20 de fev de 2015

Papa Francisco - O "Pedro Romano" Profetizado como Último Papa da Igreja


Jorge Mario Bergoglio Vaticano


Pergunta que recebi no facebook:

"Boa tarde Zé. Na profecias de Malaquias ele fala de 113 papás e o último será Petrus Romanus.  Estou confusa.  Papa Francisco é  o 113 papa.?  Se for o que ele tem a ver com Pedro Romano?"

Resposta: Boa tarde. Na verdade a profecia fala em 112 papas, sendo o último deles o atual papa Francisco:

"112 Pedro, o Romano (Petrus Romanus), que apascentará as ovelhas em meio a muitas tribulações. Passadas estas, será destruída a cidade das sete colinas e o Tremendo Juiz julgará o Seu povo. Fim"

Dois outros profetas trazem as pistas para esse significado, são eles Paracelso e Nostradamus:

“Estás predestinado a ser rodeado por muitas adversidades. Tens o nome de uma pedra e és uma pedra larga e delgada. Cairás sob o castigo que quebrou todos os impérios. E a tua sabedoria, no final dos tempos, será definida como loucura” (Paracelso)

Paracelso define que o papa tem o nome de uma pedra, por isso a referência a Pedro (pedra) Romano (em Roma). Francisco foi o primeiro papa vindo da América, mais precisamente da Argentina, nome que deriva do latim Argentum ou simplesmente prata uma substância que é retirada do rochedo, sendo considerado pedra todo o pedaço de um rochedo. O território argentino é comprido (largo) e "magro" (delgado)

Sobre Nostradamus:

“Antes que advenha a mudança de império
 Virá um caso bastante maravilhoso
 A fortaleza mudada, o pilar da rocha
 Mas transmutado sobre o rochedo negrumoso.” (Centúria 1, quadra 43)

O Império é a Igreja Católica, o caso maravilhoso (pessoa, ato ou fato extraordinário, surpreendente segundo o Aurélio) é a renúncia do papa. A rocha é a representação do papa, na Bíblia a pedra, a rocha, o primeiro papa é Pedro. A fortaleza que mudará, que é o pilar da rocha (papa) é uma referência ao Vaticano, que é a fortaleza do império católico e o pilar do papado e passará por grandes mudanças. A rocha sendo transmutada significa a mudança de papa e a eleição do rochedo negrumoso. A prata tem a sua maior aplicação exatamente na forma granulada e pode ser encontrada em rochedos grumosos. O termo utilizado por Nostradamus em francês arcaico é "noilleux" que dá a idéia de algo negro, mas também grumoso, granulado, o que deixaria a profecia ainda mais surpreendente, pois Francisco é o primeiro papa jesuíta, que devido a suas vestes tradicionalmente negras deixariam a profecia exata: um papa jesuíta (negro) e vindo da prata (argentum, argentina).

Dessa forma a referência ao último papa como uma "pedra" (Petrus) fala da sua origem na Argentina (argentum, prata), ou de outra forma, da argentina em Roma (prata em Roma, pedra em Roma), algo realmente inusitado: um papa vindo de fora da Europa (certamente seria profetizado pelo seu local de origem).

O próprio Nostradamus na epístola a Henrique II foi ainda mais claro:  "um príncipe, que virá do paralelo 50º para renovar toda a Igreja cristã”Apenas 3 países são "cortados" pelo paralelo 50º: Nova Zelândia, Chile e Argentina 

Mas além de Nostradamus temos um outro profeta que sabia que o último papa seria um jesuíta argentino. Trata-se de João Evangelista, no livro do Apocalipse, mais precisamente no capítulo 17. Nesse capítulo, João associa claramente a Besta à Roma, pois descreve que as 7 cabeças da Besta são 7 montes (Apocalipse 17:9), sendo que Roma é conhecida como a cidade das 7 colinas. Diz ainda que sobre a Besta está assentada uma mulher (Apocalipse 17:3), que se vestia de púrpura, adornada com ouro, embriagada com o sangue e os mártires do cristo (Apocalipse 17: 4 e 6). Essa mulher é a Igreja Romana que perseguiu os cristãos primitivos e que tem as suas lideranças utilizando a cor púrpura e adornadas com ouro.

A profecia está no versículo 10:  "são 7 reis, cinco caíram, um existe, o outro ainda não é vindo e quando vier convém não ficar muito tempo."

Ou seja, quando João teve essa visão descrita na Revelação, 5 reis (casados com a Mulher, portanto papas casados com a Igreja assentada em Roma, a mulher assentada na Besta) já haviam morrido. O Vaticano, o reino, erguido nas 7 colinas, foi erguido em 1929 pelo tratado de Latrão, é um Estado-monárquico, portanto tem um rei como dito na profecia. Seu rei é o papa.

Nessa época Pio XI, papa desde 1922 era o papa, portanto os 5 reis já mortos nessa visão foram: Pio XI, Pio XII, João XXIII, Paulo VI e João Paulo I.

É dito na profecia que um rei existe, ou seja, JPII era o papa que João de Patmos via na visão do Apocalipse e disse que após este papa, o próximo não ficaria muito tempo, no caso, Bento XVI que ficou 7 anos e alguns meses.   

É feita então a profecia sobre o oitavo e último rei (papa) que viria após Bento XVI:

“E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo (rei), e é dos 7, e vai à perdição” (Apocalipse 17:11)

Vimos que Roma representa a Besta, uma das 4 representações da antifraternidade ao longo da história (Império romano, Alemanha das duas guerras, Estados Unidos e no fim a China aliada a ala radical islâmica). Quando Francisco foi eleito, Roma (a besta) já não era a manifestação temporal da antifraternidade. Temos, portanto, na profecia dito o seguinte: Roma é também o oitavo e é dos 7 e vai à perdição.

João deixa as pistas: compara esse rei (papa) que viria após Bento XVI a um território (Roma) e fala que é o oitavo (não fala em oitavo rei, fala apenas em oitavo, deixando subentendido ser o oitavo rei) e fala que é dos sete.

O que poderia estar ligado aos 7 papas anteriores ao atual? A resposta é simples: uma congregação ou ordem atuante no Vaticano, na verdade, a maior delas. E existe uma ordem, que foi criada "coincidentemente" por sete homens, que é a maior ordem do Vaticano e "coincidentemente" é a ordem do atual papa, de onde ele vem: trata-se da ordem dos jesuítas.

Na profecia o papa é comparado a um território (Roma). Bergoglio vem da Argentina que é o país com o oitavo maior território do mundo. João aproveitou tal coincidência para comparar o oitavo papa a Roma, dizendo que "Roma (besta) é o oitavo" não faria sentido supor que o oitavo papa seria o território de Roma, sendo logicamente mais fácil compreender que ele profetizou "o território, lugar geográfico" é o oitavo.

Tal entendimento ajudaria, finalmente, a compreendermos  porque Malaquias falou em "Pedro Romano" ou em "pedra de Roma" associando a natureza geográfica inusitada do papa (da América, de fora da Europa) ao citar "Roma", pois o atual papa vem de um país com o nome de um pedra (prata extraída da rocha, argentum).

Da mesma maneira, o santo ou personalidade da Igreja mais famosa e importante que nasceu no império romano foi Francisco de Assis, nome utilizado pelo atual papa, podendo ser, portanto, facilmente considerado como o principal apóstolo romano ou o Pedro Romano.

Todas essas análises indicam claramente que o atual papa é, portanto, o derradeiro papa da lista de 112 papas profetizados por Malaquias. Ele foi profetizado no Apocalipse, por Paracelso, Nostradamus e também em vários desenhos de Parravicini. 

Sobre o Futuro
E como será o futuro de Francisco segundo as profecias? Existem profecias sobre o seu desencarne? Como acontecerá o fim da Igreja e a invasão sobre a Europa? Deixará Francisco um sucessor para liderar o mundo católico? Todas essas perguntas estão analisadas e respondidas na série de textos sobre os eventos que acontecerão sobre Francisco e a Igreja até os idos da década de 30, série que contém 6 partes. A primeira delas está aqui:


Ao final de cada texto tem um link para o texto seguinte.



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:

Fórum Profecias 2036:

5 comentários:

Catita Accessories disse...

bom dia José

obrigada por me responder a outra pergunta que fiz sobre a atual situação do país !
Eu por acaso me deparei com esta matéria e há meses, tive vontade de te perguntar sobre, e o tempo foi passando e eu simplesmente me esquecia, enfim.
Não há solução para isso não José ? o plano espiritual não tem planos de amenizar ou acabar com essa ideologia dos extremistas iraquianos, que decapitam, escravizam homens, mulheres e crianças ? Parece que em terras abençoadas o mal prevaleceu, onde Jesus nasceu e suas adjacências são terras amaldiçoadas, cruzes !

http://www.hypeness.com.br/2015/03/ele-compra-escravas-sexuais-no-iraque-para-devolve-las-as-suas-casas/

grata , forte abraço.

Cabo Julião disse...

Olá, caro José.
Numa entrevista recente o Papa afirmou que seu pontificado não duraria mais que cinco anos, inclusive não descartou uma possível renúncia. Se ele for mesmo o último papa, qual seria o futuro da ICAR, neste caso?

José Alencastro disse...

Bom, eu lembro que na entrevista anterior ele falou em ate dois anos... agora são 5 Escrevi sobre isso no blog na série de 6 textos sobre João XXIII, Nostradamus e Parravicini, que o papa prepararia um sucessor franciscano, que não seria papa mas sim um líder da Igreja, enquanto ele ainda estivesse vivo (e talvez papa emérito?). Mas tudo segue no mesmo, a profecia de Nostradamus aponta para a morte dele apenas em 2029, mas já com um sucessor franciscano que não será papa, como esclarece as profecias de João XXIII sobre esse periodo da Igreja no futuro de "muitos pais antes do auge".

Cabo Julião disse...

Por coincidência ele repetiu a mesma coisa ontem, dia 13 de março, quando completou 2 anos de pontificado. Imagino que esteja sofrendo uma pressão brutal por contrariar os interesses dos corruptos. Seria uma pena um pontificado tão curto, assim como foi o de João XXIII, outro papa formidável.

Junio dos Santos Rodrigues disse...

Se o Papa Renunciar quem fica no Lugar quem assume por tempo limitado é o cheve de estado do vaticano que se chama Pedro e é original de Roma.