2 de fev de 2012

Experiencias com Desdobramento (Parte 1 de 5) - Tsunamis no Mundo Espiritual

Tsunami imagem, maremoto, onda gigante na praia carioca

Crédito imagem Ricardo Designer 

Nessa série de textos que colocarei nas próximas semanas no blog, tentarei mostrar através de algumas experiências que tive nos últimos anos envolvendo desdobramento consciente, como funciona um pouco da realidade no plano astral. Decidi escrever essa série de textos em virtude de muitas fantasias que estão surgindo ultimamente em vários relatos de desdobramento consciente: médiuns que dizem ter vencido os terríveis dragões do abismo, outros jurando de pé junto que ficaram frente a frente com esses seres, em outros casos médiuns alegando que derrotaram sozinhos, equipes inteiras de magos negros, realizando apenas comandos mentais mágicos, símbolos magísticos e outras lendas, alguns ainda se colocando como lideres de equipes de guardiões do astral. Tentarei nesses próximos textos trazer uma visão um pouco menos fantasiosa e mais ligada á realidade dos fatos, com base nas minhas próprias experiências e na vivência prática da Apometria.

Antes de mais nada é preciso ter uma noção sobre o que é o plano astral. O plano astral é o local pra onde todos nós vamos quando dormimos, morremos ou realizamos uma projeção astral, é um plano que pode ser dividido geograficamente, a grosso modo, em inferior, intermediário e superior.

O plano astral inferior é onde está localizado o umbral da Terra, os charcos umbralinos, o "inferno" descrito pela Igreja.Na contrapartida física do planeta esse nível do astral está abaixo da superfície em alguns milhares de kilometros.

O plano astral intermediário está localizado na superfície terrestre é pra onde a maioria dos encarnados vai enquanto dorme, perambulando pelas ruas, ajudando equipes socorristas do astral, realizando obsessões conscientes ou inconscientes ou simplesmente ficando em repouso ao lado do corpo físico enquanto esse permanece inerte na cama.

Por fim existe o plano astral superior, localizado na contrapartida física da Terra nas zonas mais altas da atmosfera, no chamado céu físico. Lá , assim como no umbral, são construídas colônias astrais com matéria astral moldadas segundo a ação mental dos construtores, espíritos que estudam para exercer essa função, e são relatadas no conhecimento espírita e espiritualista de diversas formas, como, por exemplo, em "Nosso Lar" de Chico Xavier ou "Grande Coração por Ramatis. 


Basicamente esse é o plano astral, um plano que interpenetra o plano material (esse que vivemos com o corpo físico), plano astral onde o espírito não se manifesta com corpo físico (como no plano material), mas com corpo astral ou perispírito, ou como diz a Bíblia "corpo espiritual" (1 corintios 15:44), um corpo de natureza semi material, composto de matéria em um estado mais etérico do que a matéria do plano material, uma matéria mais diáfana, quintessenciada.

A grande fonte de energia do plano astral inferior, controlado por diversos magos da escuridão e suas milícias é o Sol Negro, egrégora que se encontra sob o controle dos supremos ditadores do abismo, nas zonas mais inferiores do astral inferior, conhecidos como dragões (ver mais detalhes no texto sobre o Sol Negro aqui no blog ou na trilogia Reino das Sombras do Robson Pinheiro), é essa energia que age sobre a matéria astral e o ectoplasma que essas milícias conseguem junto aos encarnados.

Entre o plano astral inferior e o plano astral intermediário existem diversos portais, espécie de “backdoor” ou “wormwhole” ligando as freqüências distintas desse mesmo plano como um dial percorrendo os canais de rádio. Alguns desses portais estão sob controle de guardiões, muitos sob o controle das milícias, ainda mais nesses tempos de exílio planetário e anos finais da era de expiação e provas, quando o número de futuros exilados encarnados é muito grande e o umbral se agita já pressentindo as drásticas mudanças que ocorrerão em toda a estrutura física e astral do planeta durante a separação dos lobos e cordeiros.

Relatarei alguns casos, estruturas e missões que realizei tanto no astral intermediário como no astral inferior, sobretudo envolvendo as cidades do Rio de Janeiro e Porto Alegre, expondo uma intrincada rede de interesses envolvendo encarnados e desencarnados, a grande maioria envolvida sem saber com aquilo que realmente estão mexendo, mas, sobretudo, tentando despertar algumas pessoas para um olhar mais crítico, acurado e reflexivo sobre algumas informações e “promessas” que vem sendo oferecidas sobre a espiritualidade e certos poderes ofertados, pois muitas vezes embaixo de um verniz que parece ser de bondade e luz pode se esconder algo muito traiçoeiro.


Muitas vezes nem tudo que parece ser, realmente é. 


Exatamente por isso o texto a seguir possa, talvez, esclarecer algumas experiências, sonhos, sonhos lúcidos, lembranças que o leitor desse texto possa ter vivenciado e não entendeu muito bem o porque de um sonho ou uma sensação estranha após uma noite de sono.



Desdobrando no Rio de Janeiro –  As grandes tsunamis

Cristo redentor no rio de janeiro braços abertos pra baía de guanabara

A zona sul carioca conta com alguns dos bairros mais conhecidos e visitados pelos turistas: Copacabana e Ipanema. A arborizada Praça General Osório, próxima ao morro do Cantagalo é no astral intermediário uma floresta, com dimensões muito maiores do que a da praça localizada no plano físico. É cheia de árvores e muito verde, quanto mais se tenta adentrar mais vai ficando fechada a mata, um claro mecanismo de proteção criado por aqueles que comandam o local, algum grupo do astral inferior certamente. Esse local, essa mata, é o ponto central de ligação com diversos morros astrais, que estão intimamente ligados aos morros físicos da zona sul carioca. Atuam como portais, controlados por milícias astrais apresentando em alguns pontos reservatórios de energia, em boa parte criada, abastecida e sustentada pelo consumo desordenado de drogas na região.

De um desses morros astrais, localizado em Ipanema, no astral intermediário, mas com ligações a vários níveis do astral inferior, sai uma enorme ponte feita de material metálico que adentra por um gigantesco túnel, encravado em outro morro astral. Essa ponte está localizada no astral um pouco acima dos prédios do plano material do bairro carioca, é essa ponte que faz uma ligação entre os bairros de Ipanema e Copacabana, uma ligação guarnecida que serve como proteção a constante repressão dos guardiões (o exército destacado pelo Alto para proteger e conter os excessos naquela região astral). 


Já a ligação que os espíritos trevosos dos diversos grupos do astral utilizam entre Copacabana e o centro do RJ são através do subterrâneo, em determinados pontos do bairro no plano astral intermediário, existem pontos de entrada, assim como os pontos que existem no plano físico para ir a uma estação de metrô. Mas ao descer essas escadas, logo se percebe que existem diversos níveis e em cada “andar” é possível sair em um novo ponto do bairro ou até o centro da cidade e dependendo da descida ir a regiões cada vez mais inferiores do astral.

Em cada um desses níveis, é possível ver um ponto da cidade, muito parecido com a localidade da esfera física, com céu, atmosfera, mas obviamente não estão esses céus um embaixo do outro, são na verdade níveis energéticos, níveis de vibração que estão no mesmo local, um dentro do outro, podendo se subir ou descer a freqüência conforme se sobe ou desse as escadarias da entrada do portal, um simples mecanismo de transporte de um nível a outro.

Ironicamente as entidades do local chamam aquela escadaria exatamente de metrô, devido a semelhança do metrô utilizado pelos encarnados que normalmente é localizado abaixo da terra , nas profundezas, aquelas escadarias levam ao níveis cada vez mais inferiores do astral, servindo de elo de ligação entre o astral inferior e o astral intermediário.

Existe também uma ligação extensa entre a zona sul carioca e Niterói, por uma rede de pontes e estradas astrais sobre o mar (da pra ter uma idéia olhando o mapa abaixo), que passa por diversos becos e estruturas astrais construídas no astral intermediário, onde no plano físico existe apenas mar. 

Mapa com a ponte entre rj e niteroi, mapa rio de janeiro e niterói

Quanto mais próximo da orla no plano físico mais esses prédios astrais vão ganhando contornos de luxo e requinte, a semelhança dos prédios construídos no plano físico, inclusive esses locais já foram assolados por tsunamis no astral, um mecanismo que a própria espiritualidade usa para desfazer essas construções astrais de tempos em tempos, eu mesmo pude presenciar várias. Algumas dessas estruturas pitorescas são construídas com pedras, a semelhança do Egito antigo, inclusive com inscrições em hieróglifos dando ainda um ar mais peculiar a tudo aquilo. 

É por esse motivo que muitas pessoas que vivem na região da orla carioca ou já estiveram la alguma vez, tem sonhos tão reais ou lúcidos envolvendo catástrofes por tsunamis no local, não porque todas tenham realmente sido tragadas por um tsunami na Atlântida ou em outro trágico desencarne pelas águas , mas simplesmente porque presenciaram em desdobramento consciente a destruição dessas estruturas astrais montadas pelas milícias umbralinas na orla carioca, só que no  plano astral.

Essas fortes lembranças que muitos já tiveram em algum sonho muito real é um prenúncio do que ocorrerá com a orla carioca, no plano material, durante o auge dos eventos da transição planetária. 

Pude presenciar num desdobramento a visão desses acontecimentos. Eu estava em espírito e corpo astral no topo do Cesar Palace e a tsunami já havia passado, deixando a água que invadiu a orla até quase a altura do topo desse prédio, pude perceber pessoas dentro dessa torre, já desencarnadas sem saber que tinham morrido e não entendo como ainda poderiam estar vivas (e realmente estavam, só que já sem o corpo físico) e na estrutura astral ainda de pé, que era a contrapartida da estrutura física da torre que já havia caído. 


As equipes socorristas apenas retirariam aquelas pessoas dali, já desencarnadas e muito assustadas sem entender o que estava acontecendo, para então permitir que a estrutura astral daquele prédio/torre também se desfizesse. Eu estava ali, desdobrado, vendo aqueles acontecimentos ocorrendo no astral, no futuro, inserido naquela realidade, naquela outra linha de tempo, podendo presenciar algo que ainda não aconteceu no plano físico, mas já é pressentido por muitos para acontecer algum dia.

No próximo post relatarei uma missão que realizei no astral intermediário do Rio de Janeiro. 


Parte II : AQUI    

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook: 
http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036

23 comentários:

Alexandre T disse...

José, moro no Rio de Janeiro. Devo me mudar o quanto antes dessa cidade (coisa que, na verdade, eu já gostaria de ter feito há muito tempo, pois não gosto da cidade) ou só haverá perigo lá para 2030 em diante ??? Ah, eu também já "sonhei" (?) com ondas gigantes passando por cima das montanhas e invadindo a cidade... e parecia bem real, fiquei bem assustado....

José Alencastro disse...

Alexandre, pelo que venho estudando sobre o tema, a "janela" com os eventos mais críticos da transiçao planetária ocorrerá entre 2033 e 2036, sendo que já a partir de 2029 sentiremos uma enorme diferenç na quantidade e intensidade desses eventos em comparação com oque acontece hoje. Eventos significativos devem ocorrer no Rj e em outros lugares do Brasil e do mundo, sobretudo nas grandes metropoles e capitais mundiais, pois nessa época de transição , as provaçoes nao serão exclusividade de local "A" ou "B". Se vce tiver a possibilidade de morar em um local mais tranquilo, otimo, caso nao seja possivel, procure viver da melhor maneira possivel, até porque nós encarnados estamos aqui nesse planeta, nessa epoca atual, justamente pra vencer essas provaçoes da melhor maneira possivel, abrandando no que é possível mas sem fugir de enfrenta-las quando necessario.

Alexandre T disse...

Obrigado pela resposta, José. Entendi o que vc escreveu; apenas acho que se sentimos alguma espécie de aviso ou sinal para sairmos de algum lugar, devemos sair. Pois isso não é fugir do destino. Se alguém tiver de desencarnar afogando-se, por exemplo, pode fugir de perto de rio ou mar e se afogar numa banheira, certamente.

José Alencastro disse...

Certamente Alexandre, se voce sente essa necessidade dentro de você, deve buscar aquilo que seu coração está pedindo.

Carlson Falosi disse...

José! Eu morei 25 anos em Jacarepaguá, bairro vizinho da Barra da Tijuca (RJ). E durante muitos anos, eu sonhei c/ o mar invadindo a Barra! Era demais! E eu estava sempre lá!! Agora vc vem nos trazer estas informações! E depois de muitos anos resolvi comentar c/ meus familiares e até vizinhos, e muitos tb tinham o mesmo sonho!!!!

José Alencastro disse...

Interessante Carlson, esse relato confirma o que está no texto: muitas pessoas do Rj, sobretudo quem ja viveu ou esteve na orla (Barra, Zn Sul)já tiveram pelo menos um sonho lucido ou desdobramento consciente presenciando tsunamis no Rj, muitos inclusive antes dos eventos da Indonesia

Unknown disse...

Eu também já sonhei diversas vezes com Tsunami no Litoral brasileiro. De Santos até são sebastião. Se realmente tivesse um tsunami com ondas do tamanho daquelas que apareceram nos meus sonhos, com certeza, pegaria o Rio também.
Embora tenham me falado numa sessão de apometria que eu já morri afogada, ainda acredito que os sonhos sejam do Futuro, e não do passado e não do passsado por causa da Situação. Porque inclusive, em um dos sonhos eu estava resgatando os corpos..
Só não imaginava que seria depois de 2030. Bom saber. Obrigada.

Unknown disse...

Esse é um sonho q me persegue há uns 12 anos... sempre fico muito impressionada e me perguntando o pq de sonhar sempre com a mesma situação, fugindo de tsunamis; correndo desesperadamente procurando um lugar mais alto pra não ser tragada pelas águas (sempre consigo). São situações e localizações diferentes mais o mesmo enredo.

Lorena Paz

José Alencastro disse...

Pode ser uma série de situações Lorena, algumas das mais prováveis foram abordadas aqui no tópico: experiencia marcante em alguma encarnação passada envolvendo morte por tsunami, algum presságio envolvendo eventos futuros com tsunami ou ainda alguma experiencia vivida no astral em desdobramento consciente vendo uma tsunami no astral e que de alguma forte se repete na sua lembrança com cenários diferentes, pois o sonho pode repetir alguma experiencia marcante, mesmo uma memoria de desdobramento, só que com cenários diferentes plasmados pela imaginação da pessoa.

Mas é algo realmente interessante por existem muitas pessoas que já tiveram experiencias bem verídicas envolvendo visões de tsunami, inclusive antes do tsunami de 2004.

Seja sempre bem vinda Lorena, abraço

Anderson Borges disse...

Eu também já sonhei com tsunamis, fico assustado ainda hoje quando me lembro desses sonhos.

Minha pergunta é: seria correto se mudar para o centro do país, em decorrência dessas ondas que afetarão a região costeira? Vi em alguns blogs que essas águas poderiam cobrir parte da região norte do país, como regiões do Amazonas e do Pará.

José Alencastro disse...

Depende Anderson. Pelos estudos que venho expondo no blog, a janela mais crítica de eventos ocorrerá entre final de 2032/inicio 2033 até abril de 2036, quando então ocorrerá o auge dos eventos segundo diversas profecias. Entre o final de 2012 e 2033 existe sim a chance de um evento acontecer e atingir a costa brasileira, um deles que já é bem estudado pelos cientistas é um possível deslizamento do Cumbre Vieja. Mas eu acho que não devemos levar a vida com a preocupação de quanto determinado evento irá ocorrer, até porque muitas pessoas talvez nem estejam encarnadas em 2033 ou 2036. Eu acho importante ter em mente um plano de fuga,noçoes de como sobreviver num evento desses, enfim, estrategias a serem utilizadas caso a pessoa esteja em um local que será atingido por um tsunami e tenha apenas um curto espaço de tempo pra buscar um loca seguro e salvar a propria vida. Acho que devemos buscar viver essa experiencia carnal da melhor maneira possivel, dia apos dia e caso esteja na ficha karmica de alguem morrer em um evento desses, que ela tenha cumprido bem o tempo que teve encarnada. Quando não é a hora da pessoa desencarnar, ela não desencarna num evento desses, teve um indiano que salvou-se dos tsunamis da Indonesia e depois no tsunami do Japão, em ambos os eventos eles estava exatamente nas cidades atingidas pela onda e mesmo assim se salvou.

Bruxinha Renata disse...

Olá José,

Caramba, sonho muito com Tsunamis. Já vi na orla do Rio várias vezes e já vi aki na Ilha do Governador, onde moro, as águas no mar invadirem todas as ruas... já consegui fugir disso uma vez subindo os morros aqui da ilha mesmo, em meio a tempestades tenebrosas... via muitas luzes tb vindas do espaço, tipo ovnis... sinistro!!! Adoro seu blog, sempre leio...

Veruska disse...

Olá, José. Não sei se por acaso acabei no seu blog, mto interessante por sinal. Mas esse post, em especial, mexeu comigo. Vivo em Belo Horizonte uma cidade montanhosa, cheia de morros, pirambeiras e barrancos. Moro num bairro nobre que ao lado tem uma favela ao estilo Ipanema/Rocinha. De um lado casas e prédios luxuosos e do outro barracos no morro. De um tempo pra cá tenho sonhado com tudo desabando e eu assistindo do meu prédio, que fica no alto. Tudo descendo como se fossem maquetes de papelão sendo destruídos. Sonhos repetidos de destruição. Sonho também com os prédios do meu quarteirão caindo uns sobre os outros,e eu correndo sobre os escombros. E pra meu desespero aconteceu uma coisa horrível. Um dos meus sonhos frequentes de uns 10 anos pra cá é de um muro de arrimo gigante do meu antigo prédio(no mesmo bairro onde moro)caindo e ele caiu! Sabe aquele muro construído pelos melhores engenheiros, com a melhor técnica, sem a menor possibilidade de vir abaixo, pois é, caiu, como nos meus sonhos. Mas Graças a Deus não houve feridos, a defesa civil foi chamada 4 horas antes, evacuou os prédios e interditou o local!Mas escutei o barulho aqui de casa. Fiquei tão abalada que no resto da semana as pessoas me perguntavam por que eu estava tão abatida. Eu nunca imaginei que aquele sonho(pesadelo) tão recorrente fosse acontecer. O muro caiu no mesmo domingo da tragédia da boate Kiss, os prédios estão até hj interditados,há pouco tempo sonhei que parte do muro já tinha sido retirado junto com a terra do barranco mas ainda sinto uma angústia enorme qdo passo na frente e penso nos meus outros pesadelos de desabamento.

José Alencastro disse...

É Veruska, de certa forma milhões de pessoas no mundo estão sendo avisadas do que está pra acontecer em um futuro não tão distante, mas não é motivo pra angústia ou pânico, acredito que devemos viver o presente da melhor maneira possivel, tentando a cada dia nos tornarmos pessoas melhores, ser humanos melhores, porque quanto ao futuro ele cabe a providencia divina e Ele sempre nos traz segundo nossa necessidade e merecimento. A morte um dia chega pra todos nós, mas o importante é aquilo que fazemos com o tempo que temos aqui, encarnados, até o dia do deselance, para que se inicie a vida além da vida. Por mais que prédios caiam, que tsunamis ou terremotos venham a assolar o planeta, o espirito humano permanece imortal e sua bagagem de experiencias nunca se perde. Abraço

Girdleman disse...

Eu sou de São Paulo e os sonhos que tenho desde a infância são com tudo pegando fogo e muita lava vulcânica, visão de fim de mundo mesmo!

Marcelo Galvan disse...

José, quanto ao trecho do texto que você relata que desci as escadas dos túneis tipo metro e tal... eu tive algumas experiências lúcidas fora do corpo no astral inferior e umas poucas no intermediário e superior (me lembro de pelo menos uma)... então...o que sempre me intrigou é o seguinte: nas vezes que fui para o inferior eu "literalmente" desci... teve uma vez (acredite) que até num elevador eu desci até uma escuridão total, senti até o frio na barriga do elevador descendo mesmo. Outras vezes eu estava voando nos céus do astral intermediário, vendo o cenário muito parecido com o nosso físico e quando me colocava a disposição dos Amparadores para ajudar, lá ia eu "descendo" novamente. E na talvez única vez que me lembro ter visitado uma cidade do astral superior (muito parecida com a descrição de Aruanda do livro do Robson Pinheiro, detalhe que li o livro depois da experiência) realmente eu "subi" vertiginosamente e ainda passei por um túnel de luz (tipo portal) pra mudar a frequencia e poder adentrar naquela lindíssima e luminosa cidade. Então que me diz? Será que essa sensação de descer e subir é apenas um condicionamento do cérebro físico recebendo as informações pelo cordão de prata ou acontece "literalmente"? Abração.

José Alencastro disse...

Acredito que aconteça literalmente Marcelo, pois o corpo físico está no plano material que tem como contrapartida o plano astral intermediário. Se a pessoa, como foi o teu caso, vai para o astral inferior ela literalmente desce, pois o astral inferior está na contrapartida da crosta física terrestre, como da mesma forma a pessoa que sobe ao astral superior, como foi no teu caso, vai para um local no astral que está na contrapartida astral das regiões superiores do céu físico.

Mesmo percorrendo um portal ou algum sistema de "descida" ou "subida", assimilado pelo cerebro como um "elevador" ou "túnel", a experiencia ou sensação de subida ou descida pode ficar gravada, mesmo que ocorra muito rapidamente, pois ela realmente aconteceu de forma literal como explicado no paragrafo anterior

A explicação do Robson sobre o plano astral é bem interessante, concordo em muitos pontos com ele, minha unica discordancia nesse tema é que ele aponta o astral inferior, intermediario e superior como umbral (ou seja, associa o nome umbral como sinonimo de plano astral e seus diversos niveis0, quando na verdade o umbral é apenas o astral inferior e não o intermediario e o superior, como pode ser facilmente percebido na leitura das obras básicas do Chico, como "Nosso Lar".

Abraço

Marcelo Galvan disse...

Obrigado pelas tuas colocações. Mas isso são apenas nomenclaturas não é mesmo? A essência não muda, tem sensitivos que classificam o intermediário como 1D (dimensão) e vai subindo pra 2D 3D... enfim... mas me parece que André Luiz aponta que Nosso Lar estaria situado nas esferas umbralinas... mas tenho cá comigo que está um pouquinho mais acima... rs.

José Alencastro disse...

Também acredito Marcelo.

Vanessa disse...

Muito interessante!!
Mesmo nunca tendo morado na zona sul, já tive alguns sonhos com tsunami.
Neles sempre tem muita gente na orla, quando começam as ondas.
Eu nunca tive medo do mar, nem nada parecido, e mesmo nos sonhos, nao tenho medo.
O ultimo que tive estava aqui mesmo, em vila isabel, e as aguas chegavam por essas bandas, e eu aguardava acabar com meus familiares...
Muito legal!!

ALGUÉM QUE TE INCOMODA!!! disse...

Olá. Desde pequena tenho sonhos com tsunamis devastadores. Em cada sonho me encontro em situação diferente, mas em geral, percebo que algo de ruim vai acontecer, pelo movimento estranho das águas, aviso as pessoas e elas não acreditam.Em alguns sonhos aviso as pessoas e quando vejo que está prestes a acontecer corro para o local mais alto e vejo a tragédia de longe, em outros casos estou junto mas em geral eu consigo me salvar, em apenas um sonho que me recordo eu parecia ter morrido e estar só em espirito. Nasci no litoral paulista mas sai de lá ainda bebê, mas tenho estes sonhos até a atualidade, esta noite sonhei de novo. Penso se isso é premonição ou resquício de outra vida, pois tenho bastante pavor de água, já tive crises de pânico na água. Grata pela atenção.

Dione Prado disse...

OLá José boa tarde!!! Sou Dione Prado moradora de um morro da zona sul aqui do RJ e tenho desde criança sonhos com o mar subindo e invadindo as ruas e também as casas da minha comunidade. Sonho com a água subindo rapidamente e eu tentando escapar ou querendo avisar algumas pessoas. Lendo seu relato agora compreendo o porque desses sonhos, são avisos. E ainda continuo sonhando com a orla do rio, e ela sempre me leva para outras áreas que não existem no plano físico e sempre com as marés tão altas onde o ônibus em que estou viajando tenta passar!!! É uma sensação terrível!! Obrigada pelo seu esclarecimento, tem ajudado bastante!!! Paz e bem!

Jaqueline Ledermann disse...

Eu ja sonhei demais com ondas enormes na praia de Copacabana. Lembro que eu tive que buscar refugio em um dos hoteis tentando subir o mais alto dos andares.