Alencastro disse...

Verdade João, até porque teremos um longo 2015 (regido por Marte e Ogum) apontando que realmente vai ser uma guerra colocar a casa em ordem

Mas tenhamos fé.. hoje tem texto novo e sexta também com ampla analise astrológica da "eleição incendiária e plutoniana com um novo batismo das águas"

Abraço

Ane Santos disse...

Bom dia José.
Moço moreno dos olhos cor de mel montado no cavalo branco é encarnação de Elias ? Profeta Elias ?Li e reli me emociono e não consegui ainda entender se é ele ou não.Me responda quando puder , estou sempre aqui lendo e aprendendo ,mas tem coisa que ainda pra mim o entendimento e difícil. Mas estou sentindo a mudança pessoal a cada dia.Abraços.

... disse...

Oi José, tudo bem?
Você não foi o primeiro a dizer que a Dilma perderia as eleições. Acontece que de forma muito estranha ela acabou ganhando. MUITA gente acredita na fraude das urnas. Eu tenho CERTEZA!
A pergunta é: E agora que ela ganhou, que será do Brasil? Que será de nós?

José Alencastro disse...

Olá

Muita coisa ainda vai acontecer com o objetivo de esclarecer todo o esquema de corrupção existente no país e fazer a justiça devida em relação ao meio político. Se o ano de 2014 regido por Xangô agiu fortemente nesse sentido, em 2015 esse processo continua ainda mais forte, devido a presença de Ogum (São jorge) regendo o ano e tendo o arcano da justiça como regente do ano. é um processo doloroso mas necessário para o despertar as pessoas, pois é somente assim que as mudanças virão e não pela simples eleição de um salvador da pátria

Abraço

... disse...

Deus te ouça!!!
Não posso deixar de comentar que achei muito coerente tuas respostas a respeito do partido político que está no poder, e concordo, é realmente esse o meu sentimento a respeito. Lamento que algumas pessoas ainda não queiram ver a verdade que é gritante! Mas enfim, todos tem seu tempo para acordar! Só que enquanto isso TODO o Brasil PAGA por isso! Lamentável!

Benjamim Neto disse...

O cenário atual..ele esta compatível ainda com essas previsões, o que vejo é uma reação do congresso ao avanço do PT,o povo reagindo de maneira mais decisiva...Dilma que aparece como a provável pessoa que morrerá em meados do ano que vem ,mas será que chega até setembro?? e Lula.. muitos previram seu desencarne ano passado e parece que vai até 2018...os militares parecem não quererem reagir...

José Alencastro disse...

Sim Ane Santos, o próprio. Chegará o tempo e não estamos muito longe disso, como dito no livro Brasil o Lírio das Américas, que diversos setores da sociedade vão se unir e teremos o fortalecimento do judiciário e a exaltação dos valores de honestidade e patriotismo existentes nas forças armadas, buscando unir tais valores pela consolidação da democracia e combate a corrupção. Nos grandes ciclos de Saturno (como o que começará em 2017 e terá 36 anos), as instituições militares e ligadas a justiça ganham realce como forma de conter (a ação de Saturno) toda a espécie de desequilibrio.

José Alencastro disse...

Benjamin, pelo que tenho visto acontecer, tanto no astral e no físico e considerando os estudos que expus sobre astrologia e tarô até setembro de 2016, creio que uma daquelas 11 profecias que trouxe no inicio de 2014 vá realmente acontecer:

IX) "Brasil, seu caminho de mudanças será decidido entre 2014 e 2018. Postergado talvez, evitado, jamais. Seu povo escolherá se deseja liderar o processo de mudanças nas Américas ou se será levado. Novo até 2018, renovação completa entre 2022 e 2029"

"Entre 2014 e 2018" "Novo até 2018", ou seja, em algum momento entre 2014 e 2018 o caminho de mudanças vai acontecer, de uma forma ou de outra....

Ricardo disse...

Alguns assuntos tratados antes das eleições bem que poderiam voltar novamente só para ver o estado de espírito de alguns....li todos os posts hoje e vi como o tempo é o senhor da razão...parabéns alencastro, vc se saiu muito bem e acredito que seu bom senso prevaleceu, e que os caminhos se tornam cada vez mais claros. Minha opinião é que tudo o que vc disse, Alencastro, foi e continua sendo válidos....

Letícia disse...

As mudanças já começaram, Dilma foi afastada, novo governo de Temer, q na profecia de Neila Alckmin parece q realmente foi o traidor. Mas ainda não consigo enxergar essas pessoas q realmente irão defender esse país. Até pensei em Janaína Paschoal como a mulher jurista, agora nos militares ainda não vi nenhuma reação, a não ser a do Dep. Bolsonaro, a ao meu ver nada tem de conciliador e apaziguador. Vamos aguardar os próximos acontecimentos, mas q ouveram mudanças significativas, isso sem dúvida. Começando pela retomada do sentimento patriótico q a tempos não se via.