27 de jul de 2011

O Símbolo (Parte I)

O Símbolo profecias o ápice em 2036, blog 2036




Antes de iniciar a explicação de todos os significados do símbolo magístico é preciso explicar a proporção áurea, também conhecida como “phi” e usada no retângulo dourado, presente nas medidas dos blocos da pirâmide de Gizé e no Partenon. Para resumir, deixarei o link com esse estudo completo:  AQUI 


O número Phi é 1,618. Os egípcios usaram essa proporção nas pirâmides cada bloco da pirâmide é 1,618 vezes maior que o bloco do nível logo acima. As câmaras no interior das pirâmides também seguem essa proporção, de forma que os comprimentos das salas são 1,618 vezes maiores que as larguras. Essa proporção aparece também em objetos simples que usamos hoje em dia, como os cartões de créditos e em aparelhos, como todos os fabricados pela Aple. É o numero da proporção da criação de toda a natureza, representando a geometria divina.

Será também importante explicar os significados do número 12, que simboliza basicamente a pirâmide e tem ampla ligação com o 666 (o Sol, a kamea solar) em contraponto ao significado do 666 presente no Apocalipse (o Sol Negro, o primitivismo humano). Esse estudo completo está AQUI


O significado do número 30 no topo do símbolo:

O número 30 equivale em valor à letra grega “lambda” e no hebraico a “lamed”

No “Talmud” está escrito que em todos os dias há pelo menos 36 pessoas justas na presença da Shechiná.  Shechiná significa em hebraico “presença, morada” e se refere a presença divina que existe em todo ser vivo e em todo lugar

Está pessoa justa é chamada de “lamed vavnik” que quer dizer “1 dos 36”. Está pessoa que tem o Shechiná só entrará em ação se a comunidade ou um membro desta estiver padecendo necessidade ou em perigo materialmente ou espiritualmente. O “lamed vavnik” jamais poderá revelar abertamente dizendo eu sou um dos 36 (lamed vavnik) se assim o fizer morrerá. O “lamed vavnik” geralmente é um trabalhador como os demais trabalhadores da comunidade e assim raramente será identificado como o homem que recebe a Shechiná (presença ativa divina, o Cristo, o Espírito Santo). O batismo do Espírito Santo é justamente a busca ativa da Schechiná de Deus. Quando a Shechiná se irradia sobre uma pessoa o “Ruach Ha-Kodesh” (O Santo Espírito) também entra em ação e faz com que a Shechiná fale por sua boca. O “Ruach Ha-Kodesh” também inspirou os autores dos livros proféticos. 

Lamed é 12ª letra do alfabeto hebraico. As 22 letras do alfabeto hebraico estão  AQUI


Segundo Benjamin Mandelbaum , as palavras instruir, ensinar, aprender em hebraico são escritas com a mesma base Lmd, lido como “limod” quando se aprende e Lamed quando se ensina, e que é o nome próprio da letra L.  Daí deriva a palavra Talmud (livro que registra as tradições judaicas, a lei oral judaica, as discussões rabínicas a respeito da lei e ética.). Talmud tem a base Lmd e quer dizer estudo. Num sentido mais literal, lamed significa aguilhão, a ferramenta usada para conduzir o gado indicando o caminho, fazendo-o avançar. Ou seja, Lamed representa aquele que ensina, que instrui, que conduz, o Deus único que conduz o seu rebanho, a humanidade inteira.


A letra Lamed também compõe a palavra “El” (Deus) = L (lamed)+ a (aleph)  , a = preposição “até”que   indica direção, direção ao divino. Lamed+ Aleph (La) equivale a El, que por sua vez equivale a Deus, é um dos sagrados nomes divinos, presentes em vários nomes dos arcanjos dos 72 nomes de Deus da Cabala, como por exemplo Gabriel e Rafael e presentes em uma oração muita comum na Cabala:

“Possa Micael, a energia do amor, estar a meu lado direito. Possa Gabriel, a energia da coragem, estar ao meu lado esquerdo. Possa Uriel, a energia da visão, estar a minha frente. Possa Rafael, a energia da cura, estar as minhas costas. Schechiná El (presença divina), possa Tua energia estar a minha volta. Possa eu sentir Tua presença dentro de mim. Percebendo meu amor por Ti e Teu amor por mim.”

Toda a pirâmide (muitas vezes simbolizada por uma de suas faces, o triangulo) possui um vértice apontando para baixo, pois da mesma forma que ela capta energia astral pelo vértice superior, descarrega energia negativa pelo vértice inferior e capta energia telúrica pelo mesmo vértice, da mesma forma que o chacra básico e o coroa agem no corpo astral, o básico captando a kundalini que sobe pela coluna vertebral e o coroa permitindo o contato com as mais altas esferas da espiritualidade.

Dessa forma vemos que na Estrela de Davi os 6 triângulos têm suas respectivas 6 contrapartidas apontadas para o centro do hexágono. Temos assim 12 triângulos cada um com valor 30 (o valor do topo do símbolo, o valor de Lamed), que equivale a 360 (12x30), o número exato de dias abarcados pelas 72 manifestações divinas da Cabala.

O triângulo valor 30 (Lamed) inserido na Estrela de Davi simboliza portanto, basicamente, Deus.

Quem quiser conhecer mais sobre a lenda dos 36 justos pode entrar AQUI 


No Tarô, Lamed está vinculado a carta de número 12, O Pendurado que simboliza o santo, o justo e o iniciado. É o representante da Humanidade que se encontra entre dois reinos – o deste mundo e o dos céus em peregrinação e busca pela compreensão e realização da Divindade Interior. É o arcano da fé, da aspiração espiritual, do sacrifício crístico. A suspensão pelo pé era tortura comum usada contra os primeiros cristãos, além do número 12 dessa carta simbolizar o signo de peixes, as pessoas “pescadas” pelos pescadores de almas, simboliza a luta do verdadeiro cristão pelo ideal crístico.

Arcano o dependurado com estrela de davi


A carta mostra de forma estilizada a Estrela de Davi no dependurado e ele pendurado sem nó algum que prenda seu corpo a árvore, sinal que ele levita. A árvore da carta simboliza a arvore das vidas:

Arvore da vida com os 22 arcanos
  



O corpo do dependurado toca 8 sefirôt, formando com seu próprio corpo o símbolo da eternidade. O lado direito se eleva por completo e a ponta do seu pé toca Keter, esfera que representa a coroa, onipresença e onisciência de Deus, está muito acima das outras duas, que são Binah (tocada pelo joelho esquerdo) e Chochmá (tocada pelo pé esquerdo) e representam respectivamente sabedoria e entendimento. As duas mãos atrás das costas estão sobre o chacra umbilical localizado no plexo solar e na sefira Tiferet que representa a harmonia e misericórdia. Hod, a sefira que representa o esplendor, permite que o poder e a energia sejam bem recebidos para quem o dependurado doar (tocada pela dobra do braço esquerdo). Netzach é a sefira que representa a resistência, a capacidade de vencer o mal , não  é a toa que está justamente sendo tocada pela dobra do braço direito. Yesod, a sefira que representa o alicerce fundamental, a viga mestra, a coluna principal do templo , o veículo que transporta de uma condição a outra permitindo a troca de energias recíprocas, está localizado no dependurado sobre o chacra cardíaco, aquele que plenamente desenvolvido expressa o Amor Universal. Por fim, a sefira Malchut que representa o reinado, a corrente aberta, aquele que recebe o poder e deve doar, também por isso mesmo está sendo tocada pela cabeça do dependurado, nos chacras frontal e coroa, fechando o símbolo de infinito com a coroa no topo da cabeça do dependurado em contrapartida da sefira Keter, que é a coroa dos sefirot, o infinito circular da energia Deus - espirito. 

Reparem que no tronco da árvore, na carta, existem 4 folhas, que somadas as 6 pontas da Estrela da Davi equivalem ao número exato de sefirôt (10) da Árvore das vidas e se somarmos as 4 folhas às 8 sefirôt tocadas pelo dependurado, teremos o número da própria carta (12), uma pista para todo o significado velado dessa carta.   


Simbologia geral:


No centro da Estrela de Davi está o terceiro olho (chacra frontal) símbolo da visão espiritual e no centro desse olho o átomo, que simboliza o invisível que se manifesta no que é visível. A manifestação divina simbolizada pelo triangulo com o numero 30 lança sua energia através do infinito com seus 7 chacras, o infinito em pé na forma do número 8 mostrando o dependurado na árvore das vidas que toca 8 sefirôt, o homem como uma pirâmide ligado a Deus pelo infinito na Arvore das Vidas, que simboliza a ligação de Deus com sua criação e se manifesta como espelho do Criador, pois como vimos a Estrela de Davi com os triângulos de valor 30 representa Deus.


A Estrela de Davi que começa do Todo em sentido horário e volta ao Todo, se elevando pelo infinito e seus 7 planos/dimensões principais, até atingir de forma plena Deus (30, Lamed). É uma alusão a subida evolucional pelo Caduceu, onde as duas serpentes (símbolo do intelecto) representando a dualidade do Todo se elevam até atingir o Eu Superior, o Espírito Santo, simbolizado nas duas asas de pombo. O Espírito Santo apareceu no batismo de Jesus como um pombo, Jesus nos disse para sermos atentos como as serpentes e simples como as pombas. Vigilância e simplicidade para elevarmos o intelecto rumo a divindade, as asas que libertam, afastando do primitivismo instintivo, pois o intelecto primitivo é o símbolo da primitiva serpente, o diabo, aquele que desune, que separa o homem da sua essência divina. 


Caduceu de Hermes e os sete chacras, serpente e asas de pomba


No lugar de cada uma das asas podemos observar os números em dourado 144 e 111, no centro o 115 na energia violeta que está dentro da pirâmide e no topo o número 30. Na terceira parte a simbologia desses números será explicada.

No sentido horário temos as palavras Todo, Sempre, Dia e nOvo, que representam a manifestação do todo, causa primordial que sempre existiu e sempre criou, criação essa em constante renovação em busca da luz, simbolizada pela palavra Dia e a cada renovação e transformação a criação está mais nova e mais próxima da perfeição do todo.


Esses são os elementos e significados gerais do símbolo, mas ele indica um significado muito mais amplo: é um símbolo pessoal baseado na minha data de nascimento 25/06/79 e ligado a profecia de 2036, profecia que fui encarregado pelos mentores espirituais de informar em todos os seus pormenores, como venho fazendo aqui na comunidade. São esses elementos pessoais que irei explicar na segunda parte AQUI   



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:  http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036 

10 comentários:

Alexandre T disse...

José, teve um sujeito em outro post seu que disse que esse símbolo seria satânico. Deve ser porque muita gente por aí diz que o caduceu é um símbolo satânico, além da estrela de Davi, que também dizem que surgiu com os satanistas, que não é verdadeiramente um simbolo judeu, mas que satanistas conseguiram que esse simbolo fosse aceito para ser colocado na bandeira de Israel. Você sabe algo a respeito?

José Alencastro disse...

A Estrela de Davi é tambem conhecida como Selo de Salomão é assim conhecida por ter sido usada como simbolo nos escudos do rei Salomao, filho de Davi, e ser originado justamente no nome de Davi, que no protohebraico posuia tres letras, sendo 2 delas um triangulo pra cima e um triangulo pra baixo. As primeiras referencias escritas sobre esse simbolo data de livros do seculo 12, fazendo essa mesma relaçao historica. Já o caduceu é um simbolo egipcio com outro simbolo semelhante, usado por Moises durante o exodo, chamado bastao de Asclepio. Um pouco mais sobre o caduceu e seu significado é mencionado no texto sobre a clavicula de salomao. Sao simbolos portanto bem anteriores ao culto dos satanistas.

Alexandre T disse...

Obrigado, José. Então tem muito fanatismo por aí, muito site - geralmente de evangélicos - inventando coisas falsas...

José Alencastro disse...

Pois é Alexandre, infelizmente o fanatismo existe nas várias doutrinas e religioes, pois sempre existe aquele grupo de pessoas que tem um lado mais intolerante, radical ou ortodoxo em relaçao a outras doutrinas e religioes, normalmente pelo temor de novos conhecimentos e nao aceitaçao de algo diferente com que estejam acostumados. Somado a isso vivemos na era da informaçao em oposiçao ao conhecimento, ou seja, temos muita informaçao circulando mas normalmente trazendo descriçoes supercifiais e as vezes contraditorias entre si e poucas pessoas realmente dispostas a mergulhar no estudo de algum tema, comparando essas diversas informaçoes e assim chegando a um conhecimento, baseado na comparaçao, bom senso, experiencia e raciocinio logico. Quanto menos fanatismo e mais disposiçao das pessoas em comparar as diversas informaçoes que chegam no dia a dia, mais rapido chegaremos a uma sociedade pronta pra conviver com as diferenças e compreender que nem tudo que é desconhecido é necessariamente mau.

Lucas disse...

Obrigado pela explicação anterior José. Gostaria de saber se esse símbolo que voce explica cada detalhe é um símbolo na qual você criou ou se ele realmente ja existiu? Se sim, onde?

Simplificando ele, o que você poderia dizer sobre, depois de analisa-lo detalhadamente?

Um grande abraço, espero que continue postando pois não existe outro site sequer parecido!

Grande abraço

Lucas disse...

José, esse símbolo e todos os detalhes foram criados por você ou ele foi criado em alguma época passada?

Estou muito curioso em relação a ele. Achei muito bonito e seus significados realmente me atrairam.

Poderia imprimi-lo para representar algo bom e colocar no meu dia-a-dia???

Abraço

José Alencastro disse...

Olá Lucas. Sim, este símbolo já existiu em um passado remoto, foi criado por mim a muitas encarnações passadas. Segundo recentes pesquisas que realizei, eu fui exilado pra Terra em algum período entre 80 mil e 40 mil anos atrás em um dos muitos exílios anteriores ao exílio de Capela. A estrutura principal do símbolo já existe desde essa época e demonstra em sua estrutura o conhecimento e as linhas de estudo pelas quais enveredei como a alquimia (o formato primordial do símbolo é uma garrafa ou “karafe” utilizado para decantar impurezas e que também se assemelha a uma gota d’água), a cabala (simbolizada na estrela de Davi e as sefirot simbolizadas nas 4 esferas ovaladas com os dizeres: “novo”, “todo”, “sempre”, “dia”, esferas ovaladas estas que por sua vez representam o corpo mental, a intensa atividade mental de renovação (novo) de abrangência (todo), de obstinação (sempre) e criação (dia). Além disso, referencias ao estudo da astrologia e do tarô, intrinsecamente ligados ao estudo da Cabala e outros estudos iniciáticos simbolizados nos demais símbolos que estão presentes compondo o símbolo.

O que mudou foi a utilização das palavras para o idioma português, mas mantendo a essência do significado que as palavras anteriores possuíam, ligadas a estrutura principal do símbolo: ser um símbolo magistico pessoal (mostrando de forma simbólica os conhecimentos que estudei e desenvolvi desde a vinda pra Terra) e apontar para a profecia de 2036, profecia essa que já era conhecida pelos grandes profetas do Velho Testamento como Daniel (que posteriormente reencarnou como João Evangelista, São Francisco de Assis e Chico Xavier) e mais anterior ainda pelos magos da luz da Atlântida. De forma simplificada são esses os dois principais significados dele somados aos significados que já foram explicados ao longo dos dois textos sobre o símbolo.

Como significado geral ele transmite o significado de renovação, criação, conexão com o espiritual e busca pelo autoconhecimento (tanto que o olho no centro possui em sua íris um átomo) e dessa forma acessar o conhecimento e a compreensão do atual momento que vivenciamos, de escolha entre lutar para vencer nossas imperfeições ou simplesmente seguir ao sabor do vento, vivendo a materialidade e se esquecendo da espiritualidade e do desenvolvimento moral. A essência do símbolo também conta com uma forte simbologia de defesa e expansão, pois é formada de praticamente 3 círculos que protegem a estrela e o olho atômico e nesses 3 círculos estão as esferas ovaladas ligadas a arvore da vida que formam a base da pirâmide, o que torna essa base um verdadeiro catalizador de energia, que energiza a estrela de Davi e o olho atômico.

Em suma, ele atua como um verdadeiro escudo contra energias negativas, tendo como propósito principal proteger o espaço e os textos do blog contra qualquer ação mental de magos trevosos ou asseclas de magos (encarnados inclusive) que tentem colocar algum símbolo astral a distancia nesse local virtual ou simplesmente tentem realizar qualquer emanação mental que vise afastar as pessoas que desejam buscar o conhecimento referente ao estudo da espiritualidade e das profecias. Como símbolo pessoal eu utilizo essa estrutura para ajudar nos meus estudos e pesquisas astrais, juntamente com outros apetrechos, como uma pedra ametista que possuo a alguns anos. Como símbolo que pode ser utilizado pra outras pessoas, ele também pode ajudar nos estudos e pesquisas astrais de outras pessoas, desde que para fins nobres, pois o símbolo esta programado pra rechaçar qualquer tentativa de uso para alienação ou objetivos mundanos que alguma pessoa, porventura, queira fazer uso.

Quem quiser utilizar o símbolo impresso em algum lugar do quarto ou da casa com um objetivo nobre, certamente ele será muito útil, pois a idéia é que as pessoas compreendam o significado dessas amplas mudanças ate 2036, não simplesmente por uma crença, mas pelas próprias experiências astrais que possam vivenciar.

José Alencastro disse...

Na fanpage do facebook tem algumas imagens em alta resolução do símbolo, de repente voce consegue imprimir dali mesmo. Abraço e seja sempre bem vindo.

odete disse...

José...uma coisa que me esta a intrigar....o simbolo que mostra no centro da Estrela de David, não é o mesmo utilizado pelos Illuminati?????
E tanto quanto ja me apercebi os Illuminati são um tema....um grupo (como lhes queiramos chamar ou ver...) complicado e que não servem de exemplo para a Humanidade em termos espirituais....e não só...!!!!

José Alencastro disse...

O que vc define como iluminati Odete?