24 de fev de 2018

Egrégora - Mais Algumas Coisas que Você Talvez não Saiba


Dando continuidade ao tema abordado durante o carnaval sobre egrégora, ectoplasma e ação das trevas recebi uma série perguntas do amigo Júlio César Soares relativas a esses temas, que aproveito para responder com base nas experiências projetivas, com a Apometria e ao mesmo tempo abrindo espaço para eventuais informações que os amigos das equipes de Anik e Jeremias (guardiões) e do Dr Fritz (socorristas) queiram acrescentar. Vamos lá

Pergunta: Como é feito o roubo de energia? “ectoplasma”, no sentido mais técnico.

Resposta: Depende de cada caso, nem sempre é roubo (utilização de violência para subtrair algo de outrem) às vezes é furto (surrupiar a substância se valendo da desatenção da pessoa) e por vezes é uma troca, uma simbiose por conta de algum "favor" de entidades moralmente atrasadas do astral (desde rueiros, kiumbas, milícias até mesmo contratos com cientistas e magos trevosos).

Há casos de subjugação, quando o alvo de alguma milícia sofre um pesado processo de obsessão com o intuito de debilitar sua saúde física e nesses casos são feitos processos obsessivos com vibriões e ovóides nos centros de força (maiores informações amplamente detalhadas no livro "Brasil o Lírio das Américas"). Em outros casos a pessoa permite brechas por conta dos próprios desequilíbrios, seja por sexo desregrado e outros vícios abrindo sintonia para ação de espíritos também interessados nas mesmas coisas.

Tal ação pode ser eventual (o espírito suga a energia por ocasião) ou constante (quando consegue atrair a sintonia mental do encarnado para ir freqüentemente em determinado local no mundo físico ou astral onde as egrégoras acentuam o processo obsessivo). O modo de extração depende do tipo de obsessão.

No uso de drogas normalmente o espírito acopla nariz ou boca ao nariz ou boca do encarnado, por vezes alguns centímetros ao lado ou atrás para sorver o fluido etérico produzido pela substância em conjunto com o ectoplasma do encarnado. O mesmo vale em obsessões de ordem sexual. Um fato curioso e pouco comentando na literatura espiritualista e espírita é que algumas milícias e obsessores se utilizam de determinados símbolos para mostrar que aquele "pato' (encarnado descuidado que sofre a ação obsessiva) segundo gíria comum dos kiumbas, já "possui dono": são adereços com algumas plantas e galhos colocados sobre a cabeça e costas do obsediado, por vezes vendas nos olhos com determinado símbolo, com imagens (formas pensamento) berrantes sobre a cabeça ou corpo do obsediado, sobretudo quando se trata de vingança ou desforra.

Nos casos mais graves são usadas correntes e os conhecidos mecanismos eletrônicos (chips) que normalmente são aplicados com a utilização de vibriões (elementais aprisionados mentalmente em uma substância negra e viscosa que é extraída dos chamados feudos de sofrimento, isso é narrado ao final do livro "Brasil o Lírio das Américas), sendo que o vibrião age como um vírus no corpo vital/duplo etérico enquanto o aparelho eletrônico em si atua mais no sistema nervoso, somando ambos desequilíbrios que em conjunto deixam o encarnado cada vez mais sintonizado em uma vibração propicia para ser cada vez mais obsediado.

Pergunta: Os Vampiros usam equipamentos ou força mental para subtrair energia já é o suficiente?

Resposta: Compreendemos o termo “vampiro” como espíritos que atuam de forma mais ostensiva nos processos de obsessão de ectoplasma, tanto por um conhecimento acima da média que possuem como também pela maior necessidade que sentem, visto que muitas vezes precisam de mais ectoplasma para manter aparências artificiais no corpo astral por longos períodos. Nessa categoria entram os incubus e sucubus que seriam vampiros de energia sexual.

Sempre há o uso de força mental na subtração de energia, inclusive para criar os equipamentos tecnológicos. Na maioria dos casos o obsessor, seja pelas próprias habilidades ou por orientação de um obsessor mais experiente (miliciano, cientistas, mago trevoso) detecta qual o ponto de desequilíbrio do encarnado, normalmente um pensamento negativo sobre si mesmo mais recorrente e vai potencializando aquele pensamento, repetindo, mentalizando na direção do encarnado, para que cada vez mais ele mesmo retroalimente esse pensamento e permita a brecha para uma obsessão mais ostensiva, seja pela utilização de um aparelho eletrônico, seja pela própria ligação fluídica que o obsessor cria com o encarnado. Isso sem falarmos das obsessões entre encarnados

Pergunta: Como as vítimas ficam depois de vampirizadas, em alguns casos podem ficar doentes e morrer? Tipo Obsessão complexa de dependente químico. 

Resposta: Depende. Em muitos casos o encarnado é gradualmente vampirizado para que dessa forma sinta prazer com aquela determinada atividade, até que cada vez precise mais e mais, se vicie mais e forneça mais "combustível" ao desencarnado que a vampiriza. Em outros casos, sobretudo em vinganças ou em quadros graves de vícios há profunda desvitalização 

Pergunta: Quais são os alvos prediletos para roubo de energia?

Resposta: O principal alvo são os médiuns, em especial os de efeitos físicos, pois possuem um ectoplasma diferenciado. Pessoas com contagem alta de ferro no sangue e com contagem alta de testosterona endógena normalmente são médiuns de efeitos físicos.

Além dessas, temos as pessoas que trabalham com grandes quantidades de ectoplasma, como por exemplo, traficantes, donos de boate, prostitutas, pessoas com grande visibilidade na mídia, pois envolvem ao redor da egrégora pessoal grande quantidade de outras pessoas ligadas a si mentalmente.

Pergunta: Como eles armazenam e aglutinam tudo que recolhem?? Tem um desenho infantil “Monstros S.A.” que mostra como eles conseguem energia // Os Monstros vão à noite no quarto das crianças e assustam elas, assim pelo medo se consegue muita energia;

Resposta: Há todo um sistema de geração de energia baseado na usina energética do Sol das Trevas que sustenta imensos tanques criados para preservar as características do ectoplasma a semelhança dos freezers que guardam a carne, da mesma forma o ectoplasma se desfaz em 72 horas ou menos.  

Pergunta: O ectoplasma nas regiões inferiores tem prazo de coesão, são uniformes ou se dissolvem com o passar do tempo? Por isso eles precisam sempre de mais ectoplasmas para manter toda a estrutura Umbralina? 

Resposta: o texto sobre o Sol das Trevas linkado ao final desse post responde a pergunta

Pergunta: Como são negociados, contrabandeados ou pirateados essa energia depois que chega às zonas inferiores?

Resposta: Nas últimas décadas o intercâmbio entre o astral inferior e o astral intermediário (astral da superfície terrestre) tem sido cada vez maior, tanto pelo número recorde de encarnados como também de encarnados em grande desequilíbrio. Isso possibilitou um organizado processo de vampirização: no topo da cadeia de comando, os draconianos/ dragões/ ditadores do abismo, que constituem a elite das trevas, grupo de menos de 2 mil espíritos exilado a quase 1 milhão de anos e que criou uma poderosa usina energética conhecida como Sol das Trevas, Sol Negro ou SchwarzeSonne que mantém todas as estruturas umbralinas desde o abismo até o astral inferior mais próximo da crosta.

Eles fornecem a energia dessa usina para a classe que vem logo a seguir na hierarquia de comando umbralina, os magos trevosos que criam e comandam as cidades umbralinas do astral inferior acima do abismo e que cumprem determinadas ações por ordem dos dragões em troca do acesso a usina atômica do Sol das Trevas. Como os magos das sombras precisam de muito ectoplasma para manter suas construções mentais eles taxam todo o ectoplasma vampirizado da superfície: milícias umbralinas controlam os portais entre o astral inferior e intermediário e por isso todo o desencarnado que vai vampirizar na superfície precisa pagar uma taxa, uma parte do ectoplasma que vampiriza.

Da mesma maneira essas milícias atuam em processos mais complexos, em especial junto às egrégoras dos locais que vampirizam em maior quantidade (ver texto sobre egrégoras e locais públicos ao final). No geral os habitantes das zonas umbralinas se dividem em dois grandes grupos: aqueles que vão vampirizar na superfície (kiumbas) e aqueles que vivem em sofrimento no astral inferior, produzindo uma vibração que servirá para a produção de vibriões. 

Pergunta: Os Chips, Implantes, Larvas astrais, computadores, TV, celulares, cinema... podem estar conectados a zonas inferiores drenando energia dos encarnados??? Ex: Vicio de Vídeo Game, BBB, filmes de terror....

Resposta; Sim, dependendo da imersão da pessoa. Alguém que usa o celular para contatos profissionais, por exemplo, dificilmente terá motivos para ser vampirizado. O que acontece é que determinadas tecnologias são a porta de entrada para as obsessões diretas. Exemplo: a pessoa fica 8, 10 horas jogando jogos de guerra, ela se liga tanto aquilo que ao dormir é provável que seja atraída para redutos de vampirização. O mesmo vale em relação às aberturas para parques temáticos das trevas (relato recente na fanpage), antros de vicio no astral (jogatinas, inferninhos), pois como foi dito anteriormente esses espíritos se aproveitam da própria abertura que a pessoa dá e que é potencializada. 

Pergunta: Como os seres da luz, e os guardiões lutam para destruir essa energia roubada ou elas podem ser reaproveitadas para reurbanização umbralina etc...

Resposta: A policia do astral popularmente conhecida como exus/guardiões, coíbe excessos porém ao mesmo tempo não pode impedir que as pessoas, desencarnadas ou encarnadas, colham o plantio das ações desequilibradas que plantaram. A destruição de grandes egrégoras e, em última instância, do Sol das Trevas foi explicada no livro Brasil o Lírio das Américas sobre porque e quando isso será feito.  

Pergunta: Como os encarnados podem se proteger para não ser facilmente atacados? Orai e vigiai, passes, reforma íntima é suficiente para atestar que não tem vampiros, etc....??

Resposta: Evitando excessos, buscando cultivar e trabalha por bons propósitos, combater o excessivo egocentrismo e materialismo. Ninguém precisa se tornar santo ou se culpar pelos deslizes, mas sim focar no burilamento pessoal de forma constante voltado para objetivos positivos. Orar, meditar, refletir isso ajuda, assim como vigiar as próprias ações buscando hábitos melhores. 

Leituras adicionais:

O livro "Brasil o Lírio das Américas" (muita informação sobre esses temas do início ao fim)



Sol das Trevas:


Egrégora em locais públicos:


Parque temático das trevas:


Dragões e Magos Negros:


Para adquirir os livros veja como clicando no banner abaixo:


4 comentários:

wsc333 disse...

Excelente postagem! Obrigado!

Cleusa Fonseca disse...

Excelente,gratidão.

Lara disse...

Olá José Alencastro

Eu Amo ler sobre suas explicações sob acontecimentos futuros é revelações sob desenrolar da nossa situação planetaria

Mas eu lhe peço humildemente para que você possa me dizer

O que é SeteAlém, 7Além, CeteAlém não sei ao certo como se pronúncia

eu estou tendo visões sobre isso é sei você possui um bom potencial mediunico é trabalho espiritual que pode esclarecer o que seja essa Plano, Estado ou Dimensão

Chamada de SeteAlém
Eu lhe peço por favor dedique um tempo a escrever um Conteúdo esclarecedor sobre Isso

O que é SeteAlém
O que há lá
Quais Pessoas Vivem lá
Por que as Pessoas Vivem Lá
Como as pessoas Atravessam de lá para Cá
O que acontecendo com esse Plano/Dimensão

Ouvi relato que é o futuro do nosso Planeta mas desejo saber mais sobre....

Um abraço
Obrigado pelo seu Incrível Trabalho
Te adoro.

José Alencastro disse...

Olá Lara

Trata-se de um espírito conhecido como O Sete ou O Sete de Jerusalém.

Falo mais sobre ele no capítulo 12 do livro A Bíblia no 3 Milenio, capítulo que trata sobre a vida oculta do Messias. Esse capítulo eu disponibilizo gratuitamente, então envia um email para profecias2036@gmail.com que eu te envio o capítulo

Abraço